Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Logo, logo, o debate do quarto mandato ?

Depois de ser chamado de "o cara" pelo presidente Barack Obama e de continuar surfando nos elevados índices de popularidade, Lula apenas sorri quando ouve deputados da sua base defendendo um terceiro mandato. Com Hugo Cháves foi assim. A Venezuela aprovou em plebiscito reeleições ilimitadas. No início da semana, o senado colombiano aprovou a convocação de um referendo para reformar a Constituição e permitir a eleição de Álvaro Uribe para um terceiro mandato. Enquanto ninguém pauta a discussão de um novo projeto de governo para o Brasil, o Congresso Nacional se encarrega de arquivar idéias para uma aguardadíssima Reforma Política e logo, logo, deve abrir um debate sobre um quarto mandato, aceitando de uma vez o modelo "chavista" por aqui.

Sexta-feira passada circulou uma notícia sobre a contratação de uma pesquisa, pelo PSDB, partido mais cotado para a sucessão presidencial, sobre as expectativas da população e os efeitos de um terceiro mandato para Lula. Conforme o jornal Folha de São Paulo, o levantamento, com mil entrevistados, está sendo realizado pelo Instituto Análise e deverá ser apresentado à Executiva Nacional do partido no mês que vem.

O Plano B do PT pode ser Lula de novo ? "Este assunto voltou à baila com a doença da Dilma. Tem gente séria preocupada com essa possibilidade", diz o deputado Luiz Paulo Vellozo Lucas, presidente do Instituto Teotônio Vilela. "Há 80 mil petistas na máquina pública. Eles não querem sair de lá e não pensam que terceiro mandato é uma maluquice." (Painel da Folha)

Ora, todo mundo sabe que a perpetuação de uma liderança é ruím, num país em que há muitos quadros políticos e gerenciais excelentes, inclusive despontando na preferência do eleitorado, como é o caso do governador José Serra que nesta semana mantinha em consulta contratada pelo PT ao Instituto Vox Populi, índices variáveis de 36 a 43%. Ao mesmo tempo, a falta de consenso nas reuniões entre os parlamentares em Brasília, para possíveis remendos na legislação eleitoral, revelam que a maioria parece aguardar um sinal do próprio Lula sobre o que ele realmente deseja.

Mas já pululam nas manchetes de todas as mídias, especulações sobre um referendo com o povo brasileiro ou uma prorrogação de mandatos para coincidir com as eleições municipais de 2012. Sem falar na contradição dos defensores das chamadas listas partidárias fechadas e agora da janela de infidelidade partidária, reduzindo de um ano para seis meses o tempo de filiação para disputar qualquer eleição.

Enfim, falta o maior engajamento da sociedade nesse debate nacional. Não se ouve um pio da OAB, ABI, UNE, centrais sindicais etc. Será que há unanimidade em torno da aprovação do governo Lula ? Será que não há ninguém melhor que ele ou que o seu jeito de governar para se viabilizar como uma alternativa para o país ? Agora, se estas perguntas forem difíceis de responder e ele conseguir, no voto popular, o terceiro mandato, o quê afastará a hipótese de um quarto ?

Compartilhe

42 comentários em “Logo, logo, o debate do quarto mandato ?”

  1. Arq.Rogério Magalhaes

    Apesar de que o Lula ter negado sua pretenção do terceiro mandato, só acredito no placar no apito final, até lá… tudo pode acontecer.Vc tem muita razão sobre o silêncio da OAB,ABI, UNE Sindicatos etc…
    “Quem cala…consente”! Olha o perigo aí!
    Um abraço!
    Arq.Rogério Magalhães

  2. carlos laureano

    O Presidente Lula é uma figura personalista altamente vaidosa, não entraria numa reeleição agora porque teria pouco a ganhar e muito prestígio nacional e internacional a perder. O PSDB não precisa se preocupar com isso. Deve, sim, se preocupar em ganhar a próxima eleição para depois preocupar-se com a volta Dele (Lula)

  3. uriel villas boas

    A dicussão a meu ver é colocada de forma tendenciosa. Quer dizer que se Lula for o candidato o povo vai elege-lo? Então qul o problema? Esta é uma democracia ou não? O que não se aceita é o Presidente mudar as regras do jogo por vontade própria. Ou ser acusado de comprar voto num processo de mudança constitucional.

  4. Renata Ramiro

    Chegou a hora de Deus mostrar que é brasileiro mesmo….
    XÔ PT !!!!

  5. Ricardo Zanoni

    o Uriel Villas Boas foi no ponto. Só que com elegância muito velada. Sejamos mais claros e explícitos. O pensamento do Raul é por demais tendencioso e caviloso. Tá bem, coisa de tucano. No Brasil não havia tradição de releição. Durante toda a república cargos executivos sempre foram de apenas um mandato. Até a ditadura militar respeitou essa regra e cada ditador só esteve no poder por um período. Aí chegou ao governo o PSDB, DEMoníacos e quejandos. Seu líder máximo, FHC, o famoso Farol de Alexandria, quebrou a regra, deu um golpe constitucional em benefício próprio e criou a reeleição, ao peso da compra de votos na Câmara a 200 mil reais por algumas cabeças. A esse preço dobrou o seu mandato, 100% a mais no poder. Na época ninguém reclamou, nada de esperneio dos jornalões, revistonas e tevezonas canalhas. Nenhum comentário de que isso afrantava os brios democráticos desses hipócritas. Esses 100% de mandato a mais lhes convinha e era conveniente aos seus interesses, sejam eles quais fossem. Agora, embora Lula afirme insistentemente que não aceita e não estimula nenhum terceiro mandato, e note-se, seria somente mais 33% e não 100% de tempo a maior de poder, a tucanada e os DEMoníacos esperneiam, gritam por chavões democráticos, por desrespeitos à Constituição, etc, etc. Exatamente tudo que transgrediram silentes e coniventes quando seu chefe rasgou a norma brasileira de poder executivo. Como diz o título daquele blog : Abunda Canalha !

  6. Em pleno século vinte e um, quando supunham os estudiosos que a humanidade estaria mais evoluída e teria consciência de quais valores ou prioridades seriam mais importantes e fundamentais para o bem estar das pessoas, surgem lideranças, principalmente na América Latina, que provocam um retrocesso nesse processo que estava em andamento no final do século passado.
    As conquistas e os programas que ofereciam oportunidades de crescimento econômico e pessoal, que promoviam o ser humano à condição de cidadão atuante e autor de sua história, comprometido e responsável, foi tudo por água abaixo.
    Substituiu-se a mão estendida, aquela que orienta e indica caminhos, pela mão grande, que devora o nosso bolso; corrói o patrimônio público; corrompe os fracos de caráter e os inocentes desesperados, que vendem o voto e a alma em troca de migalhas; enfim, promove um estrago de efeitos praticamente irreversíveis.
    No Brasil, por exemplo, eleição se transformou num leilão, onde quem oferece mais, ganha.
    O programa Bolsa-escola, que não foi utilizado pelo José Serra para ameaçar e comprar voto, foi usurpado pelo atual governo, que se aproveita para ameaçar os coitados, garantir votos e aumentar sua popularidade inútil.
    Mesmo assim, com essas atitudes criminosas, comícios e palanques ilegais e muita baixaria para distrair o povão, o Serra está na frente, porque o povo brasileiro quer o Serra e sabe que precisa do Serra.
    Tudo agora depende do PSDB e de seus aliados.

  7. alvaro gonzalez

    RICARDO ZANONI, eu não tenho mais nada p/ dizer. Vc escreveu tudo o que eu penso. Eu acho que o PSDB, não tem que se preocupar se o Lula vai ou não concorrer a um terceiro mandato.O PSDB tem que se preocupar em derrotar o candidato do PT, seja ele quem for. Sr. Raul será que já não chega o PSDB desaparecer em Santos ( não lança candidatos p/ prefeitura prefere apoiar o Mansur e agora Sua Santidade ) não lança candidato ou melhor lança mas não apóia na capital do maior estado da nação preferindo dar apoio ao candidato dos Demos ( cuidado o PSDB criou e está alimentando a cobra )Será que o PSDB vai ser vice de chapa tb na disputa pela presidência? O medo que o PSDB demonstra pela terceira candidatura do Lula, me leva a acreditar nessa hipótise.

  8. fausto ivan

    Ric. Zanone, no artigo anterior do Raul v. disse que não tinha partido e não tinha rabo preso oom ninguem, que estava fazendo o papel de adv. do diabo. V. sofre de transtorno obsessivo pelo FHC e PSDB. Os mesmos jornalões e tevezonas que v. cita v. usou como argumento ontem. Cadê sua coerência “cumpanhêro”? Quanto a mandatos, porque sua turma, Lula e a petezada não abriram mão de disputar o segundo mandato? NÃ o precisa responder, é porque não deu pra roubar tudo no primeiro, não é? A verdade da vergonhosa administração aparelhada pelo Pt na Petrobrás aparecerá, como apareceram os dólares nas cuecas e outros “quejandos”.

  9. Telminha Valença

    Zanoni, falando em compras de votos você não pode esquecer os milhões derramados na UNE, MST, Centrais Sindicais e Bolsas Família (que alimentam redes, aquelas mesmas, eternamente ocupadas e balançando) e a pior de todas a compra de consciências que concede vergonhosas cotas universitárias, por enquanto… outras cotas já estão sendo boladas.

  10. TIME QUE ESTÁ GANHANDO E DE GOLEADA SE MECHE???…
    Não sou PT, PSDB, PMDB ou p/ outro partido, mas tenho a certeza absoluta, que se o Lula disputa-se novamente na proxima eleição à presidente ele venceria novamente fácil fácil, achas que não?… então fazem uma pesquisa ou prebescito no Brasil, para saber se o povo gostaria que ele continuasse ou não em mais um mandato na presidência!?… CONTINUE LULA!

  11. É impressionante a hipocrisia dos petistas e simpatizantes. Eles são muito hábeis têm de inverter as coisas. O que para os outros é erro, para eles nunca será. Foram contra a reeleição, mas porque não mudaram as coisas quando lula chegou ao poder? Não só houve reeleição como agora querem mais uma! Pedem coerência só dos outros?

    Sr Zanoni(16:13)… Tenha a paciência!
    Se nos escândalos que aconteceram no atual governo não aconteceram “transgressões”, para não dizer coisa pior, então que se mude o significado da palavra no dicionário.
    E tem mais: o senhor já parou para pensar que, se não houve tanto “esperneio” nos tempos de FHC, não poderia ter sido porque não se via o risco de uma ditadura?
    Ele era democrático e se deixava criticar. Lembra-se das manifestações de “fora FHC?” Pois é… vá se fazer uma manifestação assim nos dias de hoje…

    Se agora já há uma tentativa de nos calar,imaginem só o que aconteceria num terceiro mandato.
    Claro que lula vai querer ficar. Como ficaria a boquinha dos milhares de apaniguados que incham a máquina pública e que, em troca, lhe dão o voto, além do percentual ao partido?

    É muita cara-de-pau dessa gente!


  12. Quem tem um pouquinho de informação consegue fazer uma lista de crimes cometidos pelo governo Lula, que, se houvesse justiça, a quadrilha já deveria estar na cadeia.
    O próprio Lula confessou a “caixa dois” na sua campanha. Estava em Paris, mas o mundo inteiro ouviu. Bastou dizer que fez porque todo mundo faz e foi perdoado, pelo povo idiota e pela lei que só funciona pra pobre, como eles costumam dizer.
    Seu patrimônio é muito suspeito, pois, como um cidadão que praticamente nunca trabalhou consegue comprar imóveis tão suntuosos, como sua cobertura em São Bernardo, mansão no Guarujá, entre outros bens que o povo comenta, mas nunca foram investigados, além de uma fortuna em investimentos, incluindo ações na Petrobrás, que eles fazem questão de criar fatos para manter seus índices nas alturas?
    Entre mensalões, sanguessugas, caixas de dinheiro, dossiês, cartões corporativos, entre muitos outros escândalos que desaparecem no vento, eu pergunto:
    – Por que não podemos promover um movimento “Fora Lula”, se depois da saída do Collor o Brasil não quebrou, muito pelo contrário, somente depois disso o Brasil se recuperou?
    – Que tentativa é essa de “nos Calar”? É por isso que temos uma oposição tão fraca? Quais são as ameaças?
    – Por que o próprio partido não apoia o candidato que a população quer? O PSDB não respeita a vontade do povo ou fazem parte do esquema de poder junto com o PT, como já li em muitos comentários?
    Os cegos fanáticos ou os coitados que acreditam nas mentiras do Lula, pois seus discuros incentivam o culto ao dinheiro, acima do bem e do mal e de todas as necessidades humanas, por isso nem percebem que sua vida continua uma desgraça,sem educação de qualidade, sem assistência à saúde, dificilmente entenderão que o que temos é muito pouco e que merecemos muito mais.
    Aguardo explicações, pelo menos na época da campanha.

  13. alvaro gonzalez

    DORÔ.
    Em seu segundo comentário, vc colocou uma dúvida que é a de muitas pessoas esclarecidas politicamente ( independente de partido ).
    ” – Por que o própio partido não apóia o candidato que a população quer? O PSDB não respeita a vontade do povo ou faz parte do esquema de poder junto com o PT?”
    Parabéns vc tocou num ponto em que as lideranças tucanas precisam explicar aos seus eleitores, pq se aliam a candidatos que sempre foram execrados pelos eleitores do PSDB.

  14. Ricardo Zanoni

    Postado abaixo alguns lembretes dos famosos tempos do governo limpo, democrático e impoluto de FHC. Fatos. Preto no branco. Tal como escrevi no meu primeiro comentário, neste post do Raulzito. São irrespondíveis, mas a tucanada gosta do “me engana que eu gosto”. Teem o direto de pensar assim. Só não podem querer enganar também os outros o tempo todo, parodiando Abraham Lincoln. Ufa, quero lembrar por fim que as filhas e filhos de FHC eram seus colaboradores diretos nos gabinetes do planalto. O ex-genro (na época ainda genro) era o poderoso presidente da ANP. A filha Luciana ainda ficou até mês passado como funcionária do Senado prestando serviços na casa do senador Heráclito Fortes (DEMoníaco-ex PFL)e recebendo mais de 7 milhas mensais daquela casa, sem lá aparecer. Ainda naquelas famosas horas extras de janeiro, quando o senado estava em recesso pegou a grana com o bico calado de tucana. Agora, flagrada, piou prum lado o pro outro e saiu de fininho. O honestíssimo Heráclito ficou e permaneceu igualmente silente. Também pudera, é conivente da turma do PSDB. Se for enumerar tudo fica cansativo. Voltaremos com outros fatos se precisar. POr enquanto vamos ao que prometi no primeiro parágrafo. Coletei do blog do Altamiro Borges. Ei-los :

    Ah ! Vale à pena refrescar a memória de FHC e de Otavinho:

    – Sivam. Logo no início do primeiro mandato de FHC, denúncias de corrupção e de tráfico de influencias no contrato de US$ 1,4 bilhão na criação do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) derrubaram um ministro e dois assessores do presidente. Mas a CPI instalada no Congresso, após intensa pressão, foi esvaziada pelos aliados do governo e resultou apenas num relatório com informações requentadas ao Ministério Público;

    – Pasta Rosa. Pouco depois, em agosto de 1995, eclodiu a crise dos bancos Econômico (BA), Mercantil (PE) e Comercial (SP). Através do Programa de Estímulo à Reestruturação do Sistema Financeiro (Proer), FHC beneficiou com R$ 9,6 bilhões o Econômico numa jogada política para favorecer o seu aliado ACM. A CPI instalada não durou cinco meses, justificou o “socorro” aos bancos quebrados e nem sequer averiguou o conteúdo da pasta rosa, que trazia o nome de 25 deputados subornados pelo Banco Econômico;

    – Precatórios. Em novembro de 1996 veio à tona a falcatrua do pagamento de títulos no Departamento de Estradas de Rodagem (Dner). Os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor destes precatórios para a quadrilha que comandava o esquema, resultando num prejuízo à União de quase R$ 3 bilhões. A sujeira resultou na extinção do órgão, mas os aliados de FHC impediram a criação da CPI para investigar o caso;

    – Compra de votos. Em 1997, gravações telefônicas colocaram sob forte suspeita a aprovação da emenda constitucional que permitiria a reeleição de FHC. Os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, teriam recebido R$ 200 mil para votar no projeto. Eles renunciaram ao mandato e foram expulsos do partido, mas o pedido da CPI foi bombardeado pelos governistas;

    – Desvalorização do real. Num nítido estelionato eleitoral, FHC promoveu a desvalorização do real no início de 1999. Para piorar, socorreu com R$ 1,6 bilhão os bancos Marka e FonteCidam – ambos com vínculos com tucanos de alta plumagem. A proposta de criação da CPI tramitou durante dois anos na Câmara Federal e foi arquivada por pressão da bancada governista;

    – Privataria. Durante a privatização da Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas entre Luis Carlos Mendonça de Barros, ministro das Comunicações, e André Lara Resende, dirigente do banco. Eles articulavam o apoio da Previ, o Banco do Brasil, para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o tucano Pérsio Árida. A negociata teve valor estimado de R$ 24 bilhões. Apesar do escândalo, o governo sabotou a instalação da CPI. O outro envolvido neste escândalo foi Daniel Dantas, o especulador “muito competente”, segundo outra besteira dita recentemente por FHC;

    – Eduardo Jorge. O secretário-geral de FHC foi alvo de inúmeras denúncias no reinado tucano: esquema de liberação de verbas no valor de R$ 169 milhões para o TRT-SP; montagem do caixa-dois para a reeleição; lobby para favorecer empresas de informática com contratos no valor de R$ 21,1 milhões só para a Montreal; e uso de recursos dos fundos de pensão nas privatizações.

    – CPI da Corrupção. Em 2001, chafurdando na lama, o governo ainda bloqueou a abertura de uma CPI para apurar todas as denúncias contra a sua triste gestão. Foram arrolados 28 casos de corrupção, que depois se concentraram nas falcatruas da Sudam, na privatização da Telebrás e no envolvimento do ex-ministro Eduardo Jorge.

    A pisada na bola de Lula

    Toda essa imundice no ninho tucano ficou impune, com a cumplicidade da maior parte da mídia. FHC também contou com a ajuda do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, que por isso foi batizado de “engavetador-geral”. Dos 626 inquéritos instalados até maio de 2001, 242 foram engavetados e outros 217 foram arquivados. Eles envolviam 194 deputados, 33 senadores, 11 ministros e ex-ministros e, em quatro, o próprio FHC. Nada foi apurado e FHC afirma hoje, na maior caradura, que “nunca passei a mão na cabeça de corrupto”. Haja paciência!

    Logo no início do seu primeiro mandato, Lula se jactou de ter rejeitado terminantemente a idéia da abertura das investigações sobre a “herança maldita” da corrupção tucana. Diante da língua ferida de FHC, talvez ele já tenha se arrependido de tanta “bondade”!
    Postado por Miro as 10:23 2 comentários Links

  15. Ricardo Zanoni

    Bom, abaixo o que foi publicado cerca de duas semanas atrás no jornal espanhol “EL PAIS”. Nenhum jornalão, revistona ou tevezona brasileira deu essa notícia dentro deste país. Claro, precisa esconder tudo sobre “O Cara” como chamou-lhe Obama. Alíás, agora nesta última pesquisa do VOX POPULI só publicaram o que lhes interessa, que Serra ainda está na frente de Dilma. Esconderam o resto, toda aquela parte que se refere ao governo atual. Vou colar abaixo para conhecimento daqueles que não leram, e que por um motivo ou outro a esses dados não tiveram acesso. Catei-os no blog do Eduardo Guimarães. Ei-los >

    BRASIL

    67% estão satisfeitos ou muito satisfeitos, igual a maio de 2008; 7% estão insatisfeitos; 5% muito insatisfeitos

    Para 60%, Brasil melhorou nos últimos anos; para 14%, piorou; para 56%, vai melhorar nos próximos 2 anos; para 13%, vai piorar

    PARTIDOS

    Preferência

    PT tem 29% da preferência partidária; alta de 4 pontos em relação a 2008 e de 10 pontos sobre 2004; PMDB tem 8%; PSDB tem 7%; e DEM tem 1%

    Eleitores sem preferência: 49%, queda de 15 pontos em relação a 2004 (64%)

    Rejeição

    PT tem 8% de rejeição, estável em relação a 2008; PMDB tem 5%; PSDB tem 5%; e DEM tem 3%; 67% não rejeitam nenhum partido, queda de 2 pontos em relação a 2008 (69%)

    Imagem

    Primeiro partido que vem à cabeça: PT, 35%; PMDB, 24%; PSDB, 14%.

    AVALIAÇÃO DO PT

    59% têm muita ou alguma simpatia pelo PT, aumento de 12 pontos sobre 2008; 81% acham o PT forte ou muito forte, aumento de 5 pontos em relação a 2008; 65% consideram positiva a atuação do PT na política, aumento de 5 pontos sobre 2008

    Para 70%, o PT ajuda o Brasil a crescer, aumento de 5 pontos sobre 2008

    Opiniões sobre o PT

    É dinâmico e trabalhador: 75%, contra 69% em 2008

    É moderno, com idéias novas: 75%, contra 69% em 2008

    Deve ter candidato próprio à Presidência: 68%, contra 67% em 2008

    GOVERNO LULA

    Desempenho do presidente

    Avaliação positiva: 87% (ótimo, bom e regular positivo), contra 84% em 2008; avaliação negativa: 13% (ruim, péssimo e regular negativo), contra 15% em 2008

    Melhores ações do governo

    Programas sociais, 36%; política econômica, 19%; Educação, 8%; Habitação, 7%

  16. Ricardo Zanoni

    Puxa, acabei esquecendo de colar a notícia do jornal espanhol “EL Pais” a que me referi no post anterior. Tem nada não. Vai ela aí abaixo >

    Por Bruno Brasil
    Do El Pais
    Lula, nombrado premio de la Paz de la Unesco
    La organización de la ONU ha querido recompensar la labor del presidente de Brasil “en pro de la paz, el diálogo, la democracia, la justicia social y la igualdad de derechos”
    EFE – París – 13/05/2009
    El presidente de Brasil, Lula da Silva, ha sido galardonado este miércoles con el Premio de Fomento de La Paz Félix Houphouet-Boigny, según ha informado la Unesco en un comunicado.
    * La oposición se rinde ante los programas sociales de Lula
    El acto solemne de entrega tendrá lugar el próximo mes de junio, agregó la organización de la ONU para la Educación, la Ciencia y la Cultura, sin precisar la fecha exacta. Con él han querido recompensar, explica el texto, la labor del presidente de Brasil “en pro de la paz, el diálogo, la democracia, la justicia social y la igualdad de derechos”.
    El jurado quiso celebrar, igualmente, la “inestimable contribución” de Lula para a la erradicación de la pobreza y la protección de los derechos de las minorías.
    La decisión del jurado de este galardón creado en 1989 fue anunciada por el ex presidente portugués Mario Soares.
    El último galardonado con este premio por la Paz de la Unesco fue, en 2008, el ex presidente de Finlandia y fundador de la organización no gubernamental Crisis Management Initiative, Martti Ahtisaari, pocos meses antes de recibir el Premio Nobel de la Paz.
    Entre los políticos que lo recibieron en ediciones anteriores figuran Nelson Mandela y Frederik W. De Klerk; Yitzhak Rabin, Shimon Peres y Yasser Arafat; el Rey de España, Juan Carlos I y el ex presidente estadoundense Jimmy Carter.

  17. Afirma-se que o General Mourão Filho, um dos próceres da revolução de 1964, não conheceu o Lula. Mas, com certeza, era um grande profeta iluminado, quando escreveu no início dos anos 70: “Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará a sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso.”
    ASSIM COMO HITLER, SADDAM HUSSEIN, ENTRE OUTROS TIRANOS, CONSEGUIRAM PRATICAMENTE CEM POR CENTO DE POPULARIDADE, INÚTIL E PERIGOSA, GRAÇAS A MUUUUUUUUUUUUITO GASTO COM PROPAGANDA, ESTAMOS CORRENDO O MESMO RISCO.

  18. Ricardo Zanoni

    General Mourão Filho, aquele integralista que se considerava “uma vaca fardada”. Que grande iluminado. Rezemos : Ave Maria cheia de graça !

  19. Pergunta para a CPI: por que Dilma está privatizando a Petrobras?

    Será duro para a oposição furar o bloqueio erguido pelo governo contra as investigações da CPI da Petrobras. Se isso ocorrer, os senadores deveriam incluir na lista de questionamentos à direção da estatal o caso da Petroquímica Triunfo, uma gigantesca planta industrial, localizada no interior gaúcho, que produz matéria-prima para a produção de plásticos. A Petrobras detinha 85% do capital da Triunfo. Os outros 15% estavam nas mãos da família Gorentzvaig, cujo patriarca, Boris, foi um dos pioneiros da implantação do Polo Petroquímico do Sul, no fim da década de 70. Logo que a Triunfo começou a operar, nos anos 80, a Petrobras e os Gorentzvaig se desentenderam. Desde então, digladiam-se na Justiça para saber quem deve dar as cartas na Triunfo. Para encerrar o litígio, o juiz Mauro Gonçalves propôs em junho do ano passado que a estatal vendesse sua parte aos Gorentzvaig por 250 milhões de reais. A Petrobras topou sair do negócio, mas cobrou um valor maior por sua participação: 355 milhões de reais. Os Gorentzvaig concordaram com o novo preço. O negócio deveria ser sacramentado em outubro, durante uma audiência de conciliação judicial. Mas a advogada da Petrobras, Andréia Damiani, foi ao tribunal para dizer que a empresa não queria mais acordo. Alegou que já havia passado muito tempo desde que a empresa fizera a contraproposta e “razões estratégicas” impediam a conclusão do negócio. A advogada reclamou, também, do pedido de due diligence, investigação contábil, jurídica e econômica feita antes do fechamento de grandes negócios. Para ela, a due diligence iria “embolar o meio de campo”. No mês passado – e é aí que o caso se torna curioso -, a Petrobras decidiu repassar a Triunfo para outra empresa, a Braskem, da qual é sócia minoritária, por 250 milhões de reais, pagos em ações. Preferiu receber 250 milhões de reais em ações por 100% da Triunfo a 355 milhões de reais em dinheiro por 85% da mesma empresa. Os Gorentzvaig, minoritários na petroquímica, foram obrigados a sair do negócio e a também aceitar ações da Braskem em troca de sua participação. “Entregaram a Triunfo para a Braskem”, diz Caio Gorentzvaig. A Petrobras alega que o negócio é lícito e contribuiu para a “consolidação da indústria petroquímica nacional”. Controlada pela Odebrecht, a Braskem já era dona do polo petroquímico da Bahia e da refinaria paulista de Paulínia. Diz Gorentzvaig: “Vamos à Justiça para tentar derrubar essa transação”.
    ………………………………………………………………………………………..
    Art. 28º O Conselho de Administração é o órgão de orientação e direção superior da Petrobras, competindo-lhe:

    VIII – aprovar a transferência da titularidade de ativos da Companhia, inclusive contratos de concessão e autorizações para refino de petróleo, processamento de gás natural, transporte, importação e exportação de petróleo, seus derivados e gás natural, podendo fixar limites de valor para a prática desses atos pela Diretoria Executiva;

    Dilma Rousseff, sempre é bom lembrar, é a Presidente do Conselho de Administração da Petrobras.
    …………………………………………………………………………………………
    Palácio do Planalto, 4 de dezembro de 2007, várias autoridades discursam em reunião onde a Braskem e a UNIPAR se associam para atuar em Camaçari:

    Presidente Lula: Isso aqui não pode terminar sem a Dilma falar.

    Ministra Dilma Rousseff: É que eu acho que é muito mais do que isso, sabe, José Sérgio(presidente da Braskem)? Eu acho que a petroquímica foi algo importante que o País tentou estruturar nos anos 70. Acho que, dos anos 70 até hoje, nós demos alguns passos, mas havia uma grande confusão acionária que impedia que grupos extremamente pulverizados tivessem porte e tamanho suficientes para disputar um espaço de fornecimento de produtos petroquímicos aqui no Brasil e no mundo. Eu acho que hoje é um grande passo, porque se formam dois grandes grupos privados nacionais, com a Petrobras como MINORITÁRIO relevante, estratégico e estruturante.
    ……………………………………………………………………….
    AO TRANSFORMAR A PETROBRAS EM ACIONISTA MINORITÁRIO, DILMA ROUSSEFF NÃO ESTARIA PRIVATIZANDO A EMPRESA? COM A PALAVRA, A CPI!
    ……………………………………………………………………….
    A Braskem é uma “cria” do governo Lula que, sob o comando de Dilma Rousseff, fez de tudo para que ela desenvolvesse. Se sair do governo, não duvidem: ela será a presidente do Conselho de Administração da Braskem. A Odebrecht possui 38,1% da empresa, enquanto a Petroquisa – Petrobras Química S/A possui apenas 23,1% e o BNDES tem tão somente 5,4%, fazendo com que o Estado possua 28,5% do empreendimento.

    Ser MINORITÁRIO foi uma escolha do governo, pois foi a mão privatizante de Dilma que conduziu a estatal a entregar várias participações que possuía para a Braskem, criando uma espécie de monopólio privado no setor. Foi pela mão privatizante da Dilma que valiosas participações que a Petrobras detinha na Copesul, Ipiranga Petroquímica, Ipiranga Química e Petroquímica Paulínia, além da opção escandalosa em relação à Petroquímica Triunfo foram entregues para que surgisse este monopólio chamado Braskem, que já detem mais de 50% do PVC, do poliestireno e do polipropileno no país. Em detalhes, o acordo de investimentos Braskem-Petrobras previa o aporte na Braskem das participações da Petrobras nestas empresas petroquímicas:
    • 37,3% do capital total da Companhia Petroquímica do Sul – Copesul (responsável pelo fornecimento de 34% do eteno consumido no Brasil).
    • 40% do capital total da Ipiranga Química (distribuidora de produtos químicos) e Ipiranga Petroquímica (responsável pela produção de 16% das resinas feitas no Brasil).
    • 40% do capital total da Petroquímica Paulínia (fábrica de polipropileno que é o primeiro projeto greenfield da Braskem, com entrada em operação em 2008).
    • Além disso, o acordo previa a opção de aporte de 100% do capital total da Petroquímica Triunfo.

    Tudo isso e a Petrobras ficou minoritária no empreendimento.

    Qual o senador que tem peito para investigar este escândalo? Isto é ou não é privatização? Até quando a nossa oposição vai se borrar perna abaixo só porque também recebeu meia dúzia de centavos dos doadores de sempre? Vão encarar ou vão lamber o chão novamente, sendo derrotados pelo discurso mentiroso da privatização?
    …………………………………………………………………………………………
    QUEM ESTARÁ FINANCIANDO A INTERNACIONALIZAÇÃO ACELERADA DA BRASKEM? SERÁ O BNDES? POR QUE A PETROBRAS NÃO É SÓCIA DA PDVSA, MAS SIM A EMPRESA DA ODEBRECHT?

    coturnonoturno.blogspot.com
    Obs.: Eu comento nesse blog que sempre detonou os tucanos, por motivos óbvios. Eu e alguns comentaristas sensatos conseguimos algum resultado no sentido de convencer o blogueiro e seus leitores de que o Serra é a única saída para tirar o país do fundo do poço, em todos os sentidos. Há muita cobrança, que seria útil para o partido, mas espero que vocês façam por merecer o apoio conquistado a duras penas, pois recebemos muitas respostas indesejáveis.

  20. Ricardo Zanoni

    Abaixo, texto do blog do Professor Hariovaldo Almeida Prado.

    “O ultraje não conhece limites para aqueles que representam a gentalha ignara. Contrariando frontalmente a dignidade que o cargo de mandatário maior da República exige, a pessoa que ora usurpa ilegalmente tal posição, no afã de incentivar a sublevação popular e a revolta das classes mais baixas não perde uma única oportunidade de se avistar com a gentalha ignara, dando apoio imoral para suas ações.

    Definitivamente ele não é um dos nossos e nem compartilha do nosso modo de vida, mesmo que quisesse jamais poderia se passar por um homem bom. Se por ventura alguma vez fosse convidado para algum banquete ou comemoração em uma de nossas mansões seria no máximo confundido com um garçom ou outro serviçal qualquer assim que chegasse no recinto. Se alguém o visse no estacionamento, imediatamente pediria que trouxesse a limousine. Amados amigos, vejam só onde chegamos, a que ponto nossa sociedade decaiu. Qual homem bom não se sente envergonhado ao ser indagado pelo seu filho menor que se os homens bons nasceram para governar a nação o porquê esse petista vermelho está no comando? Vivemos tempos atrozes”.

    E arremato eu, Ricardo, rezemos mais uma vez : Santa Maria, Mãe de Deus, tende piedade de nós !

    Ave Maria, Nossa Senhora do céu ! Rogai por nós !

  21. Para o rapaz que estacionou no século passado e não acompanha as informações dessa década perdida:

    Se você considera apenas o general “isso que você diz”, isso significa que você não pensa o mesmo de Hitler e S. Hussein?

  22. O entreguismo da Dilma.

    No último dia 12 de maio, véspera da viagem de Lula para a China, onde o Brasil trocou petróleo por U$ 10 bilhões de empréstimo para a Petrobras, comprometendo 10% da produção nacional por dez anos, a farra privatista comandada por Dilma Rousseff continuava. O BNDES, que tem pouco mais de 5% da Braskem, emprestava R$ 555 milhões para a mesma criar uma nova empresa. Está garantindo, a juros subsidiados pelo contribuinte brasileiro, 70% do investimento. É engraçado: a Petrobras e o BNDES são minoritários na Braskem, onde o majoritário é o grupo Odebrecht, mas é o país que paga o grosso de qualquer novo investimento desta empresa que é uma “cria” de Lula e de Dilma Rousseff, surgida em 2003, graças a entrega de vários ativos da Petrobras. Da mesma forma, tem sido assim nos investimentos da Braskem na Venezuela e na Bolívia. É tudo por conta da viúva. O que estamos assistindo é a criação de um gigante privado, Ã custa de subsídio e de entrega do patrimônio nacional. O nome disso é muito mais feio do que privataria: é entreguismo.

  23. Ricardo Zanoni

    Ainda do blog do Professor Hariovaldo : (Ave Maria)

    Ponografia petista nas escolas
    Arquivado em: Plano Condor Vermelho – Humberto Amadeu @ 5:24 pm
    Um dos livros que seriam distribuidos aos alunos por ação de elementos petistas infiltrados na secretaria de educação.

    Exemplares dos livros que seriam distribuidos aos alunos por ação de elementos petistas infiltrados na Secretaria de Educação do estado.

    Em outra de suas manobras vis para solapar a consagrada administração Serra e também para desviar a atenção da opinião pública jornalística da saneadora CPI da Petrobrás ( futura Petrobrax ), petralhas militantes contrabandeiam para as escolas obras de conteúdo pornográfico e pecador.

    Ainda que não atingissem os dois objetivos acima mencionados, os bolchevistas sabotadores conseguiriam ainda assim um feito de cunho moral, ao permitir as crianças o acesso indiscriminado a obras torpes e devassas e, com isso, ajudar a espalhar a pouca vergonha no seio de nossos ( e nossas ) estudantes. Favorecer-se-ia, então, a perniciosa licenciosidade e a gestação precoce. Esses estímulos à licensiosidade juvenil fazem parte da cartilha do Plano Condor Vermelho, tencionando a explosão demográfica e o nascedouro de futuros beneficários de “bolsas-família” e demagogias afins, pagos com o dinheiro dos impostos que os homens de bem da Nação recolhem religiosamente em dia.
    Mas o plano dos marxistas não se encerra aí: trata-se, também, de uma política deliberada de produção de futuros quadros bolchevistas e exércitos proletários a serviço da implantação violenta do marxismo revolucionário no País.
    Oremos, que São Serapião não nos abandonará nesta hora.

    Santa Maria !

  24. Já tivemos a campanha do “Petróleo é nosso”, do país verde e amarelo.
    Agora que colocaram uma bandeira vermelha na PTbrás, e eles continuam afirmando “o petróleo é nosso”, ou seja, esse “nosso” quer dizer “deles”.
    Vamos cobrar a oposição.
    Se a oposição amarelar, o cidadão que tiver o mínimo de consciência não deve dar sossego para ambos os lados.
    Por isso, devem mesmo começar a rezar.
    Alguém aqui já começou.

  25. JOÃO BATA

    Meu nome é João Bata sou um Jovem empresario do ramo artistico, e gostaria de contar com o apoio de voces, caso tenham algum projeto desse ramo, tenho 22 anos, moro no interior de São Paulo. Acompanho todos os shows das duplas que eu sou Empresario. Atualmente..A dupla Jovem Fabinho & Rodolfo, e João Marcelo & Juliano. Conto com o apoio de voces. Email/MSN: [email protected]

  26. Ricardo Zanoni

    O assunto aqui não era petróleo, tampouco Petrobras. Mas como chegou cá, vou colar abaixo o mesmo que colei lá nost anterior do Raulzito que tratava da pauta referida. Vamos lá.

    14.

    Abaixo, trecho do blog do Idelber Avelar (idelberavelar.com)um mineiro que reside nos Estados Unidos da América e é Prefessor de uma Universidade de lá.(Tulane University-New Orleans, LA 70118) Está no Brasil numa temporada de 3 meses. Deve ser um comunistão atroz. Vamos lá :>

    Cena 1. Belo Horizonte, 17 de maio de 2009, churrasco de classe média. Surge o tema Petrobras. As diatribes se repetem com tremenda virulência: E essa roubalheira na Petrobras?, e esse cabide de empregos da Petrobras?, e por que a gasolina não é mais barata? Um dos presentes aproveita uma brecha e lança a pergunta: pessoal, qual era o valor de mercado da Petrobras em 2002 e qual é o valor dela hoje? Silêncio sepulcral. Não tinham sequer um número para chutar. Sentindo que havia encaixado um jab, o visitante incômodo lança mais uma pergunta: pessoal, como se chama mesmo o presidente da Petrobras? Outro silêncio desconfortável de uns 20 segundos. Com duas simples perguntas, desnudava-se a ignorância da República Morumbi-Leblon-Belvedere, eterna repetidora dos factoides Globo-Veja. O visitante incômodo decide não tripudiar e deixa que o silêncio faça seu trabalho.

    Cena 2. Belo Horizonte, 15 de maio de 2009. Algumas horas antes da aprovação da CPI da Petrobras, o humilde zelador de um prédio ajuda um professor universitário expatriado a recarregar a bateria de seu Escort, parado há meses. Conversa vai, conversa vem, o zelador dispara: Professor, esses caras aí que estão implicando com a Petrobras não são os mesmos que queriam vender ela uns tempos atrás? Confirmando, ao ouvir essa pergunta, que o poder de manipulação da mídia brasileira é cada vez menor, o dono do Escort retruca: Sim, seu Damasceno, são os mesmos filhos da puta que queriam vendê-la.

    Em janeiro de 2003, na transição de FHC para Lula, o valor de mercado da Petrobras era 15 bilhões de dólares. José Eduardo Dutra assumiu então a presidência, deixando a empresa em junho de 2005 com um valor de mercado de 54 bilhões. Em 2006, já sob a presidência de Sergio Gabrielli, o valor da Petrobras era 70 bilhões. Em novembro de 2007, a Petrobras valia 222 bilhões de dólares.

    Em 2006, o Brasil alcançou a autossuficiência em petróleo e a Petrobras bateu o recorde latinoamericano de lucros. Em 2007, realiza-se no Brasil a maior descoberta petrolífera do planeta nos últimos 30 anos. Em 2008, a Petrobras já era a terceira mais lucrativa da América. Em 07 de maio de 2009, 8 dias antes dos tucanos aprovarem sua CPI, a Petrobras havia saltado do octogésimo-terceiro para o quarto lugar entre as empresas mais respeitadas do mundo. tucano_brax.jpg

    Os tucanos não conseguiram privatizar a Petrobras, mas conseguiram quebrar o monopólio estatal, com a famigerada lei 9.478/97. Os que têm idade suficiente para se lembrar de 1995 recordarão a intensa campanha de difamação de que a estatal foi vítima, incluindo-se, claro, a indefectível “reportagem” da Veja, com 10 páginas de calúnias que não respeitaram sequer o direito de resposta, mesmo como matéria paga. Em 1999, FHC substituiu seis diretores da Petrobras no Conselho de Administração por seis conselheiros do setor privado, em mais uma tentativa de preparar o terreno para a privatização. Além de quebrar o monopólio estatal, a gestão tucana vendeu 36% das ações da Petrobras na Bolsa de Nova York por menos de 10% do seu valor real. Fixou a participação da União na produção de petróleo entre 10% e 40%, enquanto os países exportadores têm a média de 84% de participação. As informações contidas neste parágrafo estão disponíveis na leitura que o Biscoito mais enfaticamente recomenda sobre o assunto, a entrevista do presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras, Fernando Siqueira, concedida em janeiro, na qual ele já previa o rumo dessa campanha entreguista.

    Não gosto de fazer previsões em política, mas acho que o PSDB acaba de dar o maior tiro no pé da sua curta história. A Petrobras ocupa, no imaginário do povo brasileiro, um lugar incomparável ao de qualquer outra estatal, mesmo o Banco do Brasil. Temos orgulho dela. Fizemos, faz muito pouco tempo – 50 anos, em história, não é nada -, uma campanha gigantesca para defender nosso petróleo. O PSDB, de olho nas eleições – e o papel de um partido político é ficar de olho nas eleições, não há nada de errado nisso -, acaba de criar as condições para ser definitivamente associado ao entreguismo. Nessa marcha, a expressão social democracia na sigla tucana soará tão irônica como o novo nome escolhido pelas oligarquias pefelês para sua agremiação. A pergunta do Seu Damasceno, feita enquanto ele me ajudava com a bateria do carro, me encheu de esperanças e energias. A política vale a pena. É o nosso patrimônio que está em jogo.

  27. Ricardo Zanoni

    Volto outra vez com o assunto do post. Reeleição. Pra refrescar algumas memórias, inclusive a do Raul, abaixo trechos de um editoriais da Folha de São Paulo nos idos de 1996 quando o Farol de Alexandria preparava o da quebra da tradição brasileira de só mandato, extendendo o dele em benefício próprio. Assim, funciona a liberdade de imprensa e a opinião dos jornalões e dos “colonistas” de partidos. Foram pegos no site do Eduardo Guimarães. Ei-los >

    Em 5 de janeiro de 1996, por exemplo, editorial da Folha intitulado “Reeleição Popular” propugnava nesse sentido. Vejam, abaixo, que “gracinha”.

    “O apoio de três em cada quatro brasileiros à possibilidade da reeleição para o próximo presidente e futuros governadores e prefeitos mostra que a população vê com bons olhos a chance de renovar os mandatos que vem a se mostrar bons governantes. (…)
    O argumento de que a reeleição ensejaria o uso eleitoral da máquina administrativa pelo mandatário – o candidato parece engajado. Afinal, esquece ingenuamente que a ‘máquina’ pode ser igualmente utilizada – como lamentavelmente ocorre amiúde – em prol do candidato de situação, mesmo que não seja ele o mandatário.
    Uma eventual emenda de reeleição, ademais, evidentemente não muda a lei para manter um governante. Ela apenas permite que ele se recandidate. Entre a candidatura e a renovação do mandato estará sempre o democrático e o inquestionável veredicto das urnas.”

    Mais um. Este então é de lascar >

    Leiam, abaixo, trecho do editorial da Folha de 9 de janeiro de 1997 intitulado, mui adequadamente, como “Casuísmo explícito”. Mas só leiam se tiverem estômago forte.

    “Esta Folha há muito considera justo o direito de os governantes, inclusive os atuais, disputarem a reeleição. Mas a abrangência da questão, a total ausência de debates esclarecedores e a clara manipulação do tema, visando benefícios meramente eleitorais, tornam cada vez mais indispensáveis que o assunto venha a ser examinado em fóruns amplos e, em seguida, apreciado em plebiscito nacional”

  28. Ricardo Zanoni

    Por didatismo agora colo abaixo separado do da Folha a opinião do Jornalão o Globo em 1997. Os dois jornalões hipócritas hoje não querem nem ouvir falar de plebiscito ou de mudanças constitucionais, malgrado o LULA reiteradamente dizer que está fora de terceiro mandato. Quanta canalhice dos jornalões, revistonas e tevezonas dos Marinhos, Mesquitas, Civitas e, falemos sérios, também dos donos das mídias na Baixada, os Nascimentos.

    Já o jornal carioca O Globo não queria perder muito tempo com o assunto. Em editorial de 26 de janeiro de 1997 intitulado “O preço da demora”, pedia que se aprovasse logo a emenda da reeleição de FHC para não atrapalhar seu magnífico projeto de nação, que dois anos depois quebraria de novo o Brasil e o faria peregrinar pelos organismos multilaterais de pires na mão.
    Leiam e chorem.

    “(…). Para essas mudanças são fundamentais as reformas estruturais em andamento: delas dependem a revisão da ação do Estado, enquanto os mecanismos de mercado se tornam cada vez mais presentes no cotidiano dos brasileiros.
    Tudo isso está suspenso, enquanto se debate a emenda da reeleição. Trata-se de uma questão política duplamente importante do ponto de vista econômico. Por um lado, a aprovação do direito de reeleição na prática significa a ampliação do horizonte das reformas; por outro lado, é um problemas que deve ser resolvido com rapidez, para que a classe política, o Executivo e o Congresso voltem a se concentrar na agenda das reformas.”

  29. Raul, para que tanta polemica? O governo “do cara” não é muito ruim? Então a oposição vai ganhar em 2010 e vai implantar a Petrobrás dos sonhos a PETROBRAX, lembra?

  30. Luiz Moncorvo

    Raul
    A questão é não levantar a hipótese do quarto mandato, porque não haverá o terceiro. Não é o Lula, ou FHC ou o futuro presidente Serra, pq se fosse com ele, eu também não aceitaria.
    Demoramos para conquistar a ordem democrática (quase) e não vamos perdê-la. Acho que nenhuma instituição se pronunciou porque a coisa não é séria. E nem pode ser.

    Raul, tomo a liberdade de pedir aos colegas do blog que postem opiniões mais diretas.
    Abraços do amigo
    Luiz Moncorvo

  31. fausto ivan

    Ei Raul, bastou provocar um pouco o tal de Zanone que ele se revelou por inteiro. É um “tonto” preso aos grilhões dogmáticos da petezada e dos pseudos sindicalistas que junto com as ONGs formaram o mais esculhambado corporativismo, mantidos com as generosas verbas da Petrobras e outros “quejandos” governistas.

  32. Luiz Moncorvo,
    Você tem toda a razão.
    Eu fico tão revoltada ao ler tanta informação que fica restrita a um pequeno grupo, por isso acabei colocando um comentário no lugar errado. Exagerado, até, mas o pessoal que vasculha esses dados tem muito material.
    Seria um sonho se o nosso país produzisse filmes, tais como os Estados Unidos o fazem, sobre esses fatos nebulosos e polêmicos, que ajudam tanto a esclarecer a população.
    Impossível conseguir patrocínio?
    Óbvio, todos os poderosos são amigos íntimos ou compadres do Lula.
    Por que, então, não promover uma campanha na internet para arrecadar fundos para esse tipo de movimento cultural?
    Nós já estamos cansados de assistir miséria e promiscuidade no cinema, pois isso traz uma energia muito negativa e sua mensagem subliminar exerce forte influência no padrão de comportamento de nosso povo, que, desse jeito, jamais conseguirá sair desse atraso que domina o país.
    Saí totalmente fora do texto, outra vez.
    Porém, enquanto o poder absoluto controlar ou corromper a imprensa, os movimentos sociais, as lideranças em geral, não adianta resmungar pelos cantos.
    Do jeito que está eles conseguirão tudo o que quiserem. E a culpa é dos omissos.

  33. Ricardo Zanoni

    Eu, “tonto” Zanoni, (não Zanone, viu !) vou colar abaixo trecho de um artigo de um cara que deve ser um “tonto” muito ligado aos “grilhões da petezada e de outros tantos e “tontos” sindicalistas. Inclusive deve pertencer também a alguma ONG das que formam o mais esculhambado corporativismo mantido com generosas verbas da Petrobras. O nome do cara é Delfim Neto. Sem maiores apresentações. O trecho do “petista” Delfim fala por si. Ei-lo >

    “………..O que funcionou no Brasil efetivamente na hora do pânico foi a liderança política. De uma forma insuspeitada para muitos, antes dos líderes mundiais (inclusive dos ativos chineses e de Obama, que ainda não estava a serviço), Lula intuiu que o Brasil só evitaria o contágio da crise se conseguisse neutralizar no cidadão o medo de consumir hoje, por temer o desemprego, amanhã. Com a capacidade que ele tem de falar ao povo, a mensagem (“se você não comprar hoje porque está com medo de perder o emprego, pode estar certo que seu emprego vai sumir amanhã”) está produzindo o efeito desejado. A desoneração dos impostos, a ampliação dos prazos de arrecadação tributária, o esforço de recuperação das linhas de crédito ao consumidor estão fazendo a sua parte. Mas não tenho dúvida que foi a ação política o fator decisivo que minimizou os efeitos da crise na economia.
    *PROFESSOR EMÉRITO DA FEA/USP, EX-MINISTRO DA FAZENDA, DA AGRICULTURA E DO PLANEJAMENTO. EMAIL: [email protected]

  34. Ricardo Zanoni

    Abaixo, este tonto do Zanoni vai colar um artigo publicado hoje (25/09/2009) pelo jornal de Londres, o internacional Financial Times, aconselhando o o novo presidente da Africa do Sul a seguir os mesmos passos de Lula aqui no Brasil. De duas uma : 1. O Financial Times enloqueceu ou, 2, desconfio que tenha sido comprado pela canalha dos petistas, seus sindicalistas e aquelas ONGs mantidas com verba da Petrobras. Pois não é possível que só um jornal internacional dessa importância junto com quase 70% do povo brasileiro consigam ver coisas neste país que as Luzes, e Inteligência superiores das vestais tucanas não tenham conseguido enxergar. Vamos ao FT >
    ———————————————————

    FT’: novo presidente sul-africano deveria aprender com Lula
    25 de maio de 2009 • 06h36 • atualizado as 06h43
    •Notícias

    O novo presidente da África do Sul, Jacob Zuma, deveria “aprender lições políticas” com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para afastar as previsões pessimistas sobre seu governo, segundo afirma artigo publicado nesta segunda-feira pelo diário britânico Financial Times.
    Segundo o jornal, Lula contradisse as previsões de que enfrentaria meses turbulentos pela frente após ser eleito presidente, em 2002, “não só tirando o Brasil da crise como levando o País a um período de relativa prosperidade”.
    “E assim como os formadores de opinião estavam equivocados sobre o presidente do Brasil, podem também agora estar subestimando o presidente da África do Sul?”, questiona o artigo.
    O texto, assinado pelo editor de América Latina do jornal, Richard Lapper, observa que tanto Lula quanto Zuma têm perfis parecidos em alguns aspectos, como a origem pobre, o carisma e a capacidade de “ouvir e negociar”.
    Mas segundo o artigo, enquanto os desafios de Lula em 2002 eram essencialmente econômicos, com o País à beira de uma crise financeira, os temores na África do Sul têm sido mais em relação à capacidade de Zuma de governar.
    Temores dissipados
    “Certamente há temores sobre o viés populista de Zuma e suas ligações com a esquerda. Mas seus críticos têm estado mais preocupados com alegações de corrupção. Zuma também atraiu desdém por suas posições sobre sexualidade (ele é polígamo), as quais os críticos temem que tornarão mais difícil o controle da epidemia de Aids”, diz o texto.
    O artigo comenta que Zuma conseguiu dissipar os temores sobre governabilidade, com as acusações de corrupção negadas pela Justiça sob o pretexto de que tinham motivação política, com suas promessas de “inclusão” para as minorias branca e indiana e com sua condução da política econômica.
    “No Brasil, a grande realização de Lula foi a manutenção da estabilidade econômica, colocar os pobres no topo de sua agenda política e avançar com as reformas, expandindo de maneira firme os programas de bem-estar social. Parece agora haver ao menos uma possibilidade de que Zuma poderia partir do mesmo caminho centrista. Não será fácil. A economia da África do Sul está em recessão”, diz o texto.
    “No Brasil, Lula foi capaz de usar sua imagem de ‘homem do povo’ para conter as expectativas de mudanças do dia para a noite e convencer os simpatizantes a segui-lo no longo prazo. É um truque que Zuma poderia repetir”, conclui o artigo do Financial Times.

  35. É óbvio que os generais que ajudaram a criar esse personagem “LULA” (julgavam ser um coitado inofensivo), só poderia deixar de herança à sua criatura um “guru” de seus quadros. São dois extremos fanáticos e radicais, com os mesmos objetivos.
    Será que essa parte da história vai aparecer no filme ou só vão mostrar a ficção, a chantagem emocional enganatrouxa?
    Quanto ao Financial Times, o artigo reconhece que a grande realização de Lula foi a manutenção da estabilidade econômica conquistada por Fernando Henrique, além de avançar os programas sociais, também adotados no governo FHC.
    E o que mais??????

  36. Além da intenção de enfraquecer a democracia no Brasil, o presidente ambiciona o Prêmio Nobel pelos programas que vocês, os tucanos, colocaram em prática no país.
    Vocês já permitiram que ele usurpasse esses programas e divulgasse como se fosse dele, até no exterior essa propaganda mentirosa está surtindo efeito.
    Isso é complexo de franciscano ou a vaidade é tão grande, que vocês preferem que um impostor receba as glórias do que uma de suas lideranças tenha mais destaque do que os demais?
    Eu sou apenas uma dona de casa e meu marido um senhor aposentado. Se eu tivesse alguma liderança ou, ao menos tivesse a oportunidade de me engajar em algum projeto, indicaria “IMEDIATAMENTE” FHC para o Prêmio Nobel, pelo Plano Real, que estabilizou a nossa economia e pelos programas sociais, que o Lula apenas copiou.

  37. Enquanto a Educação estiver em baixa isso vai ficar assim por isso na ficção esta escrito que o Lula e um castigo para a nada da sociedade acomodada, e uma lição para população saber que e preciso estudar

    Todos que plantam colhem num pais de fartura como o Brasil, ate petroleo vem como bica d’agua

    Ainda tem o Resumo do Futuro entrando em alta no Mercado com o Projeto Felicidade para todos

    A importância de todos plantarem uma só arvore pela ficção

    Se a religião e uma só porque tanta divisão sem aliado se o que importa e o resultado, se ainda somos os mesmos seres desde o inicio da existência sem sofrer alteração visual natural, só desmatamos as florestas, assim como uma plástica muda a nossa aparência ai a natureza desprotegida danifica o nosso clima danificando a nossa resistência

    Se a importância do aliado e tão importante para preservar o meio ambiente que tem tudo a ver com e evolução de todos semelhantes se forem educados e profissionalizados em todos os sentidos no tempo certo para ter um futuro sem furo

    Se tudo e direito leva tempo para adquirir uma arvore anos para crescer, como podemos cobrar aquilo que só foi falado sem por em pratica para ensinar só tirar sem ensinar como sobreviver e ainda se prevenir

    Exemplo: deixou uma marca negativo amplamente divulgada pelo programa do Faustão dizia os pais vão saber qual e o sexo que seus filhos vão praticar, decidindo depois dos quinze anos de idade isso foi dito no ar por muito tempo

    No lugar dessa mensagem devia por como solução aula de como proteger o meio ambiente sem medo de falar o que representa o ar que respiramos para o futuro da humanidade

    Isso sim precisa mais do que todos aliados juntos, e os representantes do povo e a mídia cobrando a importância do clima, para evitar os momentos difíceis que vem pela frente com o clima quente

    Na vida de todos que tem o direito de aprender que foi negado, por falta de priorizar a educação como principal investimento de solução humana eliminando gastos futuros para cada um de nos plantar uma arvore

    Exemplo os acessos grátis do governo tem custo vários vezes superior as acessos privados, e quem paga essa conta todos nos que somos os sócios do patrimônio publico elegemos gente fora do foco da realidade presente sem especialização muito menos conhecimento daquilo que devia fazer para produzir solução, se a população se aliar todos os itens de solução necessária, e os representantes concordarem que isso e preciso para o progresso de todos no custo beneficio vai sobrar recurso para plantar muitas arvore

    Equilíbrio vem com a distribuição do lucro e não com aparência se deixando enganar

    http://www.ficcaoglobalizada2015br.blogspot.com/

    Isso e como as CPIs e da Petrobras vai abrir as portas para eleger possivelmente quem o Lula quer se for a Dilma que já e a própria garantia que a distribuição de renda vai continuar, quem vota e o povo que quer isso como garantia

    E se falar que o Resumo do Futuro no Projeto Felicidade para todos for anexado como a continuação das bolsas para distribuir o lucro para todos no universo como solução mundial, ate o meu nome fica forte para concorrer se for indicado

    1. 28
    Paulo Ilmar Kasmirski:
    26 maio, 2009 as 4:26 pm
    Divirta-se sendo mundo
    A internet já e mais que um milagre para o mundo, vem incorporando tudo, ainda o melhor vem para consertar tudo a favor de todo o destino sem fronteira como se o mundo fosse um só, se materializando para surgir um mundo novo
    Um caminho só de ida
    O maior milagre vai ser o Resumo do Futuro no Projeto Felicidade para todos, tudo será detalhado em 22 capítulos postado na internet para virar lei, e preciso virar matéria escolar
    A distribuição do lucro do mundo dividido por habitante em troca de todos os benefícios incluindo alguns tributos tem o maior projeto educacional embutindo dentro
    Vai ser a maior mudança do futuro no momento certo vai decolar por vontade divina, um pedido de Jesus Cristo decifrado conforme Deus gostaria de ver, um pedaço de esperança para todos sorrir
    Com a distribuição do lucro, ter o pão para comer água para beber, um calasse de vinho para tomar, com isso o rico fica mais rico e o pobre deixa de ser pobre, e a solução se multiplicando naturalmente

  38. Importante informação sobre o prêmio da Unesco:

    O prêmio de Lula
    É mole. Até um terrorista, aquele que explodiu um hotel detonando o alto comando inglês na época com mandato na Palestina, recebeu tal prêmio. O cidadão chama-se Menahem Begin, que recebeu o prêmio junto com o ditador egípcio Sadam. Belos tempos em que vivemos. Os coronéis forneciam dentaduras, notas de dinheiro cortadas ao meio, hoje temos os cabestros eletrônicos (cartões de crédito na média de 100 reais) enquanto os executivos do poder executivo tem um cartão de 1.000.000 mês.

    Será que eles só acompanha a propaganda mentirosa, sem investigar a verdade, ou são farinha do mesmo saco?

  39. PAC: apenas 3% das obras concluídas

    Um estudo feito pela ONG Contas Abertas, com base nos relatórios estaduais divulgados pelo comitê gestor do PAC, aponta que de um total de 10.914 empreendimentos distribuídos nas 27 unidades federativas do país, apenas 3% foram concluídos e 74% sequer saíram do papel nos dois primeiros anos do programa.

    O que dirão na propaganda política? Mentiras?
    Não existe punição contra propaganda enganosa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *