Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Dispersar, jamais !

A história registra muitas frases de efeito, que quase sempre servem bem para a reflexão nos momentos de "cólera". A expressão "não vamos nos dispersar" de Tancredo Neves, após ser escolhido presidente da República no Colégio Eleitoral em 1985, para que a sociedade brasileira continuasse reunida, como nas praças públicas, com a mesma emoção, a mesma dignidade e a mesma decisão, cabe ao PSDB neste momento quase irracional e derradeiro do primeiro turno das eleições na Capital de São Paulo. Resta espaço para um chamamento à unidade partidária, talvez com um porque não te calas, como sinal de respeito a todos que acreditam ou simpatizam com a força do partido dos tucanos para retomar a direção do Brasil. Não é um espetáculo bonito para o partido e muito menos para a sociedade, esse estranhamento pela imprensa, como uma briga de rua, numa autêntica falta de respeito aos transeuntes.

Daqui a pouco vão sobrar "balas perdidas", tamanho o grau de exacerbação de ânimos entre partidários das candidaturas do PSDB e do DEM. Com isso, nossas caixas de e-mails estão superlotando de "impropérios", para logo mais tentar explicar que no primeiro turno vale-tudo e que a eleição mesmo vai acontecer apenas no dia 26 de outubro. Se o jogo for encarado de forma mais séria, e ainda há tempo para esse cuidado, PSDB e DEM não sairão dessa disputa paulistana desmanchados no ar.

Hoje recebi uma proposta de manifesto contra o fundador do PSDB, Clóvis Carvalho, por causa da sua entrevista no jornal "Folha de São Paulo" e de algumas expressões pouco felizes. A meu ver, esse não é o melhor caminho para fortalecer o PSDB e a candidatura do Geraldo Alckmin. O Clóvis, como todo filiado e militante tucano, também deve merecer respeito, mas infelizmente as suas posições foram escancaradas pela imprensa (do mesmo modo que são useiras e vezeiras as plantações de notas contra companheiros nas principais colunas políticas em todo o país).

Acho que está chegando a hora de parar esse troço, que já está em desabalada carreira. Quanto você tem um partido estruturado, como o PSDB, com democracia interna e instâncias muito bem definidas desde a sua fundação há 20 anos, existem palavras de ordem para as missões políticas e eleitorais, mas há uma direção constituída. Não podemos nos dispersar, apesar dessa enchente de contradições políticas, mas somente essa direção, fortalecida com o respaldo dos seus principais líderes nacionais, pode exercer a determinação de um BASTA, para não gastar novos esforços para reconstruir tudo, depois !

Compartilhe

27 comentários em “Dispersar, jamais !”

  1. PAULO MATOS

    Raul, sabemos nós que esta estranha aliança de oligarcas da ex-Arena com uma forma estranha de social-democracia não podia da certo mesmo.Se não daria para construir, o que dirá “…reconstruir tudo depois”? Como explicá-la, esta aliança, Ã luz da doutrina? O que não se explica não se realiza. A dispersão está na aiz.

    Paulo Matos

  2. carlos laureano

    Prezado Raul, bem colocada a expressão “esse troço”. Entretanto, acho salutar o processo de transbordamento do ninho tucano. As contradições internas, abafadas, escondidas, colocadas para debaixo do tapete davam aquele ar de “em cima do muro”. A sociedade assiste, enfim, o debate interno. Continuo afirmando: salutar. Agora é a hora de sair de cima do muro. Por outro lado, Clóvis Carvalho sempre teve esses rompantes (e merece respeito). Quanto ao “processo Geraldo” serve o ditado: ganhou mas não levou. Não se ganha uma convenção na marra. Isso não é política.E, complementarmente, arriscou-se, mais uma vez à velha “cristianização”. E, enfim, não se culpe a imprensa.

  3. JOSE RUBENS DOMINGUES FILHO

    CAro Raul,

    Triste ver que o comando Ackmista resolva perseguir também homens como CLovis e Zé Gregori.
    Homens íntegros e que prestaram enormes serviços a nação e ao PSDB.
    Alckmin é do PSDB mas o PSDB não é do Alckmin.

    A campanha perdeu a razão ao procurar culpados ao invés de mostrar as propostas do PSDB do A. ao povo paulistano.

    Show de inabilidade.

    JOSE RUBENS DOMINGUES FILHO
    http://www.tucanojovem.wordpress.com

  4. Marquinhos Monteiro

    Caro Raul, ótima colocação sobre esse troço, e ótimo definição para uma solução “um Basta”, porém não concordo que isso deverá ser feito por nossos líderes… quais?? do partido? ou de quem Governa? Pois vc sabe mais do que ninguém que a politica é feita disso, quem esta no poder é um lider, quem não está talvez será um dia, logo acho que deve se propor um Basta, porém como um referendo entre todos que compõe um partido… Executiva, Militante e claro nossos Chefes de Poder ou “Lideres”. Eu tenho posição, eu tenho lado, é simples… sou PSDBista, tenho candidato a Prefeito em São Paulo pelo meu partido, ou seja SOU GERALDO ALCKMIN 45.

    Abraços

    Marquinhos Monteiro

  5. Caro amigo e compnaheiro Raul,

    já fazia tempo que não escrevia. mas como dizem: antes tarde do que nunca!

    sinceramente acho tudo isso uma grande bobagem.

    todos errados e todos certos.

    a entrevista do clovis é infeliz, exatamente por ser quem é.

    e o comando de campanha erra ao tratar o problema interno nas páginas de jornais, tudo o que a imprensa e a Marta querem.

    falta resonsabilidade de parte a parte.

    forte abraço

  6. URGENTE!!!!

    O PT que diz não

    Prefeituras petistas boicotam programa
    federal que destina dinheiro aos pobres
    O governo federal (Fernando Henrique Cardooso) adotou um programa social chamado Bolsa-Escola, tocado pelo Ministério da Educação. Ele destina de 15 a 45 reais por mês a famílias pobres com filhos matriculados na escola. Todas as famílias pobres com filhos na escola ganharam o direito de requerer o benefício. Para receber, elas precisam ser cadastradas pelas prefeituras. As que atendem aos requisitos ganham um cartão magnético para sacar o dinheiro diretamente no banco.
    Os petistas decidiram boicotar o projeto federal, impedindo o cadastramento das famílias. Em vez de facilitar a vida dos pobres, abriram fogo contra o governo e armaram uma confusão patética tentando encontrar argumentos para desmerecer a idéia.
    O principal foco de resistência é a prefeita Marta Suplicy, de São Paulo. Primeiro ela implicou com os cartões magnéticos de saque bancário, argumentando que Brasília deveria incluir o logotipo da prefeitura ao lado do logotipo do governo federal. Foi informada de que isso não seria possível, uma vez que não há como fazer um cartão diferente para cada prefeitura do país. Então ela passou a acusar o programa de ser “eleitoreiro” e de ter sido feito sob encomenda para beneficiar o candidato do governo federal nas próximas eleições. Os petistas ainda conseguiram encontrar um terceiro argumento contra o programa federal. O presidente em exercício do PT, deputado federal José Genoíno, justificou a resistência de seu partido alegando que o benefício é uma “esmola”.

    VEJA – 22 de agosto de 2001

    Por favor, refresquem a memória de nosso povo, pois os petistas chamavam o programa Bolsa-Escola de bolsa-esmola, e agora iludem e ameaçam o povo inocente com um programa que não é deles e que tanto criticaram.
    O PSDB tem a obrigação de esclarecer a população que o Santo Inácio (dono do PT) mandou todos os deputados petistas votarem contra o programa Bolsa-Escola (bolsa-famíia), adotado por Fernando Henrique Cardoso.
    Eu tenho certeza que vocês têm documentos e argumentos suficientes para derrotar os verdadeiros traidores do povo brasileiro.

  7. Evandro Losacco

    Caro Raul,

    As posições do Clóvis Carvalho não foram “plantações”, foi uma entrevista deselegante, ofensiva e descompromissada com a história do PSDB.Se nós permitirmos que filiados ao PSDB preguem publicamente a infidelidade sem reagir, será o fim do PSDB como Partido, passará a ser uma frente sem projeto, onde cada um faz o que quer como o PMDB, aliás que nos motivou a deixá-lo em 1988.

  8. Caro Raul,
    O Evandro Losacco, como sempre, brilhante, vai ao cerne da questão. O PSDB vive um momento ruim da sua história e passa a sensação de que regrediu,nos últimos anos, apequenou-se. Em importantes cidades, sequer disputa o cargo majoritário, fato impensável, tempos atras. O que acontece em São Paulo, infelizmente, não difere do resto do Brasil. Por esse Brasil afora o PSDB é loteado, como Capitanias hereditárias, diretórios que não praticam discussões internas, nem se reunem, onde prevalece interesses pessoais e até de outros partidos, enfim, interesses contrários aos do PSDB.Militancia em baixa, etc. O Partido tem estatuto, resoluções, convenções que devem estar acima de quem quer que seja. Filiados e militantes, sejam “figurões, amigos deste ou daquele” quando pregam e praticam a infidelidade partidária, sem que o partido reaja, é o fim. È caminho sem retorno. Espera-se que no “imbroglio” da Capital apareça gente de bom senso para por fim a “farra da infidelidade” e a batalha fraticida.

  9. …Caro Raul,

    Há muito o partido sofre com egressos de partidos pouco acostumados com o debate democrático. E o Sr. Alckmin dá umas derrapadas já costumeiras quando pega estrada tortuosa. Os tucanos, a maioria, se perderam pelo caminho em disputas e discussões pouco proveitosas, caindo no mesmo abismo dos partidos políticos da História desta Nação. Essa mania de ficar batendo no PT ao invés de apresentar propostas concretas, cansa qualquer um. É o lugar comum de uma oposição que sempre agride, e isso serve para todos os partidos daqui. Bem disse Ciro Gomes certa vez: PSDB e PT são muito parecidos e aliados em vários estados, cidades. E esta briga com o Kassab também não leva a nada. É isso. Abs.

  10. O Evandro muito bem sabe que não é costume concordarmos. Entretanto a colocação dele é perfeita, não foi uma notinha do Painel, foi uma entrevista, e pelo que ouvi dizer, o Lobo já estuda a possibilidade de encaminhar à comissão de ética, ao qual concordo plenamente.
    Abç.

  11. RAIMUNDO ROSA , BRASIL .

    RAUL ESSA BRIGA DESNECESSARIA DO KASSAB E GERALDO NÃO DEVERIA ESTAR ACONTECENDO , NÃO EXISTE PESSOAS RUIM NOS E QUE ALIMENTAMOS , ALGUÉM ALIMENTOU O KASSAB .

  12. Raul,

    As declarações do secretário Clóvis são lamentáveis. O ilustre fundador do PSDB não demostrou habilidade na condução do processo eleitoral.

    Todos os filiados do PSDB devem entender que Geraldo Alckmin é o candidato referendado pela convenção, logo os tucanos que não apoiam a candidatura devem ser desligados do partido.

    Como bem sugeriu o Deputado Bruno Covas, Walter Feldman deve ser o primeiro.

    Um forte abraço!

  13. Meus Caros,

    É triste chegarmos a quase dez dias de uma eleição para o comando da maior cidade do País e continuarmos discutindo a candidatura do Partido que não é nosso.
    Entre tantos e tantos argumentos gostaria apenas de lembrar uma coisa – Temos um candidato escolhido em Convenção e ponto final. Quem não aceita essa candidatura “porque não te calas??”.
    Que “Democratas”, desculpem o trocadilho, são estes que não acatam uma decisão tomada dentro das regras de convivência democrática/partidária ??
    O Partido como instituição não poderá fugir as suas responsabilidades, até punindo os infiéis, sob pena de sucumbir.
    Esta é a realidade que temos a obrigação de encarar, pois outra coisa qualquer é omissão.

  14. Raul, destaco duas frases do seu texto:

    “Quando você tem um partido estruturado, como o PSDB, com democracia interna e instâncias muito bem definidas desde a sua fundação há 20 anos…”

    “O Clóvis, como todo filiado e militante tucano, também deve merecer respeito, mas infelizmente as suas posições foram escancaradas pela imprensa…”

    1 – se o partido tem instâncias bem definidas, a Convenção Municipal é uma delas e aprovou a candidatura do Geraldo com quase 90% dos votos.
    Assim sendo, quem não apóia essa candidatura deveria sair do partido ou, na melhor das hipóteses, ficar calado. Se não concorda com a nossa candidatura, omita-se.

    2 – O Clóvis não merece o respeito de nenhum verdadeiro tucano. Fere o Estatuto partidário ao dizer o que disse sobre o nosso candidato, ex-governador, e tão fundador do partido qto ele. Aliás, um político referendado pelas urnas desde os 19 anos, qdo foi eleito vereador em Pindamonhangaba, coisa q o Clóvis não sabe o q é. O Geraldo chegou onde está por méritos próprios, pelas urnas, não viveu à sombra das indicações para ocupar os cargos que ocupou.
    Fica claro, na minha opinião, que existe, na verdade, um grande preconceito contra um político saído de uma pequena cidade do interior por conta dessa elitizinha arrogante e nariz empinado, que se acha dona da verdade.
    E concordo com o Galini: não foi notinha em “off” que saiu no Folha. Foi uma entrevista pro maior jornal do País.
    O cooptado Clóvis age hoje como um verdadeiro TRAIDOR. E como tal deve ser tratado.

    Pra lembrar:

    Estatuto do PSDB

    Art. 15. São deveres dos filiados:

    III – cumprir e fazer cumprir as deliberações do Diretório Nacional, Conselhos Políticos Nacional e Estaduais, Diretórios Estaduais, Municipais e Zonais, bem como das Convenções;

    V – votar, apoiar e empenhar-se nas campanhas dos candidatos do Partido a cargos eletivos;

  15. Edgar Boturão

    Tudo isso é conseqüência da disputa interna pelo comando do PSDB paulista entre Alckmin e Serra, que não se suportam. O resultado só poderia ser esse. Já a postura agressiva do ex-governador na atual campanha deixa claro que ele não está brincando de candidato. Pelo jeito vai esgotar todas as fichas para chegar ao segundo turno. Mesmo que isso signifique um desmonte tucano. Fica a pergunta: o que acontecerá com os tucanos Kassabistas se Alckmin for prefeito?????

  16. Eu confesso que tenho muita dificuldade para justificar aos meus amigos porquê eu sou eleitor dos tucanos.
    Como explicar que vocês se comportam tal qual o poderoso “chefão”, que vive de fuxico e intriga?
    Como explicar os ataques ao Kassab, um provável aliado para o segundo turno e 2010 e alegam que não podem bater no PT? (é o único partido que oferece flores ao adversário e tiroteio aos parceiros).
    Politicamente correto?

  17. Renato Cabelo

    A hora é de Reflexão !!
    Vamos deixar uma pouco a emoção e agir com a razão.
    Como diz um velho amigo “não importa de onde vem o vento, ou a tempestade, importa sim em como vamos arrumar a nossa vela, para que o barco chegue a um porto seguro”

  18. Artur Domingues Pinto Filho

    Raul,
    Mais uma vez perfeito!
    Hora de baixar o tom desse troço… e trabalhar para o candidato do partido.
    Mais uma coisa: Muito cuidado com o que se fala em público e, principalmente, dando entrevistas para jornalistas! Quanto mais o circo pega fogo, mais interessa a eles.

  19. Calúnia e fofoquinha são características de seus verdadeiros adversários, não é o caso do Kassab. Vocês acham que se esse tipo de discurso violento funciona para o Lula, pode também funcionar para vocês?
    Não é bem assim.
    O que funciona para eles é a ameaça de acabar com a “bolsa-família”, e isso é popularidade de araque.
    A fidelidade dos eleitores conscientes e bem informados ao PSDB é legítima, enquanto que o voto dos humildes é o voto do medo.
    Vocês precisam se aproximar desses coitados e conquistar a confiança necessária para mudar essa situação vergonhosa.

  20. Carlos de Brito

    Olá Raul!
    A tua sugestão de que a solução deva vir dos “lideres” eu discordo plenamente. A solução deve vir dos filiados, pois não há PSDBista valendo mais que outro PSDBista, o que há são opurtunistas.
    Fico com as manifestações do Galini, Evandro e Tiago. Pena que o teu blog está substituindo os Diretórios, o que não é nada bom, teriamos que quebar o pau lá nos Diretórios.
    O candidato do Partido é o Alkcmim e ponto. Quem escolheu candidato de outro partido que vá junto.
    Um abraço!
    BRITO

  21. Claudio Alves de Amorim

    Dispersar jamais! Repensar coligações, sempre. Eu quero ver os liberais após a intervenção do Estado americano na economia. Se Lula esta com “bola cheia” se souber aproveitar, não vai ter pra ninguém. E viva o DEM e sua politica extremamente liberal.

  22. Claudio Alves de Amorim

    Vejo Aécio Neves PSDB/MG, o Estadista de visão dentro do partido. Acompanhem notícias dele, e vejam a noção de futuro que o homem tem.

  23. Os comentários que visam desqualificar o DEM sempre esbarram na economia, priorizando uma mentalidade profundamente capitalista, o que caracteriza uma contradição.
    A preocupação fundamental de um partido socialista não seria a qualidade de vida do cidadão, com justiça e dignidade, independentemente da situação financeira?
    A prosperidade econômica, que é o objetivo principal dos liberais, não deveria ser encarada como a consequência, o mérito de quem sabe aproveitar as oportunidades disponíveis?
    A satisfação do brasileiro não pode se resumir ao sucesso dos especuladores, Ã dependência dos benefícios sociais, aos privilégios e negociatas com o dinheiro do tão penalizado contribuinte. Isso não é sucesso, é enganação.
    Valorizar simplesmente o dinheiro, sem se importar com os valores humanos, com a banalização da violência, com a decadência cultural, entre outros aspectos ignorados pelo capitalismo, não é, realmente, uma contradição?

  24. Claudio Alves de Amorim

    Governo britânico vai estatizar o Bradford & Bingley, diz BBC

    Porta-voz do Tesouro britânico diz que negociações ainda estão ocorrendo; B&B não quis comentar reportagem

    Agência Estado – com informações da Dow Jones

    LONDRES – O governo britânico vai estatizar a problemática financeira de hipotecas Bradford & Bingley (B&B) e vender rapidamente suas agências para outro banco, segundo informações da rede BBC, que não citou sua fonte. Mais cedo, o Tesouro do Reino Unido e autoridades haviam informado que estavam trabalhando junto com a financeira em dificuldades para considerar o seu futuro.

    http://www.estadao.com.br/economia/not_eco249223,0.htm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *