Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Pesquisa para viver !

Sempre há esperança de vida, quando um parente, um conhecido ou anônimo, se vê preso a uma cama, leito hospitalar, aparelhos ortopédicos, cadeiras de rodas, Alzheimer, enfim. Sou crente em Deus, católico, pai, político e não vou deixar de comentar favoravelmente o resultado da votação do Supremo Tribunal Federal, por 6 a 5, confirmando a constitucionalidade do artigo 5.º da Lei de Biossegurança (número 11.105), que autoriza o uso de células-tronco de embriões humanos para pesquisa científica. O tema é polêmico, mobilizou o Brasil, de certa forma, pela contradição entre valores religiosos e o direito à vida.

O importante, a meu ver, é que esse resultado apertado, por conta da sua complexidade de interpretações e os ditos valores, não deveria concluir em vitoriosos ou derrotados. Não é possível também tratar um assunto dessa ordem de importância com indiferença ou miopia, apenas pelo conformismo com os pré-destinos da raça humana, neste caso pela interpretação que a vida começa no momento da fecundação e que por isso as pesquisas com células-tronco embionárias deveriam ser teminantemente proibidas.

O jornal Correio Braziliense estampou na sua capa de sexta-feira passada, uma grande foto de cadeirantes diante do STF sob o título de "Sim à vida", que resume a maioria dos parágrafos de abertura de todos os editoriais da imprensa nacional, complementando que o desafio, agora, "é conseguir verbas para financiar pesquisas científicas". O Brasil precisa associar o destravamento da chamada judicialização do debate, que por três anos envolveu grupos religiosos e cientistas numa disputa que remontou uma quase "Santa Inquisição", para combinar o curso de ações concretas dos governos e das universidades em todas as esferas, na realização da esperança silenciosa e aflita de uma legião de nós mesmos.

As dificuldades em conseguir verbas para novos estudos são contumazes em nosso país, que não pode mais economizar nesse setor, se realmente quiser mudar de patamar. Com o fim das pendengas nos corredores do Poder Judiciário, creio que o governo cumprirá o seu papel, reabrindo editais e conexões com países em estágio superior ao nosso.

Papai morreu em decorrência das debilitações de diabetes e mamãe com a duríssima invasão dos males de Parkinson e de Alzheimer. Por isso a decisão do Supremo é uma nova luz no final do túnel. O prosseguimento das pesquisas será fundamental na descoberta de terapias para tratar de pacientes que permanecem entre nós e suspender a fabricação de órfãos de uma convivência sadia.

Compartilhe

7 comentários em “Pesquisa para viver !”

  1. Dr. Carlão.Biomédico

    Prezado Amigo e Mentor Raul…
    Por ser um profissional da area da saúde, estou diariamente em contato de pessoas que depositam seus sonhos e esperanças no prosseguimento das pesquisas envolvendo as células-tronco.
    As autoridades liberando as pesquisas, e o governo investindo na capacidade de nossos pesquisadores, nada mais é do que um ato de celebração a vida e bem estar das pessoas.
    Afinal de contas as PATOLOGIAS, se manifestam em pessoas de todas as raças, niveis e religiões…

    Abraços Fraternos.

    Dr. Carlão – Biomédico

  2. Julio Penin

    Raul,
    A lucidez acabou prevalecendo sobre os arautos do obscurantismo e do atraso. Apesar de não ser tão simplista a análise do tema, estamos certos que os avanços produzidos para os que estão a nossa volta serão infinitos. Galileu, deve estar dando exultando.
    Que o avanço da ciência sempre prevaleça, evidentemente dentro de limites razoáveis de moral.

  3. …Caro Raul,

    Divido contigo as preocupações com as pessoas que passam por limitações físicas, emocionais, motoras…Sou seu amigo há um bom tempo e acompanhei ainda que distante, a sua luta com os seus pais. E vc., amigo, a minha com a querida D. Deise, que muita falta por aqui me faz, já que meu pai partiu bem cedo e talvez, se no longíncuo ano de 68 houvesse já uma pesquisa avançada em células tronco, ele vivesse mais. A minha crença acredita que a união total do espírito com o corpo que irá habitar por uns tempos, nessa parada entre muitas na escala da evolução, só ocorre no momento do nascimento, então não se justifica qq. empecilho nesta importante possibilidade de melhorar a saúde das pessoas e conseqüentemente a sua vida. Prevaleceu o bom senso. No século XXI não é permitido o retorno as eras obscuras. Abs.

  4. Apelido

    Apelido..melado.. Sou portador da Esclerose Multipla
    MSE E MIE ficou um pouco paralisado,mas assim mesmo conclui faculdade de emfermagem hoje sou enfermeiro padrao,mas cade o serviço a muito preconceito,por isso sou a favor as celulas tronco.Prestei concurso na prefeitra de Brotas como def/fisico passei em 1como def/e o prefeito perguntou como eu ia trabalhar, resultado precisei entar na justiça estou aquaareando resultado.
    BROTAS/SP 02/06/2008

  5. Enguaguassu

    Caro Cristiano,a razão que defende o direito a vida,venceu o fundamentalismo.

  6. alberto marques

    Faltou nessa discussão, esclarecer a opinião pública sobre a questão da preservação da vida dos embriões. Se é o que eu entendi, esses embriões não fecundados, serão descartados por estar – digamos assim – com o prazo de validade vencidos. Sendo assim, preservar qual vida? Descartar na realidade significa jogar fora, não é isso? Eu faço um paralelo com a doação de órgãos: a pessoa está com morte cerebral, mas pode ajudar a outras que precisam de um órgão prá sobreviver. Então, não se vai matar bebês, mas doar aquilo que não pode mais se transformar em vida.

  7. eliana scatena

    Caro Raul;venceu(surpreedentemente)o bom senso sobre a hipocrisia da ética moral e religiosa.O direito à vida é prerrogativa máxima do verdadeiro Cristianismo e as pesquisas com celulas-tronco a promessa mais tangível sobre esse direito.Parabens ao STF,pelo que eu reputo como uma grande vitória.Continue nos brindando com seus brilhantes comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *