Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Deixa o Egológico Carlos Minc prá lá ?

O jornal ‘O Estado de São Paulo’ descreveu o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente), como um ser "egocêntrico e desprovido de senso de medida", no editorial intitulado ‘Um estorvo para o meio ambiente’ (4/6/2009). Quando ele foi convidado para substituir a senadora Marina Silva, que  formava uma linha dura contra as obras do PAC – dependentes de autorizações ambientais e os desmatamentos na Amazônia por pecuaristas, Minc assumiu com a fama de gestor eficiente e mais produtivo. No entanto, com o seu jeito espalhafatoso de ser, que não mede palavras para aparecer na mídia e atacar ruralistas e colegas do ministério lulopetista, como Marina fazia discretamente, ele se exibe de tal forma que está virando motivo de chacota em todas as esquinas. Justamente quando precisaria de mais respaldo para combater os desmatamentos e garantir o apoio do Congresso Nacional para mudar a lei de licenciamentos ambientais.

Quando o ‘Estadão’ fala em estorvo, o faz porque Minc é uma pedra no sapato dos empreendedores ou porque ele não consegue manter um diálogo em bom nível com todos os atores envolvidos nas questões da sua responsabilidade ? O Brasil registrou mudanças profundas na legislação ambiental, a partir da promulgação da Constituição de 1988. Nos últimos tempos há consenso em atualizar o Código Florestal, em vigência desde 1965, adaptando-o às novas diretrizes ambientais no país. Mas o PT, estratégicamente, propôs projeto de lei para flexibilizar essa legislação, organizando um discurso apropriado sobre a questão ecológica para 2010. Será que é pra valer ou estamos diante de novos factóides ?

Fica difícil entender qual o verdadeiro perfil da defesa governista federal do meio ambiente. A senadora Marina Silva mantém o seu discurso vigilante no Congresso Nacional, apontando as divergências profundas entre o meio ambiente e a agricultura. Tanto Marina, quanto Minc enfrentam duramente os golpes de "setores econômicos e forças políticas que nunca assumiram compromissos com o desenvolvimento rural sustentável, com base na justiça social e na preservação ambiental". Outro dia o ministro Minc disse que "obedece ordens do presidente Lula; se é para fazer eu faço!" (tsk)

Espetáculos à parte, assino embaixo das opiniões de que não adianta mudar o ministro, porque o conflito é estrutural e mundial. FHC escreveu que "colocar a questão em termos de oposição entre o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental é mera cortina de fumaça, seja para continuar a desmatar sem cautela, seja para travar uma luta ‘pseudoprogressista’ contra a agricultura". Por isso é fundamental revisar o Código Florestal, para que ele fique mais próximo da realidade e atenda às necessidades do país.

A Capital paulista, por exemplo, acaba de dar um exemplo com a aprovação e sanção da lei municipal sobre as mudanças climáticas da Cidade, prevendo a redução de 30% das emissões dos gases que causam o efeito estufa até 2012 (desde 2005 até hoje, São Paulo já conseguiu reduzir 20% esse índice, com o início de funcionamento das usinas de biogás nos aterros São João e Bandeirantes e outros programas de saneamento ambiental, como a Inspeção Veicular, que será intensificada.

Alternativas e soluções para sobreviver melhor no futuro importam mais que a permanência de ministros. Diga-se, de passagem, sobram ministros no governo Lula, sem observar a importância da sua multifuncionalidade. O mesmo Lula que já afagou os "aloprados", não pode permitir que se proliferem as "algazarras". A hora das decisões é agora e esse tema precisa ser tratado com muita transparência e participação da sociedade. Não pode faltar governo na direção do meio ambiente sustentado ! Afinal, somos um país com leis !

Compartilhe

13 comentários em “Deixa o Egológico Carlos Minc prá lá ?”

  1. Amigo Raul, se o Estadão “caiu de pau” no Ministro, creio que ele está afrontando alguns poderes economicos sem eira
    nem beira*das de rios, ou núcleos florestais que há mais de milhares de anos abrigam Nãções Indígenas; o lucro tão somente, pelo lucro financeiro está sendo no mínimo bem ameaçado ou cerceado. Nada contra, o jornal tradicional a representar sempre as oligarquias, é um porta voz assumido
    ideológicamente do capitalismo sem limites. Mas, apoiou
    a Ditadura, logo…americanos, americanófilos, ruralistas
    ou afins estão sentindo-se mal nos “claros” objetivos, empresariais, usando, o tal termo, de “desenvolvimento sustentável”, um eufemismo para adquirir minérios, para desmatar e outros “bichos urbanóides” dessa civilização idealizada pelos bancadores e banqueiros dos “pais da pátria” que incharam as cidades, sob o pretexto da macro teoria da geopolítica do Gen. Golbery do Couto e Silva
    para gáudio e crescimento dos Tigres Asiáticos, os quais aproveitaram o projeto e de lá para cá abastecem o mundo
    com produtos baratos.
    O grande mérito do nosso FHC foi permitir a criação da Secretaria da Bio Diversidade (levada pela necessidade de minimizar a negociação feita com os Sarneys e o Ministro da época, o Zequinha, e a predação extremada capitalista do ambiente natural).
    José Pedro de Oliveira Costa e Fredmar Correa deram conta
    dessa tarefa e um filtro nas demandas pela mata virgem e as ocupações indígenas, justas e merecidas, aos reais, cultivadores e donos dessa terra, hoje ainda está agindo, apesar dos pesares.
    Marina era e é senhora de digno conhecimento e respeito ambiental, mas a timidez dos seus atos, quando Ministra, indicava ao sucessor que deveria ser mais agressivo, pois a barra é pesada, principalmente, nas mídias de apoio ao dinheiro acima de qualquer outro valor, quer humano, quer florestal, da fauna, flora, dos minerais, etc…e tal
    Um abração Raul, ótimo dia.
    Ivan Alvim

  2. Caro Raul,

    este ministro foi responsável pelo licenciamento, em tempo record de portos, usinas termoelétricas e uma imensa siderúrgica as margens do oceano atlântico.

    Costumo dizer, em tom sarcástico, que o grande sonho da maioria dos “progressistas” é morrer rico. Talvez o único objetivo seja o de ser enterrado em um belo caixão, pois nada justifica esta ânsia capitalista, acima da própria vida.
    Recebo a convocação do Secretário e Delegado da Fapesca-RJ & Confapesca-BR Delegacia Regional da Costa Sul para divulgar que no próximo dia 26 de Junho, haverá uma audiência pública na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, onde será debatido os crimes ambientais da ThyssenKrupp CSA, e os impactos sócio-ambientais desta insanidade

    Vejam o que é o destino: A ThyssenKrupp CSA mata diariamente milhares de seres vivos no oceano Atlântico sem ouvir os mais prejudicados. E agora quem se encontra,tragicamente, no fundo do oceano é o Presidente do Grupo ThyssenKrupp CSA, que deveria estar no vôo 447 da Air France

    Esta siderúrgica, assim como o Porto Açu e Porto Sul, ambos da LLX foram licenciados em tempo recorde por este ministro – Minc, O Breve.

    Acessem no Google Earth as coordenadas – Latitude 22°55’58.24″S e Longitude 43°45’19.52″O e vejam o estrago que está sendo feito ainda na construção.

    Tudo em nome do progresso e desenvolvimento, balança de pagamentos, etc etc….

  3. Ricardo Muza

    A defesa séria do meio-ambiente não é uma prática do atual governo federal. E nem dos demais.
    Gostei da medida, anunciada pelo governador Serra, voltadas para impedir a continuidade da ocupação da Serra do Mar (bairros cota em Cubatão), porém, não soube dos resultados da medida nem soube de outras ações em locais como as margens da rodovia dos Imigrantes, próximo à represa Bilings – apenas para citar dois exemplos.
    Penso que este assunto, como a maioria dos temas de responsabilidade de qualquer governo, começa (olha o lugar comum) na Educação.
    E o que esperar das pessoas “letradas” desse país ao assistirmos episódios como os da USP, ontem?
    Falta, na verdade, disciplina e coragem para se impor respeito, já que o custo de imagem seria grande.
    Mas esse, a meu ver, é o único caminho para se colocar o país nos eixos.
    O resto é nhenhenhém…….

  4. Caro Ricardo,

    as medidas para desocupar o bairro cota, adotadas pela dupla Serra/Xico, se assemelham a varrer o lixo para baixo do tapete.
    Saiba que eles tentam distribuiras famílias pela baixada Santista.A cidade de Peruíbe será “agraciada” com 250 famílias do bairo cota. Itanhaém receberá outros tantos. Todos desempregados e sem opção de renda.
    A beira da estrada ficará linda.Poderá ser feto um belo poster para a campanha.

  5. Catarina Furtado

    Concordo que não há porque mudar o cargo das pessoas quando deveríasse mudar as pessoas, mas este é um debate filosófico, fica para mesa de bar.
    Mudanças mesmo que com objetivos claros e necessários quase sempre geram dicórdia, a Serra do mar e o resquício de mata Atlantica que temos precisam ser preservadas e se possível reconstituída, mas com certeza a desocupação da área irá promover problemas para algumas pessoas e municípios. Mas os governantes destes municípios não foram eleitos para atuarem na solução de problemas por vias diplomáticas de negociação? Entendo sr. Plínio que em primeiro lugar devemos pensar como cidadãos conscientes de nossa missão social, que neste caso é acolher dignamente os moradores que virão das cotas de Cubatão. E depois alargar a visão e pensar como Estado e perceber que a ação é necessária para a sobrevivência e continuidade do desenvolvimento da região.
    Em relação ao posto pelo sr. Ricardo Muza sobre os episódios da USP, muito se diz sobre que planeta iremos deixar para nossos filhos, mas a pergunta deveria ser que filhos iremos deixar neste planeta. Educação é um tema muito apaixonante, mas no caso exclusivo não estamos falando de educação e sim de ética, algo em falta no nosso país. Se tivessos este produto chamado “ética” em abundância, não estaríamos discutindo questões ambientais e menos ainda educação, pois todos saberiam diferenciar o certo do errado e até do duvidoso.
    Assim volto a dizer que não há proque mudar o cargo das pessoas, temos que mudar as pessoas…

  6. …Caro Raul,

    …Para que a verdade não seja transfigurada na figura que pretenda usá-la a seu bel prazer, é bom que se diga que TODOS os governos em maior ou menor grau, são dependentes daqueles que detêm o poder financeiro, daí, ser sempre tão difícil aprovar leis favoráveis ao meio ambiente. São banqueiros, industriais, grande prestadores de serviços, grandes latifundiários, que todos os dias agridem a Natureza impunemente. E são estes que colaboram nas campanhas dos postulantes aos vários níveis de poder. Graças a isso que privatizações ocorreram de forma danosa e que prejudicaram consumidores e trabalhadores fortemente, já que beneficiaram os grandes financiadores de campanhas políticas por este País afora.

    Urge criar leis que protejam tanto o cidadão quanto ao meio ambiente para que futuros governantes não façam como sempre fazem: discutir sobre o nada para nada fazer…Abs.

  7. Amigo Raul, são tantas agressões a natureza , e tantos são os desmandos dos nossos governantes, que as leis que por mais que fossem criadas, de nada adiantaria, esse país não pode ser levaddo a sério, pois, num país que quem tem dinheiro manda e quem precisa do emprêgo obedece, não dá para se esperar nada que possa mudar essa situação milenar nas entranhas do nosso Brasil por nacionalidade , mas o Brasil de meia dúzia de espertos que se deram bem, como se deram bem quem o decobriu, a começar com o pau brasil o ouro naóóepoca do descobrimento, e não podemos esquecer das índias, que os luzitanos usaram e abusaram, isso tudo só mostra que o Brasil é carente de ética desde o seu descobrimento ou sua invasão por alguns ladrões que vieram de portugal e aqui chegaram, deixando esse jeito de levar vantageAgora aguenta Brasil, pois todos os governantes são culpados por esses desastres que ocorrem com a natureza, pois como já disseram, eles são manipulados pelo peso do investimento feitop nas campanhas eleitorais, por esses larápios, e portanto o povo fica apenas ouvindo discursos que~na prática é s
    ]melhor ouvir do que ser surdddo e nada mais.

  8. esse ministro não tem noção do que ta fazendo com a nossa Amazonia!!!

  9. Catarina,
    ao mesmo tempo que fingem preocupação ambiental, o governo do estado está articulando para reclassificar 4 mil hectares do Parque Estadual da Serra do Mar – O mesmo Parque Estadual e a mesma vegetação dos bairros Cota.
    O objetivo é permitir a permanênciadechácaras de recreio de meia dúzia de bacaninhas.
    Estou falando do Núcleo Itariru, em Peruíbe.

  10. Hojeo Tribunal de Justiça julgou inconstitucional a Lei que criou o Mosaico da Juréia.
    Toda área voltou a ser Estação Ecológica

  11. Quem diria a mata desmatada e a nossa causa virando tese de sobrevivencia

    Faltou essa materia nas salas de aula, agora esta na midia o assunto com pauta aberta, uma extenção da educação ambiental sobre o clima para todas as idades ao mesmo tempo, assistindo a decomposição da natureza, sentiremos tambem os efeitos, ate esse dia chegar para uns para outros já esta fazendo efeito

    Acreditando no impossível

    Pela ficção, um dia a realidade vem de encontro

    Acreditar no possivel, que tudo que e impossivel seja possivel de realizar se a teoria produz a escrita a pratica materializa as ideias para realidade, de tudo que existe no presente sera o espelho de tudo que vai existir no futuro

    De tudo imaginado e como milagre e o proprio milagre se materializando aos poucos chegando ao destino da teoria imaginada

    A tecnologia faz parte da imaginação, e o dia dessa possibilidade possivel esta chegando acreditnado ou não o impossivel vem ao nosso encontro para zelar por nossos destinos porque somos a propria tecnologia

    Abrindo caminho para um paraiso, um mundo novo todo mudado perto desse nada vai exister igual a tudo que vem de novo ficaremos frente a frente com todos, estando no mesmo lugar como se tivesse em todos ao mesmo tempo, e a perfeição da tecnologia em cima dessa evolução renovando as nossas mentes para ultima finalização

    Desaparecer do jeito que ta tudo ficando só, cada um com seu ninho, esquecendo que todos precisam ter seu ninho, para não ir no seu ninho, ou dispensar em troca do começo de uma nova era de continuação possivel de realizar mesmo achando impossivel uma virada jamais imaginada por alguem sera possivel de vir ao nosso encontro com visibilidade futura vem, acreditando ou não vem automaticamente dissolvendo o presente para mudar o futuro

    No presente as pessoas estão sendo amortizadas, tipo uma anestia digital de alta performanse dominando as mentes pela tecnologia poucos serão os que ficaram fora desse dominio, sera como um filtro vai ficar a renovação para instruir as gerações seguintes ficando com as mentes brilhantes como pede o destino

    Um conto de fada que pode ser a bola da vez dentro da nossa realidade presente, ser incorporada como espelho da maior quinada da historia da humanidade para dar continuidade a nossa existencia eterna

    Porque somos capazes de transpormar tudo, porque a maior tecnologia ainda somos nos impossiverl de ser ultrapassado, por qualquer tecnologia, somos a tecnologia mais perfeita como se o universo fosse um só, Deus e a soma de toda energia positiva do universo presente em nossa mente

    De tudo que existe no presente e mais que uma possibilidade possivel de acabar de exister em troca de outras que vão exister substituindo as existentes naturalmente, em tudo em todas as direçoes de tudo existente esta em desenvolvimento as bases solidas do futuro para reforçar a mente de todos

    Uma profecia possivel de materializar a nosso favor as mudanças em todo universo a divisão dos dividendos sera o maior estimulo para a nossa auto estima, para competindo com a solução

    Se a voz de Deus. E a vontade do povo. A palavra de todos. E como a voz de Deus. A voz de Deus. E como a palavra de todos

    Pobreza miseria favelas ect, existe pelo desiquilibrio das pessoas desiqulibradas exercendo funções ou sendo eleitas ou colocadas como paredão sem ter o equilibrio que deveriam ter com a qualificação necessaria para exercer a funcão

    Se para tudo exige se qualificação, para conquistar um cargo publico ou privado, a concursos e testes de conhecimento para ver o equilibrio dos pretendentes

    Porque para se candidatar a uma eleição ou ser convidado por um eleito não se exige nada nem teste nem concurso publico ou privados dos que vão cuidar do patrimonio que e de todos nos que somos os socios, e ainda a maioria não sabe

    Que uma dinamica dessa livre de escolha, iria equilibrar tudo a nosso favor dando um novo astral para toda juventude pensar melhor no seu futuro, sabendo que só se dedicando aos estudo vai poder competir para conquistar um cargo publico, como e na iniciativa privada

    Ou acham que alguma coisa vai melhorar a seu favor só no pensando, ficando na boa no presente e na dificuldade na velhice, esperar um beneficio de um salario minimo, ou se aposentar com sete salarios minimos e num periodo de sete anos cai para o valor de um salario minimo, e bom acordar a gora porque tudo, e um bem necessário, mas nada substitui a sua sobrevivencia lute por ela

    Pelo resumo do futuro no Projeto felicidade para todos que vai distribuiro o lucro do mundo dividido pela renda da cada nação, em troca de todos beneficio se transformando num só, em breve detalhado na internet via todos os meios

    Ou vai ser um analfabeto como eu, sem saber ingles nem portugues um calo para si só, travando o raciocinio para o progresso ficando todo tempo escrevendo em vez de trabalhar que fica atrapalhando para escrever sem saber nada, vou ter que voltar a estudar, e você vai deixar de estudar correr o risco de pegar um diploma em branco, igual o meu ainda com risco de perder para outro analfabeto, “acreditando no impossivel”, acredita que e possivel

  12. Esse tal de Minc não sei não…
    Materia publicada no jornal o globo em 6/11/2009 onde o ministro Minc “mete o pau na TKCSA”
    http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/11/06/ministro-do-meio-ambiente-vai-exigir-da-csa-reducao-da-emissao-de-gases-do-efeito-estufa-medidas-de-compensacao-914633370.asp

    Materia da secretaria do meio ambiente em 25-3-2008 quando Minc ainda era secretario “assina convênio na qual a CSA destina R$ 4,6 milhões para compensação ambiental da mesma TKCSA” ambientalhttp://www.semadur.rj.gov.br/pages/imprensa/detalhe_noticia.asp?ident=311

    Será que a grana acabou? Ou será que agora ele percebeu o que um complexo siderurgico que gera milhoes em receita e milhares de empregos e tambem poluição…

    Quanto ao comentario acima do Sr. Plinio Melo, voce já foi a regiao de Santa Cruz no Rio? Existem diversas industrias extremamente poluidoras naquele lugar que jogam diariamente toneladas de detritos diretamente no mar, e a TKCSA ainda nem começou suas atividades.

    Francamente Ministro Minc, tenha modos!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *