Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

A construção de Serra

Não estou satisfeito com o comportamento do PSDB em relação às eleições para a presidência da República em 2010, mesmo com a vantagem do nome do governador José Serra em todas as pesquisas eleitorais que se tem notícia hoje. Está cada vez mais claro para mim, praticamente desde a sua fundação, que a unidade partidária do PSDB despreza seu arco ideológico – social democrata, socialista democrático, democrata cristão e liberal progressista – e o seu próprio programa, para evidenciar projetos de pessoas e disputas regionais. No caso da disputa do ano que vem ví esse filme antes, em 2006, quando Geraldo Alckmin se apresentou como pré-candidato a Presidente e uniu burocraticamente o PSDB em torno do seu nome. Qual palanque regional os estrategistas tucanos pensam formar agora, se há apenas dois partidos – DEM e PPS – integrados a um presidenciável do PSDB?

Isso não é um jogo de cena para manter o PSDB em evidência como muitos estão imaginando. Mas revela que o PSDB tem dificuldade de superar algumas doenças infantis porque não manteve em dia a sua caderneta de vacinas. As ambições pessoais superam quase sempre a busca de identidade programática e a definição estruturada de uma política de alianças nacionais. E o PSDB falha porque acaba aceitando e interagindo com as regras do jogo. Não se mostra diferente, apesar de ter entre os seus quadros os melhores nomes quando se pensa mais seriamente no futuro do Brasil.

Quando nasceu com personalidade forte, vitaminado por expressões políticas nacionais como Franco Montoro, Mário Covas, Fernando Henrique Cardoso, José Richa, Pimenta da Veiga e José Serra, sinalizava como um partido de quadros prontos para realizar um projeto  de salvação nacional. E naquela altura ainda havia uma casta política ideológica que remetia o PSDB às bandeiras históricas do MDB autêntico como Cristina Tavares, Domingos Leonelli, Newton Friedrich e João Gilberto, apenas para citar alguns parlamentares que pensavam mais na ideologia e menos em partidos para projetos eleitorais.

José Serra é o nome mais lembrado pelo povo brasileiro, principalmente nos Estados do Sul e do Sudeste, e em pé de igualdade no Nordeste, onde uma pesquisa interna no Piauí, por exemplo, indica a vantagem da candidata do PT de um mísero ponto de vantagem, que analisando sob o prisma da margem de erro também pode estar em desvantagem. Portanto, acho indiscutível pensar outra alternativa além de Serra, a não ser que o PSDB queira viver outra experiência arriscada de perder.

Se os palanques regionais estão prontos com DEM e PPS, logo de saída, porque tentar imaginar que o PMDB, que vai deixar a sua decisão para os 15 minutos finais do segundo tempo da prorrogação, ou quem sabe para as disputas por penaltis? Não acredito que os dirigentes nacionais do PSDB fiquem motivados com as declarações de Ciro Gomes, de que ele abriria mão da sua candidatura para Aécio Neves em favor do país. Ora, Ciro sustenta ou não com o seu PSB o projeto do PT no Brasil?

A indefinição de Serra perturba somente as ambições pessoais do PSDB e o projeto de Lula continuar na presidência da República. Se as eleições presidenciais fossem hoje, Serra seria o próximo Presidente. Essa ficha precisa cair no PSDB e esperar a convenção de junho de 2010, se for o caso. É inusitado ouvir líderes tucanos e democratas pressionando uma definição agora.

Aécio, por sua vez, pode e deve dizer que é pré-candidato ao Senado por Minas Gerais. Consolidar a sua liderança no Estado, inclusive incensando o nome de seu vice Antônio Anastasia para sucedê-lo. Se lá na frente houver uma mudança de plano e Aécio for pressionado para disputar a vice-presidência da República de José Serra ou a própria presidência no lugar do paulista, a teoria das filas sempre lembrada por Fernando Henrique será observada sem prejuízo de um projeto maior do seu partido.

Ah, mas daí tem a questão de São Paulo, se o José Serra não for o candidato a Presidente pode ser candidato à reeleição… Óbvio e lógico! Por isso é fundamental saber de antemão qual é o foco principal do PSDB para o País. Se a presidência da República é a sua prioridade e o nome mais bem posicionado é o de Serra, não há razão para aliviar o PT dessa derrota. Deixa o Serra governar São Paulo enquanto não precisa se desincompatibilizar, porque assim ele continua se destacando para o Brasil.

Compartilhe

29 comentários em “A construção de Serra”

  1. Raul,

    O PSDB parece mesmo que está se apequenando, esquecendo das ideologias que foram colocadas na sua fundação.
    As pesquisas estão favoráveis à nós, mas nós mesmo estamos menosprezando os altos indices que o partido chegou.
    Vamos tomar coragem e assumir de vez nossa condição de liderança política e de confiança que o povo depositou no PSDB.
    Força PSDB, o povo confia em você.

    Abç

    Jair Lopes

  2. Sergio Nicoleti

    Infelizmente não podemos mais contar com a liderança de Mario Covas – tudo já estaria encaminhado. Porém, acho que Fernando Henrique deveria ser mais incisivo neste momento. Espero que isso aconteça muito em breve.
    Abraço

  3. Paulão/Jabaquara

    Caro Raul,
    Pelo menos nós paulistas e uma boa parte do Brasil quer o governador José Serra presidente, sabemos também que nós tucanos, onde governamos e atuamos, o PT não prospera, hoje vale muito o dito popular “sem união, não se vence eleição” eu tive a imformação que o PSDB esta investindo e valorizando a militancia no Nordeste, sera que não seria viavel desenvolver este trabalho em todo o Brasil, esquecer projetos pessoais e pensar o pais, nesse ponto eu tenho certeza o PSDB esta unido.

    Abraços

    Paulão

  4. PAULO MATOS

    Raul: Está escrito em sua crônica que o PSDB tem “…um arco ideológico – social democrata, socialista democrático, democrata cristão e liberal”. Os companheiros do DEM já foram avisados disso? Incluindo o Ronaldo Caiado? Yo no creo…

  5. Evandro Losacco

    Raul,

    O problema não é a indefinição do Serra, que está correto em esperar o momento certo, é a indefinição da Direção Nacional do PSDB, que subestima a posição privilegiada nas pesquisas de um postulante, enquanto o outro postulante namora com a oposição, fazendo um jogo divisionista e de desgaste do PSDB.

    A Dilma jmais disse que é candidata, mas não tem ninguém no PT querendo disputar com ela. Então ela, sem ser oficialmente candidata, é a candidata do PT. Temos muito que aprender com os nossos adversários.

    O mesmo raciocinio vale para a sucessão em São Paulo. O PSDB unido jamais perdeu uma eleição (ganhamos todas em SP desde 1994), desunido perdemos duas nacionais (2002 e 2006).

    Abraços

  6. Raul

    Quando os caciques do PSDB saírem do pedestal aí sim deixaremos de ter hegemonia, , como você diz , do “LULOPETISMO” em nosso país. Como vamos falar de nomes como Fernando Henrique Cardoso, Franco Montoro, Mario Covas e José Serra,etc, se não temos respaldo para isso as bases tem que serem ouvidas. Por exemplo em São Paulo, onde temos o governador do estado mais importante do pais, quais as ações que no credencia para tal, temos problemas em diversos setores como por exemplo : SAÚDE e SEGURANÇA PÚBLICA onde o estado está a desejar, e aqui está a minha sugestão, em Cubatão temos uma demanda de +- 1500 consultas na especialidade de dermatologia, e vai por aí…Sugestão implantação de uma AME no município e/ ou mutirão de especialidades como: Oftalmologista, ortopedista, dermatologista, otorrinolaringologista, cardiologista, etc
    Raul acho que José Serra é o nome ideal para ser o candidato a presidência, mas ele tem que fazer muito mais pela baixada santista , inclusive para Cubatão e mostrar que fez, pois o PT, está fazendo campanha descaradamente e se o PDSB cochilar o cachimbo vai cair….

    Milton Camilo

  7. Luiz Carlos Paes Vieira

    O raciocínio de Losacco põe o dedo na ferida: o diretório nacional não está “segurando a onda”. Serra segue de forma bastante ortodoxa a cartilha de bom governante e excepcional candidato. As aventuras e diálogos, que por acaso ocorram nas rebordas da Vieira Souto, estão infladas de ego e descontituídas de maior responsabilidade ideológica/institucional.

  8. Também já vi esse filme de desordem no PSDB em 2006.
    Mas agora ainda acho pior, porque um deles se entrosa demais com o partido da situação e não se aquieta um instante sequer na tarefa de criar picuinhas e se mostrar amigo demais de quem não presta. Fazer política é ter jogo de cintura. Mas ultrapassar os limites éticos é desvio de caráter!

  9. Caro
    Parabens pelas lucidas observações sobre o nosso PSDB. Precisamos deixar as vaidades pessoais e lutar por um porjeto paa o Brasil.
    Vamos a vitoria sim com o PSDB unido. Ja é tempo de aprender com erros que cometemos.
    Abraços
    takashi

  10. Milton Camilo
    Você usa o serviço público de saúde.
    Pois saiba que o governador José Serra está revolucionando e oferecendo serviços de qualidade incontestável.
    A quantidade de pessoas que procuram o serviço público é cada vez maior e assim mesmo está cada vez melhor, principalmente no conforto e atendimento.
    Há alguns anos era um sofrimento, tinha limite de senha, fila única e tinhamos que madrugar na porta dos locais de atendimento, tanto nos hospitais como nos postos do INPS.
    Agora o atendimento é continuo, pegamos a senha no momento que chegamos, as consultas são agendadas, tem vários atendentes muito bem preparados e gentis, as instalações são espetaculares, há um sistema de pesquisa, do qual eu participo e percebo que somos atendidos em nossas reivindicações, pois as mudanças necessárias realmente acontecem, enfim, obrigada governador, por resgatar nossa dignidade.

  11. Milton Córdova Júnior

    Este é um dos problemas típicos do enfraquecimento partidário existente no Brasil. Percebemos que em outras nações (pelo menos as mais desenvolvidas política e democraticamente) quem dá o tom é o partido político, e não o pretenso candidato “a” ou “b”. Um exemplo bem visível disso foram as eleições norte-americanas que elegeram o George W. Bush presidente dos EUA (lá no primeiro mandato). Era um candidato medíocre na ocasião(fato registrado por diversos analistas políticos), sendo que o Partido Republicano tinha nomes muito mais densos. Mas o que aconteceu? Nomes foram excluídos para favorecê-lo durante o processo de escolha partidária), e o resultado todos sabem qual foi. No Brasil, são os partidos políticos que ficam a reboque dos pretensos candidatos, quando deveria ser o contrário. No caso, caberia ao PSDB, por meio de sua Executiva Nacional, retomar “as rédeas do jogo” e passar a tomar as decisões que lhe competem, colocando ordem na Casa. Ou seja, definir, de imediato – pelo meio mais conveniente – quem será o candidato. Inclusive tendo o direito de dizer se a chapa presidencial será “puro sangue”. O que não pode acontecer é deixar que os dois candidatos – ambos excelentes – resolvam as coisas entre si, se digladiem, e pautem a agenda do PSDB.

  12. As próximas eleições, a primeira dos últimos anos sem o Lula candidato serão bem disputadas. Mas tem gente que vive em função da rua onde mora, e não vê que a disupta ainda não começou. Pesquisa atual não é tão importante assim. E Serra mostra bem o seu estilo, de dono da verdade. Particularmente penso ser ele o melhor candidato para o PT. Isto mesmo, ele tem menos condições que um Aécio. Afinal, o atual Governo Serra tem deixado a desejar e isto vai pesar, caso seja ele o candidato. Além do mais, o pessoal do DEM fica onde?

  13. Raul,

    Veja como voce tem razão… pelo jeito o Serra vai virar unanimidade … até o Lulopetistas acham ele o melhor candidato !!!! rsrsssss

  14. Raul concordo com você, unir o partido à altura, Serra melhor candidato, mas ontem até nosso adversário PT está trombando com o PMDB, e até Quércia quer apoiar o Serra, porque acha que o PT não tem projeto para o país, isso que eles pegaram foi uma herança bendita de FHC. Aqui em nossa cidade, Deputado Estadual Roberto Massafera fez um arco de alianças com o Prefeito Marcelo PMDB e amigo de ex-governador Quércia, eles vão apoiar o Serra e nosso candidato a governador e Senador vai ser o ex-governador peemedebista e outro. Para que vamos querer os partidos que sustentam a base governista..DEM, PPS está de bom tamanho, e ala PMDB que quer apoiar será bem vinda.

  15. Thierry Besse

    Caro Raul,

    Qual liderança tucana não possui projeto pessoal? Isso é legítimo. O grande problema, no meu ponto de vista, é a falta de democracia interna no PSDB. Já passou da hora de institucionalizarem eleições diretas para dirigentes e prévias para candidatos. Caso contrario, o PSDB continuará sua lenta decadência interna… um partido voltado somente a questões eleitorais e que se manterá no poder até o esgotamento de suas principais lideranças. Uma legenda, como qualquer outra.

    Abraço.

  16. fausto ivan

    Seu artigo Raul, mexe em nossas entranhas. Mas, fico pensando na militância, que, ainda semana passada, ouvi queixume do companheiro Pereira. Batalhou sempre pelo partido, atua em Arthur Alvim na zona leste em confronto direto com o PT, inclusive, vi seu desempenho na última campanha do Alckmin, um assombro de dedicação. Desanimado, passando por sérias dificuldades, não sendo chamado nem MOTIVADO para nada, comentou o convite que pessoas do PTN fizeram para se filiar. Lógicamente mostrei a ele que seria um erro maior ainda sair neste momento do PSDB. Porém, depois desse encontro, fiquei a perguntar, o que estou fazendo está certo? Porque não vemos mais aquelas reuniões políticas motivadoras. Os convites, em geral, são para palestras do parlamentar fulano ou sicrano, que veem prestar contas ou apresentar uma nova lei de sua autoria. Nada contra, mas, individualiza a política. É preciso que o Partido promova reuniões amplas, gerais, onde lideranças e liderados confraternizem e através de debates e seminários façam a criatividade aflorar, senão Raul, assim como em outras eleições, sem militância com garra, Serra estará no mato sem cão, bem como candidatos aos outros cargos. Finalizando, aqueles que pensam que comunicação pela TV e pela internet será a panacéia que os elegerá, terão muita surpresa. Claro que terá seu peso, mas, o peso maior ainda será o do MILITANTE e das articulações.
    Será que o militante político ainda será merecedor de um projeto Valorização pelo Mérito por parte de nossas cúpulas??????

  17. Querido Raul, ótimo e corajoso artigo sobre o PSDB.
    Antes de tudo forneces aos teus leitores algumas informações, que o partido insiste em não divulgar. E mais, voltas com a tese de Montoro: não pode haver dispersão. Hoje mais que nunca precisa-se de união de ações e de discursos.Os tucanos de qualquer plumagem ou cor de bico (!!!!) tem de pular do muro antes do fim ano… Melhor se derem o pulo antes do Natal, para não serem confundidos com peru!!! As aparências que Serra e Aécio procuram exibir não convencem.Parece que o partido está um barco à deriva, carecendo de capitão ou liderança que tome o leme do caminho do mar. Navegar mais que tudo, é preciso e com rumo certeiro, com união. FHC,como Presidente de honra poderia tentar e tem tentado arrumar a casa.
    A estratégia eleitoral das duras críticas conceituais que FHC tem feito ao Lula, nos artigos publicados nos jornais, parece que não está fazendo efeito entre a militância e os simpatizantes do PSDB… Lula teima em comparar os dois governos – o dele e o de FHC -por isso FHC vai para o campo de batalha par debater diretamente com Lula. Ouvi dizer que Lula mordeu a isca direitinho. Serra ficaria livre para provocar Dilma no terreno das competências técnicas, diferença de biografias, capacidade gerencial demonstrada e não meramente marqueteira, propostas factíveis de futuro e não o olhar insistente no retrovisor… Pode ser que seja este um dos caminho traçado. Antes,porém, as bases do partido precisam ser informadas, para que não atirem para lugares errados, por ausência simples de informação.
    Aqui que teu artigo é de mérito e bom conselheiro. Amigo leal, homem de Partido, compromissado com ideais e que alerta para a necessidade de comunicação, sem ruído, das diretrizes do caminho a seguir na união do PSDB em um projeto coletivo de Nação. Mais uma vez, parabéns Raul pela acuidade e discernimento na análise da questão partidária. Bjs com o maior carinho e a admiração de sempre
    Maria da Piedade

  18. Felizmente, dentre tantos comentários lúcidos, apenas um traz o repeteco decorado das cartilhas petistas, que já começam a perder efeito.
    O povo consultado nas pesquisas ainda está dopado por overdose de lula, que quando não dá azia, cria dependência.
    E todos sabem o que provoca overdose.
    Aquelas substâncias que aparentemente divertem, mas corroem o corpo e a alma.
    E os efeitos colaterais já estão começando a se manifestar, tanto é que nunca se viu tantos problemas psiquiátricos, tantos desvios de conduta, tanta violência e tantos atos indesejáveis que são reflexos das escolhas erradas e da adesão ao mau exemplo.
    Eu considero esse momento muito negativo para que uma pessoa digna como o governador José Serra aceite provocações de quem busca o confronto.
    Mas esse pessoal está caindo numa armadilha que pode contribuir para despertar o nosso povo desse torpor propagandístico.
    Se o alvo é o FHC, que se coloque na arena essa disputa.
    De um lado um governo pós-FHC, nada mais do que isso, e do outro um líder que venceu duas eleições no primeiro turno, fato imbatível, por enquanto.
    Aparentemente estão blefando e plantando calúnias porque sabem que FHC é educado demais para se envolver com baixaria, e contam exatamente com isso porque, na verdade, morrem de medo que FHC resolva encarar esse desafio e decida colocar tudo em pratos limpos, desmascarando de vez essa farsa ambulante.
    Esse é o grande momento para o mestre Fernando Henrique.
    Já é um absurdo um governante pautar o Congresso e a Imprensa, depois de tanta luta pela democracia. Por favor, não permitam que pautem a oposição. Respeitem, pelo menos, seus eleitores.

  19. Dorô

    Sou fâ de carteirinha do Governador José Serra, e sou do PSDB, mas temos que falar a verdade.
    Não uso o Sistema Público de Saúde mas minha família sim e trabalho na área da saúde em Cubatão, venha fazer uma visita na cidade só tem 2 médicos ortopedista e a demanda é muito grande, (quem quiser se sujeitar tem que ir no AME em Santos, enfrentar um coletivo lotado com fraturas, problemas de coluna, etc., não tem nehnum dermatologista, as pessoas com alergia e problems de pele também tem que aguardar na lista de espera e ir para o AME em Santos. Pode ser que em outras cidades tenha investimentos do governo do estado, mas en Cubatão não tem.Abração!

  20. Isso aí Raul, chega de vacilação, Serra para presidente.
    Serra é o candidato da oposição que melhor representa a aliança DEMOtucana para 2010. Como ministro de Fernando Henrique tem maior autoridade para defender o legado dos oito anos do governo DEMOtucano.Não tem melhor para defender o ideário neoliberal de privatização, tercerizacão e desregulamentação da economia é o homem do estado minimo da excelencia do mercado e das corporações empresariais.Pode bater de frente com a politica externa e a projeção internacional de Lula. Como ministro de FHC pode defender a PETROBRAX e o fim da Petrobras e o Banco do Brasil como empresas publicas.
    Sem terceira via, vamos comparar, 8 anos de FHC X 8 anos de governo Lula. É Dilma X Serra em 2010.
    Após as eleições para consolo das oposições serão sorteados pacotes de viagens a DUBAI e assinaturas da revista Veja. Abraço

  21. Sérgio Guerreiro

    Os …… ! A Caravana passa….
    Estamos prontos!
    SERRA JÁ!

  22. Artur Domingues Pinto Filho

    Plano de governo com gestão moderna. Isso é que precisamos.
    Focar em mais eficiência e transparência para melhores resultados no futuro.
    Isto trará de volta a esperança de um Brasil vencedor e justo. Na realidade e NÃO em discursos deslumbrados como os que temos que ouvir hoje!

  23. Olá serristas,

    tanto PT como PSDB penam bastante quando precisam perceber que o Brasil não é São Paulo.

    Por isso acho que as análises feitas aqui estão um pouco turvas.

    Serra ganharia se a eleição fosse hoje? A julgar pelas pesquisas, sim. Mas a eleição não é hoje. Seria bom levar isso em conta.

    Aécio é o candidato mais temido pelo governo, por ser capaz de agregar mais apoios.

    Serra é visto como odioso e inábil para costurar alianças. Consegue vencer em São Paulo com a imagem de bom administrador, um grande representante desse PSDB de outrora que pretendia ser um partido de quadros. Mas no Brasil a conversa é outra.

    Achei curioso descobrir que o PSDB tem militância (comentário 20).

    Se vocês querem mesmo ganhar as eleições, precisam levar em conta que é preciso propor mudanças, mas não demais. O governo Lula tem popularidade, melhor não brigar com isso. Ficar associado ao governo FHC também é um tiro no pé, como indicam as pesquisas.

    Acho que já deu para perceber que estou mais à esquerda, geralmente votando no PT. Acontece que quase votei em Serra em 2002, não fosse pela campanha odiosa que fez, o discurso do “medo” da Regina Duarte, o imaginário anti-comunista mobilizado, etc.

    O PSDB precisa urgentemente parar de se pautar pelos editoriais do grupo Abril. Para o bem do país.

  24. O vereador Chalita está vereador em SP. Foi o pior secretario de educação que o estado de São Paulo já teve. Na sua gestão, a qualidade do ensino caiu vertiginosamente. Fechou 500 escolas. Passou todo tempo afagando professores, escrevendo livrinhos sem graça, fazendo palestras, criando cursos para professores. Mandava centenas de professores para estudar fora do pais. Nunca ouviu os pais e alunos.
    Deixou a escola pública estadual no chão.
    Agora ele fez um discurso contra a prova de avaliação dos professores. Ele pergunta: “por que os médicos e engenheiros não fazem prova de tempos em tempos”?.
    Simples, meu caro ex-Secretário de Educação de São Paulo… Elementar também:
    Se médico começar a matar pacientes e engenheiro tiver os seus predios caindo por incapacidade, tanto os médicos como os engenheiros perdem o emprego e correm até o risco de serem presos.
    Já os professores, eles produzem milhares de alunos sanalfabetos todos os anos. Milhares de alunos saeme das escola spúblicas completamente analfabetos… e nada acontece com estes professores… Estes maus professores nunca são avaliados e nem punidos.
    Produzir alunos analfabetos é um crime contra a nação, uma vez que aluno é o futuro do pais.
    Um pais só vai para frente com educação.
    Então, acho que é uma tentativa válida, já que a prova que o professor vai fazer é para avaliar se minimamente ele conhece a matéria que está lecionando.
    O Chalita se sai com essa pérola.
    CULPA DA MÁ QUALIDADE DO ENSINO É DOS GESTORES….
    Bingo!!!
    Então, professor GABRIEL ISAAC BENEDICTO CHALITA, a culpa da má qualidade do ensino é sua e do ex-governador Dr. GERALDO ALCKIMIN.
    Encontrado o culpado, então vai ter a punição devida? O senhor vai se suicidar?

  25. Caro amigo Raul Cristiano gostaria em nome de todos os Ciclistas do Estado de São Paulo um dia poder falar frente a frente com o Governador Jose Serra sera que voce conseguiria esta proeza de abrir este dialogo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *