Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Para onde vamos ?

O Governo Lula está festejando o registro de superávit primário recorde, com uma estratégia de divulgação que explicita um desavergonhado auto-elogio pelos seus "esforços de economizar recursos para pagar os juros da dívida pública". Quer parecer competente na gestão econômica do país, mas na verdade quando anuncia sobra de dinheiro em caixa, isso acontece porque é incompetente na execução dos investimentos anunciados Brasil afora nos palanques da candidata do PT a presidência da República. Como prevalecem sempre as primeiras notícias e imagens tuteladas por Lula, o povo ainda não consegue perceber que o PAC é para inglês ver, que os programas sociais consomem parcialmente os recursos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza, que o "minha casa, minha vida" está aquém da grande meta de 1 milhão de casas, que os serviços públicos de saúde e educação se mostram insuficientes na oferta e na qualidade.

Como não consegue governar acumula dinheiro na contabilidade do governo e, por consequência, justifica o seu "esforço" fiscal. Também faz parte da estratégia de marketing do lulopetismo propagandear que o Brasil terá mais isso e aquilo como "nunca antes na história deste país", que o Orçamento da União aprovado nesta semana dará cabo a mais uma parte significativa dos "séculos de atraso herdados" pelo PT e que somente uma continuação desse governo fará justiça social etc.

O mesmo governo Lula que não foi capaz de aproveitar a bonança do cenário internacional em 2005, 2006 e meados de 2007, com certeza vai entrar para a história como o governo da tunga política. Outro dia relembrava os discursos favoráveis aos aposentados e pensionistas, quando estavam na oposição, comparando com o passa-moleque aplicado agora no Congresso Nacional, ajudado pelas centrais sindicais que repetem o discurso da compreensão do Brasil recebido por Lula e aceitam passivamente essa enganação.

De janeiro a novembro, o resultado primário atinge R$ 38,2 bilhões, R$ 4,5 bilhões abaixo da meta reduzida de R$ 42,7 bilhões prevista para 2009. Os lulopetistas justificam que ao longo do ano reduziram essas metas para "aumentar os gastos públicos e estimular a economia, afetada pela crise internacional". Ora, então vem daí a justificativa meramente contábil para a tão baixa execução do PAC ? A manipulação dos números de investimentos em infra-estrutura, que apropria recursos dos Estados e Municípios, pelo andar da carruagem indica que o Brasil pode estar no rumo de se transformar no maior canteiro de obras paradas "nunca antes visto na história deste país".

Então, se o Brasil não "causar" como na propaganda do "país para todos", com certeza sobrará, além de mais recursos para continuar radicalizando no superávit, ataques à oposição, aos tribunais de contas e à "imprensa tucana". Os lulopetistas dizem quem não tem culpa de construir pontes que ligam o nada a lugar nenhum, e isso vai custar caro no futuro. Quem sabe a comparação, que faz parte do desafio-mantra deles, comece entre a competência de governar infra-estrutura do Brasil e de São Paulo… 

Compartilhe

6 comentários em “Para onde vamos ?”

  1. PAULO MATOS

    OLHA, PARA VOCE VER: O TEXTO ESTÁ TECNICAMENTE ESTÁ PERFEITO, SEM ANALISAR O MÉRITO DO CHORORÔ INEVITÁVEL. ESTA POSIÇÃO É TRÁGICA, PARECE AQUELA REAÇÃO INFANTIL “VOCE É FEIA!”. DÁ VOTOS? DE JEITO NENHUM, MAS ISTO É DETALHE.

    MAS O TEXTO AO QUE SE PROPÕE TEM DESEMPENHO ESCORREITO E CHAMA A ATENÇÃO ESTA DESINTONIA ANALÍICA. PODE SER? CLARO QUE PODE. TUDO VALE A PENA QUANDO A ALMA NÃO É PEQUENA. PARA PASSAR ALÉM DO BOJADOR, É PRECISO PASSAR ALÉM DA DOR. POR ESTE MAR…

    (*)NO FUNDO, NO FUNDO, ACHO QUE TEM A VER. ESTA HISTÓRIA DE GUARDAR DINHEIRO NUNCA ME AGRADOU. VAI ACUMULAR O NOSSO DINHEIRO NA CASA DO CACETE.FELIZ NATAL, MAS ESTE TÍTULO É MEU, VIU, DE 1980, LEMBRA-SE? SÓ GANHEI PORQUE VOCE ME APOIOU COMO LÍDER DE CLASSE, OS OUTROS TRES ANOS FORAM SEUS. VOCE É BOM DE VOTO. BOM 2010.

  2. este artigo tinha saído ontem não é? Tentei enviar meu comentário e não consegui.
    que sejamos os atores da história anti-mantra Lullismo.
    Abs e desejo-lhe Dias iluminados e energéticos em 2010
    Marisa Cruz

  3. fausto ivan

    O PT é o Império da Mentira e Lula é o messiânico Imperador, não do Brasil, mas, do mundo. Que todos os Astros e Galáxias do Universo aguardem o comando do lulopetismo. (Ufa, que pesadêlo)

  4. Raul
    Li um texto de uma jornalista e pedi permissão para apresentá-lo em seu blog, pois traz considerações bastante lúcidas e esclarecedoras:

    Por Roberta T. M. de Oliveira em 25 de dezembro de 2009 –

    Desde que o jornalismo se constituiu como uma dimensão influente nas sociedades contemporâneas, os jornalistas têm se pautado pelo que se convencionou chamar “dever de informar”.
    Do outro lado, o público tem o direito de ser informado, tem o direito de saber.
    O princípio da liberdade de imprensa deve garantir o bom andamento dessas relações, deve assegurar as condições para um processo de comunicação comprometido com os interesses e anseios da sociedade.
    A liberdade de imprensa é pedra de toque nas democracias modernas.
    É este valor que permite que os jornalistas fiscalizem os poderes, denunciem desmandos, revelem a opressão, a tortura e as violações dos direitos do cidadão.
    Infelizmente, nem sempre este valor fundamental é respeitado. Nenhum governo gosta da liberdade de imprensa. Afinal, a imprensa investiga fatos, sendo importante fator de contenção do avanço do poder estatal sobre nossas liberdades.
    Governos com viés autoritário toleram ainda menos esta liberdade de investigar e criticar. Não se pode esquecer das chamadas detentoras do poder da mídia, algumas empresas de comunicação que julgam-se proprietárias não apenas da informação que difundem, mas também das consciências dos jornalistas que empregam.
    Com isso, cometem dois crimes: apropriam-se da informação – um bem público -, tratando-a como mera mercadoria, e transformam o profissional num simples joguete de seus interesses. São delitos contra a sociedade e contra o cidadão.
    A sociedade brasileira caminha firme na consolidação do estado democrático de direito e violações à liberdade de imprensa não atingem apenas os profissionais de comunicação, mas toda a população.
    O exercício da crítica é imprescindível para o jornalismo, tal como o senso de equilíbrio deve pertencer à justiça. Jornalistas precisam relatar os fatos, analisar conjunturas e dividi-los com o público.
    A liberdade de imprensa não deve se configurar apenas como liberdade das empresas de comunicação.
    É em nome da informação ética, responsável e correta que o jornalista trabalha, e a liberdade de manifestação de pensamento e expressão consta não apenas de dispositivos legais como também de um projeto de sociedade democrática.

  5. eduardo andrea

    Frase do dia:

    Do casseta Beto Silva, em seu Twitter:

    “Ué, vão cobrar ingresso no filme “Lula, o filho do Brasil”? O horário eleitoral não é gratuito?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *