Blog do Raul

Nada abalará unidade do PSDB !

Bruno Covas, Paulo Alexandre Barbosa, Rubens Lara, Koyu Iha, Edmur Mesquita e muitos outros tucanos confirmaram na reunião deste sábado (1 de março) ter valido a pena os esforços para a unidade partidária na convenção passada, do diretório do PSDB de Santos. O clima de entendimento predominou durante o encontro marcado para avaliar as opções pela candidatura própria a prefeito ou pelo atendimento a um convite de João Paulo Tavares Papa (PMDB) que quer conversar sobre uma possível aliança local; a conclusão foi no sentido de manter os canais de diálogo, antes das deliberações políticas pelo diretório municipal no próximo sábado (8 de março).

Sei que a pergunta no ar está direcionada ao deputado estadual Bruno Covas, que nesta semana anunciou a sua disposição de disputar o cargo de prefeito de Santos, e obteve grande repercussão neste blog e nos meios políticos da região da Baixada Santista. Bruno nunca escondeu o seu posicionamento favorável às candidaturas próprias, justamente para fortalecer o PSDB, evidenciando o 45 (número do partido) em todo o país. Mas é preciso registrar o caráter e os princípios partidários de Bruno Covas, a exemplo do seu avô Mário Covas, que está de olho na construção de um projeto do PSDB para 2008, 2010 e 2012.

A mensagem de Bruno foi registrada e repercutida, pronta para o consumo planejado em todas as etapas para alcançar o sonho de um dia ser prefeito da sua terra natal. Para o PSDB, hoje, ter uma definição bem clara da sua perspectiva futura, carece do conhecimento de todas as alternativas em sua órbita. Quem sabe as eleições de 2008 sirvam para iniciar a construção de um inabalável processo de unidade partidária. Sei que essa tarefa não pertence a uns, mas a todos.

Há um calendário partidário eleitoral a cumprir. Primeiro vamos ouvir o Papa, dizer das nossas idéias inegociáveis para Santos. Por fim, decidir!

Compartilhe

14 comentários em “Nada abalará unidade do PSDB !”

  1. Christiano: em Santos parece necessário ter certeza de que a ameaça petista foi debelada. Quem observa de longe (como eu, que estou em São Carlos) chega à conclusão de que apoiar Tavares Papa parece ser o mais indicado, nesse momento. Além disso, o PMDB precisará repensar sua situação nacional daqui dois anos. Algumas alianças estratégicas precisam ser construídas no momento presente. Enfim, espero tirar uma folga, no ano de 2012, para ajudar Bruninho a ser o próximo prefeito de Santos…
    Um grande abraço do
    Ney Vilela

  2. Edgar Boturão

    Alô Raul. Forte abraço. Tenho a impressão que o PSDB de Santos está mais enrolado que nunca. Ou estou enganado. Se não, sugiro que a decisão seja através de sorteio, com transmissão ao vivo durante o programa CBN Litoral(FM – 102,1).

  3. …Caro Raul,

    Aderir ao governo Papa, Um eterno verniz onde o falar é mais paupável que o fazer, só mostrará ser o PSDB um partido comprometido com os ideais conservadores, o que para mim não é surpresa. O PMDB atua como a maioria dos partidos políticos deste pobre País, alardeia uma pujança de fachada. A saúde por aqui continua um caos constante, onde marcar um simples exame leva vários meses. Fala-se em ótima qualidade de vida sem observar que a criminalidade impera neste município. Alardeia-se um progresso falso, pois a cidade continua sendo apenas um dormitório para aqueles que trabalham em São Paulo. Talvez com o vil intuito de valorizar os imóveis residenciais com esta propalada ascensão dos níveis econômicos do município. É necessário parar de tapar o sol com a peneira. Urge alavancar os índices sociais daqui o quanto antes, sem discursos pseudo-progressistas. Quem se habilita? Abs.

  4. Raul, aqui de São Paulo e adjacências,não deixo de acompanhar a política da minha terra de origem. A princípio concordo com o Ney Vilela, mesmo não o conhecendo. Em todos os partidos existem quadros extremamente confiáveis, daqueles que cumprem as composições políticas; essa parece-me ser a disposição do Prefeito Papa (a quem não conheço). Candidatura própria significa propostas com alcance, divulgadas com lógica e clareza; receptividade da população; estrutura partidária bem dimensionada. Mas, mesmo com tudo isso, há que prestigiar-se a melhor candidatura, aquele com chances de vitória, não aquela pessoal, mas aquela que permitirá a implementação das idéias. Hoje, o Governo Federal nos diz que tem tido sorte e tudo fez para que tivéssemos o quadro favorável (???); não fala (e o PSDB não consegue esclarecer) que lá atrás houve uma mudança de estrutura que deu e dá suporte para o que temos hoje (e, aliás, foi preservado e mantido pelo partido governamental, mesmo que ele combatesse veementemente tudo naquele tempo). Será que nós, eleitores, já esquecemos isso? abraços.

  5. Caro Raul:
    O mais importante para nós TUCANOS é que a unidade seja preservada e que as decisões saiam das instâncias partidárias legítimas e sejam respeitadas por todos. Sem essa de “dono da bola”, que se não for escolhido para o time quer levar a bola embora e acabar o jogo… (e levar para o outro campo e par o outro time)
    Estamos aqui em Peruibe aguardando a decisão que vai sair do Diretório de Santos que tantas lições já nos deu de maturidade política.
    Abraços e Saudações!
    Sérgio

  6. Raul, se é prá ficar como estar, não resta outra alternativa senão apoiar o Papa e agradecer-lhe caso sejamos convidados para sairmos com um candidato a vice, para então em 2012, com o apoi Prefeito lançar-mos uma candidatura própia a Prefeito em Santos, própria entre aspas, dessa maneira que aparecemos no cenário político local, temos que depender de outros para conseguir os nossos objetivos. Com tantos nomes históricos dentro do Partido em Santos e ninguém se habilita a disputar as eleições para prefeito , estamos perdendo espaço político por falta de empenho desses membros históricos dentro do PSDB. O ideal é que de fato estivessemos um nome de consenso, más como ninguem se habilita, o negócio é esperar que outros decidam por nós. Até quando?

  7. Reginaldo Graciano

    Raul: Também sou favorável à candidatura própria,mas devido aos acontecimentos,ou seja,o já ganhou da candidatura do prefeito PAPA,concordo com o Ney Vilela à respeito do apoio ao PMDB nesse momento. Creio que o mais importante é somarmos cadeiras na Câmara e se possível termos um vice-prefeito. O PSDB,há muito tenta eleger um prefeito em Santos. Cabe à nós nos orgarnizarmos principalmente fortalecendo as nossas bases e em 2012,chegarmos à vitória com o apoio maciço da população santista,ocupando o lugar que na minha opinião já é merecido.

  8. Concordo em gênero, número e grau com o Sr Graciano, com apenas uma ressalva o PDSB ainda não fez por merecer um lugar de destaque em Santos, cometeu muitos erros e com sua notória empáfia ” Assiste a banda passar, da janela do seu apartamento do Gonzaga ” Por isso acho que poiar o Papa, significará pelo menos, descer e começar a tocar qualquer instrumento, mesmo que desafinando um pouco, mas tocar.

  9. Sobre a decisão a tomar, se apoiaremos o Papa ou se teremos candidatura própia, espero que seja discutida com os membros do Diretório local, eu por exemplo fasso parte desse Diretório e não fui convocado para participar da reunião.
    Acredito que mais cabeças pensando, e as pessoas colocando suas posições será muito melhor para o conjunto do Partido.

  10. Cláudio Alves de Amorim

    Caro Raul:
    Com relação a perdas e danos em política, fico com nosso eterno e polêmico Nelson Rodrigues…

  11. Já que alguém citou Nelson Rodrigues, deixo aqui mais um pensamento do anjo pornográfico:

    “NADA NOS HUMILHA MAIS DO QUE A CORAGEM ALHEIA”

    A sorte está lançada, agora é trabalhar e esperar para ver no que vai dar.

    abraços!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  12. Evandro Losacco

    Raul,

    Quero lembrar de novo “SANTOS TEM SEGUNDO TURNO” e essa história de candidato imbatível já derrubou muita gente. É a profecia que se alto realiza, se todos acreditarem que ele é imbatível, ele o será ,pois ninguém terá coragem de desafiá-lo. O PSDB de São José dos Campos está a caminho do seu 4º Governo consecutivo, isso aconteceu porque lá em 1992 um grupo de jovens, liderado pelo Emanuel Fernandes, acreditou que era possível ganhar com novas práticas de se fazer política. A primeira pesquisa eleitoral deu Emanuel com menos de 1%, ele terminou aquela eleição com 15% dos votos, na eleição seguinte, em 1996 ele ganho no primeiro turno. Como dizia aquela nova velha música: “A gente faz a hora, não espera acontecer” . Candidatura própria neles !!!

    Abraços

  13. Roberto Tamura

    Caro Raul,
    Santos emprestou ao Brasil, um dos maiores estadista que marcou a sua tragetória pela coragem, coerência e espírito público. Todos os tucanos, em especial a de Santos, não pode trair o grande legado deste grande lider
    Mário Covas. O PSDB é um partido que tem um Ideal e em nome deste ideal não pode viver na sombra.

  14. Edgsrd da Silva

    Caro Raul,
    Não podemos esquecer que o Papa é resultado de uma parceria onde no início ele foi vice. Penso que se o PSDB não tiver densidade suficiente para disputar com chances reais de ganhar a prefeitura de Santos, deva optar por uma estratégia de médio e longo prazo aderindo à vice na chapa com PMDB majoritário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.