Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Sem medo de dormir com o inimigo.

É comum dizer, quando o assunto é política partidária, que política é "a arte de engolir sapos". Fica difícil discordar dessa interpretação que, aliás, afasta muitas pessoas desse mundo e permite a hegemonia de uns poucos. Poucos que ainda convivem com uma fração que adora manter a política na beira do esgoto (a tal "escória" definida por Ciro Gomes), mas que precisam sentir que não estão agindo com a indiferença dos cidadãos. Isso é o que parece quando as pesquisas mostram os baixos índices de confiança nos políticos de uma forma geral.

O presidente Lula sintetizou essa razão, quando se disse uma "metamorfose ambulante" para justificar a sua necessidade de mudar o passo da dança de acordo com a música. Afinal, quem poderia imaginar o seu governo tão conservador, que antes da sua própria eleição aterrorizava mercados e os setores conservadores da sociedade? Lula fez uma lição de casa, retornando ao princípio deste comentário, e manteve intactas as políticas bem sucedidas, principalmente na área econômica, onde radicalizou nas medidas mais ortodoxas e na permanência de gestores com o mesmo perfil do governo anterior.

No Congresso Nacional a dose foi repetida, dos governos Sarney e FHC, no contexto de que sempre as alianças políticas objetivam a conquista e a repartição do poder, a priorização de verbas orçamentárias, parcerias e governabilidade; raramente são programáticas. Para ser bem mais claro, é fundamental dizer que esse comportamento não se restringe ao Congresso, porque se repete em todas as esferas de governo (nos Estados e municípios).

A democracia é o melhor regime político, mas no Brasil ela vem se consolidando mais pelo reconhecimento e respeito à alternância do poder, que pelo aperfeiçoamento das suas instituições e práticas. Ela proporciona tanta flexibilidade, que quase tudo é permitido. Nossa organização partidária é artificial e está sujeita ao personalismo das lideranças políticas regionais. Ninguém ousa dizer que as suas alianças não são programáticas, porém em primeiro lugar estão os nomes e os projetos pessoais.

Clóvis Rossi resumiu estas reflexões, no título de seu artigo na Folha de São Paulo de hoje, ao escrever "quem se rende ganha". Para o momento que estamos vivendo novamente cabe um milhão de justificativas para tentar explicar a convivência de personalidades políticas com histórias e pensamentos tão diferentes na mesma cama e/ou sob o mesmo teto.

Se não houver uma reforma política, com o reassentamento da importância dos partidos políticos na sociedade, definidos ideológica e doutrinariamente, para então estabelecer o seu arco de alianças, veremos esse filme de unificar interesses e esforços para obter vantagens. Fora isso, olharemos apenas para os nossos próprios umbigos, agregando forças circunstanciais, sem conexões para o futuro, porque no jeito atual de fazer política parece sempre que o futuro é hoje.

Literalmente, dormimos com os "inimigos". Acho desnecessário relacionar com quem estamos ficando partidariamente nos últimos tempos. Curioso é saber que o fazemos com noção de onde mora o perigo!

Compartilhe

9 comentários em “Sem medo de dormir com o inimigo.”

  1. Carlão.Biomédico

    Meu Amigo Raul…
    Gostei muito do seu artigo, acho que já li pelo menos umas 5 vezes…
    Concordo plenamente. Não importa as alianças, os conchavos, o interesse regional partidário, enfim…
    Todas as ações são “engulidas como sapos” se o resultado final também beneficie a população em geral, ou seja, a comunidade que vivemos.
    Brincando um pouquinho, você não sabe fazer curativos, acho que seu frasquinho que agua oxigenada, deve estar com o rótulo trocado por ácido mutiático, cutucou na ferida de muita gente…..ehehehehehehehe.

    Sinceros Abraços.

    Dr. Carlão.Biomédico
    [email protected]

  2. Ernesto Donizete da Silva

    O tema é muito vasto, companheiro Raul. A origem da assertiva remonta ao livro do Exodo, numa das pragas destinadas por Deus ao povo egípcio e que foi incorporou na nossa cultura.

    Em relação ao sapo “Inácio”, não concordo com sua afirmação acima, pois manteve realmente muitas ações dos governos anteriores, inclusive do FHC, mas deu novas designações para muitas delas para assumir a sua paternidade. Nos poucos casos em que não utilizou este expediente, simplesmente as manteve sem ter a humildade (digna de um líder) de assumir que o seu antecessor acertou; lembra “nunca antes na história deste país…”.

    O cenário político do país, como bem demonstrado, é um verdadeiro CAOS. A maioria, engole os “sapos” para ganhar algo em troca – e todos nós sabemos disto. Na pesquisa realizada pela Revista Seleções (2007), temos como resultado, o seguinte: REPROVAÇÃO DE 98% do povo na classe política.

    Sabe Raul, quem cede, cede para ganhar algo em troca, e neste verdadeiro troca-troca parlamentar quem perde é sempre o povo. Os índices de corrupção são enormes em nosso país e poderíamos segundo outro estudo obter um aumento na renda per capita brasileira na ordem de quase R$.7.000,00 (sete mil reais) se conseguíssemos combater efetivamente a CORRUPÇÃO.

    Portanto “quem se rende ganha”, “olhar apenas para os nosso próprios umbigos”, é a mais pura verdade. No entanto cabe destacar que o “inimigo” foi colocada no poder por nos mesmos (voto) e dependendo do que for negociado o inimigo virá o MELHOR AMIGO!!!

    A maioria de nós é responsável, pois normalmente, nos calamos para coisas corriqueiras vivenciadas no dia-a-dia (por isto aplauso sua coragem no presente artigo). Somos (a maioria) egocêntricos ao extremo, hipócritas (discursamos de uma forma e agimos de outra) – adotamos a postura estóica e vivemos na indiferença (apathea).

    Falta ética, falta moral, falta assumirmos nossas posições e debatê-las com os demais para ratificá-las e ou alterá-las na medida da argumentação. Este seria, a meu ver, o ideal e espero um dia ver isto acontecer para o bem de todos e não apenas de alguns…alguns poucos “privilegiados” que a muito descobriram que em terra de cegos, quem têm um olho é rei!!!

    Ah! Raul, o povo… Ah! Ora povo…

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  3. Quarta-feira, Dezembro 06, 2006
    Dossiê norte-americano adverte que Lula fará “populismo socialista” para conquistar a reeleição por mais 6 anos
    Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

    Por Jorge Serrão

    Exclusivo – Um organismo, sediado em Washington, que estuda e monitora a realidade da América Latina, enviou ao Senado brasileiro um documento em que chama a atenção para os próximos movimentos políticos do presidente Lula da Silva, rumo a um “populismo socialista”. O estudo adverte que Lula pretende lançar medidas populares de impacto, incentivando o consumo para seus eleitores de baixa renda. Segundo o dossiê, a intenção de Lula é consolidar seu poder de voto para uma futura reforma política que vai autorizar, a partir de 2008, a reeleição para um mandato de mais seis anos.

    O documento assinala que Lula prepara um dos maiores movimentos de reestruturação econômica, voltado para as classes populares, dentro do projeto de longevidade no poder. Segundo o estudo, os EUA estariam muito preocupados com este tipo de populismo no Brasil, que é um País continental e onde o povo é submisso, sem cultura e informação para avaliar as conseqüências políticas deste movimento rumo ao socialismo. O plano de Lula é comparado ao do venezuelano Hugo Chávez. Segundo o estudo, conta com o apoio de grandes investidores europeus……..

    Fortuna do Lula

    O estudo revela que a fortuna pessoal de Lula da Silva é estimada pela revista Forbes em R$ 2 bilhões de dólares.

    O presidente estaria usando tal fortuna para comprar televisões a cabo, a fim de formar uma rede de comunicação com o filho Lulinha, que estaria administrando uma fortuna pessoal de R$ 900 milhões.

    Lula espera comprar uma rede de televisão, para preparar uma rede pessoal de divulgação para sustentar o trabalho de comunicação do governo petista.

    Lula comprando jornalistas amestrados?

    No estudo noste-americano, foi identificada a preocupação do presidente em manter várias redes de televisão sob seu controle.

    Segundo o dossiê, o presidente estaria pagando “por fora” para jornalistas famosos, de grandes redes de tevê e jornais, especialmente escalados para analisar a notícia de uma maneira não contundente ao governo petista.

    O estudo também adverte que o presidente estaria comprando a oposição com ameaças de denunciar as mazelas dos opositores.

    RAUL – AS INFORMAÇÕES NESSA MATÉRIA DE 2006 VEEM SE CONFIRMANDO, APENAS O PROGRAMA FI-FGTS MUDOU DE NOME, AGORA É “PAC”.
    A TV DO LULA JÁ ESTÁ AÍ, OS DOSSIES TAMBÉM.

    NÓS, CIDADÃOS QUE TEMOS ALMA, CÉREBRO E CORAÇÃO (NÃO SOMOS ZUMBIS MERCENÁRIOS OU CAPITALISTAS PROSTITUÍDOS) COMO É QUE FICAMOS?
    QUEM SE MANIFESTA? QUEM TEM CORAGEM DE EXPLICAR ESSA SITUAÇÃO?

  4. Carlos Millani

    Prezado Raul,

    O que dizer da aliança, então, em torno da candidatura à reeleição do prefeito Papa? No mesmo balaio temos PSDB, PP, PMDB, PDT, PV, PTB, PPS, PR!!!! E talvez, até o PCdoB!

    Comovente, não? Será que as ideologias batem? Ou a distribuição de cargos e salários conta mais?

    O que dizer, ainda, do discurso (pra platéia) feito pelo então candidato Papa (anti-PT) e hoje, na prática, precisando governar ter que receber com sorrisos e abraços Marta, Pedro Brito, etc… Porque os outros eram os “errados” ao apoiar o governo federal???

    Infelizmente, o discurso, os textos, etc, são bem diferentes da prática de engolir sapos…

    Pena que a população só veja os discursos, e não os reais motivos para que os sapos sejam engolidos!!!

    Um abraço,

    Carlos

  5. Estamos uníssonos neste pensamento ,inclusive foram estas as minhas palavras no comentário “Porque não te cals PSDB” Huevon, por aqui no pasa nada…

  6. Raul, depois da notícia que o PT de minas poderá aceitar apoio do PSDB, prá mim o acordão feito pelo PSDB santista e o Prefeito Papa é fixinha, os interêsses ideológicos não existem e sim cargos e salários, e que salários.
    Quem discordar que procure provar o contrário.
    Melhor parar por aqui, e deixar os discursos para os candidatos, aliás, falando em candidatos. Será que o Prefeito Papa do PMDB, já escolheu ou melhor: indicou o nome do tal candidato a vice prefeito, do PSDB.
    Se fosse piada seria menos cômico!

  7. Raul.
    Concordo ipses literas com a sua colocação e creio que cabe à dita Sociedade “Organizada” e suas “trocentas ONGs” ressucitar o M.D.B.
    Partidos, hoje, são empresas umbilicais de corporações de interesses por afinidades de cunho eleitorais..tão somente..infelizmente.
    Existem no cenário político, os conservadores capitalistas e os trabalhistas, idem.
    Como dizia Brizola, só as duas ideologias são reais, no mundo, dito “civilizado”:
    A do trabalho e a do Capital.José Luiz Portela
    já me disse o mesmo. Também, concordo.
    A influência de um Movimento idealista que vise o planejamento administrativo como meta de Governo seria um divisor de águas, a neutralizar corrupções e fisiologismos.
    Nada a acrescentar ao que você *blogou* no “dormindo com o inimigo” rssss.
    Um abraço e boa semana, amigo.
    Ivan Alvim

  8. A “arte de engolir sapos”, na minha opinião, é a arte da hipocrisia. Quem tem dignidade e segurança de sua capacidade, tende a ser transparente. É o caso de Fernando Henrique (que deveria processar seus caluniadores).
    BRILHANTE – não tenho outra palavra para expressar a entrevista de FHC na TV Gazeta. Essa estória de popularidade é pura enganação, pois qualquer big brother ou qualquer traficante que distribui cesta básica na periferia teria elevadíssimos índices de popularidade numa pesquisa dessas.
    A história conta que um dia o povo teve que decidir quem seria cruxificado. Um ladrão ou um cidadão que só fez o bem, mas que foi duramente perseguido e caluniado.
    A história se repete. Um “patrão” poderoso confessa um crime publicamente – caixa dois – e é suspeito de ser o líder de mais uma série de crimes, plagiou os programas de governo (econômicos e sociais) de seu antecessor, continua plagiando os projetos dos senadores, persegue e difama implacavelmente um cidadão que salvou o país da inflação, que criou programas sociais, que promoveu uma revolução na saúde pública, etc.
    Quem a população, iludida pela propaganda enganosa, escolheria para morrer na cruz?

    POR ISSO, PSDB, POR FAVOR, NÃO TE CALAS JAMAIS!

  9. Matéria de jornal informa que mulheres brancas são as principais vítimas de crimes.
    Os seguidores do “Grande Pastor” estão seguindo à risca o recado transmitido nos palanques da sua eterna campanha, promovida descaradamente as nossas custas, que o povo deve combater a “elite branca”.
    Esse é o resultado de palavras que destilam ódio sem medir as consequências.
    Está do jeito que o diabo gosta!

    OBS.: NÃO PODEMOS NOS CALAR DIANTE DE TAMANHAS BARBARIDADES!
    SE A OPOSIÇÃO É FRACA, PELO MENOS O POVO DEVE SER FORTE E CORAJOSO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *