Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Na CPI e nas ruas, pela Petrobrás !

Excelente a idéia do PT, de promover uma série de atos públicos em defesa da Petrobrás. Todo mundo sabe que uma CPI tem data para começar e que o Congresso Nacional a transforma em palanques políticos, fugindo do seu foco principal. Por isso mesmo alguns governos resistem a iniciativas do gênero, porque o desvirtuamento do tema leva ao raciocínio simplório de que é politicagem e que acabará em pizza. No caso da Petrobrás penso que tudo vai ser diferente, porque é uma empresa transparente, patrimônio do povo brasileiro e sobre a qual não deve sobrar dúvida em relação à sua gestão, mesmo com o aparelhamento político que o PT tem feito nos seus quadros de direção.

A Petrobrás sairá fortalecida, por isso acho que os partidos de oposição – PSDB, DEM e PPS – devem contribuir para mobilizar os atos em sua defesa. Já esperava que os lulopetistas, habituados em terrorismo político, inventariam a versão de que a oposição quer privatizar a Petrobrás. É sempre assim, mas uma empresa como a Petrobrás, com o volume de investimentos e perspectivas que tem pela frente com as novas descobertas e a sua autosuficiência, não pode ter a sua imagem maculada, apenas porque os petistas desejam esconder os indícios de fraudes nas licitações e contratos para reforma e construção de plataformas de exploração de petróleo; indícios de superfaturamento na construção da refinaria Abreu e Lima em Pernambuco; denúncias de desvios de dinheiro dos royalties; denúncias envolvendo a ANP e usineiros e o uso de artifícios contáveis que levaram à redução do recolhimento de impostos.

A Petrobrás não pertence ao PT, ao presidente Lula ou aos seus aliados políticos de ocasião. Inclusive acho uma perda de tempo estruturar estratégias ou justificativas para dizer que este ou aquele partido não quer a privatização da Petrobrás. Ouvido pela imprensa ao longo da semana, o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, foi bastante claro ao expor a sua posição, como qualquer brasileiro decente, que não abre mão de saber "se há ou não deslizes graves na administração da companhia".

Ninguém quer a privatização da Petrobrás. Explicitemos isso nas ruas, no parlamento, pela Internet e por todas as mídias. Chega de ficar na defensiva, vamos manter nossos gestos tempestivos e juvenis pelo Brasil !

Compartilhe

18 comentários em “Na CPI e nas ruas, pela Petrobrás !”

  1. LUIZ FREITAS

    Prezado amigo Raul
    Vamos sim a CPI …..acredito na Petrobras e nas pessoas que estão aqui trabalhando e te digo com muito empenho.
    Por este motivo é que a cada dia a nossa Petrobras desponta como uma das maiores do mundo.Graças à Deus o PSDB não conseguiu acabar com o maior Patrimonio do Povo brasileiro comoas teles e a Vale do Rio Doce (vendidas a preço de bananas).
    Nós funcionarios de carreira não concordamos com os cargos de indicados e sem concursos e contra o aparelhamento seja que partido esteja no poder.
    VOCE JÁ ESQUECEU?????DOS CARGOS DO PSDB???? e que ainda andam pelos corredores da Petrobras.Não seria a hora de serem todos colocados a disposição?????

  2. jorge moreiras

    A PETROBRAS NÃO PERTENCE AO PT.ELA É PROPRIEDADE DO POVO BRASILEIRO E PORTANTO A CPI SERÁ EM FAVOR DE TODOS NÓS INCLUSIVE OS FUNCIONARIOS DA PETROBRAS. NÃO SE PODE CONFUNDIR A EMPRESA COMO UMA NAÇÃO DENTRO DE UMA NAÇÃO A EXEMPLO DO GOVERNO MILITAR ÉPOCA EM QUE O PRESIDENTE DA EMPRESA FOI UNGIDO A PRESIDENTE DA REPÚBLICA.

  3. Selma Messias

    Raul,

    O esquadrão do PT, camuflado no lulopetismo, não quer a Petrobrás forte e transparente. Senão eles não conseguem controlar os seus postos-chaves. Qualquer iniciativa nessa direção fazem com que eles mudem o foco da situação. Farão acordos por debaixo dos panos e a sociedade nem perceberá isso. Para eles, tudo não passará de mais uma breve tempestade no governo petista. É uma pena que a juventude, principalmente, não se preocupa com a politica e não reage, enquanto o patrimônio do povo brasileiro está sendo destruído. Hoje desacredito dos movimentos sociais; para mim são todos comprados pelo PT e as suas manifestações organizadas pelo próprio PT.

    A Petrobras é uma empresa forte e muito desejada pelos estrangeiros que realmente conhecem a sua grande capacidade e autosuficiência. Ela não merece o destino de se tornar um mero aparelho político!!!!!

    abs

  4. Ernesto Donizete da Silva

    Muito bem, companheiro Raul! A postura do PSDB e do povo brasileiro deve ser pró ativa, devemos incluir no processo de manifestação democrática a AÇÃO. Vamos sim, divulgar as versões reais, apresentando os motivos desta ou daquela assertiva.

    O PT e o Sr. Inácio – temos de reconhecer – são muito bons em propalar falácias, as quais uma boa parte da opinião pública acaba por ingerir, sem a necessidade de passar “gourmet”. A PETROBRÁS é do povo brasileiro e o dinheiro que circula no Congresso Nacional também é do povo.

    No caso, é lógico que o PT sabia da “jogada contábil” efetuada na Petrobrás. Inclusive a título de lembrança o Governo Federal é acionista majoritário devido a detenção de 56% das ações com direito a voto. Desta maneira, o CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO é composto por OITO membros escolhidos pelo PT.

    E vocês “bloggistas” sabem quem detém a presidência do conselho? Ora, esta é fácil, mas o PT, habilmente não dá publicidade; quem preside o conselho de administração da Petrobrás é a ministra DILMA ROUSSEFF. Será que ela também vai dizer a lá Sr. Inácio: “Eu não sabia”, “Ninguém me avisou”, etc.

    Erraram feio e sabem disto. E é claro que a ministra Dilma Rousseff e o Sr. Inácio sabiam o que estava ocorrendo e agora saem do foco e tentam tripudiar não o PSDB e demais opositores, mas tentam faze-lo com o povo. A responsabilidade do ardil é do PT e agora temos que apurar quem foram os responsáveis pela “manobra” e sanciona-los na forma da lei.

    A PETROBRAS é do povo brasileiro e assim continuará. Espero que mais este fato, não desabone a imagem da nossa empresa, já desgastada no ano passado – 2008 – por conta do “sumiço” dos laptops com informações detalhadas sobre a reserva Tupi, que foram noticiadas por toda a imprensa, mas que não resultou em nada, além de desculpas oriundas dos petistas.

    A PETROBRAS é do povo brasileiro e assim continuará. Acorda Povo Brasileiro!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  5. Ricardo Muza

    O maior ato que se poderia fazer em defesa da Petrobrás seria retirar todos os petistas de lá.
    E como são as coisas: quando na oposição, o PT estava sempre lançando dúvidas sobre a gestão da empresa, qualquer que fosse o governo de plantão.
    Assumiram o poder há quase oito anos, nunca revelaram qualquer irregularidade e agora ficam indignados quando se pede uma investigação.
    Não se se recomendo remédio para memória ou óleo de peroba, mesmo.

  6. fausto ivan

    Ainda ontem vi pela TV o Senador Arthur Virgilio do nosso PSDB pedir desculpas públicas ao PT por seu comportamento intempestivo do dia anterior e tambem nosso presidente Senador Guerra bem quietinho. Que raio de oposição é essa? Nosso povo quer mais é ver debate acalorado e lenha na fogueira, quer ver é autenticidade, que é o que falta a nossos parlamentares. Esse comportamento de jogo de xadres e oportunismo político não pertence a uma oposição digna, cheira a falsidade. E tem mais, não temos de explicar a ninguém essa tática idiota dos petistas e seus badalos que quando se veem acuados saem com a mesma pérola: eles querem privatizar. A verdade é que atrás do aparelhamento da petezada na Petrobrás deve ter muita pilantragem. Portanto, queremos ver guerra nessa CPI, não esperamos menos. Competência e articulação para surgir a verdade das manóbras politiqueiras que se escondem nos escaninhos da Petrobrás e que tenho certez a que parte de seus funcionários já devem conhecer mas estão a mercê do comando do Sindicato dos Petroleiros, outro aliado da petezada. E aí sindicalistas, de que lado vocês vão ficar? Da apuração ou do esconde-esconde?

  7. RAIMUNDO ROSA , REI SEM TRONO

    Raul mais uma vez parabêns , FICO AQUI PENSANDO COM MEUS BOTÕES A A PETROBRAS E NOSSA MAIS SÓ TENHO CONTAS A PAGAR , TENHO UMA FAMILIA E NÃO TENHO CONDIÇÕES DE DAR UMA VIDA COM MAIS CONFORTO PARA ELES , A TERRA E NOSSA MAIS NÃO TENHO TERRA , A SAUDE E NOSSA MAIS O ATENDIMENTO PODERIA SER MAIS DIGNO ,A EDUCAÇÃO E NOSSA MAIS PARA TER UMA FORMAÇÃO MELHOR TEM QUE PAGAR PARA INICIATIVA PRIVADA , O TRANSPORTE E NOSSO O ATENDIMENTO E PESSIMO E CARO ,SE O QUE NOSSO E DESSA FORMA ONDE VAMOS PARAR , O QUE ME RESTA E REZAR MUITO POR TODOS , QUEM TEM MUITO NÃO DIVIDE COM NIGUÉM ATE PARECE QUE VÃO LEVAR ALGUMA COISA NO CAIXÃO , UM ABRAÇO RAUL TE CONSIDERO MUITO .

  8. RAIMUNDO ROSA , REI SEM TRONO

    FALAM QUE OS BANCOS E NOSSO MAIS SO NÓS EXPLORAM SE OS SETORES PUBLICOS NÃO DÃO EXEMPLOS IMAGINEM O PRIVADO , AINDA FAZEM PROPAGANDO USANDO A IMAGEM DO CRISTO .

  9. RAIMUNDO ROSA , REI SEM TRONO

    AFINAL DE CONTAS O QUE E NOSSO NESSE PAIS CHAMADO BRASIL .

  10. Arq.Rogério Magalhaes

    Se a Petrobas é nossa, não sei. Sei que pago uma dos combustiveis mais caros do mundo.Porem estamos falando de gestão, e…quem não deve não teme!
    Uma CPI só ira verificar esta gestão, se nada fôr encontrado que a condene…Parabens!
    Do contrário, vamos punir quem de direito, é simples. Porem, vamos apurar.

  11. Ricardo Zanoni

    Este é um blog tucano. Portanto precisa defender todos os ponto de vista desse partido e detonar Lula, seu partido e seu governo. Nada de incriminar PSDB ou FHC, o famoso Farol de Alexandria. Não sou e jamais fui ligado a partido político. Sou apenas um cidadãO sem rabo preso com interesses particulares de segmentos partidários. PORTANTO SEMPRE APARECEREI AQUI COMO ADVOGADO DO DIABO, COMBATENDO O PENSAMENTO ÚNICO. Hoje, não apresentarei nenhum argumento pessoal. Vou colar abaixo apenas parágrafos completos de jornalistas insuspeitos de serem petistas. Gostaria que tanto o Raul, quanto os tucanólogos aí de cima comentassem o que vai a seguir. Não me digam que tanto o Jânio de Freitas, da Folha, quanto o jornal Valor Econômico, ou mesmo o Tribunal de Contas da União , sejam petistas. Vamos lá : >

    A ocasião da CPI é imprópria para a Petrobras por enfraquecer sua administração quando discute financiamentos internacionais, uma multidão de contratos com fornecedores estrangeiros, batalha contra pressões para entrega do pré-sal (descoberto com méritos e custos altíssimos da estatal) a concorrentes e a capitais privados. Não há dúvida de que, sob uma CPI, a administração da empresa precisará desviar muita atenção das negociações e planejamentos em curso, e fará sob piores condições a continuação parcial desse trabalho. E o pré-sal, causa de toda essa ação atual na empresa, é estratégico não só para a Petrobras, porém ainda mais para o país.
    Maus motivos levaram a um recurso parlamentar legítimo. Mas CPIs nascem, por exigência da norma, com um tema preciso e, depois, em geral o que menos prevalece é sua finalidade originária. Se isso ocorrer também agora, será mais do que possível uma virada da CPI contra a oposição. E, mais importante, será a oportunidade, nunca tardia, do exame das inúmeras barbaridades na Petrobras durante o governo Fernando Henrique. (Jânio de Freitas na Folha de 17/05/2009)

    A seguir artigo do Jornal Valor Econômico de hoje : >

    BRASÍLIA – O Tribunal de Contas da União (TCU) deverá encaminhar aos integrantes da CPI da Petrobras pelo menos oito processos que investigam suspeitas de irregularidades e de superfaturamento de obras públicas, além de contestações à contratação de fornecedores com dispensa de licitação.

    Um dos casos mencionados pelo TCU se refere a contratos assinados pela Petrobras durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Trata-se de uma auditoria realizada na BR Distribuidora em 2000 para averiguar pagamentos feitos pela empresa ao Instituto de Organização Racional do Trabalho (Idort-RJ) que, segundo o TCU, foram feitos sem contrato.

    A auditoria do tribunal teve como ponto de partida a assinatura de um contrato de R$ 600 mil entre o Idort e a BR Distribuidora, em 1995, para identificar e recuperar valores referentes a tributos que haviam sido recolhidos indevidamente pela estatal.

    O tributo em questão era o Finsocial, instituído em 1982 para dar apoio financeiro a programas de caráter assistencial relacionados ao pequeno agricultor. O tribunal, a princípio, questionou a necessidade dessa contratação, uma vez que a recuperação de valores poderia ter sido feita pela própria empresa.

    O TCU chamou a atenção para a data em que foi decidida a contratação: 27 de dezembro de 1994, a poucos dias da posse do presidente Fernando Henrique Cardoso. O contrato foi assinado em 16 de janeiro de 1995, com dispensa de licitação, o que também foi sublinhado pelo tribunal. ” O Instituto não demonstrou possuir inquestionável reputação ético-profissional na área objeto do contrato, conforme exigência da Lei de Licitações e entendimento desta Corte de Contas ” , diz o acórdão sobre o caso.

    O primeiro aditivo foi assinado em 22 de janeiro de 1996; o segundo, em 28 de agosto de 1998. Nenhum deles, segundo o TCU, foi publicado no Diário Oficial – ” condição essencial à sua eficácia, e em desacordo com o princípio constitucional da publicidade ” , afirma o acórdão 10.837/2000. Além disso, a assinatura do segundo aditivo em diante (foram quatro) foi feita quando não mais vigorava o contrato original. O TCU, porém, aponta a elevação do valor do contrato nos aditivos como principal problema: ” Mais grave, ainda, é que, desde o segundo, os aditivos elevaram substancialmente o valor do contrato, que passou, ao fim, em 10.04.99 (quarto aditivo), para R$ 46 milhões ” .

    Em outra investigação, realizada pela Secretaria de Controle Externo do TCU, apontou irregularidades na relação da BR Distribuidora para a revendedora de combustíveis do grupo Gasol, que atua no Distrito Federal. As duas empresas mantinham contratos desde 1995. Em uma análise que abrangeu 31 meses – entre abril de 2001 e novembro de 2003 -, a fiscalização encontrou ” condições de remuneração acima dos preços de mercado ” Ã Gasol e prejuízos de R$ 14 milhões para a subsidiária da Petrobras.

    ” Ficou demonstrado, com os dados fornecidos pela empresa, que o contrato foi lesivo à BR, favoreceu o grupo Gasol e expõe o mercado de revenda de combustíveis do DF ao risco de dumping e de cartelização ” , disse o relatório técnico do tribunal. Apesar de afirmar que ” não houve e jamais haveria ” ganho de escala à BR no contrato negociado em 1995 com a Gasol, o ministro Ubiratan Aguiar, relator do processo, sublinhou uma contradição: a receita da estatal com essa parceria diminuiu depois de 1995, mesmo com a ampliação da rede em dez postos de combustíveis.

    Nesses oito processos, o TCU abriu uma ” tomada de contas especial ” . Isso significa que uma fiscalização detectou pagamentos ” indevidos ” , com prejuízo quantificado já desembolsado.

    Apenas nos últimos três anos, o tribunal de contas analisou 169 processos relacionados à Petrobras. Haverá 11 fiscalizações específicas em 2009. Somam-se a elas prestações de contas de cada uma das subsidiárias da estatal, além da própria holding. A lista cresce com o acúmulo de processos abertos no passado e ainda não resolvidos em definitivo. Hoje, a única medida cautelar válida, que bloqueia os pagamentos da Petrobras a seus fornecedores, atinge as obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e aponta superfaturamento de R$ 94,6 milhões na sua construção.

    (Daniel Rittner e Caio Junqueira | Valor Econômico)

  12. Eu não vi nenhum manifestante patriota, nessa passeata contra a CPI da Petrobrás, carregando bandeira com as cores da nossa pátria.
    As bandeiras eram vermelhas, o que significa, para mim, que quando eles afirmam “A Petrobrás é nossa”, dizem, na verdade, que é deles, os seguidores da bandeira vermelha.
    Quanto a nós, o povo da bandeira verde e amarela, merecemos esclarecimentos.
    O que é ruim para a Petrobrás, pode ser bom para o bolso deles, mas é ruim para a empresa, para o país e o povo brasileiro.

  13. Ricardo Zanoni

    Abaixo, trecho do blog do Idelber Avelar (idelberavelar.com)um mineiro que reside nos Estados Unidos da América e é Prefessor de uma Universidade de lá.(Tulane University-New Orleans, LA 70118) Está gora no Brasil numa temporada de 3 meses. Deve ser um comunistão atroz. Vamos lá :>

    Cena 1. Belo Horizonte, 17 de maio de 2009, churrasco de classe média. Surge o tema Petrobras. As diatribes se repetem com tremenda virulência: E essa roubalheira na Petrobras?, e esse cabide de empregos da Petrobras?, e por que a gasolina não é mais barata? Um dos presentes aproveita uma brecha e lança a pergunta: pessoal, qual era o valor de mercado da Petrobras em 2002 e qual é o valor dela hoje? Silêncio sepulcral. Não tinham sequer um número para chutar. Sentindo que havia encaixado um jab, o visitante incômodo lança mais uma pergunta: pessoal, como se chama mesmo o presidente da Petrobras? Outro silêncio desconfortável de uns 20 segundos. Com duas simples perguntas, desnudava-se a ignorância da República Morumbi-Leblon-Belvedere, eterna repetidora dos factoides Globo-Veja. O visitante incômodo decide não tripudiar e deixa que o silêncio faça seu trabalho.

    Cena 2. Belo Horizonte, 15 de maio de 2009. Algumas horas antes da aprovação da CPI da Petrobras, o humilde zelador de um prédio ajuda um professor universitário expatriado a recarregar a bateria de seu Escort, parado há meses. Conversa vai, conversa vem, o zelador dispara: Professor, esses caras aí que estão implicando com a Petrobras não são os mesmos que queriam vender ela uns tempos atrás? Confirmando, ao ouvir essa pergunta, que o poder de manipulação da mídia brasileira é cada vez menor, o dono do Escort retruca: Sim, seu Damasceno, são os mesmos filhos da puta que queriam vendê-la.

    Em janeiro de 2003, na transição de FHC para Lula, o valor de mercado da Petrobras era 15 bilhões de dólares. José Eduardo Dutra assumiu então a presidência, deixando a empresa em junho de 2005 com um valor de mercado de 54 bilhões. Em 2006, já sob a presidência de Sergio Gabrielli, o valor da Petrobras era 70 bilhões. Em novembro de 2007, a Petrobras valia 222 bilhões de dólares.

    Em 2006, o Brasil alcançou a autossuficiência em petróleo e a Petrobras bateu o recorde latinoamericano de lucros. Em 2007, realiza-se no Brasil a maior descoberta petrolífera do planeta nos últimos 30 anos. Em 2008, a Petrobras já era a terceira mais lucrativa da América. Em 07 de maio de 2009, 8 dias antes dos tucanos aprovarem sua CPI, a Petrobras havia saltado do octogésimo-terceiro para o quarto lugar entre as empresas mais respeitadas do mundo. tucano_brax.jpg

    Os tucanos não conseguiram privatizar a Petrobras, mas conseguiram quebrar o monopólio estatal, com a famigerada lei 9.478/97. Os que têm idade suficiente para se lembrar de 1995 recordarão a intensa campanha de difamação de que a estatal foi vítima, incluindo-se, claro, a indefectível “reportagem” da Veja, com 10 páginas de calúnias que não respeitaram sequer o direito de resposta, mesmo como matéria paga. Em 1999, FHC substituiu seis diretores da Petrobras no Conselho de Administração por seis conselheiros do setor privado, em mais uma tentativa de preparar o terreno para a privatização. Além de quebrar o monopólio estatal, a gestão tucana vendeu 36% das ações da Petrobras na Bolsa de Nova York por menos de 10% do seu valor real. Fixou a participação da União na produção de petróleo entre 10% e 40%, enquanto os países exportadores têm a média de 84% de participação. As informações contidas neste parágrafo estão disponíveis na leitura que o Biscoito mais enfaticamente recomenda sobre o assunto, a entrevista do presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras, Fernando Siqueira, concedida em janeiro, na qual ele já previa o rumo dessa campanha entreguista.

    Não gosto de fazer previsões em política, mas acho que o PSDB acaba de dar o maior tiro no pé da sua curta história. A Petrobras ocupa, no imaginário do povo brasileiro, um lugar incomparável ao de qualquer outra estatal, mesmo o Banco do Brasil. Temos orgulho dela. Fizemos, faz muito pouco tempo — 50 anos, em história, não é nada –, uma campanha gigantesca para defender nosso petróleo. O PSDB, de olho nas eleições – e o papel de um partido político é ficar de olho nas eleições, não há nada de errado nisso -, acaba de criar as condições para ser definitivamente associado ao entreguismo. Nessa marcha, a expressão social democracia na sigla tucana soará tão irônica como o novo nome escolhido pelas oligarquias pefelês para sua agremiação. A pergunta do Seu Damasceno, feita enquanto ele me ajudava com a bateria do carro, me encheu de esperanças e energias. A política vale a pena. É o nosso patrimônio que está em jogo.

  14. A VERDADEIRA PRIVATARIA DO BRASIL:

    No passado, uma campanha nacionalista, que chegou a mandar alguns brasileiros para a cadeia, era “O Petróleo é nosso”.
    Os petistas gritam hoje: “A Petrobras é nossa”. Nossa? De quem? De certo modo, eles têm mesmo razão. A Petrobras é deles. Como é deles o conjunto das outras estatais – o que representa uma fatia enorme de poder, pouco importa o governo de turno.
    As oposições têm de dar início a uma campanha imediata, clara e sem ambigüidades. “A Petrobras não é deles; a Petrobras é do povo”.
    É PRECISO DENUNCIAR IMEDIATAMENTE A PRIVATIZAÇÃO DO ESTADO QUE ESTÁ SENDO PROMOVIDA PELO PARTIDO OFICIAL. O maior privatista do Brasil chama-se Luiz Inácio Lula da Silva. Não, não se trata de uma privatização feita as claras, à luz do dia, em leilão público. Hoje, a privatização é feita à socapa, nos gabinetes de Brasília. Ninguém fica sabendo de nada.
    As oposições têm de deixar claro que a Petrobras precisa ser DESPRIVATIZADA, que não é propriedade de um partido. De fato, precisam evidenciar que os petistas têm de devolver o Brasil aos brasileiros. E contar, com coragem, com desassombro, como é que esses destemidos estão promovendo a sua privatização – desta feita, as escuras, sem leilão, sem concorrência, sem nada. Ao contrário: as privatizações do PT ajudam a eliminar a competição.
    Querem um exemplo claro? Lula mudou uma lei apenas para permitir que Sérgio Andrade, seu amigo, principal financiador de sua campanha e um dos donos da Oi, comprasse a Brasil Telecom. Não! Escrevi errado: ele mudou a lei para LEGALIZAR uma compra que já havia sido feita. Mas não só isso: o BNDES, um banco público, foi um dos financiadores da operação. Dada a seqüência temporal, um banco oficial se comprometeu a financiar uma operação ilegal.. Fundos de pensão – vale dizer: sindicatos de estatais – são donos de uma parcela da Oi. Assim, dinheiro público, do BNDES, financia a fatia do “privatismo” do sindicalismo petista – que é onde, hoje em dia, está o dinheiro.
    O BNDES também está, por exemplo, na fusão da Sadia com a Perdigão – mais um monopólio está sendo criado no país: é a Petrobras dos Embutidos. E, mais uma vez, os fundos são grandes beneficiários da operação – leia-se: a nata sindical ligada ao PT. O partido dá as cartas por ali. Ademais, as estatais – e isso quer dizer: todos nós – põem dinheiro nos fundos; os recursos não provêm apenas da contribuição dos trabalhadores coisa nenhuma.

    Quem disse que o PT não gosta de “privatização”? Gosta, sim. Desse modelo de “privatização”, que aumenta enormemente o poder do partido e põe algumas das maiores empresas do país sob o seu controle político. Gosta da privatização, em suma, do dinheiro público.
    Não. As oposições não precisam de todo esse teretetê. Basta lançar a campanha: “A Petrobras é do povo!”
    Como vêem, penso em algo bem sutil para enfrentar a mentirada. Ou se vai pra luta política ou ainda se acaba refém da baixaria. Há certo tipo de gente que parou de assaltar bancos e seqüestrar pessoas para assaltar a verdade e seqüestrar reputações.
    http://www.reinaldoazevedo.com.br

    O PT CONFUNDE PARTIDO COM GOVERNO E GOVERNO COM ESTADO.
    LULA, QUE É O “DONO” DO PT, JULGA-SE DONO DA PETROBRÁS, JULGA-SE DONO DO BRASIL.
    ALÉM DE CORRER O RISCO DE QUE DESCUBRAM SUAS PICARETAGENS, SE REALMENTE AS INVESTIGAÇÕES PROSPERAREM, ELE ACHA QUE É UM ABSURDO QUE INTERFIRAM EM SUA PROPRIEDADE “PRIVADA”.
    NEM UM IMPERADOR É TÃO PODEROSO.

  15. Ricardo Zanoni

    Lí alhures que o canalha de chapéu ecreveu no seu blog sobre a verdadeira privataria da Petrobras no atual governo. Vou lembrar só dois pontos :

    1. Petrobras boa mesmo foi quando FHC quis privatizá-la e tentou mudar o nome da empresaa pra PETROBRAX. A pronúncia seria mais adequada e soaria melhor aos ouvidos do interesse internacional.

    2. Sem esquecer que quem comandava a ANP (Agência Nacional de Petróleo), a quem a Petrobras se subordinava, era o ex-genro (naquela época ainda genro) de FHC. Santa Maria, rogai por nós !

    Nota > Mais não digo porque Reinaldo Azevedo, o famoso canalha de chapéu, é um detonador e sequestrador de reputações e, ademais, produz jornalismo e blog de esgoto. Não quero me contaminar, prezo pela minha higiene profilática.

  16. 28/05/2009 | 00:00
    China leva nosso
    petróleo por
    apenas 13 dólares

    A China fez o negócio da China e o Brasil papel de otário, no empréstimo de US$ 10 bilhões à Petrobras em troca de 200 mil barris/dia de petróleo por dez anos. Especialista respeitado, John Forman, ex-diretor da Agência Nacional de Petróleo, fez as contas: a China pagará US$ 2.739.726,02 por 200 mil barris/dia. Cada barril, hoje cotado em US$ 28,37 (valia US$ 138 há um ano), sairá pela merreca de US$ 13,70.

  17. Afundamento da P-36: Até hoje, um “acidente” não explicado.

    Com aquela plataforma em plena produção o brasil tornar-se-ia auto-suficiente em petróleo.

    Pergunta que não quer calar:

    A QUEM INTERESSAVA QUE O BRASIL NÃO SE TORNASSE AUTO-SUFICIENTE EM PETRÓLEO AINDA NA GESTÃO FHC?
    Concordo com o PT: é preciso clarear este assunto!!! Foram 11 vidas perdidas, supostamente por motivos políticos!!!
    Assim como a distribuição de livros com conteúdo inadequado tem cheiro de sabotagem, tal como as greves promovidas simplesmente para provocar baderna.
    Quem vem na sequência?
    MST?
    PCC?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *