Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Palmas para o Senador Arthur.

Jantei com o senador Arthur Virgílio, líder do PSDB no Senado Federal, agora à noite num restaurante no Guarujá, e relembramos ações do governo Fernando Henrique (Fundef e Bolsa Escola, por exemplo). Também testemunhei nesse lugar, na hora da sua chegada, muitas palmas e declarações espontâneas do tipo "o senhor lavou a minha honra com o fim da CPMF" ou "o senhor é o mais corajoso daquele Congresso". Mas preciso dizer que a maioria dos tucanos da Baixada Santista e do Litoral ignorou a presença de Arthur, porque não houve tempo de avisar a todos, com a confirmação retardada da sua vinda para uma visita ao túmulo de Mário Covas, em Santos, e uma palestra na Câmara de vereadores de Guarujá.

Creio que haverá um sentimento de frustração, quando tucanos caiçaras e cidadãos que torcem pela oposição souberem dessa passagem meteórica de Arthur Virgílio. Imagino que muitos gostariam de ouvir sobre a sua experiência no Senado, comandando a vitória numa votação contra o governo Lula. Na Câmara de Guarujá ele contou isso, destacou a necessidade da melhoria dos mecanismos de participação dos militantes do PSDB nas decisões políticas e partidárias e reafirmou as suas declarações à revista "Veja", nas páginas amarelas do último final de semana, de que colocará o seu nome à disposição do partido nas eleições para a presidência da República em 2010.

O senador Arthur Virgilio chegou hoje, a convite do presidente do diretório municipal do PSDB de Guarujá, Tucunduva Neto. A idéia era aproveitar a presença de um líder nacional para colocar, solenemente, o bloco na rua com vistas às eleições municipais. Diga-se, de passagem, uma excelente idéia para reforçar as novas teses programáticas do partido e para organizar um verdadeiro "abre-alas", com palavras de ordem e tudo o mais.

Compartilhe

13 comentários em “Palmas para o Senador Arthur.”

  1. …Caro Raul,

    A figura de Arthur Virgílio só me lembra as pessoas que usam a bravata como recurso de expressão. Com todo o respeito que tenho por você, meu amigo, desculpe, mas o Senador amazonense adora os refletores. Penso eu que ele seria mais útil em um palco como ator ( embora o plenário do nosso querido Senado seja um palco nada disfarçado…). Lembro quando ele disse que bateria no Lula se o mesmo o ofendesse ( foi uma situação com o filho dele, ou algo assim; são tantas peças neste Teatro Nacional que as vezes confundo qual foi o tema, autor, diretor, etc…). Na época, escrevi uma carta ao fórum do leitor do Estadão perguntando se o referido senador Arthur Virgílio teria coragem em afirmar que agrediria um general-presidente no triste período da ditadura, afinal, é fácil querer bater no presidente civil, não? Ainda hoje, vendo o programa, Diplomacia, numa tevê pública, vi uma entrevista onde o ilustre senador amazonense afirma que o Brasil erra em querer ser líder dos países pobres, ao invés de se aproximar dos ricos. Opinião típica de quem sempre teve vida mansa e ainda por cima, ignora aqueles que nada têm, pois se aproximar dos países ricos e esquecer os pobres não é uma lição ética, humana, filosófica, no sentido amplo das palavras. Arthur Virgílio é bem a cara do PSDB, partido que teima em se manter em um mundo de sonhos, onde os bem nascidos vivem bem, tranqüilos e o restante, paciência! Não quiseram estudar, crescer, etc. Não é a toa que os tucanos não têm base estudantil nem sindical ( na social-democracia européia, os trabalhadores e estudantes têm grande peso nas decisões partidárias….). Arthur Vigílio representa bem o típico político brasileiro, sempre defendendo seus intereses pessoais. Sem contar que, como já disse antes, duvido que o mesmo lutasse contra a CPMF se fossem os tucanos no poder a defender a manutenção do referido imposto. Triste país onde políticos dos mais diversos partidos lutam não por ideais, mas por compromissos partidários, lutas pelo poder, visibilidade na mídia em geral, opiniões que mudam ao sabor dos ventos, lobbies, etc., etc., etc. Que um dia o povo possa finalmente participar dos processos políticos locais, estaduais, nacionais, do forma ativa, pois só assim surgirá o verdadeiro sentido de nação, caro amigo Raul. Abs.

    PS:O governo Lula tem defeitos,muitos, mas os tucanos são imbatíveis nas ações que tornaram o País sem empresas públicas, encarecimento das tarifas públicas, “flexibilização” das leis trabalhistas, diminuição salarial, sistema de saúde precário, empréstimos doados pelo BNDES a perder de vista, etc.

  2. Ernesto Donizete da Silva

    Prezado Raul,

    Lamento, mas somente tomei conhecimento deste evento agora, ou seja, já ocorreu. Aproveito o fato ocorrido para lamentar a INÉRCIA dos diretórios da região que não divulgaram a vinda do senador Arthur Virgílio, líder do PSDB no Senado Federal.Estes deveriam ter divulgado para todos os filiados tucanos, para que estivessem reunidos e aproveitando a ocasião para se fazer política, bem como, prestigiar este expoente nos quadros partidários.

    Fica aqui uma crítica construtiva, para ser repensada, pelos homens que compõem os diretórios municipais e a Coordenadoria Regional; para que não ocorra futuramente a repetição desta lacuna negativa na capacidade de articular as pessoas que compõem os quadros do partido na região metropolitana da baixada santista.

    Agradeço sua tentativa Raul, mas foi infrutífera. Para não se perder totalmente a vinda desta autoridade política (do nosso partido), só nos resta assistir o programa Opinião. Lamentável!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/Santos

  3. Tenho procurado fazer uma ‘leitura diferenciada’ do seu blog amigo Raul.
    Seu engajamento na política, sua história, tudo isso me faz ler com olhos de amiga. Hj no entanto a cidadã tem que falar.
    Num país com péssima distribuição de renda, políticos como Artur Virgílio são no mínimo, controversos.

    Ele teria pedido o fim da CPMF se fosse o PSDB na presidência???

    Em 2000 , o Jornal do Brasil estampou uma confissão de Virgílio: “Em 1986, fui obrigado a fazer caixa 2 na campanha para o governo do Amazonas.

    A matéria, cujo título era “ilegalidade frequente”, tratava da denúncia de caixa 2 na campanha de reeleição de Fernando Henrique Cardoso. Acusações à época diziam que FHC recebeu mais de R$ 10 milhões em doações que não foram registradas no Tribunal Superior Eleitoral. Para defender o presidente, Virgílio declarou: “Vamos acabar com mocinhos pré-fabricados e bandidos preconcebidos. Neste país, o caixa 1 é improvável. A maioria das campanhas têm caixa 2”.

    Gravei isso muito bem depois do candidato FHC ter chamado os professores de vagabundos por quererem se aposentar no tempo hábil ( mesmo sem ter nenhum caixa 2).

    É pra se pensar se o Sr Artur Virgílio pode ser visto como representante do povo, dos trabalhadores decentes… ou apenas dos ricos e poderosos …
    Acorda povooo!!!

  4. Acredito que não perdi nada com a falta de comunicação por parte do diretório local, já me acostumei a saber desse tipo de acontecimento pelos jornais , no dia seguinte e até mesmo pela televisão; como você esta comunicando que ele estará no Programa Opinião, no próximo dia 21. Já critiquei em algum momento, atitudes do Senador Arthur Virgílio, a mais recente, numa dessas sessões, para se definir se acabariam com o imposto, CPMF ou continuaria, num devido momento ele foi em defesa do Mercadante. Imagine voce, defender Mercadante, PT., nem por brincadeira né, para quem se diz Oposição.

  5. Caro Raul:
    Desculpe bati acidentalmente o dedo no “enter” e lá se foi apenas o “Q”.
    Que pena que eu não pude prestigiar a visita do nosso combativo Senador Arthur Virgilio que está fazendo um grande papel no Senado. Um verdadeiro oposicionista.
    Engraçado esse pessoal do LIS que cobram da gente posição da situação quando nós estamos na oposição. Nós é que temos de cobrar porque quando o LIS estava na oposição bravateava que a política econômica era neoliberal e que ele tinha opções e alternativas ao que estava sendo implantado. Tudo que hoje está sendo usufruído nos resultados na política macro econômica implantada desde o Plano Real (Que o PT votou contra). Pelo contrário, o PSDB e o Fernando Henrique quando chegaram ao poder puseram em prática o que estava no compromisso firmado antes das eleições e não mudou de opinião. Se eles quiserem um exemplar do “Mãos à Obra” eu posso emprestar.
    Eles davam risada quando o Sérgião Mota disse que em um ano, mais precisamente em 1996 não haveria ágio para uma linha telefoncia. O LIS foi num comício em Brasília contra a privatização das Teles com um “celular” na cintura graças aos resultados positivos dela. O LIS e o PT até 2002 diziam que havia cerca de 45 milhões de miseráveis agora são apenas 13 milhões (Mais ou menos isso – era o número que vinha na cabeça dele). Em Campinas falavam do Bolsa Escola do saudoso prefeito tucano Grama. Depois plagiado pelo Cristovam Buarque em Brasília, mas ainda com os conceitos originais, ou seja, incentivar as famílias a colocarem os filhos na escola. Quando estavam na oposição chamavam de bolsa-esmola. Agora batizaram de Bolsa Família, pararam de controlar a freqüência escolar, e incentivam a natalidade, pois, privilegiam a quantidade de crianças na família e não a freqüência na escola. Se fosse continuar não daria espaço para mostrar as contradições do LIS e do PT.
    Além de tudo, no governo tucano nós não tivemos nenhum exilado político. Agora nós já temos o irmão do Celso Daniel na França, pois segundo Dr. Hélio Bicudo o governo patrulheiro petista não quer ver a solução desse nebuloso caso policial.
    Abraços!

    PS: LIS é a nova alcunha do presidente pós-jejum de Dom Cappio.

  6. Palmas p/ Arthur Virgílio? Se aqui alguém merece aplausos, é o Leitor David M., pelo brilhante texto. O Leitor Sergio, coloca no final de seu texto, que o governo do PT não quer ver a solução do caso Celso Daniel. Amigo quem deu o caso por encerrado foi o “Dr.” Desgualdo, chefe da polícia do Alkimin.

  7. Eliana Falque

    Querido amigo Raul
    Admiro cada dia mais a sua dedicação e coragem com a nossa militância e a garra com que defende o nosso PSDB.
    Tenho certeza que esta será apenas uma das vindas do Senador Artur Virgilio a baixada santista mas o mais importante é que na época da eleição para os diretórios os candidatos se propõe a qualquer coisa, falam em união, em fortalecer o diretório, do seu grande amor aos tucanos e do quanto falta fazer ainda para projetar o nosso partido na sua região. Engra~çado ou triste mesmo é que depois de eleitos sentam sobre o título de “Presidente” e esquecem rapidamente todas as propostas feitas.
    Com relação a comunicação no nosso partido em todas as reuniões se fala a mesma coisa e nunca se resolve nada mas não podemos nos esquecer que isto é um problema de todos. Seja diretório, executivas, militantes.
    Temos no nosso Estado grandes políticos que precisam de apoio e incentivo. Vamos a eles, vamos resolver o problema político do nosso Estado, tentar quebrar os pequenos grupos e fazer crescer junto a população os verdadeiros líderes, ou seja, aqueles que nos representam de verdade e que está sempre perto quando solicitados.

  8. Rafael Valdivia

    Caro Raul
    A leitura das raivosas linhas dos comentarios coloca a grave questão da Comunicação. Perdemos importante ocasião de o brilhante Artur Virgilio explicar pessoalmente aos comentaristas as posições tucanas que tão bem defende e que são deturpadas diariamente por pseudo simpatizantes, mais do que assumidos adversarios ( meis legitimos, pois transparentes ).Gritar pela janela se preciso, mas comunicar.
    Abraço

  9. ADEMIR PESTANA

    DOS PARTIDOS, TENHO MEDO DISSO – A DE TER QUE LOUVAR SERES DESPREZÍVEIS QUDE FAZEM BAVATAS INCONSEQUENTES E AHA QUE EMPLACARAM POR SUA BRAVURA TRÁGICA E QUEREM SER PRESIDENTES. MEU MEDO É O DATRAGÉDIA COM ESTES FASCISTAS E REACIONÁRIOS DE PROL QUE QUERIAM, INVADIR A BOLÍVIA EM QUE O BRASIL PREFERIU INVESTIR POR CONTA DE SUA DÍVIDA HISTÓRICA E GEOPOLÍTICA CONTINENTAL QUE SÓ NÃO DÃO CONTA OS IDIOTAS E RETARDADOS COM ELE. PERDOEM A ENFASE,MAS EXISTEM PESSOAS QUE NECESSITAM SER AFASTADAS PARA EVOLUI A SOCIEDADE.
    PAULO MATOS, JORNALISTA

  10. Raul, ser um blogueiro conhecido dá nisso: muitas opiniões divergentes.
    lá no meu blog tá tà o parado…

    mas nem vou entrar em questões de Arthur Virgílio, governo Lula etc.

    quero falar da comunica”cão dentro do nosso partido.

    é possível o líder do PSDB no senado vir a uma cidade e as pessoas da cidades vizinhas não serem avisadas, ou serem na hora do evento?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *