Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

MEC, fala sério sobre o ENEM !

Quando o Ministério da Educação – MEC anunciou neste ano, mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, para este ano, elevaram-se as expectativas de mais de 4 milhões de adolescentes e jovens em todo o país, em obter o passaporte para as melhores universidades públicas e privadas brasileiras. Com esse foco, o ministro da Educação minimizou a preocupação trazida por uma legião de especialistas, sobre os riscos operacionais da logística e da segurança. Deu no que deu: vazamento da prova e frustração dos principais interessados – estudantes e pais – que tentam, a todo custo, acreditar nos governantes e apostar na continuidade dos programas bem sucedidos em Educação.

O cenário para realizar as mudanças, tanto no mês da aplicação (sempre aconteceu em agosto para fugir dos vestibulares do segundo semestre), quantidade de municípios e de dias (agora num final de semana inteiro, sábado e domingo) para a aplicação das provas, escolha dos lugares das provas em bairros distantes e outros municípios distantes dos seus, recesso escolar por causa da gripe suína etc, recomendavam planejamento e competência de gestão.

Não consigo entender as razões que levaram o ministro confiar na própria sorte, quando o único sortudo no seu governo é o atual presidente da República. Ele pode até justificar que o acolhimento dos resultados dos exames por um número maior de universidades públicas, para cursos sempre disputadíssimos e sonhados pelos estudantes, movia a sua mais pura intenção, mas parece que não deu importância ao risco iminente, quando o tempo reduzido para organizar o exame afastou de saída a Fundação Cesgranrio, que foi a vencedora das concorrências anteriores e que sempre realizou o ENEM com sucesso, cedendo essa responsabilidade ao Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção – Connasel, sem experiência e tradição para cuidar de todos os detalhes nas 1.829 cidades em que seria aplicado.

Já ouvi dizer que lulopetistas alegam que houve sabotagem política, para prejudicar o governo federal e para sacrificar o projeto de candidatura ao governo de São Paulo pelo ministro Fernando Haddad. Mas ouvi muito pouco sobre as entidades dos estudantes, como a UNE, que pegou leve sobre esse novo fracasso do governo no MEC, defendendo o óbvio: a apuração rápida do vazamento das questões da prova, para afastar a sensação de desconfiança em relação ao ENEM.

Reflito com meus leitores daqui e que me seguem no twitter (www.twitter.com/raulchristiano) , longe de qualquer teoria conspiratória, se o MEC não teria inventado essa história para abortar o reconhecimento nacional dos seus  erros ? Não parece ingênuo tentar vender uma prova a um jornal como O Estado de São Paulo ? E a suspeita inicial à gráfica, com todo esquema de segurança de uma Casa da Moeda, se os pacotes com as provas impressas, que seriam aplicadas neste final de semana, estavam nas salas, cozinhas ou quartos dos coordenadores de aplicação do ENEM desde segunda-feira passada ?

Ou, quem sabe, toda a culpa recaia sobre judeus e adventistas do sétimo dia, pelos resguardos nos finais de semanas ? Fala sério, Brasil !

Compartilhe

8 comentários em “MEC, fala sério sobre o ENEM !”

  1. Raul,

    Falem mal mas falem de mim. A conversa sobre o ENEM estava fria, esquecida. E assim, repentinamente, os números de universidades que adotariam a prova do ENEM como critério parcial ou total pulou pra 500. Primeiro que o número de Universidades, para um país sem pesquisas, assusta. Segundo, puxa vida, todas essas aderindo ao ENEM?

    O exame nada pede além de capacidade dce leitura, de raciocínio. A tal prova vazada está Ã disposição no endereço do MEC.

    Ã parte dos interesses corporativistas de cursinhos e seus professores, mazela educativa herdada do tempo quando existiam mais candidatos do qeu vagas nas escolas, o ENEM, ao contrário dos tal modelo de cursinho poinça para as vagas, as melhores, quem pensa, quem sabe solucionar problemas.

    Agora, isso assusta o “status quo”. O seu “FALA SÉRIO BRASIL” éoóportuno.Mas também é oportuno quando se olha para trás e lá está o MAPOFEI, e todas aquelas barbaridades criadas nos anos 70, 80. Dos milionários esquemas de franquias de cursinhos. Dos vestibulares que nada verificam. Dos analfabetos que entram em nossas faculdades.

    “Fala Sério Brasil” devia ser o nome da prova do ENEM.

    Se a logística é complicada para operacionalizar, não seria o caso dos governos estaduais, como o nosso em São Paulo, nosso querido Serra, em Minas, nosso querido Aécio, ajudarem a operacionalizar? Afinal todos os secretários de educação estiveram comk o Minsitro da Educação e apoiaram a prova.

    Ela é, mesmo, verdadeiramente, melhor, mais justa, do que o malfadado vestibular.

  2. Ernesto Donizete da Silva

    “Nunca antes na história deste país”, havia ocorrido este tipo de problema com o ENEM. Assim, mais um ponto para o governo do Sr. Inácio.

    Em relação ao fato, gostei da manifestação ocorrida no último sábado, onde inúmeros alunos se manifestaram com o slogan “Somos ENEMigos da corrupção” em São Paulo, pena que não tenha ocorrida a devida divulgação pela imprensa.

    Como digo sempre, o maior problema no Brasil é a CORRUPÇÃO. Os discursos são sempre éticos e morais, mas as ações mostram efetivamente o quanto a população brasileira é corrupta (não a maioria). Vejam matéria abaixo sobre o fato, que retoma pesquisa feita pelo Ibope em 2006 e que chegou a resultados próximos:

    Uma pesquisa do instituto Datafolha, divulgada neste domingo, revela que 17 milhões de brasileiros admitem ter vendido seu voto ao menos uma vez. As informações são do jornal “Folha de S.Paulo

    A pesquisa, que ouviu 2.122 pessoas em 150 municípios, indica que, entre os entrevistados que admitiram ter vendido seu voto, 10% o fizeram em troca de emprego ou favor, 6% em troca de dinheiro e 5% em troca de presente.
    O estudo revela, ainda, que 12% dos entrevistados dizem estar dispostos a mudar seu voto por dinheiro, 79% acreditam que os brasileiros vendem voto e 33% concordam com a idéia de que não é possível fazer política sem um pouco de corrupção.
    Além disso, 92% dos entrevistados disseram acreditar que existe corrupção no Congresso Nacional e nos partidos políticos. Para 88%, há corrupção na Presidência da República e nos ministérios.
    Em relação ao ENEM, como fica todo o prejuízo de milhões de reais gastos para esta prova, que agora serve apenas para fazermos “fogueiras”. O Governo Federal, jogou o dinheiro no lixo. Resta agora saber, de quem será cobrada a conta da nova prova do Enem. Será que mais uma vez irão vilipendiar os cofres públicos? Será que irão cobrar responsabilidade do consórcio? Ou será que irão deixar o tempo passar, para que nosso povo tão carente de memória se esqueça do fato?

    Acorda Povo Brasileiro!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  3. O jovem não respeita a velhice

    Nesse roteiro, mais os jogos de cartas marcadas, ainda decide,porque os exemplos abaixos ainda esta fora do ar

    Esse exemplo que falta no presente, mais para todos que tem visibilidade administrando o poder publico, deixando todos seus filhos e descendentes serem iguais, seus ídolos preferidos

    Somos no comportamento exatamente a repetição do cardápio dos restaurantes, vão se abrindo sendo copiados, todos os atos e ações praticadas pelos políticos artistas professores vão ser imitados os dois lados negativos e positivos

    Quem vem ao mundo vem querendo tudo como os outros que têm, eles os que não têm são a maioria, no momento morador de ruas jovens viciados em colas treinando para coisas maiores, já sabem muito mais do que se imagina, não vão respeitar

    Por falta de suporte nem velhice vão ter, isso e outras coisas são travas ficando na cabeça da juventude embaralhando a mente sem saber de que lado ficar do precipício da vida que e maior do que, qualquer precipício existente

    Num mundo imaginário um bilionário em vida não achava solução para seus herdeiros depois da morte

    Num sonho imaginário assistiu a um filme da ficção, isso fez decidir o destino dos herdeiros, contratou duas firmas que administram fortunas alheias, e três para fazer auditoria, em cima da idéia dele

    E a mesma que no presente esta se fazendo pelo mundo

    Determinou que essas empresas administrassem sua fortuna após a morte como se estivesse presente sempre vivo, nas condições que impôs treinando em vida

    Que ninguém, nem seus herdeiros tomariam posse de quaisquer bens, transformou tudo numa empresa continua, distribuindo quarenta por cento do lucro entre seus herdeiros e convidados ate o ultimo dia da vida de cada um, assim sucessivamente para os próximos herdeiros infinitamente

    Sessenta por cento restantes para reaplicação, nos próprios negócios nas aéreas empresariais e sociais e outros que surgiram automaticamente pela renovação de tudo que vem pela frente

    As condições eram variáveis se um mês o lucro de tudo era dez milhões seis ia para reaplicação, quatro para os herdeiros e convidados, assim se um mês o lucro fosse a metade todos os herdeiros e convidados receberiam proporcional

    Se o lucro chegasse a ser zero, a distribuição seria zero, num caso de prejuízo ninguém repõe, e nos meses seguintes eram descontados, para não ficar pendurado nos empréstimos

    Com isso que no inicio revoltou seus herdeiros, fazendo alegria dos que foram convidados por méritos, acabou sendo aceito pela sociedade como uma solução coorporativa do futuro, vai ser isso em vida antes de morrer

    E no Brasil, propriamente no Rio de Janeiro, um milionário passeando pelo corcovado visitando a torre de cristo se inspirou nessa historia, para fazer o mesmo roteiro do mundo da historia da ficção se incorporando coorporativamente nas mentes humanas, antes da morte chegar

    Para os jovens respeitar a sua velhice quando chegar,

    Parte do texto foi extraída da historia do Bruxo de Benjamin Constant

  4. Célia Fontes

    QUANTA GENTE PRECISANDO DE CAPACITAÇÃO… SERÁ QUE TEM VERBA?

  5. fausto ivan

    É sempre assim, quando a notícia para o governo não é boa, pula prá outra. Alguém sabe das atuais estatísticas da gripe suína? Desde que o Brasil assumiu o 1º. lugar em número de mortes (+ de 600) não se ouve + nada a respeito. Assim será com o Enem, agora é só falar o tempo todo em Olimpíadas. A imprensa, na sua maioria, pactuará como sempre com esse governo. PT – O IMPÉRIO DA MENTIRA.

  6. Luiz Paulo Neves Nunes

    Olá Raul

    Muitos alunos me perguntaram sobre essa situação do ENEM, e eu disse para pesquisarem as declarações da UNE, desde o primeiro ENEM até hoje.
    Em 1998 a UNE recomendava o boicote! Você, melhor do que ninguém se lembra!
    Mas, vamos fazer um exercício: Manteremos o cenário e o roteiro, mas, mudemos apenas os personagens (no lugar do Haddad, Paulo Renato e no lugar do Presidente Lula, FHC ou Serra ou Alckmim).
    Agora, imaginemos o teor das declarações da UNE…
    Não precisa dizer nada, só queria fazer uma reflexão sobre a máxima: dois pesos e duas medidas.
    Mas o Presidente Lula continua excelente para fazer propagandas de panelas de tefon, pois nada gruda nele… são sempre incompetência dos outros, que são, ou não, aloprados, e ele, impávido, não sabe de nada.
    O popular simplório ainda vê nele o metalúrgico, retirante, ignorante e pouco instruído, apenas condicionado a fazer peças em um torno mecânico, sendo usado, manipulado por comunidades eclesiais de base, a usar sua capacidade natural de mobilização.
    Olha… analisando, acho pouca coisa mudou… Então está confirmado, a voz do povo é a voz de Deus.

  7. luiz freitas

    Lamentavel que o Estado de São Paulo não ajude os alunos que farão as provas do ENEM com atraso devido ao Vasamento de material da prova ADIANDO AS PROVAS DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS.

    Seria pior se esta noticia viesse depois das provas.

    ACORDA SÃO PAULO TU ÉS BRASIL

  8. Raul,
    Se a educação pública fôsse de qualidade, todos sairiam ganhando.
    Os Ricos e mais abastados não precisariam gastar com mensalidades absurdas, os filhos dos trabalhadores, teriam os mesmos direitos de igualdade.
    E fatos desagradáveis iguais a este que ocorreu com o ENEM não precisariam acontecer.
    Só que não podemos esquecer, que estamos no Brasil, onde os governantes só se preocupam em manter o sistema econômico, bem obrigado.
    O resto, o nome já diz!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *