Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Kassab mais próximo de Geraldo !

PSDB e DEM sucederam o PT na prefeitura de São Paulo e amargaram uma pesada herança financeira, com dívidas não honradas e pagamentos cancelados irregularmente. Essa aliança vem dando certo nas alegrias e nas tristezas. Em 1994, Fernando Henrique se elegeu presidente da República pela primeira vez com Marco Maciel na vice-presidência. A receita foi repetida e bem sucedida em 1998. São Paulo, até então, governava com chapa pura, Mário Covas-Geraldo Alckmin, até que Geraldo, em 2002, determinou que o cargo de vice fosse entregue a Cláudio Lembo (PFL-DEM) e viveu lua-de-mel até a derrota do PSDB na disputa da presidência da Assembléia Legislativa para Rodrigo Garcia. Na semana passada, o Ibope registrou o distanciamento de Marta Suplicy, de Geraldo e de Gilberto Kassab, antes do horário eleitoral gratuito e de qualquer fato novo. Hoje, o Datafolha confirma os números do Ibope para Marta, a queda de Geraldo e o crescimento de Kassab.

Todo mundo conhece o jeito de governar de Marta Suplicy. Pesquisei no google os editoriais da Folha e do Estadão, sobre o quê esperava Serra na prefeitura de São Paulo: "A prefeita Marta Suplicy governou com as burras abertas. Entre 2001 e 2003, as despesas com pessoal cresceram de R$ 3,5 bilhões para R$ 4,5 bilhões, um aumento de mais de 28% engordado, em grande parte, pela criação de 2.126 cargos de confiança, que custam R$ 100 milhões por ano. Obras foram contratatadas sem que houvesse preocupação com o desempenho da receita. O orçamento em vigor, por exemplo, prevê receita de R$ 14,5 bilhões, mas não deverá realizar mais que R$ 13,7 bilhões. Resultaram disso tudo déficits correntes que cresceram de ano para ano."

A Prefeitura não tinha como pagar as despesas contratadas e, ao mesmo tempo, cumprir a LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal. Como publicava o Estadão, "a saída clássica para esse tipo de situação é cancelar empenhos e não reconhecer títulos emitidos pelos fornecedores – um calote que empurrará para a próxima gestão o pagamento da dívida". Esse diagnóstico levou o prefeito José Serra a promover um intenso ajuste fiscal e colocar São Paulo no rumo de uma cidade com administração exemplar, muito melhor de se viver, a exemplo de Mário Covas quando sucedeu Luiz Antonio Fleury no governo do Estado.

Comentei na semana passada que a coordenação da campanha de Geraldo estava preservando muito a experiência de Marta na Prefeitura. E que não entendia os disparos críticos contínuos à gestão atual do governo DEM-PSDB, que a meu ver contribuiria para dificultar o diálogo entre os dois partidos, numa eventual aliança, num eventual segundo turno. Porque não faltaram avaliações na mídia sobre a possibilidade de Marta vencer as eleições logo no primeiro turno.

Lí e soube do testemunho na fonte de muitos companheiros tucanos, que essa estratégia persistiria e as baterias de comparação com o governo Marta seriam acumuladas e utilizadas apenas no segundo turno. A nova pesquisa, do Datafolha, confirma que essa não é a melhor estratégia e que ainda há tempo de modificar os rumos, sem ranços, nem interpretações figadais.

A boa notícia, a essa altura do "campeonato", é que Kassab está crescendo e se aproximando de Geraldo, porque continua divulgando os efeitos do ajuste fiscal e do choque administrativo de Serra nos seus 15 meses como prefeito, bem como relembrando, intensamente, que a experiência de Marta na Prefeitura não pode se repetir. Esse crescimento estanca Marta e pode resgatar a perspectiva de Geraldo herdar uma Prefeitura bem governada até agora.

Compartilhe

18 comentários em “Kassab mais próximo de Geraldo !”

  1. milton flávio

    Raul,

    Esta última pesquisa revela de forma clara que teremos um segundo turno eleitoral na disputa paulistana. Marta atingiu o seu teto e nas próximas aferições terá uma queda progessiva e constante. O bom programa eleitoral de Kassab-DEM e a intensificação da campanha de Geraldo Alckmin-PSDB propriciará a ambos um crescimento e pavimentará a vitória que virá. Melhor para São Paulo e para os paulistanos que não têm saude para suportar mais quatro anos da dupla Martaxa-Favre. Escondido pela campanha petista apenas aguarda o momento oportuno para por suas garras ( e que garras) de fora.
    Não podemos perder de vista que nosso inimigo, mais do que a Marta, e a forma que ela governa e malversa os recursos públicos.
    abrs.
    Milton Flávio

  2. Claudio Alves de Amorim

    Raul, esta vou comentar com um “CTRL+C CTRL+V:”
    Sábado, 4 de setembro de 2004, 23h17 Atualizada as 07h29
    SP/Vox Populi: Marta aparece na frente de Serra

    Pesquisa do Instituto Vox Populi encomendada pelo jornal Correio Braziliense mostra a liderança de Marta Suplicy em São Paulo. Marta (coligação PT/PTB/PSL/PL/PRTB/PC do B/PTN) aparece com 33% das intenções de voto. José Serra (PSDB/PFL/PPS) tem 25%. Paulo Maluf, do PP, 21%. Luiza Erundina, PSB, 3%. Francisco Rossi, PHS, 2%. Doutora Havanir, do Prona, e Paulinho, do PDT, 1% cada um. Os candidatos Osmar Lins, do PAN, e Ciro Moura (PTC/PSC/PT do B/PRP), não atingiram 1%. Os candidatos Anaí Caprone, PCO, Dirceu Travesso, PSTU, Luiz Penna, PV, João Manuel, PSDC e Walter Canoas, PCB, não foram citados na pesquisa. Brancos e nulos receberam 6%. Não sabem ou não responderam, 8%. A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1006 eleitores entre os dias 28 e 30 de agosto.”

    Atento a data?

  3. Claudio Alves de Amorim

    Mais ainda quero morrer de bem com os médicos…

  4. Rodrigo Simonsen

    Sempre que podem, os petistas insistem em inchar a máquina estatal. Como dizia o saudosíssimo presidente Ronald Reagan: “O governo não é a solução dos nossos problemas; o governo é o problema.”

    Continue com o bom trabalho, amigo Raul! Abraço fraterno,

    Rodrigo Simonsen

  5. Paulão/Jabaquara

    Raul,

    Parabéns pelo comentario, só posso dizer dizer que tanto martaxa, quanto martaxa, estão abrindo comites em todas regiões da cidade, contrando carros e pessoas, usando todos artificios possiveis de divulgação e propaganda, enquanto nós do PSDB, ainda estamos com uma campaha sem extrutura, só aparecendo quando nosso candidato Dr.Geraldo Alckmin 45 faz suas agendas e os partidos da coligação com enfase ao nosso vice Campos Machado, Raul veja bem, nós temos alguns vereadores demoquecista, que quando eles precisam colar sua imagem na figura do Geraldo, eles distribuem material com a imagem do Geraldo, quando é o contrario e o Geraldo precisa deles nas regiões periféricas que eles tem atuação,eles negam essa reciprocidade e nem aparecem na agenda do Geraldo, esse é um fato que na minha opinião é lógico, por isso as pesquisas mostra esse quadro que voce disse, mas o PSDB é maior e eu seu que ganharemos esta eleição e isto será um fato superado em tempo.

  6. Paulão/Jabaquara

    Raul,

    Descupe a sequencia no comentario, mas analise comigo;

    Kassab já ganhou?

    A mais recente pesquisa Datafolha indica que Gilberto Kassab ainda tem muito chão para superar Alckmin e muitíssimo mais para se aproximar de Marta. Mas a leitura da pesquisa indica que, se não houver alguma catástrofe, Kassab pode não vencer a eleição, mas já ganhou.

    Ganhou porque ele levou, sem fazer força, a prefeitura. Teve de substituir um prefeito com forte imagem. Era um total desconhecido, seus índices de ótimo e bom não passavam de 10%. Agora, subiram para 40% –mesmo patamar que Marta Suplicy tinha no final da sua gestão.

    Por causa do horário eleitoral ( e da qualidade de sua propaganda), a avaliação de Kassab tende a subir ainda mais –o que, por enquanto, é uma boa notícia para o PT, que prefere no segundo turno brigar com o prefeito do que com Alckmin.

    Não estou aqui julgando se administração dele é boa, mas apenas dizendo que ter chegado até esse patamar de aprovação, é uma vitória e tanto.

    Abraços

    Paulão

  7. Daniel Teixeira de Lima

    Raul,

    Em consonância com seu artigo podemos somar o artigo do jornal O Estado de S. Paulo deste domingo, 24/08 que destaca que os erros do PSDB não são de hoje…
    Parece que numa luta “insana” pelo poder ficamos estrábicos e esquecemos de fato o nosso foco. Enquanto houver esta briga com o Kassab a Marta se distanciará. O Milton Flávio pode até ter razão quanto a Marta ter atingido seu teto, mas preocupemo-no também com outro MALuf que vem abaixo…
    Se continuar nesta pedância de que “faremos isto ou aquilo somente no 2º turno”, nem chegaremos lá!
    Sabemos da incompetência petista e malufiosta mas a continuar esta briga (principalmente a interna) seremos co-responsáveis por entregar a prefeitura arrumada nas mãos de larápios…Afinal de contas é ao poder por ele mesmo que queremos ou é Ã população que queremos prestar serviço?

    Abraços Raul!

  8. Caro Raul,

    Já passou da hora, do Geraldo Alckmin botar o bloco na rua.

    Abraços,

    Flamarion.ó.

  9. Paulão/Jabaquara

    Raul,

    Mais uma vez peçõ desculpas pela sequencia nos comentarios, sabedor de sua ética e transparencia, te peço uma reflexão:

    Como voce pode ler no comentario anterior, escrito pelo proprio autor
    Tenho escrito no meu blog http://www.tucanojovem.wordpress.com, um blog que foi criado pelo secretariado da juventude paulistana que ele se apropriou indevidamente, e que hoje ele só publica ataques a nós que defendemos o candidato do PSDB-SP que é o Dr. Geraldo Alckmin 45, e já desfiliou do partido para não ter que enfrentar a comissão de ética e deisciplina partidaria, mas insiste em dizer que é tucano.
    Raul,
    Eu não quero fazer de seu blog um palco de discussão, mas peço sua reflexão, ele diz que somos radicais e ignoramos que tucanos adiministram a cidade, mas hoje ele quer imacular uma coisa não existe, são eles que estão ignorando que o PSDB tem candidato e que nosso n° é 45,agora pergunto; qual tucano autentico consegue ficar na mesma sala com o quercia?
    A convenção do PSDB decidiu em não continuar com a aliança com dem, e esses demoquercistas insistem em dizer que estão certos.

    Abraços

    Paulão

  10. JULIO GURGUEIRA

    Caros TUCANOS e tucanos, é sabido por todos, que o candidato do nosso glorioso PSDB, DR. GERALDO ALCKMIN 45 é de longe o melhor e mais preparado para administrar nossa cidade correto? Então por que os partidários da outra ala, não se rendem de uma vez ao invés de ficarem fazendo fofocas e intrigas contra uma candidatura que foi legitimada em convenção com uma esmagadora vitória sobre os inconformados derrotados demo-quercistas como bem disse o amigo Paulão. parem de municiar o pt de martaxa e companhia com seus comentários maldosos pois com certeza talves (eu disse talves) voces não saibam, mas, voces também cooperaram com este quadro das ultimas pesquisas pois já deram material bastante para que eles falem da desunião de nosso partido, como já disse em outros blogs roupa suja se lava em casa e por favor respeitem este canal sério e competente de comunicação no qual todos nós temos a certeza de boa leitura e inteligencia, o suficiente para não cair nessa!!!
    Raul, espero que voce deixe não que esse tipo de coisa aconteça com este competente canal que todos nós aprendemos a respeitar e admirar, pois o blog citado anteriormente perdeu as suas caracteristicas informativas e de salutares debates, já que nele nos é ceifada a liberdade de opinião e passou a ser um monologo incessante de lamurias de um incorfomado detorrotado que não aceita ser parte de um grupo minoritário e egoísta.

    JULIO GURGUEIRA – JABAQUARA

  11. Amigo Raul.
    Você esgotou o assunto,nada posso acrescentar,
    mas a parada irá ser duríssima,muita coisa em jogo,e sem nenhum pudor do ocupante do trono deste império dos absurdos indo ao palanque,
    e as cestas assistenciais que irão rolar dos empresários associados e da Indústria cultural
    dependendo dos anunciantes federais…Arf….
    eleição, hoje em dia, apésar ou por causa das novas restrições nas campanhas baixaram o nível que a atual ambientação eleitoral para ser ruim precisará melhorar muito.
    Infelizmente é necessário chegar ao Caos para alguns poucos liderarem a nova ordem humanista
    que virá…é o ciclo político da História.
    Abraços fraternos
    Ivan Alvim

  12. Raul, desculpe-me por usar seu blog para pedir um esclarecimento. Eu procurei um e-mail, mas não encontrei.
    Antes de mais nada, eu gostaria de fazer um comentário, pois essa estória de líder carismático é conversa de botequim.
    O que, na verdade, as pessoas sentem em relação a alguns poderosos é “MEDO”.
    Assim, eu gostaria de relatar alguns fatos. O primeiro ocorreu há uns dois anos. Uma liderança da baixada, de um determinado partido que costuma fazer ameaças do tipo, se não votar em fulano vai perder isso ou aquilo.
    Então, essa pessoa apareceu num bairro carente com uma senhora que dizia ser proprietária de diversos imóveis do local, e, tão bondosa, permitiria que eles continuassem ocupando os tais imóveis, desde que pagassem um determinado valor por mês, o equivalente a um aluguel.
    Suponho que os moradores ficaram eternamente agradecidos ao tal político.
    Agora, esses mesmos moradores receberam uma notificação que os intima a deixar suas residências no prazo de um mês, para devolver os imóveis ao verdadeiro proprietário.
    Não sei qual vai ser o resultado dessa história, só espero, sinceramente, que não tenha nenhum tucano do município ou do estado envolvido nisso.
    Vocês que são tão bondosos com os grandes criminosos do país, não concordariam com tamanha crueldade com pessoas miseráveis, que pagam impostos de suas residências há décadas.
    Por favor, eu convivo com essas pessoas, elas precisam de ajuda.
    Mais, uma vez, perdão e obrigada!

    Quanto ao Alckmin e Kassab, todo cuidado é pouco. Não há vencedor que derrote o adversário combatendo com o fígado.

  13. Claudio Alves de Amorim

    Folha de S. Paulo
    O tucano órfão
    Clóvis Rossi

    SÃO PAULO – Atrevo-me a dar uma boa e uma má notícia para Geraldo Alckmin.
    A boa: ele não é o único candidato a sofrer uma vertiginosa mudança em apenas 30 dias, pouco mais ou pouco menos. Barack Obama também passou de uma vantagem de sete pontos sobre John McCain para uma desvantagem de cinco pontos, pelo menos de acordo com o instituto Zogby.
    Como Obama é tudo o que se quiser, menos “picolé de chuchu”, o apelido que José Simão tascou em Alckmin, o candidato tucano não tem (ainda) razões para cortar os pulsos. Se um candidato tão antichuchu pode tropeçar desse jeito, também pode acontecer com Alckmin ver uma desvantagem de 4 pontos (dentro da margem de erro) transformar-se em 17.
    A má notícia: lida com lupa a pesquisa Datafolha publicada no domingo, verifica-se que não há propriamente uma gangorra Marta/ Alckmin/ Kassab entre uma pesquisa e outra, mas uma hemorragia na candidatura Alckmin.
    Em algo menos de dois meses, Marta oscilou de 38% para 36% e para 41%. Do ponto de partida (38%, no início de julho), evoluiu na margem de erro.
    Kassab idem. De 13% para 11%, e daí para 14%, é um ritmo normal.
    Alckmin não. Caiu oito pontos percentuais em um mês, fora da margem de erro e sem que tivesse havido qualquer evento que o fizesse sangrar. Não foi apanhado roubando as moedas amealhadas por um mendigo cego na porta da igreja, não esfaqueou a mulher ou a filha, nada que tivesse merecido atenção especial da mídia.
    A lógica manda atribuir a hemorragia ao fato de que ficou exposta a orfandade de Alckmin. Nem o seu partido o apadrinha. Ao contrário, apunhala-o sem piedade e sem o menor pudor.
    Não está, pois, nas mãos de Alckmin o torniquete que poderia conter o sangramento.

  14. Como estamos tranquilos em Santos, manifestamos nossa preocupação com o destino dos paulistanos.
    Uma coisa é certa, não adianta o Geraldo criticar o Kassab (gestão Serra), porque, até o momento, o atual prefeito não tirou votos do Geraldo.
    Quem está conseguindo isso é a Marta, e esse fato vocês têm que investigar para entender o que a população quer.
    Na minha modesta opinião, esse argumento (que eu considero criminoso) de que o governo federal só vai liberar verbas para obras e projetos sociais se seus candidatos vencerem, deve ser devidamente esclarecido.
    Pelo menos é essa mensagem que eu assimilo na propaganda do PT. Creio que o mesmo ocorre com a população.
    Porém, se para mim isso irrita, para o povo que se acostumou a achar tudo normal, isso não incomoda.
    Viva a malandragem!!!!!!!!!!

  15. Mauro Haddad

    Raul, o PSDB precisa aprender muito ainda.
    todas as correntes, todos os líderes, todos os militantes.

    enquanto o PT foca forças nas possibilidades, como São Paulo, Cubatão, Registro e etc, nós ficamos brigando entre nós.

    triste, muito triste!

  16. francisco de assis vieira filho

    Raul, o lançamento da candidatura própria do PSDB em São Paulo, contribuiu extraordinariamente para que as lideranças locais e os coordenadores regionais, lançassem candidaturas a Prefeito. Agora é colocar a militância em campo, e vamos ganhar pois temos excelentes candidatos e confiamos no 45, mais um pouco o Governador Serra sabe da enorme responsabilidade de termos o maior numero
    possível de Prefeitos do PSDB, já gravou alguns programas
    e com certeza continuará gravando para os candidatos a Prefeito.
    Com relação as pesquisas, temos certeza que saberemos dar as respostas,o melhor título Kassab mais longe do Geraldo, Geraldo mais perto da Marta, vamos trabalhar as pesquisas poderão constatar os acertos.
    Chesco

  17. Raul,
    Perdo-me, novamente, por desviar o assunto, ligeiramente.
    Porém, todo tiroteio anti-Serra e anti-FHC, obviamente que tem como objetivo prejudicar todos os candidatos ligados aos tucanos.
    Além da fofoca venenosa sobre privatização da Petrobrás, cujo propósito é facilitar a criação da tal estatal que garantirá muito $$$$$$$$ “todinho prá eles”, vocês deveriam ter muito cuidado com todas as ações mal explicadas. O povo precisa de muuuuuuuuuuuuita informação para entender alguma coisa, antes que a fofoca tome conta. Depois da lavagem cerebral, nada mais funciona.
    Essa lei anti-fumo deveria ser precedida de muita informaçãom, como também, apresentar os resultados satisfatórios nos países desenvolvidos, tanto para os proprietários de bares e restaurantes como para a saúde da população.
    Assim, o povo poderia optar entre viver mais próximo do paraíso ou continuar na pré-história, como estamos vivendo agora, de acordo com a mentalidade primitiva de nossos governantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *