Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Verdades para Lula e Yeda Crusius !

Chegamos ao final do ano com um paralelo sobre os destaques da revista "Newsweek" – o presidente Lula (PT) e da revista "Veja" – a governadora gaúcha Yeda Crusius (PSDB). 2008 foi positivo para os dois governantes, mas acho importante avaliar os cenários em que ambos são considerados, refletindo sobre as heranças políticas e econômicas de cada um, sem perder de vista a verdade e a correção das duas notícias. Lula encerra com uma avaliação popular mais positiva da história brasileira e Yeda sorri para compensar o martírio dos seus dois primeiros anos de gestão.

A revista americana "Newsweek" destacou o presidente Lula como a 18.ª pessoa mais influente do Mundo, justificando que ele pegara "o Brasil à beira da ruína em 2003 e que hoje governa um país com mais de US$ 200 bilhões em reservas internacionais e com o menor índice de inflação entre os países emergentes". Meia verdade de uma interpretação habitual em matérias e honrarias pagas, que fez o lulopetismo comemorar nas suas mensagens virtuais, como em a "Tribuna Petista", que existe para defender o PT e o governo Lula. A própria tendência que tem o controle majoritário do PT, durante encontro em São Roque, reconheceu que o seu governo federal segue à risca a política econômica de FHC, herança bendita para garantir as tais reservas e os baixos índices de inflação. Mas na ocasião preferiram "condenar" o seu próprio governo por continuar FHC, sem a mínima lembrança que na passagem do bastão para Lula havia um temor generalizado – interno e externo – que deixaram instáveis os índices inflacionários e do risco-país (termômetro informal da confiança dos investidores globais em país de economia emergente).

Bem diferente da superação vivida pela governadora Yeda Crusius (PSDB), retratada pela revista "Veja", que depois de encontrar verdadeiramente o Estado do Rio Grande do Sul em estado de penúria, em janeiro de 2007, com déficit de 2,4 bilhões de reais, os salários atrasados, o 13.º do ano não havia sido pago e uma onda de greves paralisava o serviço público, deu a volta por cima em 2008 e por esse feito mereceria a condição de governante mais eficiente porque só teve adversidades.

A matéria da "Newsweek" omite que no governo Lula explodiram denúncias de corrupção, que derrubaram os seus principais assessores e aliados históricos, com o mensalão e o dinheiro encontrado em malas e cuecas. Também não considerou a oposição inteligente e consequente que, para preservar as instituições brasileiras, não cogitou o impeachment do presidente, no instante mais crítico dos escândalos e quando ele dizia cândidamente que nada sabia sobre o quê se passava na sala ao lado e nos andares inferiores do Palácio do Planalto. Bem diferente do "Fora FHC".

Nesse aspecto, a "Veja" foi mais honesta que a "Newsweek", que apesar de mostrar o semblante aliviado e sorridente da governadora, registrou todos os percalços no Governo gaúcho, como a CPI que apontou desvios numa autarquia, a sua popularidade despencar para menos de 10%, o pedido de impeachment pela oposição.

O conteúdo das revistas é conhecido num momento singular. A repercussão da escolha de Lula, como homem dos mais influentes, quando as atenções dos leitores de todo o mundo querem ler a "Newsweek", por causa da febre Barack Obama (nessa mesma edição ele é apresentando como o primeiro da lista), insere o Brasil num cenário de maiores e melhores, que faz bem ao ego do próprio povo brasileiro.

De minha parte acho mais justo registrar que a governadora Yeda Crusius manteve o ajuste fiscal, renegociou dívidas, demitiu servidores terceirizados e paralisou obras. E ressaltar que o jeito tucano de governar de Yeda, ao estilo de Franco Montoro, Mário Covas, Geraldo Alckmin, José Serra, Tasso Jereissati, Aécio Neves e Beto Richa, no campo econômico zerou o déficit orçamentário, que perdurava desde 1971; o 13º do funcionalismo foi pago no mesmo ano e com dinheiro próprio, pela primeira vez em catorze anos; os salários estão em dia e os fornecedores voltaram a ser pagos após dezessete meses de moratória; graças à redução dos gastos de custeio, responsáveis pela manutenção da máquina estatal, em 37%.

Os cortes, aliados a um aumento de 23% na arrecadação, transformaram-se em novos investimentos. Para os próximos dois anos, o governo gaúcho anuncia gastos de 1,5 bilhão de reais em obras. Serão construídas 300 escolas e 570 quilômetros de estradas devem ser duplicados: "Peguei um Estado inadimplente e sem auto-estima. A única saída era um governo de gestão, austero, fechando os ralos de corrupção e melhorando a qualidade dos gastos", afirma Yeda, para o post nesta singela homenagem, por um 2009 cada vez mais transparente, verdadeiro, melhor para todos !

Compartilhe

8 comentários em “Verdades para Lula e Yeda Crusius !”

  1. Edson Paixão.

    Alô Raul!

    Acho interessante que todo PSDB sabe do porque o Governo Lula aconteceu e deu certo, mas ninguém denuncia, niguém fala, ninguém protesta nos momentos mais importantes em que se deve protestar. Por exemplo, quando Alckimin esteve na campanha para Presidência era a hora exata de se falar estas verdades, até porque o momento era de apresentar propostas para o futuro e mostrar porque o país vem acontecendo certo. E não vi se falar nada mais contundente. Porque?? Qual a razão dese silêncio desnecessário e infantil. Será que é pra dizer que somos oposição inteligente?? Ora veja, os inteligentes, os intelectuais também tem sangue quente, sangue latino pulsando nas veias e se precisar tem e deve dar uns berros com consistênica e veracidade. Ou vamos sempre querer fazer o papel de bom moço educado e deixar que os espertos (“os Gersons”) saim levando vantagens em cima do que construímos, com muito suor e as vezes lágrimas, como o caso da nossa Govendadora do Rio Grande do Sul.

    Um abraço a todos e vamos pensar em mudar nossos discursos em forma e jeito de fazê-lo,

    Edson Paixão.

  2. Amigo Raul.
    Como sempre, suas ponderações inteligentes e bem informadas nos dão na bandeja do café da manhã as conclusões acertadas, com sua aguda percepção sobre o momento político, e nomes, além das resultantes históricas e os cenários
    dessa composição.
    Nos meios de comunicação atuais, esse Blog é uma lanterna independente, em meio as mídias
    pagas e ou levando vantagens “invisíveis” que os bons e experientes entendedores sacam.
    Mais uma vez obrigado pela economia mental que faço a cada dia, aqui…quando não é nem necessário procurar “entrelinhas negociadas”
    Um abraço
    Ivan Alvim

  3. Eu também o parabenizo por suas idéias e opiniões, assim como considero este blog um dos melhores presentes para quem acredita que a boa informação pode contribuir para mudar o cenário de trevas em que vivemos.
    Porém, eu concordo com a indignação de quem percebe que falar aos semelhantes não é suficiente. Temos que aprender a falar com os diferentes. E não me refiro aos ignorantes e desinformados.
    Há uma infinidade de publicações e eventos que vendem a “imagem” das pessoas públicas de acordo com os interesses dessas lideranças poderosas que têm objetivos, digamos assim, suspeitos. E justamente os que procuram ser mais bem informados é que são contaminados com esses rótulos e conceitos.
    Assim, não adianta achar que os ignorantes diplomados vão conseguir assimilar o conteúdo de textos como os que você publica.
    É preciso desenhar, ou seja, sem brincadeira, é preciso que haja coragem daqueles que realmente se preocupam com o rumo da nação e expor de maneira didática, clara e verdadeira, sem vulgaridade, tudo o que acontece no país, passo a passo.
    Todo comentário que eu faço contra mentiras que dão certo, meus amigos reagem assim: “Mas ninguém fala nada disso.”
    Pois é, todos querem informação fácil, mastigada.
    Portanto, trabalhem menos e falem mais.

  4. Evandro Losacco

    Raul,

    A verdade mais cedo ou mais tarde aparece, o “sucesso” do Governo Lula foi consequência do corajoso ajuste fiscal feito no Governo FHC, a marca do PSDB, e está cada vez mais difícil negarem isso. Essa marca é o que a Governadora Yeda está imprimindo no governo gaúcho, superando a herança maldita recebida e os boicotes de falsos aliados, pode não ser bom eleitoralmente, mas é fundamental para as futuras gerações.

  5. Raul

    Os partidos que fazem oposição ao Governo do Rio Grande do Sul, demonstraram que tem ATITUDE, e os oposicionistas do governo Lula, amarelam quando mais se precisam deles. Aí está a diferença, entre ter que provar sua inocência e sair de cabeça erguida ,caso da Governadora Yeda Crusius.

    Já o Presidente, só precisou de uma ajudazinha do FHC, que pediu para os Deputados da oposição deixarem o Lula no poder, pensando que iriam sangrá-lo, como se sangra um animal.

    RESULTADO: Nos demos mal!

  6. Essa estória de “oposição responsável” já está realmente cansando, desculpe-me a sinceridade, mas confunde-se com covardia ou cumplicidade.
    O que deveria ser uma oposição de verdade, que respeitasse a vontade da enorme parcela da população que votou contra o Lula e que sente vergonha do maucaráter ou submissão de quemm se rendeu aos mensalões, cartões corporativos, obras superfaturadas, corrupção, entre outros escândalos que os tucanos ajudaram a esconder embaixo do tapete? (perdoe a expressão petista)
    O que uma oposição de verdade faria?
    Usaria todos os recursos para defender a população contra esses criminosos, principalmente o poderoso chefão.
    Quanto à crise? Que crise?
    O presidente tem razão, a crise é problema dos países ricos.
    Se a situação econômica brasileira prejudicar alguém do povo, a culpa é do presidente que comanda o país, assim como o PT acusava o Fernando Henrique nesse tipo de situação.
    Alíás, esse governo desviou tanto dinheiro com corrupção, que agora o país está indo para o fundo do poço. Não tem dinheiro para construir escolas, hospitais, estradas, enfim, nada que beneficie a população.
    Pode ser verdade, pode ser calúnia, essa é a marca do PT contra seus adversários e parece que funciona.
    Não é isso que faz a oposição do Rio Grande do Sul?

  7. Tenho vergonha de ter meu querido estado representado por esta corrupata dissimulada!Fora Yeda!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *