Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

“Fico” é todo dia para Renan

Representar contra Renan Calheiros virou rotina no Congresso Nacional em Brasília. Os senadores sabem que essa situação faz mal para a imagem do Senado, mas timidamente apelam pela sua renúncia, sem esconder o temor pelas armas secretas do seu presidente. O noticiário revela que Renan continua sangrando no cargo e resistindo à custa de dossiês, espionagem, textos apócrifos, auditoria nos gastos dos colegas e chantagem. Melado nas evidências e amparado pela base governista, Renan atribui ao "mau jornalismo" este inferno astral da sua vida.

Acabo de assistir entrevista de Renan, vendo que ele repele candidamente as acusações e os próprios apelos para que se licencie até baixar a névoa que paira sobre o Senado: "jamais fui ou serei autor de iniciativas repugnantes; também sou vítima". Pelas manifestações políticas ao longo do dia de hoje, às vêzes dá uma sensação que os seus 46 votos de proteção estão reduzindo e que num próximo julgamento ele não escapará da condenção. Mas o quê os senadores parecem esconder é a torcida para que Renan renuncie logo, poupando-os de um novo questionamento da sociedade sobre votos sim, não e abstenções.

Com essa "teimosia", Renan está quase conseguindo deixar todos os seus colegas sob suspeita. A sua permanência no cargo e no mandato, com todos os artifícios denunciados desde quinta-feira passada, sugere dúvidas sobre o comportamento dos parlamentares, principalmente diante das ameaças de revelações bombásticas inclusive de "rabo preso" de agora ou de todos os tempos.

Realmente esse impasse não faz bem para a imagem da instituição. Observem o comportamento de senadores como Jefferson Peres, Cristovam Buarque, Pedro Simon, Jarbas Vasconcellos, Artur Virgílio, Eduardo Suplicy e poucos outros, que não conseguem esconder o sentimento de vergonha até pela própria impotência.

O Brasil, nesse caso em especial, parece mesmo uma nau sem rumo. Não tem uma palavra de ordem, uma voz de comando. Qual a função do Senado, se ele é incapaz de decidir alguma coisa?

Esta fase da história vai registrar fraqueza e saudade; do senador Mário Covas, por exemplo. Com ele saberíamos mais esperança, para que isso não ficasse como está! 

  

Compartilhe

4 comentários em ““Fico” é todo dia para Renan”

  1. Mano, amigo e companheiro Raul.
    “O Brasil não conhece o Brasil”,o Senado que representa o Estado está (a salvo algumas exceções-(saudades do Mario Covas, de Franco Montoro e outros dessasombrados que planejavam e agiam na política do Brasil para brasileiros)
    uma verdadeira “nau dos insensatos”.
    o Caos moral nos “podres poderes” são as feridas expostas para a mídia global, cabendo a figura daquela “Republica das/dos Bananas”, lembrando-nos o General De Gaulle que antecipou a falta de seriedade ora vigente. Mas sempre nós
    temos que ressaltar as exceções dessa regra número um da Lei maior do capitalismo perverso – “Locupletar-se para
    o bem da família e dos compadres/cúmplices rsssss.
    Ontem, o fato mais importante noticiado do congresso foi a
    “nudez premiada” que deixou o ego e a bunda dessa Mônica Veloso em primeiro plano dos debates machistas coloquiais.
    Caracas, nada conra a coleguinha jornalista quarentona que
    virou celebridade nas páginas da Playboy, mas a tal Dona Tereza Collor e outras donas (de poderosos ou afins) devem
    estar com a “maior ciumeira e injuriadas” rsss.
    E os “ideológicos” rsss coleguinhas do Renam, ainda fazem pouco (por inveja também rsss) alegando todos os méritos
    são do photo shop e das modernidades da comunicação rsss.
    Nós deveríamos chorar ou virar a mesa, mas cadê a social indignação? ONGs se preocupam com Orgulhos e Interesses liberais(?) bem difusos/confusos no virtual da celebridade
    nua,tampando o sol com peneira da nossa realidade crua e cruel…que demonstram que nosso “Admirável Mundo Novo” do
    “Aldous Huxley em 1921 prevendo a tecnologia global, pegou
    no tranco rsss no Brasil (assim) País sem Futuro..e até se
    enganou o”Stefan Zweig” Mas apesar deles haverá outro dia!
    Um abraço e saudações tucanas.
    Ivan Alvim

  2. Um amigo colocou na roda,entre um pastel,e um chopp a tese para ele perfeita sobre o caso Renan.Defendia o amigo,que isso só ocorria pq decisões adotadas desde a volta da democracia via colégio eleitoral,foram frouxas(segundo palavras do amigo)e deixaram de punir usurpadores da pátria,tanto no caso das violências praticadas,como pelos atos de corrupção.Facilitou-se a vida de parlamentares sem convicção ideológica,por troca de apoio e assim criou-se uma geração de homens públicos sem qualquer compromisso com a verade e com a ética.Achei interessante a tese, embora ainda “pastel com chopp”acho que pode evoluir,vou aguardar até o proxímo happy-hour.

  3. Raul, são poucos os que se salvam.
    Mesmo esses que vc nomeou, não são lá essas coisas.O próprio Joeferson Peres, quem diria, mantiem(ou mantinha) em seu gabinete uma parente, e ficou corado de vergonha ao ser questionado sobre o assunto em plenário pelo presidente da casa, o tal Renan.

    Ai é que está, dos oitenta e 3 senadores quantos, realmente, podem enfiar o dedo na cara de outro e falar com todas as letras que é um corrupto safado e não levar uma resposta no mesmo nível?!?

    como disse o Ivan, saudades de Mario Covas e Montoro.

    muitos daqueles que hoje estão ai, ou são corruptos de roubar grana e são corruptos morais que não fazem aquilo que deveriam.

    triste país esse em que vivemos

  4. raul,
    a sorte agora está lançada! que nem a playboy de ontem, que vendeu 80 exemplares na banca de revistas do senado!!!
    ‘ele’ pediu afastamento por 45 dias. mas tenho certeza que não sairá da mídia nem das nossas bocas abertas!
    sabe que penso? será que as revistas de ontem foram pagas pela verba de ajuda de custo dos srs senadores?
    ou seja, nós?
    ai que saudades de antigamente! montoro,tarquínio,covas,ulysses, ai como dói!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *