Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

CPI da Tapióca e dos saques também !

O governo Lula foi mais rápido no gatilho e tomou a iniciativa de pedir uma CPI para investigar o mau uso dos cartões corporativos, antes da oposição. A primeira impressão é que funcionou uma espécie de operação abafa, mas que precisa ser revertida com o apontamento de todas as falhas em compras impróprias e, principalmente, nos saques de dinheiro vivo em larga escala durante as eleições de 2006. No ano eleitoral foram sacados R$ 21,8 milhões e, em 2007, R$ 58,7 milhões. Cadê os comprovantes decorrentes do uso desse dinheiro, enquanto o Congresso fica tripudiando sobre aparelhos de ginástica, mesas de sinuca, chopes no Pinguim e tapióca?

Ouvi entrevista de lideranças petistas e situacionistas sobre o "barulho da oposição", quando o Congresso deveria priorizar a discussão e votação da Reforma Tributária, por exemplo. E que as CPI’s são expedientes superados, que servem apenas para criar dificuldades para o governo cumprir uma agenda positiva para o país. Como? Expediente superado para o PT, que hoje está na situação e na sua época de outro lado não conseguia manter postura republicana.

Escrevo para ratificar posição favorável à criação da CPI dos Cartões Corporativos, não importando de quem foi a iniciativa, para que o seu uso seja garantido com regras claras, lisura, transparência. O governo Lula também se antecipa, suspendendo o uso dos cartões pelos ministros de Estado. Urge, portanto, agilidade dos procedimentos da CPI, bem longe da possibilidade de transformá-la num palanque sem objetivo de resolver nova pendenga causada pelo desgoverno. Caberá aos congressistas, nesse caso aos Senadores, investigar de verdade e rechaçar a hipótese da transformação desse processo em mais uma suculenta pizza. 

Compartilhe

12 comentários em “CPI da Tapióca e dos saques também !”

  1. Raul, concordo, mas ontem de noite no jornal do SBT, vi e ouvi uma reportagem sobre os cartões de crédito corporativos do governo do estado de são paulo. com saques na boca do caixa e tudo o mais…

    e os secretários das áreas dizendo que a grana foi usada em operações corriqueiras…

    vc sabe alguma coisa disso?!?

  2. Luis Avelima

    Raul, o Planato aceita uma CPI com a condição de que se examinem as contas de cartões na gestão FHC. Eu ouvi o Suplicy falando essa abobrinhada. O PT está sempre assim: “eu faço mas eles também fizeram”? Tenho uma pena…

  3. Ernesto Donizete da Silva

    O Governo Petista, obviamente, tenta “abafar” a CPI de uma maneira astuta. Já que foram eles que protocolaram o pedido, podem escolher (por exemplo) o relator e etc. Assim sendo, as apurações podem ser manipuladas na sua profundidade e não termos em conseqüência uma apuração adequada do uso dos “CARTÕES CORRUPTIVOS”.

    Resta ao PSDB e demais partidos de oposição providenciar a instalação de uma CPI mista – visando assim, efetuar uma apuração dos gastos absurdos efetuados pelos pupilos do “Inácio” em todas as esferas e como li recentemente em uma matéria é a verdadeira farra do “Boi Lula”!

    Em relação a retroagirem para apurar o período do segundo mandato do FHC – tudo bem! O PT precisa compreender que estamos falando de uso indevido do dinheiro público, o qual não pode ser utilizado indevidamente por constituir CRIME. São infelizes em suas colocações, pois se “desconfiavam” de algo errada na gestão anterior, por qual motivo já não apuraram o fato antes – será por CONVENIENCIA.

    Será que os PETISTAS já haviam detectado algo irregular e ao invés de tomar as medidas cabíveis resolveram generalizar o erro para todos os escalões – afinal é apenas dinheiro público – ninguém vai reclamar. Mas, Raul, o “Inácio” não sabia!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  4. Caro Raul,
    Aguardo que sua critica seja tambem endereçada ao gov. Serra. Segundo dados retirados do “Conversa Afiada” do site do Paulo Henrique Amorin,44% dos 108 milhoes gastos em cartoes corporativos pelo governo do estado,foram em saque na boca do caixa ( de dificil ratreamento portanto).Isso dá a bagatela de $ 48 milhoes de tapiocas!!!
    um abraço fraterno
    saudacoes republicanas
    Cassandra

  5. Sílvio Amado Gonçalves

    Raul, boa tarde!
    Realmente, o caso do Cartões Corporativos do Governo Federal é a farra do boi. O que esta a ser divulgado pelos Jornais é uma vergonha nacional e urge que o Presidente (molusco) venha a público com vista a apresentar medidas para apurar o que ocorre e com certeza e não elogios , punir aqueles “companheiros” que fizeram uso indevido do cartão e reponham nos cofres da União o dinheiro público usurpado.
    Por, outro lado, em relação ao governo Serra, do PSDB, não importa justificavas se os critérios Estaduais e Federais são diferentes. Deve haver de ambas as partes transparencia, pois o dinheiro usado pelos detentores de Cartões Corporativos ,de plantão, é fruto do meu trabalho e dos impostos que eu e a sociedade pagamos religiosamente.
    Abraços,
    Sílvio

  6. Querido Amigo Raul,

    Por favor, questione se para a Sra.Cassandra e para o partido dela e do Sr.Inácio (PT), um erro justifica o outro pois tudo o que é mostrado a respeito deles, a resposta é sempre a mesma…mas o FHC também fez…Se fez ou não, isso é uma outra história. O que é engraçado é a posição do dedo indicador e acusador-se não fosse patético.

    Beijos.

  7. Raul, um grande abraço.
    É um escândalo atrás do outro, nunca na história deste País, o cidadão de bem, sentiu-se tão humilhado e lezado por parte de quem governa, tanto na esfera Nacional, Estadual e até mesmo nos Municípios.
    O PT. não tem coerência, quando tenta justificar suas mazelas e furtos aplicados sobre o herário público, tentando justificar que sem outros fizeram também podemos, é óbvio que ninguém deveria lezar o herário. mas principalmente o PT. que sempre discursava no passado como sendo os salvadores da Pátria. Isso é lamentável, inadimissível, vergonhoso, seria cômico se não fôsse tão grave.
    Esses mau feitores, recebendo contra cheques satisfatóriamente gordos, ainda tem o descalabro de meter a mão no dinheiro do povo, povo esse que se sacrifica a cada imposto pago, e essa banda podre da política, esses caras de pau e os sei mais o que dizer desses crápulas, simplesmente roubam, sim porque esse é o têrmo, do verbo roubar, e nós os que somos trabalhadores muitos semi analfabetos , com pouca leitura, sem ter tido muitas vezes condições de estudar para ter um futuro melhor, assisti,os isso tudo por parte de pessoas intelectuais, estudados e também alguns nem tanto mas, apadrinhado e amparados em excelentes cargos públicos. Só tem um jeito.
    CADEIA NELES!

  8. OI Raul…

    o que a sra. Cassandra fala de R$108 milhoes existe???
    ou e so mais uma linda falacia dos petistas para como sempre desviar atençao ????

    abraçao.

    helio.

  9. Solange Pimentel

    “Quem nunca comeu melado…quando come se lambuza…” , “…e os PORCOS chafurdam na lama” (ou seria no dinheiro público?)é tragi-cômico. Todas essas mazelas que vêm acontecendo desde a eleição desse Sr. Presidente, me fez lembrar um livro que li anos atrás e que foi escrito em 1944 por George Orwell, “Animal Farm”, aqui traduzido como “A Revolução dos Bichos”, em Portugal “O Triunfo dos Porcos”. Para quem ainda não leu, segue um resumo (mais informações, consulte Wikipedia-Animal Farm):
    Sentindo chegar sua hora, Major, um velho porco, reúne os animais da fazenda para compartilhar de um sonho: serem governados por eles próprios, os animais, sem a submissão e exploração do homem. Ensinou-lhes uma antiga canção, Animais da Inglaterra (Beasts of England), que resume a filosofia do “Animalismo”, exaltando a igualdade entre eles e os tempos prósperos que estavam por vir, deixando os demais animais extasiados com as possibilidades.

    O velho Major faleceu 3 dias depois, tomando a frente os astutos e jovens porcos Bola-de-Neve e Napoleão. Após clandestinas reuniões para traçar as estratégias, Sr. Jones, então proprietário da fazenda, se descuidou na alimentação dos animais, mal sabendo que este seria o estopim para aqueles bichos. Deu-se a Revolução.

    Sob o comando dos inteligentes e letrados porcos, os animais passaram a chamar a Manor Farm de Quinta Manor(Pt)/Granja do Solar(Br) e aprenderam os 7 Mandamentos, que, a princípio, ganhava a seguinte forma:

    1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.

    2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.

    3. Nenhum animal usará roupas.

    4. Nenhum animal dormirá em cama.

    5. Nenhum animal beberá álcool.

    6. Nenhum animal matará outro animal.

    7. Todos os animais são iguais.

    Para os animais menos inteligentes, os porcos resumem os mandamentos em apenas “Quatro pernas bom, duas pernas mau!” que passou a ser repetido constantemente pelas ovelhas.

    Após a primeira invasão dos humanos, na tentativa frustrada de retomar a fazenda, Bola-de-Neve luta bravamente, dedica todo o seu tempo ao aprimoramento da fazenda e da qualidade de vida de todos, mas, mesmo assim, Napoleão o expulsa do território, alegando sérias acusações contra o antigo companheiro. Acusações estas que se prolongam por toda história, mesmo após o desaparecimento de Bola-de-Neve, na tentativa de encobrir algo ou mesmo ter alguma explicação para os animais para catástrofes, criando-se um mito em torno do porco.

    Napoleão se apossa da idéia de Bola-de-Neve de construir um moinho de vento para a geração de energia, sendo que antes fazia duras críticas à imaginação do companheiro, e inicia a sua construção.

    Algum tempo depois, os porcos começam a negociar com os agricultores da região, recusando a existência de uma resolução de não contactar com os humanos, e que essa tinha sido uma invenção de Bola-de-Neve, transformado num dos principais inimigos da revolução dos animais. Os porcos passam ainda a viver na antiga casa de Sr. Jones e começam a modificar os mandamentos que estavam na porta do celeiro, que, espantosamente, recebeu estas alterações:

    4. Nenhum animal dormirá em cama (com lençóis).

    5. Nenhum animal beberá álcool (em excesso).

    6. Nenhum animal matará outro animal (sem motivo).

    E mais uma:

    7. Todo animal trabalhará no mínimo 18 horas por dia, exceto o Rei Napoleão e os incríveis porcos.

    É nítida a ostentação dos porcos e o descaso para com os demais, bem como o cuidado de mantê-los na completa ignorância. Além disso, foram realizadas reuniões de execuções dos animais que haviam contestado alguma regra, mesmo que em sonho.

    O hino da Revolução é banido, já que a sociedade ideal descrita, segundo Napoleão já teria sido atingida sob o seu comando, e o líder foi elevado ao posto de deus para os animais. As condições de trabalho se degradam, os animais recebem novo ataque humano e já não se lembram se na época em que estavam submissos ao Sr. Jones era mesmo pior, mas lembravam-se da liberdade proclamada, e eram sempre lembrados por sábios discursos suínos.

    Napoleão, os outros porcos e os agricultores da vizinhança celebram, em conjunto, a produtividade da Quinta/Granja dos Animais. Os outros animais trabalham arduamente em troca de míseras rações. O que se assiste é um arremedo grotesco da sociedade humana.

    No final, os animais, ao olhar para dentro de casa já não conseguem distinguir os porcos dos homens. O slogan das ovelhas fora modificado ligeiramente, “Quatro pernas bom, duas pernas melhor!”, há poucos dias. O último mandamento, que havia sido considerado o mais importante, tornou-se único e a máxima:

    Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros.

  10. Carlos de Brito

    Olá Raul!
    Você lembra quando o Lula da Silva dizia: “Esse governo não rouba e não deixa roubar”. Lembra?
    Eu penso que ele esqueço de completar, deveria ser assim;
    Esse governo (PT) não rouba e nem deixa roubar sozinho.
    Haja vista os quarenta réus, a ministra R$.171 ( Um Sete Um )e outros mais que não vale a pena citar para não sujar o teu blog com tais nomes.
    Deixa eles verificarem as contas do Fernando Henrique. Tenho certeza que não vão encontrar aparelho de ginástica, costela de cordeiro, taco de sinuca, joalheria, cartão na mão de motoboy e etc…
    Tudo isso não me surpeende, só não sabia que seria tão descarado assim.
    Raul, o que me surpeende é a entrevista que ouvi hoje na rádio Jovem Pan com o prefeito/PT de BH dizendo da possibilidade de um acordo com o Governador Aécio Neves para as próximas eleições, isto me assusta sim. Vamos nos juntar aos porcos para comer do mesmo cocho?
    Compartilho com a recomendação da Solange Pimentel, quando puderem, leiam o livro. Eu lí em 1968. É de facíl leitura.
    Um abraço Raul!
    BRITO.

  11. Luciano Araujo

    Raul sou contrario a uma CPI, quem tem que fazer inquerito deva ser o tribunal de contas… ,onde será que se gasta tanto?Como posso entender a matematica do uso de veiculos em territorio nacional locado, me desculpe sou apenas municipe e não sei que lei ser esta de isenção (criminal) ,mas que todos se beneficiam. Discutir o indiscutivel,talvez,mas pior que isso ser continuar com o insustentavel… LU-jpsdb.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *