Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

O dia em que Edmur escolheu um desafio.

Nem todos os homens nascem públicos, mas poucos fazem por merecer essa condição. Por isso acredito nas vocações despertadas a partir do seu próprio meio – família, amigos, educação, política. E acredito bastante nos homens que se desafiam por um desafio, por convicção, como o Edmur Mesquita, que assume nesta terça-feira (27) a vice-presidência da Fundação Casa (antiga Fundação do Bem-Estar do Menor – Febem). Jamais ousamos – seus amigos, como eu – cobrar coragem do Edmur, nas "n" causas que abraçou principalmente nos últimos 30 anos de nossa convivência, a relembrar com todas as letras que os homens são do tamanho do seu próprio sonho.

A Fundação Casa está recebendo muita atenção do Governo Serra, que neste ano já investiu R$ 501 milhões no atendimento aos seus 21 mil internos. Esses investimentos viabilizaram a construção de 25 novas unidades, com o objetivo de atingir 65 até o final do seu mandato em 2010. Dessa forma não há mais prédios com aparência de Carandirús. A opção é por construções menores, com capacidade de abrigo para até 56 crianças, mais próximas das suas famílias e do calor da sociedade.

Num primeiro momento, comunidades e administradores municipais rejeitavam a idéia de receber esses "investimentos", preferindo despachar as suas "crianças delinquentes" (como as consideram) para outras cidades, livrando-se da responsabilidade com uma maior atenção com o seu desenvolvimento saudável, educacional e cultural.

Com esse novo formato de gestão da Fundação Casa, sabe qual o índice de reincidência das crianças e adolescentes às condições de risco e à margem social? Menos de 4%. Então, 96% escolhem o desafio de ter um futuro!

Essa perspectiva foi decisiva para Edmur, cuja história na câmara de vereadores e na secretaria municipal de cultura de Santos, na Assembléia Legislativa de São Paulo ou na Secretaria de Estado da Cultura (nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin) sempre esteve associada à redução das desigualdades sociais e pela implementação de políticas públicas emancipatórias.

Recordo-me do empenho de Edmur na Cultura, quando difundia o Projeto Guri, que ensinava música e arte às crianças e adolescentes carentes, por todo o Estado de São Paulo. Naquela época ele comemorava o sucesso do projeto na antiga Febem, porque representava fator de diminuição expressiva da violência e da criminalidade entre os internos, quase zerando a reincidência dos egressos.

A maioria dos amigos do Edmur sempre quis vê-lo deputado estadual, prefeito de Santos; não contava que ele nos convenceria a aceitar juntos (torcendo pelo seu sucesso), o desafio proposto pelo governador José Serra, de tentar garantir, realmente, um futuro melhor para todas as crianças paulistas! 

 

Compartilhe

20 comentários em “O dia em que Edmur escolheu um desafio.”

  1. Luciano Araujo

    É ,Raul , grande homen se mostra aquele que desafios propositivos realizam; Edmur ,pelo pouco que conheço afirmo, nos mostrará um trabalho de homem público capacitado aos devaneios contemporaneos com soluções eficazes e progressistas. Muito se tem a evoluir ,visto o fato que muitos começam a infracionar ,apenas tendo como garantia uma punição melhor que sua realidade de vida… , Parabéns Edmur por mais esta etapa de sua vida ,ter pessoas como vc, que Raul muito bem citou, em nossos quadros em instituições importantissimas como a Fundação Casa nos traz a garantia do rumo certo ,de que estamos na luta e para nós jovens aprendizes a luz de que necessitamos ,sabemos assim que aprenderemos junto com sua pessoa a enfrentar os problemas ,dos quais encaramos com seriedade e atitudes mostrando a todos envolvidos que homens bons estaram e lugares estratégicos.Parabéns Edmur.

    LU-JPSDB_ CUBATÃO.

  2. Raul

    A nomeação do Edmur vem em ótima circunstância, em se tratando do Guarujá, porque tivemos uma reunião do CONSEG unido do município (Centro-Vicente de Carvalho-Enseada)na quinta-feira passada, com todos os agentes envolvidos na Segurança Publica e tratamos exatamente desse tema maior: O menor excluído socialmente (família excluída no social)
    e todas as análises e propostas, que prosseguirão nesse caminhar da necessária inclusão sócio-econômica-cultural foram objetivos, principalmente o depoimento do M.P. Dr Osmair Chammas sobre a questão do menor carente e o desvio
    na conduta social.
    Sou (estou) Diretor dos Assuntos Estratégicos do CONSEG e as respectivas Presidências, Centro, V. De Caravalho e Enseada estão à cargo dos experientes, Jornalista Aurelio Fernandes de Souza, Dr. Francisco Martins e Empresário da Comunicação social, Eduardo Buitron, os quais, são reais
    humanistas, em verdade, e estão de mangas arregaçadas em união. Guarujá precisará, e muito, do nosso amigo Edmur.
    Parabés ao fraternal companheiro, Dr. Edmur Mesquita e a você pelo “furo” da boa notícia, caro Raul Christiano.

    Abraços

    Ivan Alvim

  3. Marco Uchôa

    Parabéns ao nosso companheiro Edmur. Que o nosso Estado fique bem distante daquelas praticas do estado do Pará. A questão dos menores em conflito com a lei é antes de tudo uma questão social. Trabalhar no sentido de reintegrar etes jovens na sociedade é uma dívida social do nosso povo. Portanto a fundação Casa deve ser administrada por pessoas que tenham esta visão. Afinal, muitos dos seus internos são vítimas das políticas de exclusão social que foram uma constante em nosso país, tornando esta uma dívida nossa. E confiamos que o Edmur vá se esforçar neste sentido. Parabéns e sucesso nesta empreitada.
    Marco Uchôa

  4. Raul,
    Edmur é um homem competente e de coragem. Com certeza vai fazer a Fundação Casa ser realmente uma casa e não um presídio aos nossos jovens sem oportunidades. Será mais um desafio que ele saberá vencer
    abração

  5. Espero que sua experiência na cultura sirva para modificar a conduta educacional aplicada aos jovens. O que eles precisam é de oportunidades na vida, coisa rara em nossa sociedade corporativista. Ele não vai precisar apenas de uma boa sorte, mas sim de uma forte presença de espírito e garra. Caso contrário, será apenas mais um a passar por aquela cadeira.

  6. No seu comentário vc se refere aos moradores da Febem de duas formas. Primeiro vc diz abrigo p/ até 56 “crianças”, na sequência despachar as “crianças delinquentes”. Se são delinquentes não tem que ficar em abrigos, e sim presídios p/ menores. E sinceramente o Sr Edmur com seu papinho e jeitinho de monge budista, mais uma vez arruma uma boquinha no serviço público.

  7. Fiquei algum tempo indeciso se escreveria sobre o tema proposto hoje pelo Raul.Claro que me sinto meio suspeito,pela admiração,pelo respeito,e pelo tempo que acompanho a vida pública do Edmur.O Monge Edmur provou por todos os cargos públicos que passou sua vocação,sua competência e seu entusiasmo pelas causas públicas.Com uma longa carreira consolidou projetos de extrema relevância social,o Guri tb me parece o melhor exemplo.O papinho do Edmur esteve sempre presente nos palanques que lutaram pelas liberdades,pela democracia,e sempre do mesmo lado.Agora vai encarar o desafio da sua vida pública.Boa sorte!

  8. Parabés Edmur pela nomeação, e pelo novo desafio, acredito no seu potencial e como homem que ocupa cargo público e desenvolve suas funções com seriedade e honestidade e com respeito as pessoas de maneira geral.
    Acredito que das consideradas grandes lideranças do PSDB Santista, você era o único que não estava encaixado no Governo Serra.
    Aproveitando a fala do atual Presidente Nacional,.. no Programa Roda Viva da TV. Cultura ontem (26/11/2007), quando disse que o partido tem que ajudar também as pequenas lideranças , para pensar em se fortalecer nas próximas Eleições Municipais visando é claro as Eleições de 2010.Que no meu entender é mais fácil manter as que existem de fato, de que tentar filiar outras, e também abrir o partido, não no discurso ;más de fato.

  9. Caro Raul,

    A Casa merece todo nosso comprometimento. Estamos 100% ao lado do Edmur para contribuir com o que for necessário. Relembro a frase que inspirou a você e ao Paulo Renato na condução da campanha do Dia Nacional da Família na Escola (lembra?): “È preciso de toda uma comunidade para educar uma criança”. Continua valendo… Abraços!

  10. Rafael Valdivia

    Caro Raul
    Parabéns ao Gov Serra pela escolha e a Vc pelo destaque ao fato.O Edmur é uma garantia de sucesso a cada desafio que aceita, e já foram muitos.Ótimo, Edmur, continúe a batalhar para que pessoas sejam melhor educadas.
    Orgulhoso de Santos e do PSDB.
    Abraços
    Rafael Valdivia

  11. Raul,
    Parabéns, pelo texto! Realmente, emocionei-me ao ler. O Edmur é uma dessas pessoas raras, que muitos acreditem não mais existir, homem obstinado, competente e extremamente ético que honra sua família, seus amigos e sua região. Acredito que muito possa ser feito em benefício desses menores e de sua (re)integração social, e o nosso amigo Edmur estará lá para mostrar que mudanças são possíveis sim. Parabéns, Edmur!Parabéns, Governador Serra, pela sua excelente escolha.
    Beijos, para o Raul!

  12. milton flávio

    A história política do companheiro Edmur dignifica os cargos que ocupou com probidade e competência. O Governador José Serra demonstra mais uma vez seu compromisso de implementar políticas públicas que possibilitem diminuir o fosso social e reinserir os cidadãos, mesmo quando infratores,no Brasil que haveremos de construir

  13. …Parabéns ao Edmur, que ele possa realmente encontrar meios p/ que a Fundação Casa funcione, realize plenamente a sua função que é resgatar a cidadania de tantos jovens deixados à margem da sociedade. Sociedade esta que prima em promover as diferenças ao invés de atenuá-las. Muita sorte a ele. Abs.

  14. boa noite Raul!
    creio q a escolha do nome do Edmur se deva a sua capacidade de ser correto e ter esse lado humanitario q tds conhecem no Edmur.Torçamos para q ele consiga passar sua experiencia de vida para aqueles q nao tiveram opurtunidade de ter um lar,familia,afeto e perpectivas…
    transmita votos de sucesso pro Edmur,tds precisam q ele acerte!!!!
    abraços dos seus amigos de Itariri

  15. Tive uma participação ativa dentro do ambiente de membro fundador participante da Comissão Estadual de Polícia Comunitária, desde 1997, data de sua implantaçõao, e criei diversas ações de utilização das unidades existentes para gerar capacitação, trabalho e renda para que na sua libertação, cada um dos menores tivesse um pecúlio amealhado numa conta poupança, para desenhar a partir da liberdade, um novo rumo.No instante decisivo, existiam os que não nos deram o devido respeito para gerar e frutificar novos rumos para talvez tentar equacionar de uma forma diferenciada, tão grave situação.
    Conto com o seu apoio RAUL, para reconduzir ao Sr Edmur Mesquita, minhas propostas de parcerias com as dezenas de
    empresas cadastradas e interessadas em participar desta espinhosa missão.Aguaro seu contato e desde já coloco minha atividade também a serviço de homens de bem, imbuídos de intenções sérias e competentes.Abraços, Fabio Abdala.

  16. Helio Marques

    Amigo Raul : Só nos resta, como admiradores da trajetória do Edmur, torcer para o seu sucesso nesta nova empreitada…Ah, se alguns politicos tivessem o papinho do Edmur e seu jeito de monge budista como ironizou o amigo lá em cima nos comentários…Ainda não há noticias de monge budista corrupto…Salve esta indicação de nosso grande governador..Abraços, Raul.

  17. Maria Inez Taveira

    Quando soube dessa notícia fiquei meia apalermada. Uma pessoa como o Edmur responsável pela Febem?? Não combina, não dá liga……Poxa, puro preconceito….”febem” não existe mais e meu amigo Edmur tem capacidade e competência de sobra sim, pra encarar esse desafio em sua vida. Mas será que pro Edmur é um desafio? Ou uma boa oportunidade pra provar a alguns aí que ele só tem “aparência” de monge?…..rsrs….
    Parabéns Edmur!!
    Beijo Raul! Meu primeiro comentário no seu blog!!

  18. Dona Maria Inez Taveira, estamos aguardando que ele não seja um monge budista no trato com as “criancinhas ” abandonadas pelo sistema. Menor marginal tem que cumprir primeiro seus deveres, p/ exigir direitos.

  19. sueli correa

    Conheço o Edmur e posso confirmar sua competência e sua dedicação à causa pública.
    Parabéns ao Edmur por assumir mais este desafio no setor público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *