Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Tucanos têm um mapa para 2010 .

O PSDB revive um velho dilema: cobrado insistentemente pela fraqueza da sua comunicação, que é possível reestruturar a toque de caixa, a exemplo de outras legendas na atual conjuntura política, ainda não sabe qual mensagem o partido deseja passar para a sociedade brasileira. Ainda bem que essa deficiência é cíclica e pode se modificar com mais direção e unidade dos seus quadros. Mas, em que pese atualmente as projeções individuais dos governadores José Serra e Aécio Neves, para a presidência, e Geraldo Alckmin para o governo paulista, há uma pergunta que deve preocupar os seus principais estrategistas partidários: "O PSDB, o DEM e o PPS, por exemplo, falam em nome de quem hoje ?"

Em 1989, na primeira eleição direta para a presidência da República, o discurso da redemocratização e da correção de muitas mazelas dos governos autoritários, pareceu e foi mais eficiente, principalmente quando se atribuiu fortes pitadas de demagogia: "caçador de marajás…" Essa história não acabou bem para o eleito, Fernando Collor, e o seu sucessor, vencedor em 1994, Fernando Henrique Cardoso, teve uma das maiores bandeiras da história econômica deste país, o Plano Real e a estabilidade da economia.

FHC não precisou de comunicação partidária, porque havia uma identificação da sua figura como o responsável pela melhoria na situação econômica de todos os brasileiros. Em 1998, no meio de crises internacionais, FHC foi reeleito, para manter o país em mãos seguras e experientes no comando de situações críticas. Em 2002, Lula reviu conceitos e posturas, recolheu bordões e toneladas de adjetivos, para dizer ao eleitorado que não deveria ter medo de ser feliz, que manteria a estabilidade econômica, desenvolvendo mais a rede de proteção social iniciada por FHC, com o Bolsa-Escola Federal principalmente.

Isso tocou a alma do povo, porque Lula radicalizou na manutenção da política econômica e na ampliação das políticas compensatórias de renda com o Bolsa-Família. Apesar da sua popularidade, Lula têm fraquezas inexploradas, tanto por Serra quanto Aécio – gestão eficiente, combate ao desperdício de dinheiro público, redução do número de cargos para apadrinhados políticos e investimentos em obras essenciais para a infra-estrutura brasileira (neste caso o em(PAC)ado programa de aceleração do crescimento).

Falar em campanha agora, no momento em que os partidos concentram esforços para conquistar alianças estaduais, e somam Serra e Aécio pelo Brasil, seria um abuso. Mas deixar para a campanha, as principais idéias-força e os elementos que diferenciam a condição atual de oposição, do PT, é uma debilidade da própria direção do PSDB.

Acho que esse dilema histórico ocorre porque o PSDB não ocupa o papel central na dinâmica eleitoral, para dar sentido às suas plataformas políticas, no campo da social-democracia brasileira. Forjado nesse papel, óbvio e correto, a comunicação fraca de hoje terá muitas linhas para o seu trabalho com todas as ferramentas técnicas possíveis. É certo que os índices de volatilidade eleitoral, as declinantes taxas de identificação partidária e o personalismo crescente, nas decisões eleitorais são evidências da  fragilidade dos partidos políticos e da frustração dos seus militantes, simpatizantes e eleitores.

Nota: Charge de Angeli, publicada na ‘Folha de São Paulo’, de quinta-feira, 9 de junho de 2009.

 

Compartilhe

13 comentários em “Tucanos têm um mapa para 2010 .”

  1. Alberto Corrêa dos Santos

    Realmente o PSDB não tem um Plano Estratégico, que inclua diretrizes, inclusive de comunicação. Dos temas apresentados na matéria, a INDICAÇÃO POLÍTICA DE CARGOS PÚBLICOS tem a ver com todos os demais pois a má gestão, corrupção, disperdício de recursos etc estão associados com estas indicações.
    Outro aspecto importante que o PSDB não evidencia é um Plano Operacional que outros partidos nos parece ter e sempre quando as eleições se aproximam. Ex. Os livros escolares da Secretaria da Educação de SP, a greve na USP, etc., são ações operacionais de outros partidos. Precisamos ter um Plano Estratégico para direcionar as ações do PSDB.

  2. Raul

    O PSDB tem que tomar medidas para resolver os problemas internos, criar estratégias para ganhar “REALMENTE AS ELEIÇÕES”, projetos de governo e principalmente pensar nas bases do partido, que muitas vezes após colocar suas botinas e amassar o barro são esquecidas e só lembradas nos anos de eleições. O PSDB tem hoje os governos dos principais estados São Paulo e Minas Gerais ( Serra e Aécio), temos muitos problemas a serem resolvidos, mas o PSDB fez muito, principalmente pelo Brasil na era FHC, Plano Real, Lei da Responsabilidade Fiscal, Bolsa Escola,etc, onde o governo Lula está usando como trampolim de seu governo. Na minha opinião o PSDB tem que mostrar mais a sua cara, temos grandes lideranças e excelentes políticos, vamos fazer JOSÉ SERRA PRESIDENTE E GERALDO ALCKMIN GOVERNADOR DE SÃO PAULO e com uma união de forças levar o “BRASIL” a ” ORDEM E PROGRESSO”

  3. Do jeito que muita coisa vai na moita, exemplo as decisões dos “atos secretos” ou ficção, que ta mais para camuflagem do que para atos da solução do pessoal, do que da sociedade sendo usada como estepe

    Ai se perde o tempo nas coisas fora do destino, ficando sem plano estratégicos, que garanta a educação dos filhos de todos brasileiros altura de fitrar a formaçao atraves da educação dos heideiros de tudo que pertence a todos os socios do patrimonio publico

    Como não a plano e o mundo caminha para as bolsas distribuidoras do lucro do mundo para todos, no lugar de todos beneficos, vem o resumo do futuro, no projeto felicidade para todos

    Esse e o plano que vai vencer a proxima eleição, desejo de todos um mundo sem fome sem favela sem miseria, e o unico caminho em direção, e a distribuição de lucro para todos deste o dia que nasce, virando um fundo da educação de todos ter o direito de aprender a lição do futuro, como conquistar o basico para ter futuro no futuro

    Fez a faculdade a especialização terminou doutourado, começa receber cem por cento, não estudou vai começar a receber depois dos cinquenta anos de idade

    Esse sera o plano que vai filtrar as mentes virando a cabeça de todos como o maior motivador educacional, foi desse plano que saiu o plano do projeto da distribuição do lucro para felicidade para todos

    Da educação para economia, a multiplicação do mercado futuro para todos com a distribuição de renda o mundo vai renascer como pede o mandamentos na cabeça de cada um ser vivo no presente tem isso, esse ato em mente promissor que dara sequencia encampando essa economia, por uma nova, dispensando tuda burrucracia do presente para favorecer todos

    Isso vai ser o ato numero um da proxima eleição para Presidente, se for analizado o ponto de vista, a interpretação final diz que os eleitores vão eleger quem convencer

    Esse ato da distribuição do lucro que no presente esta camuflado a renda num plano secretao para poucos que ta dando certo no laboratorio de teste, para finalizar para todos abertamente sem camuflar os planos do futuro, que vem com imposto e moeda único na distribuição do lucro para todos

    Com isso o rico fica mais rico, o pobre deixa de ser pobre para começar os primeiros passos para ficar estabilizado com o basico de sobrevivencia casa alimento educação, não vai nem ter tempo de ficar doente, se ficar a saude vai estar em primeio lugar

  4. Simplesmente, o PSDB tem a obrigação de esclarecer a população sobre a verdade dos fatos e mostrar aquilo que a imprensa não tem coragem de mostrar.
    Eu insisto nos documentários que enaltecem as verdadeiras personalidades, responsáveis pelas ações mais relevantes e benéficas para nossa população e que são indevidamente usurpadas pelo presidente Lula.
    Se ninguém o desmente e o desmascara, o povão acredita.
    Se for preciso, criem campanhas que mobilizem a pequena parcela atuante da população, pois os seus “inimigos” já estão armados até os dentes para a guerra, eles estão infiltrados em todas as instituições que exercem forte influência na opinião pública, como é o caso das igrejas e das ONGs, eles já estão agindo nos atos violentos dos estudantes das universidades, dos sindicatos e dos movimentos sociais, que cegam e inflamam as massas.
    Abram contas para que possamos colaborar com qualquer projeto que possa salvar o país dessa onda de corrupção e violência promovida pelo atual governo, sob a liderança do presidente Lula.
    A pequena parcela da população, consciente e honrada, tem apenas um objetivo ao cobrar uma reação dos partidos de oposição, salvar o país das tentações autoritárias, disfarçadas no incentivo ao consumo, isto é, adotam um esquema capitalista para implantar um sistema tirano, adoçando a boca do povão.
    Faz lembras aquela antiga brincadeira de criança: “abra a boca e feche os olhos!”
    Enfim, nosso apelo é, na verdade, um pedido de socorro.

  5. Catarina Furtado

    Raul,
    Você fez um breve relato do motivos que levaram o eleitor a escolher este ou aquele,difrente da eleição para o legislativo, o povo sabe qual a função do executivo e o que deseja dele.
    Qualquer partido que pretenda desenvolver um trabalho necessita ouvir o eleitor sem desmerecê-lo.
    Construiir uma proposta que esteja em conjunção ao que o povo pede, não é propalar um discurso vazio como o caçador de marajás, mas apresentar o que se fez, o que se tem e o que se pode fazer.
    O PSDB possui nomes de expressão no cenário nacional, mas é preciso analisar como estes nomes são recebidos pelo eleitor, os que já detem cargos executivos possuem trabalhos para a presentar, mas também telhado de vidro, afinal não se pode agradar a todos. Buscar o nome certo é abrir mão de vaidades, se é que isso é possível.
    O PT possui outros nomes que ainda não apareceram como futuros presidenciáveis, pelo próprio “ranço” que acumulou em tão poucos anos. O que fortalece o nome da ministra Dilma é o mesmo que a enfraquece.
    O cenário ainda não está pronto é o momento de alteraçãoes no roteiro, em busca de um gran finale.

  6. Amigo Raul.
    Se você, um de comunicação social por excelência, coloca como o problema principal do PSDB, estabelecer a empatia
    política com a maioria do povo brasileiro hoje em dia, eu assino embaixo – na minha condição de filiado e membro do Diretório Tucano em Guarujá – e já coloco a “minha colher de pau” para palpitar a respeito, como subsídios ao homem talhado (você mesmo) para se encarregar de um projeto ao mesmo tempo, simples e ambicioso:
    A) O PSDB é inegávelmente um partido de conteúdo moral da
    classe média, com os valores culturais inerentes à mesma,
    a saber; Educação esmerada, Cultura popular semi-erudita, Valorização Ecológica, Noções claras éticas e da Justiça Publica, e outras valorações a engrossar as camadas mais necessitadas e mesmo aos senhores e as senhoras da elite econômica, os quais, de uma forma ou de outra ainda estão sutentando os ideais da Liberdade, da Igualdade e de uma Fraternidade – típicamente tropical – nos nossos usos e costumes do dia a dia, e nas festas e esportes de massa.
    A1) O partido com o ideário da Social Democracia há que
    usar nas suas propostas pelas mídias a comparação com os Países (do chamado primeiro mundo) nos quais, as classes médias dão sustentação à política a essas Nações. Você sabe muito bem que a propaganda e a publicidade mais ágeis
    produzem o marketing da melhoria pessoal e coletiva com a maior eficiência nos resultados. As plataformas políticas são, sem eufemismos, promessas de resultados positivos a cumprir.

    B) Como conquistar os públicos alvos que levem à massa os novos recados do PSDB com diligência e habilidades reais?
    B1) A linguagem ao jovem tem de buscar a militância, o que é uma forma prazeirosa emocional de se impor como cidadão que contribua a uma racionalidade administrativa isenta de corrupções, apontando para o crescimento sustentável, como idéia força a uma maior meta a se atingir. Os meios de comunicação moderníssimos (internet, celular, etc) são
    de alta agilidade e competência para serem utilizados, e como exemplo recente (de repercussão) podemos nos fixar no trabalho do grupo de apoio de MKT, na eleição de Barak
    Husseim Obama, que chegou a Presidente dos Estados Unidos.

    Sem mais, um ótimo feriado e um abraço do amigo,
    Ivan Alvim

  7. vamos direto ao assunto ! O que o PSDB pode propôr para se aproximar do eleitor das classes ócó e ódó… o que falar para o eleitor do norte e nordeste deste país, incluo tb todos os órefugiadosó destas regioes nas outras regióes brasileiras. O distanciamento e a falta de proposas podem ser muito piores do que a dificuldade de comunicação. De que forma o PSDB foi uma oposição óconvincenteó para o grande público ? Se já não o foi para a grande parcela de correligionários do partido, o que dirá para os demais.. Raul, estamos muito longe de sermos convincentes para nossos eleitores então, o que dirá, para nossos opositores.. Muda PSDB !!!

  8. Vamos no popular … se o PT se elegeu e se manteve no poder aproveitando tudo que o PSDB fez, a começar pela politica econômica, passando pelo Bolsa Escola, FIES, etc..etc…, que só mudaram de nome, qual a nossa duvida ??
    Temos história e sabemos o que fazer … só nos falta assumir isso.
    Principalmente a nossa história !!!

  9. Eu continuo insistindo na importância da publicidade constante e eficiente dos registros históricos, como afirma o Toninho, principalmente para um povo de memória tão curta e comprometida pela propaganda inspirada nos piores exemplos do século XX.
    Essa massificação da mentira, que vocês permitem, portanto, são coniventes, está contribuindo para a lerdeza no processo de desenvolvimento do nosso país, como também, interfere na formação da mentalidade de nosso povo, no sentido de destruição dos valores que promovem o bem estar social, que agora se confunde com simples facilidade de acesso ao consumo, mesmo com o avanço da inadimplência, resultado de um povo endividado e sem controle.
    Por favor, ajudem esse povo iludido a enxergar que bem-estar é o investimento que garante uma excelente assistência á saúde, e não apenas uma redução temporária nos impostos, enquanto milhares de doentes morrem nas filas dos hospitais.
    Bem-estar é garantir uma educação de qualidade para crianças e jovens, não apenas a adesão aos programas sociais, sem uma orientação que os estimule a pensar no futuro.
    Bem-estar é oferecer uma palavra que agrega, jamais o discurso demagógico que desperta o sentimenmto de imveja e hostilidade entre grupos sociais e regionais distintos e que promove a discórdia e a violência.
    Em todos os cantos que eu vou, em todos os blogs que eu participo, todos clamam em coro: “PSDB, MEXA-SE!!!!!!”

  10. Daniel Teixeira de Lima

    Raul,
    Esta crise de apoliticismo assola nossa sociedade. Infelizmente o PSDB não está distante disso. Não há um contato direto com a sociedade pois não há uma oxigenação partidária e uma diferença entre governo e partido.
    Chegamos ao poder sem amadurecermos o partido, mas mostramos competência. Desenvolvemos um projeto de país no decorrer do governo, e agora, qual é o projeto que se diferencia e que podemos apresentar?
    Não estaríamos diante de uma colcha de retalhos de interesses regionalizados, sem de fato organizarmos O PROJETO.
    Temos, acredito, o melhor projeto para o país, mas ainda não o estruturamos para mostrar para a sociedade.
    A militância tucana tem que diferenciar governo de partido.
    Creio que temos que falar de campanha sim, mas seu conteúdo. Os nomes virão no momento oportuno. Um partido tem que sobreviver entre as eleições, apresentando um projeto, vivendo e debatendo, pois só assim o discurso não se restringirá ao “dos adversários”, mas também à continuação de um projeto maduro e claro que está “longe das benesses do poder e próximo do pulsar das ruas”.

  11. Raul,
    O artigo é oportuno e “põe o dedo na ferida”. Esta discussão deveria ocorrer na direção nacional, nas regionais e nos diretórios municipais. Mas, não ocorre. Ah, temos história. Pois é…história não ganha eleições. È passado. Entre a militancia a “chiadeira é geral”. Não temos uma direção à altura das nossa história, nem das nossas responsabilidades atuais diante da nação. Direção fraca. Não temos diretrizes. Temos sim deputados eleitos pelo PSDB que “candidamente” assinam proposta de PEC para terceiro mandato, e a direção “finge” que foi um engano, etc e tal. O partido não tem um conjunto de propostas para os eleitores. Temos candidatos arrogantes e militantes arrogantes. Estas frases de efeito:Temos história; Somos os melhores; Temos os melhores quadros; Temos o melhor candidato, Nosso candidato é o mais preparado, e outras “preciosidades”, não seduzem o eleitorado. Bem, o tempo passa, a Dilma avança e não se surpreendam se até o final do ano ela já esteja em primeiro lugar nas pesquisas. Tem mais: passa-se a impressão de que o Serra e o Aécio, querem do PSDB somente a legenda. Sentem-se autosuficiente. Vejo no Blog do Raul, em artigos como esse, o grito da militancia, o descontentamento com a falta de rumo que o partido mostra. Arrisco a afirmar que uma das razões do porque chegamos a tal situação foi abordado pelo Daniel, quando afirma que governo tem que estar separado de partido(militancia).Onde fomos governo o partido foi “absorvido pelo governo”. Tudo isso é lamentavel para um partido que nasceu como esperança e propositos claros, objetivos. Teima em não ouvir o “pulsar das ruas”. Que falta faz, Mário Covas, Franco Montoro, Sergio Mota, Artur da Távola, Richa, Zulaiê, etc.

  12. Os tucanos reclamam de seus dirigentes, que não tem passado, a tal “biografia”.
    Alguns citam grandes líderes que deveriam ser sempre lembrados para servir de referência e para contrapor as “biografias” inventadas pelos marqueteiros.

    Vejam o absurdo que é a produção de um filme, contando uma história banal, que omite muitas verdades, mas que acentua aquilo que pode comover e garantir votos das pessoas mais sensíveis, que é o tal filme sobre a vida do Lula.

    O PMDB fez uma sessão privê no gabinete de um líder do partido e todos foram levados as lágrimas.
    A produção do filme de Lula foi orçada em R$ 16 milhões, a maior de todo o cinema brasileiro. Mas, ao contrário do que ocorre com a quase totalidade dos filmes nacionais, não deverá entrar dinheiro público na produção. Os produtores conseguiram captar verba em grandes empresas como AmBev, Camargo Corrêa, Embraer, Suez, Nestlé, OAS, Odebrecht, Oi e Volkswagen, por motivos óbvios, afinal, o presidente Lula é grande paizão dessa elite empresarial.

    Vai ser o maior investimento em campanha eleitoral na história do país, que quebra todas as leis da nossa Constituição num só ato.
    Além de irregularidades óbvias para qualquer cidadão do povo, o lançamento desse filme antes das próximas eleições, vai provocar a maior lavagem cerebral na história da humanidade, superando até a propaganda nazista, e o mais impressionante é que não há uma medida para evitar mais esse crime eleitoral de um presidente que não sai do palanque, nem respeita regras.

    Essa mania do PSDB de ser politicamente correto vai levar o Brasil ao abismo.

    SOCORRO!!!!!!!!!!!

  13. Eu não sei qual é o mapa do PT, aliás, como vocês não fazem propaganda como o Lula faz, ninguém sabe.
    No entanto, vejam o mapa da campanha da Dilma, no seu blog (o PT não desiste do jogo sujo e o parece que funciona):

    NÃO ACREDITEM NO VAMPIRO FARSANTE

    Copiado do Blog O TERROR DO NORDESTE, do amigo Gilvan Freitas

    Visitem este Blog.

    NÃO ACREDITE NO VAMPIRO FARSANTE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *