Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Paz e Bem, ò PSDB !

O fogo amigo no PSDB está ganhando proporções preocupantes outra vez. O partido, virtualmente vencedor nos cenários para 2010, encerra a semana nos espaços de mídia dedicados à intriga e à inabilidade políticas. Militantes, simpatizantes e o eleitorado do tucanato ficam perplexos com as sucessivas "crises" na legenda. Quem se delicia com esse novo momento são os analistas de plantão que, graças às plantações de notícias pelos próprios companheiros, preenchem os seus espaços de informação expondo egos e vaidades em desfile fashion. Vou chover no molhado reescrevendo que isso é ruím e que os principais líderes políticos deveriam realinhar comportamentos e vozes.

Na juventude estava acostumado ao centralismo democrático, indispensável na democracia interna dos partidos, para encaminhar as decisões de consenso, quer de pensamento, quer de ações. Esse sistema definia a necessidade de qualquer discussão programática, antes de ser resolvida, passar por debates pelas bases dos partidos. Parece utopia nas estruturas partidárias brasileiras? Não, justamente porque Ulysses Guimarães nos ensinava que antes de iniciar uma reunião política o desenho do consenso estava pronto e contemplava inclusive os pontos de discordância. Sabiamente ele encontrou uma solução tupiniquim para a organização dos partidos marxistas-leninistas, minimizando a exposição das rachaduras em evidência em quase todas as legendas partidárias: mais diálogo antes, mais entendimento.

Hoje temos ajudas científicas, além de uma capacidade maior de mobilizar forças para a construção de consensos. Pesquisas, indicadores, Internet, comunicação globalizada estão disponíveis para todos. Pena que ainda sobrem egos e vaidades, para sublinhar, ou sublimar (acho até mais adequado), os resultados que o país tem esperança de concretizar. Lula deve rir dessa situação, enquanto surfa em índices recordes de popularidade e aprovação de seu governo. Ele não tem oposição até porque as energias dela estão concentradas nas disputas internas, negligenciando o alvo principal. Isso pode consolidar cada vez mais a sua posição, para o quê quiser.

Então, sem entrar no mérito dos interesses em jogo, porque resultaria em um post  mais nessa maré de intrigas, acho que ainda há tempo para emplacar mudanças de comportamento e discursos, como os de Aécio Neves – que insiste não reconhecer as chances reais de José Serra se eleger presidente da República em 2010 – e da "bancada paralela" na Câmara dos Deputados, que se recusa a aceitar a "reliderança" de José Aníbal. Sei que é difícil uma equação dessa natureza, justamente porque a cultura basista no PSDB é relembrada apenas nos momentos em que o nome próprio ou o projeto pessoal de um pretendente não consegue o consenso.

Assim não vale!

"Paz e Bem", ò PSDB !!!

Compartilhe

24 comentários em “Paz e Bem, ò PSDB !”

  1. Délia Guelman

    Para que haja PAZ e unidade no nosso partido é preciso que os egos absurdamente inflados dêm lugar à tolerância e despreendimento. Será que isso é possível? No lo creo!

  2. Raul:

    Este seu artigo deve ser lido por todos os deputados do PSDB, especialmente os membros da Câmara listados no jornal O Estado da sexta-feira (6/2). Pois termos como várias “facções” do partido, “liderança paralela” em face da não aceitação da reeleição do líder, revelam uma certa tendência para desobediência ao voto da maioria. E facção não me parece palavra adequada quando se fala de diferentes tendências dentro de um partido. Especialmente quando tais diferenças são meramente pontuais.
    E pode ser certo que o José Aníbal nasceu em Minas, mas cresceu, educou-se e amadureceu em São Paulo.
    Mas mineiros não merecem a seguinte descrição encontrada no Blog do Desembargador Wálter Fanganiello Maierovitch: http://maierovitch.blog.terra.com.br/2009/02/07/battisti-tem-livros-editados-por-berlusconi/

    “Desconfiar por quê?

    Afinal, todo o mineiro é maneiro, não se expõe e nunca sai de cima dos muros da vida.

    A propósito, não se deve levar em conta um certo e já distante dia-azedo do Otto Lara Resende. Aquele que escreveu que mineiro só é solidário no câncer. Para quem não lembra, lá vai:

    “Tenho para mim que sei, como todos os brasileiros, os três primeiros minutos de qualquer assunto.
    O único erro humano que merece a pena de morte é o de revisão.
    Abraço e punhalada a gente só dá em quem está perto.
    A tocaia é a grande contribuição de Minas à cultura universal.
    O mineiro só é solidário no câncer.”

    Remate: não merecem em geral, salvo um ou outro como Juscelino, Tancredo e Magalhães Pinto, Edson Arantes, entre outros menos notórios.
    Ah, Milton Nascimento – apesar de carioca – é um grande exemplo de cidadão mineiro!

  3. Raul,

    Minha indignação é a mesma.
    Temos uma eleição quase ganha pela frente com o Gov. Serra.
    Ao PSDB cabe, apenas, a missão de não brigar. Só isso.

    Outro dia ouvi um Tucano de Bico dourado dizer que “Serra está em movimento gravitacional rumo à vitória”. Mas parece que Outros líderes e a nossa bancada atuarão contra essa força gravitacional que impulsiona Serra e os Tucanos rumo ao Planalto.

    Será que não dá para democratizar a liderança na Bancada e promover uma espécie de rodízio do poder?

    Será que o Ego do Aécio é tão grande que ele não pode abrir mão para o Serra que está bem melhor nas pesqisas?

    Não dá para entender.

    Abços,

    Zé Rubens
    http://www.tucanojovem.wordpress.com

  4. Raul, suas análises e ponderações têm extrema necessidade de serem ouvidas pelo Diretório Nacional do Partido.
    As mídias jornalísticas, insufladas por líderes lulistas como Ciro Gomes e verbas federais a divulgar o “reinado” de Lula, de caráter absolutista e tão legítimo como um super neo-caudilhismo atual, e popularidades sem limites, somando os factóides e fatos de políicos do passado, nas atitudes político-publicitárias, intuitivas geniais de Jânio Quadros e da República sindicalista e entreguista de Getúlio Vargas, o “pai dos pobres” estão de vento e popa a navegar dividindo e eclipsando mandatos excelentes como o de José Serra e apagando a História de ações que diluem crises financeiras e apontam novos rumos de desenvolvimento para o Brasil, como as muitas de FHC na Presidência.
    Uma liderança jovem, como a de Bruno Covas (entre outros) de raizes a gens de Ulysses e Mario Covas, a exemplo de vários jovens democratas, os quais militaram na campanha de Barak Obama nos Estados Unidos, revolucionando, na realidade, a cultura política americana, deveriam vestir
    a camisa do PSDB, que a sua História e a sua militância
    engajada há tempos, vem clamando aos sete ventos, no combate as fogueiras de vaidades e ganâncias que prestam
    esse desserviços as causas idalistas e as reais práticas
    das ações de planejamentos e governos tucanos.
    Um abraço dominical, amigo e companheiro de longa data.
    Ivan Alvim

  5. Ernesto Donizete da Silva

    Triste realidade está do PSDB. Na realidade, temos os tucanos de alta plumagem, buscando os “operacionais” somente no momento das eleições. Fora deste período, a grande massa do PSDB, os verdadeiros correligionários são colocados na penumbra.

    Esta situação tão corriqueira dentro do PSDB, faz com que percamos espaços, criemos situações de divisão e não de união – como seria o esperado. A fogueira das vaidades, da presunção, do orgulho fala mais alto; criando “rachas”, cisões e rupturas. A grande massa, composta pela base do partido vive à míngua, sem ser reconhecida e sequer sendo convidada a participar do “conchavos” e das “acomodações” tão comuns nos períodos pós-eleição.

    O PSDB/Santos, vive uma crise. Sabemos que a unanimidade por excelência é burra, mas também temos que reconhecer que no século XXI, não cabe mais o coronelismo e tão pouco a política do café com leite. Estamos no quadro de um partido grandioso, de nomes vultuosos e capazes, mas esta elite tucana, deve dar mais valor e respeito a toda sua base, sem a qual não poderiam ser eleitos.

    Devemos sim, ter nossas diferenças de opinião; mas em nome do partido devemos nos unir ao máximo se realmente estivermos buscando dentre outros cargos a Presidência da República em 2010.

    Chega. O que vemos dentro do partido é o poder sempre restrito a uns poucos. Poucos estes, que se não tivessem a base para sua sustentação, nada seriam. Assim, está mais do que na hora de todos os “tucanos operacionais” acordarem e se posicionarem firmemente – somente assim, terão espaço dentro dos quadros do partido.

    Repito estamos no século XXI e o estilo da imposição “garganta à baixo” já não cabe mais. A união é necessária, desde que seja boa para todas as partes tucanas envolvidas, vale à máxima: Uma mão lava a outra, e as duas lavam o rosto.(isto sim, gerará a união tão necessária para o sucesso nas próximas eleições,pois o importante é a nossa UNIÃO).

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  6. Mauro Haddad

    É Raul…
    o que podemos falar sem chover no molhado?!?
    como diria o outro Raul, o nosso problema é muito cacique p pouco índio…

    abraços sempre fraternos

  7. talves se o nobre governador, não tivesse tantas ideias idiotas, como a de por pedagios nas cidades do estado, ou dar carto para partidarios perdedores nas eleições, o partido ganharia mais uns pontinhos, num acham isso?
    Sei la…acho que falta é vergonha na cara, de alquem…sei la quem, mas que ta faltando, isso esta!!!
    E não venham me disser, que isso não se diz, popis se diz sim…
    tem que ter coragem, mas se diz…
    E ta na hora do Psdb, assumir que escolheu mal, seu governo de estado..
    Ta na hora do partido, começar, ele mesmo, a lavar sua roupa suja, do contrario, vem um mineirok, em 2010 e lava…

  8. Eu sou ave fora da gaiola (peixe fora dóágua) e concordo que nem tudo que o Serra faz deve-se dizer amém. Deve-se, sim, cobrar mudança de rumo quando algo não é positivo para a população.
    Porém, há dois fatores que eu não entendo e gostaria que os tucanos desenhassem para os eleitores que confiam em vocês, mas não entendem nada de “estratégia” política.
    Para nós, leigos, algumas atitudes de vocês parecem outra coisa, “paúra”, traição e coisas do gênero.
    Fala-se muito em “biografia” de alguns políticos, mas para quem tem alguma informação a mais do que as que são apresentadas pela propaganda, só nos faz sentir raiva e vergonha de se divulgar tanta mentira.
    A “biografia” de alguns tucanos, como é o caso de José Serra, deveria ser mais valorizada e divulgada, porque o povo brasileiro merece saber como alguém consegue obter um sucesso autêntico, por mérito e esforço pessoal, não pela malandragem e simpatia de generais, assim como deveria ser muito bem informado de tudo o que ele já conquistou e realizou em benefício de nossa população, ao contrário de celebridades que nunca fizeram nada além de blá-blá-blá.
    Outro aspecto eu chamaria de inteligência emocional.
    Os petistas podem até se engalfinhar, mas aparentemente nada disso é comprovado.
    Quando eles têm um nome definido, mesmo que não represente a opinião geral, eles sabem respeitar e apoiar com unhas e dentes.
    Desse jeito eles se perpetuarão naturalmente no poder, porque os demais partidos nem precisam de inimigos, vocês mesmos se auto-destróem em público.

  9. Nelson Botton

    Amigo Raul,

    A linha do seu raciocínio.” Fogo amigo ” faz lembrar dos ataques, inclusive pessoais, pela imprensa, sem que a comissão de Ética tenha se manifestado de pronto.
    Há um clima que nos remete aos anos 70 quando tínhamos a famosa PATRULHA IDEOLOGICA. Lembra a paz romana que parece ser a marca dos partidos atualmente.
    “Você se alinha comigo e com o que penso e eu não te mato.”
    Parece, com raras e honrosas exceções, que as instituições política não acreditam mais no debate de idéias que podem levar a uma melhor solução. Existe uma absoluta confusão em fazer política e administrar.O exercício da divergência política é salutar para a nação. Democracia é maioria e não força. Administrar, nem cabe aqui eu estar falado porque você sabe e é craque
    Por fim e rapidamente como foi todo o texto-ainda não sei a nova ortografia e não tenho mais a velha. bancada não é o Big Brother, onde a liderança é feita por sorte ou sorteio.Líder é quem lidera e ponto.Liderar a representação da vontade da maioria, não é interesse próprio e viva-se com isto.
    Não sou useiro de blogs e ou outros meio de comunicação de massa. Nunca, mas nunca mesmo escrevo ou respondo. Talvez uma falta de habito que agora quebro e inauguro aqui pelo respeito que tenho pelo seu “contar e pensar partido”

    P.S.-Para não ficar em branco, mando uma poesia do meu livro.
    Explico o titulo:
    Mallarmé fez 6 poesias da serie ” por uma tumba de…”. Fez para seu filho Anatole. Fez para o poeta Poe …Enfim ele justifica que alguns merecem uma tuba porque justificara-a. Justificaram a vida. Outros não.
    Então ai vai…

    Por uma tumba de Mario Covas

    Não o das circunstancias.NÃO.
    Da raça dos comprometidos:
    Causa, fé, time, esperança, gente, partido.
    Espécie que já nasceu compromissada.Determinada.
    Sem outra, qualquer razão.
    Comprometidos com a ponta da baioneta,
    nunca com o cabo ou o gatilho.
    Sempre do contra, oprimido.
    Cuidam e esperam cuidados.
    Se indignam ainda.
    Dos que se sonharam mais livre;
    quando a liberdade não era mais possível.
    Raça livre, para voar.
    Ave que aos menos escolhe o visgo.

    Grandes abraços bicudos,
    Nelson Botton

  10. A questão da liderança não está bem contada, afinal a maioria expressiva conquistada pelo deputado José Aníbal é incontestável. Não podemos colocar se está representando a corrente do Governador de Minas ou não, pois não será dessa maneira que vamos conseguir unir o partido.Se a impressão é que esteja, mais ainda a necessidade de praticar a velha e providencial costura.Não faz sentido é um grupo menor, embora de bons e valorosos parlamentares, demonstrarem suas insatisfações com abaixo assinados e manifestos de desagrados, pois isso só ajuda os nossos inimigos. No senado por exemplo, prosseguimos com o mesmo e competente lider sem que haja qualquer manifestação de desagrado, que aliás não há e nunca houve. Não podemos caminhar para tentativas de massacres que cheiram um tanto a mesquinharia. Na política por vezes fatos novos acabam se sobrepondo a muitas das combinações anteriores. Isso não é novidade!

  11. Parabéns pela simplicidade e objetividade, a todos muito ensina, tenho costume de escrever e divulgar textos aos companheiros, ultimamente me furtei um pouco desta tarefa porque penso que em alguns momentos é melhor o exercicio da analise, do que o da fala facil e demagoga.
    Realmente as posturas tomadas por alguns quadros do partido nao sao condizentes com sua historia.
    Espero que o bom senso e os PRINCIPIOS DEMOCRATICOS possam ser exercitados a fim de renovar a imagem do PSDB junto a sociedade. PERTO DO PULSAR DAS RUAS SENHORES…….
    Amanha devo retornar ao atrevimento das minhas opiniões, um grande abraço.

  12. Raul, é preocupante…, a pretensa vitória pode desmoronar como um “castelo de cartas” ao vento. Aliás castelo está em moda na oposição.Abraço

  13. Marcelo Rigotto

    Amigo Raul,

    Temos que ouvir as posições das minorias, mas devemos respeitar e valorizar as decisões das maiorias , isso é a Social Democracia. Não devemos fazer juízo de alguém, só porque pertence a um grupo, este que defenda um candidato, temos um bom tempo para definir qual será nosso candidato, seja ele com Serra ou Aécio, nós estaremos bem representados e principalmente preparados para vencer. No contexto da liderança isso é passageiro, logo acabará as mágoas , pois liderança é um processo de conduzir o grupo. Liderar não é uma tarefa simples e fácil. Muito pelo contrario, Liderança exige paciência, disciplina, humildade, respeito e compromisso. Coisa que não vejo no grupo de dissidentes, pois pelo que acompanhei, nem entre eles tinham uma Unidade, em torno de um nome para líder. Vamos pensar grandes, vamos debater com a militância, para saber o que será melhor para o Partido e para o País, nada de decisões de cima para baixo, vamos respeitar as MAIORIAS!!!!!

  14. Enguaguassu

    Caro Cristiano,tenho notado muitos “posts” preocupado com a democracia no PSDB, mas reclamar a participação da base partidária nos “conchavos” é demais.Se a base partidária participar deixa de ser “conchavo” vira convenção, congresso, etc…

  15. Artur Domingues Pinto Filho

    Caro Raul,

    Sobre este assunto, sugiro que vc e todos os amigos tucanos que acompanham o seu blog leiam o artigo de hoje que envio como colaboração ao seu blog. Achei muito boa a sugestão:

    19/02/2009 – 07h25
    Aécio convida Serra para fazerem juntos campanha para as prévias

    PAULO PEIXOTO
    da Agência Folha, em Belo Horizonte

    Um dia após a direção nacional do PSDB ter anunciado que José Serra aceitou participar de prévias para a escolha do tucano candidato a presidente da República, o governador de Minas, Aécio Neves, um dos postulantes à indicação, lançou ontem um convite público para que o governador de São Paulo viaje com ele pelo país para, juntos, fazerem campanha entre os tucanos.

    “Eu pretendo, em razão dessa últimas notícias de hoje, até para mostrar que o nosso sentimento de unidade é muito forte, convidar o governador José Serra para andarmos juntos pelo país. Acho que isso seria uma sinalização muito clara de que o PSDB quer construir propostas e que estaremos unidos no momento da eleição, qualquer que seja o nosso candidato”, disse Aécio, em solenidade no Palácio da Liberdade.

    Ao lançar o convite público, Aécio tenta fazer com que Serra se posicione mais em relação as prévias e evitar que o governador paulista trabalhe internamente contra a consulta. Aécio não está disposto a recuar e acha que as prévias poderiam ocorrer de outubro a dezembro deste ano. Após o Carnaval ele pretende encontrar Serra.

    Aécio disse não haver vitoriosos nem derrotados no fato de o PSDB decidir realizar prévias. Disse que a tese das prévias não é dele, é do partido. E sobre Serra ter dito que é contra a “mega-antecipação” da campanha eleitoral, disse concordar com o colega de que há antecipação exagerada do processo eleitoral e que neste momento de crise econômica a atenção dos governantes tem que ser redobrada.

    Por mais de uma vez, mas sem dar nomes, ele disse que muitos apostam da divisão no PSDB, mas que isso não ocorrerá. “A nossa unidade é o instrumento de maior vigor que nós temos. É legítimo que cada um tenha o seu projeto e eles possam encontrar algumas nuances de diferenças, mas todos nós temos a responsabilidade maior com o Brasil.”

    Insistindo sempre na tese de que a prévia é agregadora e reforçando o convite a Serra, afirmou: “Vamos fazer uma mesma agenda, vamos falar para a militância do partido, vamos debater em altíssimo nível. Quem sabe não é dessa boa prática política que o Brasil esteja precisando hoje. Acho que isso é bom para o PSDB, é bom para aqueles que estão hoje colocados como pretensos candidatos, mas é muito bom para a política brasileira”.

    Aécio vê ainda nas prévias uma “extraordinária oportunidade” para o PSDB voltar a mobilizar suas bases e falar à sociedade. Disse que, se perder, apoiará Serra, incondicionalmente. E espera comportamento igual do tucano paulista. “Se eu não vier a ser candidato, não preciso de espaço para apoiar o candidato do meu partido, e acho que a recíproca deve ser verdadeira.”

  16. fausto ivan

    Soa como um mixto de oportunismo e chantagem a posição de nosso companheiro Aécio Neves. Quer a definição agora das prévias. Porquê? Se não definir irá para o PMDB ou PT para disputar 2010? Não vejo nosso companheiro Aécio em nenhum momento negar veementemente sua saída do PSDB.Nem bater forte no PMDB e PT. Sua dúbia conduta acaricia ambos os partidos, fazendo o jogo de nossos adversários.Penso que a direção do PSDB deve definir o PROCESSO de escolha dos candidatos em TODOS OS NÍVEIS sómente após outubro. Dessa forma, aqueles candidatos que estiverem fazendo esse tipo de jogo que só favorece adversários, terão que botar a viola no saco e escolher de que lado estarão já que a legislação limita a filiação um ano antes da eleição.

  17. Amigos.
    Não sou jornalista nem escrevo bem.
    Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
    Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
    Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia – http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
    Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
    Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.

  18. Luciano Araujo

    E companheiro Cristhiano, aprendenmos cada caracter que escreveis.Não obstamos em LER ensinamentos especificos as necessidades hodiernas.
    Quem eta por trás de Aecio? O “leite”? Algo em mim desenvolvimentou , sem trocadilho, “VIVER EM DEMOCRACIA”.
    Nosso governo esta participativo independente de crise.
    Respeitamos as hierarquias desde os portugueses, estamos na america.Sempre que formos convocados para tricotomizar nos sentiremos honrados sem baixas.
    Que não viajemos na fiscalização das propostas recebidas. Façamos as malas rumo ao equilibrio territorial. Se Dilma pode governar tendo apenas o voto declarado de nosso representante oficial, o que diremos nós ãs bases solidas cnstruidas com muro definido sem lamentações?
    Companheiro Raul , cada peão deste enlance deve possibilitar a infinidade impossivel da articulação efetivada do futuro no presente.Assim de passo em passo realizaremos nossa lição de casa, com ou sem tarefa,mas com força ,com cobrança no apurado. Qu esteja sapiente do refazimento limitado dos custo devido a crise da separação que não ocorrerá. Um Abs ao TUcanato.LU.

  19. BICUDOS NÃO SE BEIJAM!

    Confirmado tb no PSDB, o velho e sábio dito popular, qdo diz que “os bicudos, não se beijam!”… Cá prá nós heim…, pelo andar da Carroagem, o maior Adversário do candidato que for sair à Presidente em 2010 pelo partido, não será os concorrentes, mas será o “fogo amigo”!…

  20. Artur Domingues Pinto Filho

    Não acredito que este clima aparentemente belicoso continuará. O problema todo é que o Lula lançou-se em campanha… e não resta dúvida que prematuramente, contra os interesses do país… mas isso, é óbvio não nos surpreende. Parece-me importante que aproveitemos este fato irrefutável para começarmos o debate programático do que será apresentado ao eleitor. Serra e Aécio tem excelentes equipes de governo e são bem preparados para saber que precisam achar um discurso comum para coordenar este debate. Mostrar um programa para que possamos evoluir para menos assistencialismo e mais capacitação do brasileiro, menos impostos e maior eficiência de gastos, menos demagogia e mais ação, etc.. etc… etc…
    Bicudos de rara inteligência e preparo podem não se beijar, mas quando querem bons frutos acham jeito de aninhar-se no mesmo ninho.

  21. Aécio Neves parece aquele menino mimado e egoísta, dono da bola, que escala os times, determina as regras e as suas mudanças durante o jogo e, quando contrariado, ameaça pegar a pelota e ir pra casa, melando a partida.

    Em 2002, quando o candidato tucano era Serra, Aécio virou governador no primeiro turno, com 57,7% dos votos. Serra fez apenas 22,8% no primeiro e 33,5% dos votos no segundo turno nas Minas Gerais.

    Em 2006, com Alckmin, Aécio também se reelegeu no primeiro turno, com a espetacular preferência de 77,0% dos mineiros. O tucano Alckmin, no primeiro turno, fez 40,6% e sabem o que aconteceu no segundo? Caiu para 34,8% entre os mineiros!

    Lula, nas suas duas eleições, abocanhou 66,5% e 65,2% dos votos em Minas Gerais.

    Agora Aécio quer ser o candidato tucano porque Minas é fundamental para que um presidente seja eleito. Não é.
    Sem contar que seu candidato para a prefeitura de BH quase perdeu.

    O povo de norte a sul do Brasil quer Serra. Se o PSDB empurrar outro candidato, votaremos em branco, nulo ou em outro candidato qualquer.
    A escolha é de vocês, a opinião do povo brasileiro ou a vontade pessoal do dono da bola.

  22. O Artur comenta que a falta de respeito à lei não nos surpreende, pois eu afirmo que o crime no Brasil se banalizou desde que alguém confessou que fazia caixa dois porque todo mundo faz e não foi punido.
    E esse tipo de liderança fabricada pelas elites intelectuais do país contaminou a população de tal jeito que a onda de malandragem e violência está se tornando insuportável.

  23. Artur Domingues Pinto Filho

    Caro Valdo,
    Não nos surpreende vindo do Lula… Nem o desrespeito à lei, nem trabalhar no interesse do país, como foi meu comentário.
    Por isso todos esperamos e vamos trabalhar para uma mudança de rumo com novos valores e objetivos mais saudáveis, que propiciem o princípio de uma descontaminação.
    Artur

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *