Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

PSDB de Santos terá vice de Papa !

O PSDB de Santos decidiu pela coligação com o PMDB e indicará o vice-prefeito de João Paulo Tavares Papa. A executiva municipal ampliada por líderes locais encaminhou essa proposta aos 45 membros do seu diretório, que registrou um voto contrário e uma abstenção. O lead sinaliza para um assunto resolvido, uma página virada para um partido que nos seus quase 20 anos de existência sempre teve candidaturas próprias. Ledo engano, pois não há um nome para a vice que seja unanimidade entre os tucanos locais.

A experiência diz que para começar a andar é sempre preciso dar um passo de cada vez. Foi uma vitória para o PMDB santista unificar o PSDB em torno do seu candidato a reeleição. Escrevi sobre isso anteriormente, destacando, inclusive, que em todas as eleições que antecederam 2008, o PSDB disputou com candidaturas próprias, mas dividido. Em 2004, quando liderei a chapa-pura tucana, com o Bruno Covas de vice, conquistamos 13% dos votos na raça, porque uma parte dos líderes locais faziam campanha para Papa desde o primeiro turno (essa ferida está bem cicatrizada, mas é sempre bom lembrar em favor da unidade).

Assim foi com Nelson Fabiano (1988), quando uma parte era simpática a Telma; com o Koyu Iha (1992), as atenções eram divididas com David Capistrano e Beto Mansur; e com o Edmur Mesquita (1996 e 2000) flertavam com Beto Mansur. Esse comportamento foi responsável, a meu ver, pela fama de encrenqueiro do diretório tucano de Santos. É fundamental que se diga que, apesar dos pesares, o partido sempre foi favorecido com a eleição de vereadores tucanos (em 2004, elegemos quatro vereadores da coligação PSDB-PPS).

Ao relembrar esses fatos do passado, não o faço para intrigar com os dirigentes atuais, até porque tenho buscado com todas as minhas forças a unidade partidária. Muitos leitores deste blog conhecem o meu passado de militante e a minha dedicação permanente ao PSDB. Embora defendesse, original e prioritariamente o lançamento de uma candidatura própria em 2008, me conduzi antenado com a vontade da maioria das lideranças santistas.

No final da reunião de hoje, que resultou na pré-disposição à coligação com o PMDB na convenção municipal que será realizada no mês de junho, Koyu Iha me abordou e comentou que a minha postura estava irreconhecível, justamente porque ele bem lembrou de que sempre defendi radicalmente as resoluções partidárias. O ambiente harmônico da reunião me fez entender que Koyu só podia estar brincando por causa da minha aceitação e aprovação do resultado do diretório (por ironia do destino, logo o Koyu Iha, um peessedebista histórico que se uniu ao que a imprensa instiga de neotucanos).

Entendam que não se trata de uma revisão da minha posição política na cidade. Reconheço que o João Paulo Tavares Papa está realizando um grande trabalho, com a ajuda principalmente dos governantes tucanos (Geraldo Alckmin e José Serra), e que ele é diametralmente oposto ao estilo de Márcio França, que foi prefeito de São Vicente e contou com mundos e fundos dos governantes tucanos (Mário Covas e Geraldo Alckmin), manteve vice-prefeitos do PSDB nas suas chapas de PSB, mas sempre inibiu que os tucanos locais pudessem se transformar numa força eleitoral para sucedê-lo.

Márcio França defende o pensamento único em São Vicente. Ele não tem oposição local e o seu sucessor Tércio Garcia governa com todos os partidos, sim, inclusive com PSDB e PT na mesma barca de não conseguir viabilizar um nome para concorrer em outubro deste ano. Lá somos dependentes das articulações de Márcio, aliás, um péssimo exemplo para o PSDB se escolher para vice de Papa alguém que vire funcionário do prefeito e não crie condições para o fortalecimento de uma candidatura à sua sucessão em 2012.

Sei que começará uma corrida interna para a definição desse vice. Espero que essas movimentações não gerem fissuras numa unidade que, pela primeira vez, reafirmo, não é artificial. Ela foi construída e respaldada por muitos, que pensam diferente, e querem um PSDB vigoroso. Penso que a melhor alternativa seria conhecer todos os potenciais dispostos à vice, com foco também em 2012, independentemente do resultado eleitoral de 2008. Por fim, unificar todos em um, sem disputas e feridas, porque para 2012 vamos precisar repetir a dose deste ano, com apenas um lado da moeda, um único PSDB, para merecer a consagração nas urnas – por sua união e força!

PS. A decisão do Diretório Municipal de Santos será submetida à Coordenadoria Regional do PSDB e, em seguida, à aprovação pela Comissão Executiva Estadual do partido, porque Santos figura entre os municípios que deveriam apresentar candidatura própria. 

Compartilhe

19 comentários em “PSDB de Santos terá vice de Papa !”

  1. Claudio Alves de Amorim

    Caríssino Raul!!! O que posso comentar?
    Habemus Papam?

  2. joao carrasco

    Oi Raul.
    Saudações!
    Sereno, equilibrado e inteligente o artigo de hoje no Blog.
    Decisão lúcida do Partido. GAnhou o PSDB, gaanhou o PMDB e ganhou o povo de Santos. Parabens a todos!

  3. Meu amigo Raul, bom dia, achei a idéia otima.Tenho participado de algumas reuniões com o Engº João Paulo, nosso querido prefeito que realmente tem feito um bom trabalho e por várias vezes ele tem agradecido o apoio da Sabesp, elevando o nome do nosso Governador Serra e em uma dessas reuinões voce mesmo escutou e foi justamente elogiado pelo Prefeito. O que puder contar comigo, estou aqui aguarndando suas orientações e voce bem sabe disso, pois além de amigo, sou seu admirador. Abraços.

  4. Tem gente no PMDB que é PSDB. No PSB que é PT e até no PT que é PSDB. E no DEM? Nem me fale que não tem. Ah isso tem. O que não tem é gente “de bem” e competente no governo quer seja daqui ou de além. Unir propostas, juntar nomes de pessoas sérias isso é sempre bom. Só não pode ser fachada . Já vi esse filme, ajuda na eleição mas, a um primeiro passo aparecem as imcompatibilidades e pronto sai o PSDB queimado, roto, rasgado, depauperado e acima de tudo desacreditado, portanto cuidado!

  5. Marcos Túlio

    Então o PSDB foi papado pelo PMDB… Curiosamente muitos tucanos que defenderam com unhas e dentes essa aliança na simples vice, em São Paulo querem Geraldo Alckmin candidato, porque o partido precisa ter candidato próprio. Que contradição, que vergonha… Porque não repetem Santos lá e apoiam o Kassab que governa integralmente com os tucanos. Incoerência tem seu preço e vai pagar quem sobreviver nesse PSDB adesista em Santos e FORTE em São Paulo! Leiam o artigo do Walter Feldman na Folha de hoje e se convençam como eu: se é Papaquí, deve ser Kassabilá!
    abraços e parabéns por este espaço, o mais importante lugar de debates dos simpatizantes do PSDB como eu!

  6. Lamentável, vergonhosa, grotesca a decisão do Diretório Municipal. Espero que a Executiva Estadual haja rapidamente e indique o Bruno como candidato, pois pelo que vejo é o único que tem coragem de enfrentar Sua Santidade o Papa.

  7. Caro amigo Raul, eu também fui questionado pelo Koiu, que fiz um discurso de oposição mais em respeito a decisão do Diretório ampliado, moderei. E quando na hora da votação, justifiquei o meu ponto de vista, e como para mim não houve vencidos e nem vencedores, resolvir me abster.
    Aguardo, como muitos outros tucanos que não puderam se manisfestar ou simplesmente preferiram calar, em respeito a decisão da Executiva amplada, que a Direção Regional, desconsidere a atual eleição e que com isso teramos candidatura própria.Ochalá isso aconteça, para o bem do PSDB Santista.
    Caso se mantenha essa decisão de ontem 08/03/2008, sei que haverá muitos interessados em ser o Vice, o que não aconteceu em relação em lançar-mos candidatura própria.
    Seria até coerente que voce Raul Christiano, que na eleição passada aceitou a disputar a Prefeitura de Santos, aos 45 minutos do segundo turno; fôsse o nome indicado por unanimidade para ser o Vice do Papa, até porque, não desmerecendo os demais com as mesmas condições, voce tem mostrado ser uma pessoa de fibra e determinação, e esta sempre pronto a trabalhar e representar o Partido, onde quer que se encontre.
    Más, sabemos que na política , precisa haver muitas articulações, portanto caro Raul. Mãos a obra.
    Tô contigo e não abro!
    abs.

  8. Raul, excelentes suas observações. Parabéns ao PSDB local. Concordo com a sugestão do MACHADO, mas sou suspeito porque considero-me seu grande amigo. De qualquer forma, resta acertar com o Papa esse assunto. Mas, a opção do PSDB foi ótima.

  9. Maurilio Tadeu

    Prezado Raul, Gostei do seu artigo. Aliás, tornei-me seu leitor assíduo. Já que o PSDB (aliás, uma dissidência do PMDB, quem diria) vai apoiar o Prefeito Papa, penso que já não há muita coisa a fazer a não ser concordar com essa direita dominante contida num partido de centro-esquerda (quem dera). Concordo com o que já foi dito acima. Já que teremos que ser vice, que seja VOCÊ o vice, pois eu entendo que, hoje, você é a pessoa mais representativa desse partido em Santos. Embora respeite outras pessoas como o Lara e o Bruno (Covas), se pudesse opinar, diria que você é a pessoa ideal para essa empreitada, principalmente pensando, já, em 2012. Um abraço!

  10. sami bussab

    È isso ai Raul,o artigo do feldman, é muito oportuno,
    em minas Aecio quer coligar com o PT, mais em sampa quer candidatura do PSDB, no Rio somos gabeira,mais nosso parceiro é o DEM, no Ceara somos a ex do Ciro, e favorito nas pesquisas é do DEM, pelo que sinto cada um olha seu interesse pessoal, vamos montar um projeto nacional, e construir uma aliança forte para 2014

  11. Raul,acho que o PSDB tinha tudo para lançar candidatura própria. Como Papa está fazendo um bom governo, é bem provável que vença. Mas o lógico seria que a coligação ficasse para um segundo turno, que pode haver, porque não dá para subestimar o PT em tempos de “vale tudo”.
    Assim,no mínimo, o PSDB estaria na vitrine, não como mero coadjuvante. Uma exposição maior na mídia fortaleceria um tucano para qualquer posto nas próximas eleições.
    De qualquer forma, vamos à luta!

  12. Olá Raul,
    Penso que o PSDB, como disse a Rosane, teria amplas condições de ter candidatura própria no primeiro turno e buscar a aliança no segundo. Mas, considerando que a aliança desde já só pode ter mesmo como razão a indicação do vice (o que não seria possível no segundo turno), acredito que foi a resolução mais acertada. O nome a ser indicado para vice, logicamente, seguindo os passos desta aliança, só pode ser o mesmo nome que será o candidato em 2012 com o apoio do próprio Papa e do PMDB e esse nome naturalmente é o seu. Primeiro por ter sido o candidato em 2004 e que representou muito bem o PSDB na campanha, segundo porque os dois nomes que vi serem ventilados pela imprensa, com todo o respeito a história de ambos, não seriam nomes para empolgar uma campanha. Portanto, o nome é Raul Christiano como vice. Vale acrescentar que pelo seu perfil de ser incansavelmente um tucano atuante, saberia muito bem ocupar seu espaço neste governo 2009-2012.

  13. Evandro Losacco

    Raul,

    Eu entendo as justificativas, mas não posso concordar com elas. Essa decisão não deverá passar com tranquilidade na Executiva Estadual, a importância de Santos merece um discussão mais ampla. Como membro da Direção Estadual eu vou me posicionar contrário a isso, salvo se as razões forem mais convincentes do que essas que vc expôs.Sugiro que não se avance em nenhuma articulação antes da decisão da direção Estadual.

  14. Benê Mascarenhas

    Parabéns Raul! Parabéns PSDB Santista!
    Não pertenço ao PSDB de Santos, mas conheço e posso dizer que sou amigo de vários Tucanos Santistas e espero que todos eles, unidos e sem vaidades encontrem a melhor alternativa. Pensando sim, em um Projeto 2014 e porque não dizer, em concretizar um grande sonho do nosso eterno líder Mario Covas e maior Santista de todos.
    Em relação à candidatura a vice. Tenho certeza Raul, – pela sua história no PSDB e a maneira de perceber e respeitar a necessidade de oxigenação do Partido, sem deixar de defender, com garra e determinação, os ideários Tucanos – você é quem melhor representa, tanto os históricos do partido, como aqueles que chegaram recentemente, os que estão chegando e os que virão.

  15. raul, quantas opiniões, heim?!?

    se a executiva estadual não permitir a coligação, num gesto de violência contra a soberania do diretório municipal, quem será o candidato? o evandro, que eu saíba não vota em santos, vota?!?

    outra coisa, em todas as cidades do estado será assim? São vicente será obrigada a ter candidatura própria? A situação em São Paulo já foi definida?

    quanta bestagem…

  16. Edgar Boturão

    Alô Raul. Forte abraço. Como observador da política continuo perplexo com a decisão dos tucanos de apoiar Papa logo no primeiro turno. Achei correto o relato a respeito das candidaturas anteriores. Os tucanos de Santos sempre foram desunidos e confusos. E mais. Quero lembrar aqui o saudoso Osvaldo Justo, que em 2000 enfrentou a fúria de boa parte do PMDB por formar aliança para reeleição de Beto Mansur. Porém, astuto, Justo indicou Papa para vice e amarrou o apoio de Beto, que se confirmou em 2004. E agora, o PSDB constrói o que como vice de Papa?

  17. Carlos de Brito

    Olá Raul!
    O deputado Alexandre Barbosa deixou o nosso partido?
    Raul fala com o Alexandre e com o Bruno para não sairem como vice ou eles candidatam a prefeito ou continuem na Assembléia.
    Quanto a matéria do Walter Feldman, “Aliança, lealdade, estratégia” basta entender da seguinte maneira: Alckmin/Kassab – PSDB/DEM.
    Um Abraço!!!

  18. Caros,infelizmente escreve com alguns dias de atraso.Participei de todas as campanhas em Santos,e os companheiros sabem disso.Tenho histórias de lutas em todas elas,de militância aguerrida.E embora entendenda a posição do Evandro,não posso concordar,hoje o melhor para a cidade de Santos é executar um plano de governo estratégico para o crescimento,juntando forças políticas e representativas como PMDB,PSDB,PPS,PV,e outros partidos,formalizando uma aliança pelo futuro.

  19. eu não entendo muito de santos.mas percebo que o mais provável ocorrido é que o psdb tinha lideranças pra concorrer a prefeitura, mas, estes ficaram com medo de perder a vaga na câmara(seja de titular ou suplente)pois estão certos da vitória do papa.ou queriam a vaga de vice.
    Já em São Vicente, onde eu moro, a situação é bem próxima do que você disse.Eu peço a todos que me ajudem na minha missão de convencer o máximo de vicentinos a votar no Raimundo.não por simpatia, pra mim ele não fede nem cheira, mas por que sei que o segundo turno é a única forma de reolver o problema para o qual nos alerta o amigo raul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *