Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

“Lixo eletrônico”, xô para onde ?

 A Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo realizou nesta quinta-feira (30), um Mutirão do Lixo Eletrônico, em 372 municípios que aderiram à iniciativa, para começar a recolher pilhas, baterias, celulares, rádios, DVDs, CDs, lâmpadas fluorescentes e outros produtos que formam o perigoso e-lixo. Sabemos que é impossível resolver essa questão num só dia, mas com certeza essa medida (que muitos de nós nem prestamos a atenção) servirá de alerta para uma ação contínua, preservando pontos de coleta e intensificando campanhas educativas nas escolas e organizações sociais em São Paulo e no país inteiro.

Com o título "Mutirão do Lixo Eletrônico. Recicle. Não descarte essa idéia", a feliz idéia do Governo do Estado responde dúvidas que pairam na cabeça da maioria dos brasileiros, que não sabem onde descartar um produto eletrônico quando deixa de ter utilidade. Normalmente pilhas e baterias, por exemplo, são depositadas em lixeiras comuns ou em caçambas nas ruas, daí são levadas aos aterros sanitários ou lixões, infiltrando no solo, comprometendo os mananciais, onde liberam substâncias como chumbo, cádmio, arsênio e mercúrio – metais pesados responsáveis por vários tipos de câncer, problemas do sistema nervoso central, dos rins, do fígado, dos pulmões, além de provocar má-formação de fetos em mulheres grávidas.

O jornal "O Estado de São Paulo", no editorial "Os perigos do e-lixo", enaltece o trabalho, mas também destaca a necessidade de que essa iniciativa não pode se restringir a um único dia. Os dados apresentados são preocupantes. Imagine que o Brasil consome, anualmente, 1,2 bilhão de pilhas e 400 milhões de baterias de telefone celular, e, na maioria das vezes não nos damos conta de onde deixamos as peças com as cargas vencidas. Eleve esses dados para o âmbito mundial…

Podemos colaborar, mobilizando alternativas semelhantes à de São Paulo. Conheça mais no site da secretaria – http://www.ambiente.sp.gov.br/mutiraodolixoeletronico/default.htm -, considere as informações e dicas no blog – http://www.lixoeletronico.org/ -, reveja os seus costumes e procure maneiras de sugerir a manutenção dessa idéia fundamental para preservar vidas presentes e futuras.

Compartilhe

8 comentários em ““Lixo eletrônico”, xô para onde ?”

  1. PAULO MATOS

    RAUL, enquanto a questão se circunscrever as ações governamentais, ainda que com apoio empresarial, não funcionará. Esse pessoal ai tem mania d ter a idéia e derramá-la em cima da massa como se eles fossem um bando de irracionais, ao invés de, junto com eles, elaborar ações coletivas. Não sei se dará tempo de eu ver esa questão evoluir, se é que um dia ocorrerá.Essa história de mandar o material para a Europa para ser reciclado vi durar até o pessoal descobrir o lucro – e ai terão duas correntes, os que também querem ganhar e os que não descartam mais porque tem gente ganhando dinheiro na área. Mas após algumas experiências pedagógicas bem-sucedidas em ações de massa, como a legalização de 500 ambulantes e centenas de expositores de feiras de rua, conquistas de nossa ação desde há 26 anos, sigo acreditando em bens-elaboradas canpanhas de participação não-formal, real.

  2. O Brasil, ainda não apreendeu a ser limpo, esta é a verdade! Nesta parte de preservação ambiental, e outras coias, estamos engatinhando, perante um mundo que ja corre!!! Paises menores, estão dando surra, na nossa maneira de encarar o fato que desperdiçamos muito! Há preconceito, isso sim! Preconceito no reaproveitar lixo, preconceito contra cartadores de latinhas, papelão e outras coisas, que são reaproveitaveis. O Brasil, desperdiça ate comigda!!! O lixo brasileiro, li num sei onde, é considerado o lixo mais caro do mundo! E é simples constatar isso…. é so ir de manha cedinho, ao Seasa, e ver o desperdicio de comida que é feito la!!!
    É so verigficar, o que nos,mortais, jogamos no lixo, e não separamos, como lixo limpo!!! Reeducação, é o que falta, neste país, para passar de uma nação em desenvolvimento, para um pais de primeiro mundo, pos temos condições de o ser, basta os governantes, os partidos politicos, e o povo em geral, começarem a ver o país, não como um gigante, no mapa mundi somente: ver o Brasil, como um gigante, pela propria força motriz de seu povo, pela força motriz de sua cultura e isso, só será possivel reeducando o povo, e proncipalmente, reeducando a classe politica!

  3. fausto ivan

    Raul, excelente as informações contidas no seu texto e nos endereços que v. colocou, entrei neles e consegui informações valiosíssimas. Vale a pena saber que já não estamos engatinhando tanto e é preciso divulgar. Abraço

  4. Raul, o brasileiro em sua maioria, sempre coloca obstáculo em qualquer novidade, como essa que voce esta desracando através do seu blog.
    Como0 já foi citado acima, que o Brasil é um País de terceiro mundo, que os governantes lançam as idéias e jogam nas costas da população, isso realmente em parte faz sentido, mais também temos que deixar de ser pessimistas e agir, fazendo a nossa parte e cobrando dos orgãos públicos que fassam a deles.
    Parece difícil, mais é muito fácil, basta os políticos apresentarem um projeto de lei, obrigando aos revendedores a obrrigatoriedade de receber esses materias e quem os produz, que deem um destino final, e não me venham dizer que não haverá pessoal suficiente para fiscalizar.
    Basta bom senso dos nossos representantes seja nas Prefeituras , Estados e por parte do Governo Federal.
    Pois quando é para criar impostos, esses sempre arrumam um jeito, portanto, nos contribuintes, devemos além de fazer a nossa parte, cobrar para que os políticos fassam a deles, pois assim não estão fazendo mais que obrigação, de cuidar do bem estar da população e do ambiente em que vivemos!

  5. Leopoldo Pontes

    Caro Raul

    Só fica uma pergunta no ar: para onde vai esse e-lixo coletado pela Secretaria?

    Um grande abraço!

  6. adorei a materia bom trabalho ….é a mais verdade mas todos nos sabemos que mesmo reciclando sempre fica algo pra tras e eu como sempre gosto de alertar o pessoal a respeito do lixo seja comum ou digital. Tem uma empresa no Rio Grande do Sul na cidade de são leopoldo ( regiao metropolitana de porto alegre) que recicla todo o tipo de sucata digital o mome da empresa é SARCO e o e-mail é: [email protected] e o site pelo que vi esta em construção ainda mas eles atendem toda a região do rs.. eles aceitam doaçoes e tambem compram :
    Centrais telefônicas,
    Celulares,
    Placas automotivas
    aparelhos eletrônicos em geral
    Lâmpadas fluorescentes variadas,
    Pilhas e baterias em geral
    Computadores:
    Cpuós:
    CIs
    Monitores crt:
    tubos de monitores e televisores etc…
    Impressoras:
    Placa mãe (Motherbooads)
    Processadores:
    Hdós: (hardisk)
    Fios
    Cdós
    Driverós
    Teclados
    Hubós
    Conectores
    Relês
    Transformadores:
    Ventoinhas (cooler)
    Fios
    Cabos
    Tvós
    eletrônicos industriais,
    Aparelhos médicos eletrônicos
    Noobrekós

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *