Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Brasil sem coleta e tratamento de esgoto

O tema é aparentemente árido, mas por força do meu trabalho atual na superintendência de comunicação da Sabesp achei importante compartilhar com os leitores deste blog a notícia que "Metade do Brasil não tem esgoto". Mas não confunda o mar de lama que todos os dias chafurdam políticos e empresários brasileiros, com o fato preocupante aos governos sérios e mais responsáveis, da carência de maiores investimentos para o setor de saneamento básico nacional.

Conforme matéria divulgada pela Agência Estado, "mais da metade dos domicílios brasileiros (51,5%) não dispõe de rede de coleta e tratamento de esgoto. O acesso a esse serviço avançou de forma pífia nos últimos 14 anos, atravessando quatro diferentes gestões federais ao ritmo de 1,59% ao ano. Mantida essa velocidade, para reduzir à metade o déficit de saneamento básico seriam necessários 56 anos e meio, segundo cálculos da Fundação Getúlio Vargas (FGV)."

"Ou seja, o Brasil chegaria ao ano de 2063 ainda com 25% dos lares sem coleta e tratamento de esgoto. Esse é um problema sistêmico, de política pública. Enquanto o país avança no combate à pobreza a uma velocidade quatro vezes maior do que a determinada pelas metas do milênio, não chega à metade do que deveria na questão do saneamento, diz o economista Marcelo Neri, da FGC, que utilizou microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, para fazer a projeção."

"Neri descarta cálculos sobre a universalização do serviço, que levaria mais de um século para ser atingida. Devemos pensar em metas factíveis de redução do problema, argumenta, lembrando que o país entrará no Ano Internacional do Saneamento, fixado pela ONU para 2008, entre os piores desempenhos do setor."

"O governo do presidente Lula admite o problema e anuncia investimento de R$ 10 bilhões neste segundo mandato, na tentativa de duplicar o ritmo da expansão. O objetivo é chegar em 2010 com cerca de 80% dos municípios atendidos com redes de água e esgoto."

ATENÇÃO PARA A META DE SERRA EM SÃO PAULO !

O governo do Estado de São Paulo mostra arrojo com a sua Companhia de Saneamento – Sabesp: o seu programa de investimentos para o período 2007/2010 somará R$ 6 bilhões. Com isso, os novos investimentos em água e esgoto objetivam o cumprimento das metas empresariais de abastecimento de água (manter a universalização), coleta de esgotos (ampliar a coleta de 78% para 84%) e tratamento dos esgotos coletados (ampliar de 63% para 82%).

 

Compartilhe

1 comentário em “Brasil sem coleta e tratamento de esgoto”

  1. andre rodrigues

    essa sua explicação me ajudou bastante numa pesquisa escolar falava justamente sobre isso (a rede de coleta e tratamento de esgoto)entao continue assim

    obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *