Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Imagine a Receita Federal sob o PT…

Uma conhecida minha, fiscal da Receita Federal, que sempre foi tucana, não escondia a “felicidade” com a ascensão de Lina Vieira. Dizia sem meias palavras que a sua repartição vivia uma verdadeira redenção, depois dos governos de FHC e do atraso de Lula e do PT em quase seis anos para nomear um de seus colegas. Com Lina no comando, segundo ela, houve a valorização da sua carreira e que, por isso, fazia campanha antecipada e votaria sem pestanejar em Dilma Rousseff. A “ex-tucana” comemorava o fato de Dilma ter sido a responsável pela chegada dos sindicalistas do Unafisco (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais) ao poder: “imagina se isso aconteceria com o (José) Serra! Quer saber? PSDB, nunca mais. (Enchendo a boca) Na Receita somos todos Dilma!”

Juro que relevei o tom das palavras, pela carga corporativista que ela nunca escondeu ao longo de nosso relacionamento pessoal, mas fiquei em dúvida sobre a expectativa do lulopetismo com essa mudança. Não foi difícil imaginar também que a Receita, com o Unafisco avalizando nomes para as chefias estaduais e em Brasília, estaria mais vulnerável para a ingerência do lulopetismo, logo num dos braços mais importantes da gestão do Plano Real e da estabilidade da economia. Se mesmo Lula havia demorado tanto para ceder às pressões dos sindicalistas ligados ao PT, e essa atitude era positiva, a nomeação de Lina Vieira em julho de 2008 indicava para a politização do órgão.

Para minha surpresa e reconhecimento das razões da felicidade daquela fiscal, vejo agora que o governo Lula esqueceu de “combinar com os russos”. Essa concepção ficou mais clara depois da demissão sumária de Lina Vieira, que não admitia ingerências e inibiu o Planalto num de seus vôos bisbilhoteiros. Aliás, esse comportamento da tropa de choque palaciana, de vasculhar a vida de opositores e da própria base aliada, em busca da descoberta de algum desvio de conduta, para intimidá-los ou chantageá-los, foi iniciado sob os auspícios de José Dirceu.

Vale sempre recordar os episódios do mensalão e do uso abusivo dos cartões corporativos, no primeiro governo; mas também a tentativa de imobilizar o PSDB e as opiniões do ex-presidente Fernando Henrique, quando a ministra Chefe da Casa Civil de Lula mandou produzir um dossiê sobre os gastos da presidência, inclusive de Ruth Cardoso, que ela minimizou como sendo a formação de um simples banco de dados. A sua primeira resposta, como a negativa da fatídica visita de Lina ao Planalto, foi da inexistência de qualquer levantamento por sua assessoria.

Não encontrei mais aquela conhecida “neolulista”, para questioná-la se ainda mantém o propósito de apoiar a candidata de Lula, após a revelação do suposto interesse do governo aparelhar a Receita e das informações sobre o desmonte do aparelhamento pelo Unafisco. José Dirceu sempre defendeu que o PT só teria controle absoluto da máquina quando seus quadros estivessem no comando da Polícia e da Receita Federal. A saída de Lina Vieira reforça a idéia da frustração desse objetivo final do ex-Chefe da Casa Civil lulista.

Dilma realmente perdeu muito com esse episódio. enquanto em sentido contrário cresce o poder de Antônio Palocci, agora com a ficha limpa para projetos eleitorais vips do lulopetismo. Relembre-se que no início do primeiro mandato de Lula, o então ministro da Fazenda, Palocci aceitou a sugestão de Everardo Maciel (secretário da Receita no governo tucano) e decidiu manter Jorge Rachid, até que ele fosse sucedido no ano passado por Lina. Esses fatos desagradam minha conhecida fiscal.

Acho muito estranho, no entanto, o atuais movimentos nesse setor, que não pode se sujeitar à coloração partidária. Tem a ver com o Tesouro Nacional e não há justificativa plausível para o estado de instabilidade num comando tão sensível para as contas da União. Sem dúvida há uma crise nas cercanias do poder central, sob as barbas de Lula. Se Lina oferecia as garantias necessárias para manter indevassável esse braço do Ministério da Fazenda, sendo essa conduta esperada pelo presidente da República e pelo seu governo, porque ela foi saída do cargo?

Restam muitos questionamentos e nenhuma resposta. Por seu lado o PT toma fôlego. Atribui o depoimento de Lina Vieira, na reunião da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a um “papo furado” e, com o seu marketing de guerrilha virtual, espalha que o comportamento da ex-secretária tem a ver com as suas ligações pessoais com o senador José Agripino (DEM-RN) e com o secretário-executivo do Ministério da Integração Regional do governo FHC, Alexandre Firmino de Melo Filho, seu marido.

Informações que só servem para tentar confundir a opinião pública. O governo Lula mostra que não consegue agir com transparência na gestão da coisa pública. Por isso aposto no resgate do voto da eleitora do PSDB. Ninguém pode confundir o reconhecimento do papel das corporações técnicas e vinculadas à excelência do funcionamento da máquina estatal, uma medida responsável e justa, com o aparelhamento do Estado pelas suas corporações e partidos políticos. A verdade não tardará!

Compartilhe

9 comentários em “Imagine a Receita Federal sob o PT…”

  1. ai,ai,ai,ai...

    enquanto a verdade nao tarda nos pagamos o preco e que preco por ter essa quadrilha ae…

  2. querido raul, eu que sou apenas um orfão brizolista posso descer a lenha no partido dos arrivistas… ex-arenista, neopemedebista; ex-pemedebista, neotucano; ex-tucano, neopetista; ex-petista neotucano… parece a trajetória do pescoção

  3. Waldir Lara

    Meu caro Raul, falando em “verdade”,”transparencia na gestão pública”,”resposabilidade” e “justiça”, que saudades de Mário Covas…heim!

  4. Raul, esta coisa não foi tão simples assim…. Não se tratoui de apenas incubrir sacanagem do filho do Sarney,,, Trata-se de incobrir tambem sacanagem do velho, pois logo depois de sair da Presidencia da Republica, Sarneuy foi para Portugal e la, meio na surdina, compriou um castelo, com valor da epoca de 30 milhores de euros…
    Até ai, tudo bem, so que o velho deve estar com a memoria falhando, desde aquela epoca, pois se esqueceu, simplismente esqueceu de colocar estas compras, nas suas declarações de Imposto deRenda, do pais que deixava de ser Predidente.
    Imformar pra que, ne?
    Pra que informar o pais, que ele era dono de um castelo em portugal?
    Afinal, o que o povo tinha a ver com isso, ne?
    Da pra entender agora, porque o verdeiro Brindar de Sarney, pelo governo Lula?
    Inrteressante, que o Lula mudou pra burro, em pouco tempo, ne?
    Sabe o que escrlarece muito?
    Este video, oficail, de Siomon, num depoimento no Senado….
    Logo depois do Collor dar uma de macho, neste mesmo senado.
    Vale a pena ver…
    Quem viu, ve de novo, quem não viou, se delicie com 35 minutos de democracia….
    Uma verdadeira aula….

    http://www.senado.gov.br/pedrosimon/videos%
    5Cdiscursos%5C20090817_1634.wmv

    Vale a pena….

  5. Quabnto ao caso Palotti. é piada pura, ser ele candidato forte, ao governo paulista…. So pode ser pieada de mal gosto, falar que ele pode vir a ser Governador.
    Isso, so é possivel, na cabeça do PT, pois ninquem em sã consien cia, considerra um homem destes, digno de gerenciar o maior estado da União…. É piada de Petrista Fanatico….O mesmo que acha que Vilma, ganha pra Presidente…..

  6. penadefunto

    Lula é como uma tartaruga em cima de um poste.
    – Você não entende como ela chegou lá;
    – Você não acredita que ela esteja lá;
    – Você sabe que ela não subiu lá sozinha;
    – Você sabe que ela não deveria nem poderia estar lá;
    – Você sabe que ela não vai fazer absolutamente nada enquanto estiver lá;
    – Você não entende bem porque a colocaram lá;
    – Então, tudo o que temos a fazer é ajudá-la a descer de lá e
    providenciar para que nunca mais suba, pois lá em cima definitivamente não é o seu lugar!

  7. Mauro Haddad

    ESSA LINA ATÉ QUE DÁ UM CALDO HEIM RAUL…?!?!?!?!?

    HAHAHAHAHAHAH

    O QUE MAIS FALAR DISSO TUDO…?!?!?

  8. Petróleo não corre o risco da borracha nem no pensamento

    Risco que pode ser que ocorra se uma ou umas tecnologias surgirem para substituir o petróleo que terá com toda certeza, só que será um risco sem risco porque os derivados serviram eternamente ou enquanto existir o petróleo, e o preço, será varias vezes maiores, e mesmo

    Controle como tudo e do povo um patrimônio coletivo fracionado, vamos educar com mais esse item assim como todos os itens que faltam educar

    Sem contar que daqui a dez anos esse problema a tecnologia vai se encarregar de por na ordem onde todos vão entender, sendo que no presente já tem essa possibilidade possível

    Procedimento que esta se fazendo em relação a tudo procede porque condição de negócios se impõe antes e não depois, para saber quem e quem e com quem esta se negociando e como vão funcionar as regras que são determinantes, sendo que fica um canal aberto para correção, com o negocio andando só esperando começar a funcionar

    Planejamento e mais que necessário fazer e se tratando do pré-sal e o primeiro no pais que vai chegar ao conhecimento desde o jardim de infância ate os aposentados,

    Sem contar que o Brasil vai ser surpreendido com algo surpreendente a favor de todos, ai que o pré-sal vai fazer a diferença com toda população treinada e preparada para administrar junto

    Com o pré-sal virando matéria em sala de aula, assim como a carteira de motorista, previdência social virando um banco de todos, como o governo arrecada e gasta

    E ta na hora de mudar as matrizes pela ultima versão que esta vindo no mercado, com o pré-sal o povo renasce das cinzas para o futuro com esperanças de alcançar todas as conquistas

    Partes de outras partes

    Como esse roteiro, quando foi escrito a ficção com o projeto hora da leitura e outros tantos entre eles transformar a selva amazônica em condomínio mundial como se fosse um pulmão sem devolução e os vírus diversos e outros tantos

    Tudo Pede uma matriz para criar com urgência um fundo financeiro, que vai pendurar todos os outros fundos no fundo da matriz numa seqüência numérica tipo as filiais

    Educação fundo pendurado.01
    Meio ambiente…………02
    Saúde………………..03
    Tecnologia……………13
    Cultura……………..333

    Assim sucessivamente para os demais setores

    Assim para Receita federal controlar os tributos exemplos de 01 a 100 tipos diferentes de arrecadação já ficaria enquadrando só variando o percentual para cima para baixo ou eliminando

    Algo parecido feito para deslanchar a venda de automóvel, alias quanto imposto gordo tem precisando emagrecer

    Assim como transformar a Previdência Social em banco Previdência social de todos, com isso o teto máximo for 4 mil reais e os indivíduos que ganham salários com a contribuição abaixo desse valor, poderiam pagar uma previdência a parte para quando se aposentar receber o teto máximo

    Ainda assim quem quiser poderá fazer uma previdência privado dentro do próprio banco da Previdência social de todos o pré-sal vai dar uma mãozinha

  9. Caro Raul, a quê verdade você está se referindo? Não podemos esquecer que vivemos no Brasil, e que por isso, quem pode manda e quem tem juizo obedece. Esse é o lema da crua e nua realidade vivida pelo povo brasileiro, digo "POVÃO"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *