Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Gays ficam sem opção em Santos.

O poder de consumo dos homossexuais vem crescendo consideravelmente. Essa tendência pode ser observada com o volume de dinheiro que circula nos municípios que promovem eventos que levam a bandeira da causa gay. No entanto, ainda há muita resistência da própria iniciativa privada em investir dinheiro e associar suas marcas a este estilo de vida. A afirmação é de Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia, longe dele ter lido a matéria da jornalista Patrícia Diguê, de A Tribuna de Santos, intitulada "Santos falha em mercado para público GLS", no último domingo.

No texto inicial, Patrícia faz a seguinte constatação: "Santos não está preparada para lucrar com o pink money (dinheiro cor-de-rosa), porque oferece raras opções de lazer e entretenimento para este segmento, que, conforme pesquisas, gasta mais que os heterossexuais". Ainda de acordo com a matéria, "Santos é vista, pelos próprios gays, como uma cidade conservadora, que não tolera estabelecimentos voltados para os homossexuais. Quando surge um bar novo, a vizinhança faz de tudo para fechar".

Há um sentimento unânime sobre Santos, que tem se caracterizado como um dos municipios mais aprazíveis do Brasil. Depois das primeiras notícias sobre a recuperação parcial da balneabilidade das suas praias (no início dos anos 90), da construção da segunda pista da Rodovia dos Imigrantes, da recuperação do seu centro histórico e da reurbanização da orla marítima, e agora com as excelentes perspectivas anunciadas pelo Programa Onda Limpa da Sabesp (que ligará e tratará 95% dos esgotos da Baixada Santista), aumenta a cada dia o interesse das pessoas em usufruir o máximo da cidade.

Por causa do meu trabalho em São Paulo, subo e desço a Serra, diariamente. Quando justifico que moro em Santos há sempre uma exclamação de prazer: ___ nooosssa, ainda vou viver na sua cidade, mas não sei se antes ou depois da aposentadoria.

Essa intenção vale muito para uma cidade, que mantém a sua vocação turística sempre em evidência nos últimos tempos. Mas Santos revela também que ainda não está pronta para receber turistas de todas as origens. Mesmo com o mercado imobiliário vivendo um verdadeiro "boom", com a proliferação de construções em quase todos os seus bairros; a rede hoteleira ainda deixando a desejar, num evidente contraste com os seus centros comerciais, bares e restaurantes.

Retratei cenas da realidade regional, para tentar uma explicação sobre o sucesso de outros centros turísticos, num esforço comparativo. Afinal, qual o perfil do turista que visita Santos? Será que os responsáveis pelo turismo local desconhecem o fato que São Paulo, quando realiza a sua Parada do Orgulho Gay atrai cerca de 600 mil turistas, que vêm para participar da manifestação, fazer compras e se divertir nos bares, restaurantes e casas noturnas paulistas?

Na matéria de A Tribuna, a secretária de Turismo de Santos, Wânia Seixas, disse que o assunto não é recorrente na secretaria. E acredita que o poder público não tem a função de incentivar a criação de opções de lazer para o público GLS: "Acho que tem que ser algo natural. Aliás, acredito que criar locais específicos para os gays é uma forma de discriminar. Santos não é uma cidade preconceituosa, recebe qualquer tipo de pessoa".

Fica evidente que Santos está despreparada para receber qualquer tipo de pessoa. Basta observar o receptivo da cidade aos passageiros que chegam nos transatlânticos ou que chegam antes para embarcar depois nos seus cruzeiros e sonhos. Porque a própria Baixada Santista vive um momento de identificar e instrumentalizar o seu potencial turístico, conforme destaca Lúcia Maria Teixeira Furlani, presidente do Santos e Região Convention & Visitors Bureau, inclusive para desenvolver projetos para incentivar atrações mais segmentadas.

Enfim, conservadora ou preconceituosa, ao que parece, Santos não pode ficar alheia da realidade ou exilada em um armário, infeliz por não conseguir superar as suas diferenças. Até quando os gays ficarão sem opção em Santos?

Números sobre o perfil do público gay, para o planejamento estratégico, obtidos do Censo GLS, promovido pelo Instituto de Pesquisa e Cultura GLS:

18 milhões de brasileiros são gays, 10% da população;

30% é o que eles gastam a mais do que os héteros;

40% estão em SP, 14% no RJ, 8% em MG e 8% no RS;

36% são da classe A, 47% da B e 16% da C;

57% tem nível superior, 40% médio e 3% ensino fundamental.

 

Compartilhe

37 comentários em “Gays ficam sem opção em Santos.”

  1. Leopoldo Pontes

    Caro Raul:

    Santos é uma cidade maravilhosa. Nunca imaginei que alguém pudesse dizer que ela falhasse nalgum segmento turístico. Mesmo sendo conservadora, sempre me pareceu uma cidade aberta a todas as tendências.

  2. Sueli Correa

    Ao ler a declaração da secretária Wânia Seixas, em A Tribuna, edição de domingo, tive a impressão de que ela não está preparada para comandar uma política pública vigorosa de estímulo ao turismo em Santos.
    Dia desses, estava em Santos e presenciei uma discussão acalorada de um amigo jornalista com um funcionário municipal em que ele (o meu amigo) reclamava da sujeira da praia e dos jardins da orla.

  3. fafi pontes

    raul, meu querido.

    cada vez que vou a santos, não tenho mais vontade de sair.
    cada vez mais agências de propaganda utilizam o centro velho para comerciais, as praias, o bonde.
    só falta a ana maria braga convidar o dono do ‘carioca’ para ensinar o recheio do pastel de carne.
    tem evento grátis sempre!
    só passear na praia é um refrigério!
    santos? conservadora?
    sei não….
    afinal qual a cãmara municipal que tinha maioria comunista, no século passado?
    quem foi à passeata de braços dados com dr. Ulysses, no pelotão da frente? 3/4 santistas!
    como não freqüento a noite da cidade tem muuuito tempo,(e estou em falta com o blow-up!) se falta a opção para o público gls, acredito que seja por inércia de investidores. e a prefeitura tb não parece dar incentivo à iniciativa privada, no que tange a lugares de entretenimento.gay ou não.
    até sair de santos,em 85, qq lugar podia ser freqüentado por gays. eu mesma convivi com vários amigos em torno de mesas no gonzaga e boqueirão.sem problemas.
    será que santos andou prá trás?
    acompanho os eventos da ‘terrinha’ pela net, pela ‘tribuna’ on line e e-mails de amigos.
    parece que td dia tem evento!
    ai,ai!
    bem, se a comunidade gls tá sentindo falta de locais onde se reunir mais à vontade, que alguém se levante e monte um
    lounge, um bar, um espaço cultural. se falta, alguém está perdendo um dinheirão!
    e me chamem para a inauguração!
    aí, sueli!!! tô com saudades!!!!!!!

  4. fafi pontes

    raul.

    completando o comentário acima, ESPERO QUE SANTOS NÃO TENHA ENTRADO NA ONDA DE HORROR DA HOMOFOBIA!!!
    ALTERIDADE JÁ!
    donde já se viu!quero que nossos filhos sempre conheçam santos com a ‘terra da liberdade e da caridade’.
    ou mudaram o brasão?
    vôte!

  5. Raul,a população gay do Brasil é formada por 83% de individuos oriundos das classes A e B? 53% tem curso superior e só 3% tem o curso fundamental? 40% residem em São Paulo?Esta pesquisa afirma que ser gay no Brasil é mais uma questão de classe social do que opção sexual.
    Este perfil de um grupo minoritário de alto poder aquisitivo com formação superior em educação formal residentes em sua maioria no Estado de S.Paulo está mais proximo do perfil do eleitor que vota no PSDB do que dos gays brasileiros.Abraço

  6. fafi pontes

    ô betão…
    pega leve!!!!
    olha que seu comentário está com aroma de preconceito…

  7. toninho dantas

    Viado, bicha, boiola, gay (eu odeio o termo), bundero, homossexual, florzinha, em meus quase 60 anos já fui chamado de tudo isto e muito mais, a memória falta para tantos termos que me tipificaram, somente não fui chamado de pessoa ou cidadão, sempre veio um termo claro, direto, ou subjetivo, velado, sei bem o quanto esta cidade tem de conservadorismo no trato da homossexualidade, aprendi isto levando muita porrada dos 12 aos 37 anos em vários locais desta “cosmopolita Santos”, rodinha de 10 amigos que queriam me curar e tome socos e pontapés, de 15 homens que me viram andar e me cercaram até cair ensangüentado e a policia ao chegar sorrir e falar cai fora senão apanha é mais, é aqui é assim.
    Nisto me lembro ainda da existência do Kasebrinho, do Del Rey, do Suomi na boca, entre outros locais que pretendiam aglutinar a comunidade, serem fechados, isto da década de 60 até agora, eu próprio em todas elas (épocas) fui diversas vezes detido indo para delegacia por minha opção sexual, e vai pro muro tome mais porrada, sei bem o que é ter a boca arrebentada e os dentes moles, tanto dos guardiões moral quanto dos outros que deviam isentamente te defender, lembro de um episodio em particular em que eu detido em uma delegacia vi um jovem advogado hoje muito respeitado e festejado, a ele me dirigi e cinicamente pedi sua ajuda, seus olhos bovinos e assustados fingiram que não me ouvia e que não percebia minha solicitação de ajuda profissional para não manchar sua impoluta biografia, apressadamente bateu em retirada, qua qua qua, seria cômico se não fosse trágico.
    Enfim, nesta cidade onde tantos correm, nadam, pedalam, e praticam tantos esportes, mas que pouco pensa (acho que perdemos o hábito), ainda não aprendemos a conviver com a tolerância as diferenças
    Daí, li a alvissareira matéria “Santos falha em mercado para público GLS”, do jornal A Tribuna assinada pela jornalista Patrícia Diguê, abordando sob a ótica da economia um fato incontestável, somos sim de uma cidade homofóbica, e provo, tive amigos assassinados barbaramente aqui não terra que ensinou a liberdaee, e presenciei serem julgados ferozmente após o crime como peça de defesa dos algozes, vi amigos perderem seus empregos, e nisto suas individualidades, suas perspectivas de vida e auto estima, isto é revoltante, mas o que dizer do julgamento da fila do cinema, do restaurante, no banco, na praia, onde sempre somos obsequiados com sorrisos de mofa, ridicularizados, ou o pior, esperarem de você um comportamento bem estereotipado para ser coisificado e “aceito em sociedade”, é muita hipocrisia.
    Parabéns a jornalista pela abertura da brecha, e inteligentemente colocar de maneira tão direta mais sutil a questão, estranhei a resposta de minha amiga Wania, mas vou procurá-la porque deve haver algum mal entendido, sei de sua sensibilidade.
    Quanto ao comentário infeliz do item numero 5 eivado de ironias e de um de uma boa homofobia embutida, tenho a acrescentar se você é santista meu senhor, pobre, pouca instrução, oriundo da classe trabalhadora, saem chance de defesa, que é assustador o que você passa, e acrescento, na zona leste o preconceito é 100 vezes maior, quanto a cara Sueli digo o seguinte, sim, vamos a praia, freqüentamos bares, boates, livrarias, cinemas, shoppings, mas qual o local para a comunidade que a Senhora viu na cidade com mais de 2 anos, respondo: nenhum, todos são impedidos de continuar seus funcionamento sempre sob a alegação da moral e dos bons costumes.
    Isto posto, digo, somos militares, políticos, médicos, advogados, religiosos, marceneiros, artistas, escritores, cozinheiros, lixeiros, somos cidadãos comuns, e deveríamos ter este direito garantido, mas aqui em Santos, não temos, esta é a verdade.
    Raul obrigado pelo espaço!
    Inté.
    Toninho Dantas
    Entre outras profissões: taxista.

  8. Oi, Raul, fico contente em ver que uma matéria minha motivou reflexões para melhorar nossa Cidade. Abraço. (PS: visite meu blog, pdigue.blog.uol.com.br)

  9. Claudio Sartorato F

    eu acho a discriminaçao gay na regiao de Santos uma falta de escrupulos por parte dos moradores eu sou assumido e nao me arrependo disso

  10. sergio lopes

    Prezada Patricia
    Sou jornalista, gay e estou me mudando pra Santos, pois em julho me aposento.Gostaria , realmente, de saber se existe pelo menos algunm local gls pra frequentar, ou se, como falam, não existe opção para o público gay na baixada santista!! Será?
    Aguardo sua resposta e envio um abraço à colega de profissão
    Grato
    Sergio Lopes
    S.Paulo, abril 2009

  11. Sou de Santos, gay, muito bem resolvido, e realmente a cidade é limitada em bares ou boates GLS. Não ha preconceitos desde que não abra esse bar ao lado de um lugar residencial, senao os vizinhos fazem realmente os bares fechar.
    Mas muito disso eu culpo a postura dos frequentadores, não ha necessidade de putaria nas ruas, proximo ao lugar, como por exemplo o Aloio Mix, que fechou devido ao mau comportamento dos frequentadores!! Eu presenciei isso!
    Pra ser respeitado é preciso q se dê o respeito.
    Abçs
    Flávio Veríssimo
    Santos, SP

  12. Marcus Vinicius de Oliveira faria

    Santos foi colonizada por portugueses que já são de natureza preconceituosa. É triste que em pleno século 21 as pessoas ainda se incomodem com a sexualidade alheia! Fazer o que, não é?

  13. Marcus Vinicius de Oliveira faria

    Para a minha faixa etária que é de 46 anos então, nada a declarar!!! Fui…

  14. Olá, Pessoal.

    Bom, apesar de não ser Gay, praticamente cresci na “Cena” Gay, pois desde criança tive a oportunidade de viver bons momentos com eles, de sairmos juntos diversas vezes e de tê-los naquele seleto grupo de Amigos Inesquecíveis. O que percebo nessas andanças é que realmente existe aquela cara de “estamos incomodando”, quando chegamos na maioria dos lugares considerados “Hetero” (como se o direito de ir e vir fosse pautado em nossa opção sexual)e o mais engraçado é que constantemente me perguntam se eu não tenho vergonha de andar com “Gays”, como se ser “GAY” fosse um Crime e ser hipócrita fosse mais perdoável.Santos realmente ainda não aceita bem a diversidade sexual, mas não só Santos (que deveria afinal quase toda famlia tem um “gay” por aí nem que seja enrustido…), São Vicente apesar de ter mais opções de programas gls e tal, ainda torce os bigodes quando veêm um casal gay… Olha, ser Gay incomoda em muitos lugares…
    Sabe também o que as vezes me entristece?É Ver que a Bandeira Gay virou “Griffe”. Como dito anteriormente, ser gay virou número e até moda.. O Exibicionismo todo as vezes só serve para reforçar o preconceito existente entre os “Gays” e os “heteros” e entre os “gays” e os “Gays”… Sim os Gays viraram uma espécie de “Tabela Monetária”, sabe, uma espécie de “quanto vale ser gay??”..
    Os próprios gays se dividem em valores em vez de se unirem e ganharem força… Estão virando mais um “estereótipo” (Afinal já são tantos que já ganharam por aí…)e parece que esse estereótipo não está incomodando o quanto deveria… Aí, é claro… GLS vira lucro e estatística…
    Santos peca na falta de Sensibilidade para lidar com o público GLS. Como também peca muitas vezes em lidar com minorias… Será que santos “Padronizou’??? Parece que Santos virou uma cidade para se aposentar somente… Antes da aposentadoria ser cidadão fica mais complicado… Ter a mente aberta então…
    Então Vamos manter a nossa mente aberta até a nossa aposentadoria (e depois dela, claro…) aí quem sabe recebamos a oportunidade de sermos cidadãos mais… Ouvidos!!!

  15. sergio campos

    Estou de mudança prá Santos, sou gay assumido, discreto, mas estou realmente a procura de amigos para bate-papo e sobre a vida nessa minha nova casa.
    Será que vou achar??
    Grato
    Sergio

  16. gostaria de faser amizades, com pessoa de santos é são vicente.
    estou a procura de compra alguma coisa ai na ponta da praia para.
    mora quitinete quem pode mi informar,
    dias…………………….

  17. Junior Nogueira

    Ola pessoal! Por curiosidade estava na net procurando um barzinho, boate, algum lugar gay pra frequentar em Santos e achei esse blog e fiquei aterrorizado! Estou de viagem marcada para santos em outubro com alguns colegas meus, e estava indo crente que iria achar algum lugar para curtir…Se alguem tiver alguma opção para balada de fim de semana em santos…por favor me envie e-mail’s! Obrigado ([email protected])

  18. João Brito

    “…acredito que criar locais específicos para os gays é uma forma de discriminar.”

    Ok, você está certa disso?

    Posso ir pra Santos com meu namorado e andar de mãos dadas nas ruas, beijar e abraçar em todos os bares e restaurantes desta linda cidade?

    Visão curta dá em expressões “batidas” como esta que grivei acima!!!

  19. Carla Soares

    Concordo plenamente com sua opinião. Por mais que muitos digam que não, Santos realmente deixa a desejar em opções de lazer. Principalmente para o publico GLS, como ja foi dito, e para o publico jovem. Para a 3ª Idade, ainda bem, há programas de sobra.
    É uma cidade com grande potencial, porem muito conservadora mesmo. Resido em Santos, e gosto muito da cidade. Apenas lamento o pensamento provinciano que muitos moradores mantêm.

    Obrigada pela postagem.

  20. Artur Mattos Barreto

    Galera
    Estive em Santos no reveillon, que foi muito bonito, mas realmente não vi nada especifico para o público gls, por que será??Encontrei rapazes e moças no calçadão, sempre simpáticos, mas todos procurando alguem, algum local mais certo para a galera gay: realmente foi decepcionante ver que não existe nada para a turma gls. Nenhum barzinho?????????????????????
    Vamos acabar com o preconceito na Baixada???
    Bom Ano Novo para todos.
    Artur

  21. omar rangel

    tenho total interesse em montar uma casa noturna gls em santos. Sou de BH e estou mo ramo a + de 15 anos e inumeras boates. Adoraria ter um galpão antigo na area portuaria para transformar em uma mega rave gls
    Alguma dica? [email protected]

  22. sou gay passivo moro em santos, acho que naum só em santos a preconceito em qualquer lugar no Brasil tem por isso só podemos andar e ser empregados por pessoas que nos aceitam como somos tenho 26 anos meu email é [email protected]

  23. Luciana Carvalho

    Eu também fiquei assustada com a falta de opção em Santos para o público GLS.Uma cidade bonita, pessoas simpáticas. Não nasci aqui,minha família mora aqui.Eu só estou passando uma temporada…mas tinha planos em morar aqui, mas não sei se conseguiria viver em um local onde não tenho opção para namorar,dançar, curtir…
    Acho uma pena…não acho que a cidade seja conservadora não, acho que falta os investidores descobrirem esse nicho.
    Um abraço a todos. !!

  24. Agora Santos e litoral Paulista tem a mais nova e revolucionária opção para o publico adulto de mente aberta sem preconceito pois chagamos COM TUDO e para FICAR E PERPETUAR!
    Solicitamos a este publico, Gays , GLS afins e todo o publico adulto inteligente e livre das amarras da ignorancia que prende a evolução que se unam a nós para esta atuação coletiva
    O Portal do GROUPONX esta realizando grande aliança empresarial para o segmento adulto liberal portanto se voce tem interesse em oferecer seus produtos serviços para publico direcionado o custo é zero para voce ou sua empresa pois a parceria é trabalhada apenas a titulo de retribuição dentro de condições comerciais previstas de porcentagem e somente aplicada em caso de venda.
    Estamos nos unindo e nos fortalecendo porem para isso contamos com voce que tambem abraça a causa e sente esta falta total de opção noturna direcionada a este publico e que equivale a dizer que se sente desrespeitado pela ate agora ausencia de bom investimento voltado a este publico que cresce a cada dia.
    Vamos jun
    tos mudar tudo isso Increva-se no site é gratuito nos mande suas informações fotos , histórias , filmes, indicações ou falenos sobre seu negocio e aguarde porque um de nossos consultores especialistas e muito rspeitosos entrará em contato:

    [email protected]@grouponx.com.br

    http://www.grouponx.com.br
    http://www.grouponx.blogspot.com
    http://www.facebook.com/grouponx
    http://www.twiter.com/grouponx
    abraços “juntos somos maioria”
    Roger Almeida-

  25. Santos é homofóbica e hipócrita sim! Ainda que o interesse geral nesta cidade gire em torno do dinheiro, quando se trata de assuntos referentes a homossexualismo, acontecem as “excomungações” pelos Poderes dessa provinciazinha metida a metrópole.

  26. Fui “convidada a me retirar” do Surf Dog, ali na Conselheiro Nébias, por ter beijado a mulher que eu amo.

  27. Oi pessoal GLS, sou hetero e tenho muitos amigos gays. Sou corretora de imóveis aqui na Baixada. Se precisarem de algum imóvel por aqui é só me procurar, ok.
    [email protected]

  28. Parabéns, Raul Christiano, alguém tem que olhar esse pessoal de mais perto.. somos eleitores como qualquer um daqueles que nos apontam como sei lá o que.. uma abraço de uma admiradora sua à anos.. sucesso em sua caminhada.

  29. GRUPONX – comunica a todos os amigos a Oferta com 33% Off para 15? edição do Orgulho LGBT COM “PONTO DE ENCONTRO NO QUIOSQUE DA CRIS”em São Vicente/SP
    Vejam em oferta “NACIONAL” no portal ( Acima em verde limão “cidades”
    http://www.grouponx.com.br
    Viagem em ônibus executivo
    Ida e Volta
    De R$90 por R$60
    Abraços a todos e a gente se ve lá!
    Valeu Raul, Abraço forte

  30. vou para santos em julho ,gostaria muito de arrumar um namoro serio ai,tenho 42 anos sou de ribeirao preto e passivo, nao afeminado,quero fazer amizades seria e sinceras. espero resposta. beijao

  31. Gostaria de me relacionar com um homem tbm casado querendo sigilo total pois tbm soy casado e preciso de sigilo tenho 52 anos vivo um casamento liberal e tranquilo p/ encontros porem so eu e ela sabemos disso e apenas so , no entanto somos bem resolvido para isso quero algo que se relacione comigo sempre que disponivel sem cobrar nada e garanto sou bem interessante porem 100% passivo podendo ser flex se necessario caso de liga tudo bem pra mim ok

  32. Lucas Andrade

    Eu sou gay e ja sofri varios bullying com isso mas até hj aprendi a n me importar…

    Se tiver algum cara legal q gostaria de me conhecer e q more em santos podemos ficar em sua casa blz… sou bem legal tenho 22 anos… Meu zap é 013991722691 me chamem pra… obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *