Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Lula não é a única esperança.

Se as eleições fossem hoje, o governador José Serra seria eleito o novo presidente do Brasil. Os últimos levantamentos do Datafolha e da CNI/Ibope indicam essa direção, dentro das atuais regras do jogo. Mas são relevantes as taxas de aprovação de Lula, em todas as faixas de renda, assim como os movimentos do PT e dos seus aliados em abrir os caminhos institucionais para tentar um terceiro mandato. Embora discorde da continuidade do lulo-petismo por mais quatro anos, acho legítimo que eles tentem essa possibilidade casuística no meio de tantas ações reprováveis.

A meu ver perdemos tempo em demasia com algumas estratégias parlamentares, que apenas desgastam a importância do Congresso Nacional como agente político de organização e fortalecimento dos partidos, e da própria sociedade. Nem os holofotes das CPIs são eficazes para desgastar um governo que, pela reincidência de escândalos, parece ter criado anticorpos. Então, qual o espaço livre para sugerir novos caminhos para o Brasil, senão for o de construir pontes com o próprio lulo-petismo?

Semana passada, não consegui engolir a receita de Lula, que se diz preocupado com a organização da sociedade para não permitir que país tenha o retrocesso. O crescimento da sua popularidade legitima a sua soberba e o menosprezo aos seus opositores. Sabe-se que o presidente Lula rege uma orquestra desafinada, mas toca a música que o povo gosta de ouvir, do seu melhor jeito populista, arrogante e, quando contrariado, raivoso.

A desconstrução dessa "instituição" nacional exige contrapontos históricos, com bases programáticas e reafirmação da paternidade de tarefas executadas, bem sucedidas e sem escândalos. Nunca é demais ligar o atual momento à luta pela redemocratização do país, à criação e elaboração do plano de estabilidade econômica, às reformas do Estado e organização de uma rede de proteção social, a partir das reformas educacionais e na área da saúde, durante os governos Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

Estou mais convencido que foi excelente derrotar a prorrogação da CPMF. Mas me angustia a impunidade sob o manto ético e moral do governo Lula, bem como a sua condescendência episódica com ex-parlamentares, como Severino Cavalcanti, e os seus aloprados petistas, que insistem nos dossiês e chantagens. A própria CNBB explicitou no seu documento "Análise da Conjuntura", de forma generalizada, que "a política, os partidos e o Poder Judiciário perderam credibilidade diante da corrupção e do corporativismo que favorecem a impunidade".

O vice-presidente José Alencar, o prefeito de Recife, João Paulo, o deputado cassado José Dirceu e o deputado Devanir Ribeiro, empunham a bandeira do terceiro mandato. O governador Aécio Neves prossegue no seu movimento para dentro do lulo-petismo, articulando politicamente com Ciro Gomes, que faz tudo para tentar inviabilizar o governador José Serra, que é uma nova esperança para o Brasil.

Se não formos capazes de consagrar que Lula não é a única esperança para fazer este país avançar e se consolidar, serão remotas as chances de derrotá-lo nas urnas em 2010. Não podemos esquecer também da afirmação recente de Dirceu, de que "aquilo que ruim para o Serra é bom para nós".

Nós quem, cara-pálida ?

Compartilhe

12 comentários em “Lula não é a única esperança.”

  1. Bom domingo, Raul.

    Meu comentário é curto e grosso.
    Você, e os que participam desse seu/”nosso” melhor veículo de comunicação,eminentemente político e cultural que expõe idéias e análise
    competente do fato social, sabem, muito bem, que – ” A história quando não aprendida, se repete” – logo…Lula lá é:
    Getúlio Vargas, nas atuais conjunturas sócio-economicas do Brasil, com Logomarca popular de satisfações ao povão e suas adjascências fisiológicas e/ou por interesses capitalistas.
    As origens, ingredientes e estruturas dessas carreiras políticas deles, são diferentes nas superfícies do tempo e espaço de sedimentação
    política, mas o caudilhismo e a posição dos
    dois forjam uma mesma realidade na sociedade.
    Ambos bem assessorados em alguns Ministérios
    a bem da verdade (poucos) e os contornos do nacionalismo de uma pseudo identidade nacional
    são ferramentas sindicais e/ou corporativistas
    de Lula e foram de Getúlio.
    A Cesar o que é de Cesar…Se alguém quiser
    ler mais profundamente sobre o assunto em pauta, procurar a tese do Fenrnado Henrique
    Cardoso *Teoria da dependência das Elites* e subsídios sociológicos virão em penca, bem como se lermos as obras do *Sergio buarque de Holanda* e pra encerrar mais uma citação de autor (sou pernóstico em citações rssss) é ler os trabalhos literários dess antropólogo *Roberto da Matta*. Os porquês das repetições dos ciclos de poder.
    Há trinta e tês anos tento escrever um livro sem pretensão acadêmica: *Brasil, o País do Carnaval etc…e tal e não consigo terminar porque sempre trombo com a “mardita esperança”
    que até me inibiu de continuar outro livro no forno, *Brasil, país sem futuro*, cometi o erro de comprar na “Martins Fontes” (tim tim) o “Brasil País do Futuro” do Stefan Zweig em reedição do Alberto Dines (2006) e me encantei
    fazer o quê?
    Lula, é uma luva pra globalização atual, nâo?
    Abraços
    Ivan Alvim

  2. Raul,
    O que esperar de um país que não tem EDUCAÇÃO – em todos os sentidos. Para a maior parte de nossa população, ele – o presidente, é um “CARA DE SORTE”. Não estudou, não trabalhou e vejam onde chegou. E serão essas pessoas que o reelegerão quantas vezes ele for candidato. ‘TRISTE REFERENCIA”
    Ivete

  3. Ernesto Donizete da Silva

    Pena que as eleições não são hoje. Portanto, não podemos ficar assistindo toda a articulação do “Inácio” e do PT de maneira passiva. Realmente somos um partido, mas partido em aos demais existentes, mas pertencemos a um grupo (que em tese) possuidor das mesmas aspirações para a política nacional. Neste sentido, temos de estar perfeitamente integrados e unidos enquanto membros comuns de algo maior chamado PSDB; mas não é o que vemos na prática.

    Os tucanos da alta plumagem devem pensar integralmente no partido, cuidar de estabelecer e executar estratégias para reverter, ou ao menos, amenizar esta tão propalada aceitação popular do Sr. “Inácio”.

    A popularidade a ele atribuída, não poderia ser diferente. Ela se dá por identificação projetiva, ou seja, a maioria da população se identifica, se acha parecida, se compara a ele – e como se olhassem num espelho e como vêem a própria imagem – gostam dela.

    Em nossa população brasileira, apenas cerca de 20% integram as classes A e B, que possuem renda acima de R$.3.500,00, enquanto que os outros 80% (144.000 mil brasileiros) compõem as classes C, D e E. Neste cenário, exceções feitas, temos um povo maravilhoso, mas que no entanto, é inculto e ignorante tão qual o nosso atual presidente “Inácio”.

    Portanto, ao ver o presidente “Inácio”, falar errado, cometer gafes, fazer apologia ao uso da cachaça, mencionar que não tem diploma superior, ficar vermelho de raiva quando vaiado, etc… cai-lhe bem, pois reflete a maioria do nosso povo. Verdade seja dita! Outro dia ouvi a seguinte frase: “Ao menos agora é um nós que está roubando”. Fazendo alusão de que são sempre os poderosos que roubam o povo. Agora é o povo roubando o povo – está aceito – é “a nossa vez”.

    O presidente “Inácio”, parafraseando Brizola: “Nem bom torneiro foi, senão não teria amputado o dedo”. Hoje acumula e desenvolve sua fortuna pessoal e a do seu tão “capaz” filho que até pouco tempo trabalhava no zoológico de São Paulo e agora possui uma fortuna da ordem de 5 milhões de reais declarados. Sabe Raul, foi trabalhando – é o milagre econômico do Sr. “Inácio”.

    E por falar em milagre econômico, veja você o caso divulgado em março de 2007, por toda a imprensa, em relação à alteração da metodologia empregada pelo IBGE, para apuração dos dados sobre a economia brasileira. O resultado foi um AUMENTO nos resultados entre os anos de 2000 a 2005 – crédito do marketing do PT, dentre tantos outros casos que poderiam mencionar. Onde está o contraponto? Onde estão os articuladores nacionais do PSDB? Onde estão os estrategistas de campanha?

    O simples ato de repetirmos o termo lulo-petismo deve ser abolido, pois estamos colaborando com o seu marketing e fortalecendo sua imagem… Realmente se faz necessário que o partido, como um todo, acorde e reaja a todo este cenário – lembra da postagem anterior – precisamos de LÍDERES, (o PSDB possui expoentes).

    Caso contrário companheiro Raul, estamos fadados a ver o PT mais quatro anos no cenário nacional, regendo este país imergido na corrupção e nos escândalos tão corriqueiros no atual governo PETISTAe tão bem aceitos pelo “povão”!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  4. Leopoldo Pontes

    Caro Raul

    Infelizmente o povo brasileiro tem vocação para o ditatorialismo. Quem gosta de liberdade é intelectual. Mas são e sempre foram os intelectuais que levaram esse país pra frente.

    Se as eleições fossem hoje e a constituição permitisse, Lula seria reeleito com grande margem de votos, principalmente pelo pessoal do Nordeste. Ipsum facto!!!

    Esse é um pesadelo. Não pode ser concretizado. Lula num terceiro mandato é ditadura na certa!!! Uma ditadura nem de esquerda nem de direita, porém orgânica.

    Não podemos esmorecer. A Contituição não pode ser alterada. Vamos pensar nos nomes possíveis para a próxima eleição.

  5. Carlão.Biomédico

    Prezado Raul,

    Gostei muito desta matéria postada em seu blog, sem duvida nenhuma sabemos que o presidente Lula, realmente diz o que o povo quer ouvir….assim como algumas religiões no Brasil, que prometem o Paraíso aqui e agora, e não após a morte.
    Mas quebrando o gelo, eu descobri, porque o Lula diz que seu aproveitamento como presidente chega a 200%, faça ascontas comigo…

    Se relacionarmos o abecedário com números (coisa que o presidente não conheçe), chegamos as seguintes comparações:

    A-vale 1
    B-vale 2
    C-vale 3
    D-vale 4
    E-vale 5
    ……e assim por diante…..

    – D E D I C A R – S E
    4+5+4+9+3+1+18+19+5 =vale 64%

    – S A B E D O R I A
    19+1+2+5+4+15+18+9+1 =vale 74%

    – T R A B A L H A R
    10+18+1+2+1+11+8+1+18 =vale 80%

    – A T I T U D E S
    1+20+9+20+21+4+5+19 =vale 99%

    – FAZER P…. NENHUMA
    6+1+26+5+18+16+15+18+18+1+14+1+14+5+14+8+21+13+1 =
    VALE 200%

    Achei os 200%…….ehehehehehehehe

    Sinceros Abraços.

    dr.Carlão.Biomédico
    [email protected]

  6. Carlos de Brito

    Olá Raul!

    Um senador do PSDB pediu licença, não estou me lembrando do seu nome e, nem faço questão. O seu suplente é simpático à base do governo (Tropa de Choque). O quê fazer?
    Ora Raul, o que está faltando no Brasil são homens de caráter e não líderes. Líderes temos muitos mas, com caráter temos poucos. Não vou cita-los aquí por dois motivos: primeiro; você os conhece melhor do que eu. segundo; tomaria todo o espaço do teu Blog.
    Esse suplente de senador com certeza é fruto desses acordos espúrios que existe em nossa política. Não me surpeende nada se pintar um terceiro mandato, é só o Lula da Silva distribuir cargos para os Frankilis da vida dentre outros.

    Um Abraço Raul!
    São Paulo;
    BRITO.

  7. Eu não entendo porque o pessoal da oposição só fala do Lula e não das grandes figuras de seus partidos, muito mais respeitáveis e eficientes.
    O PSDB, por exemplo, deveria investir maciçamente em divulgação de todos os seus feitos.
    Deve mostrar o Bolsa-escola e demais programas sociais. Mesmo que a população fique confusa, o importante é mostrar a verdade e provocar uma reflexão, um debate.
    Deve mostrar sua atuação na economia, o Plano Real e suas consequências, etc.

  8. Raul,

    Eu gostaria que você comentasse sobre a entrevista com Fernando Henrique, na qual ele comenta sobre a divisão de classes estimulada nos discursos do presidente.
    Quem não tem cultura apresenta dificuldade em medir as consequências de seus atos e palavras. Se, por acaso, os discursos raivosos são proferidos intencionalmente, pior ainda, chega a ser cruel. Tão cruel quanto a armação de “dossiês”.

    A seguir, minha modesta opinião:

    NA VERDADE, O POVO HUMILDE NUNCA GOSTOU DO LULA, TANTO É QUE ELE PRECISOU DE VINTE ANOS DE CAMPANHA PARA CONSEGUIR GANHAR UMA ELEIÇÃO, NO SEGUNDO TURNO.

    O QUE ELE CHAMA DE ELITE BRANCA, GENTE QUE GOSTA DE ESTUDAR E TRABALHAR, É QUEM SEMPRE VOTOU NELE, PARA FINGIR QUE NÃO TINHA PRECONCEITO POR SUA FALTA DE CULTURA.

    A oposição precisa encontrar um caminho para conquistar a simpatia da população, incentivando atitudes mais pacíficas, respeitosas e positivas.

    Não desistam!
    Não se igualem a eles, não sejam agressivos e rancorosos.
    O povo precisa aprender que a raiva e a violência provocam sofrimento.
    O povo precisa e merece ser tratado com carinho.
    O povo precisa aprender a gostar de ser bem tratado.
    O povo acostumou a ser tratado no grito e pensa que gosta disso.
    Vamos reverter isso.

    Desculpem-me se o meu comentário está confuso.
    Eu trabalho com crianças de periferia e eles só sabem respeitar quem não os respeita.
    É um sofrimento para mim transmitir alguma noção de carinho e amizade. Mas eu não desisto e, com muita luta e persistência, geralmente funciona.

  9. MANOEL PERES ESTEVES

    VC SABE !!! ÉS MESTRE NA MATÉRIA !! NÃO SOU EU , QUE SOU COROINHA , QUE VOU QUERER ENSINAR AO CARDEAL . ELEIÇÕES NÃO É NÚMERO , E UM LONGO E ÁRDUO CAMINHO , HAVENDO VÁRIAS SOMATÓRIAS , O CAMINHO E TORTUOSO ( NO BOM SENTIDO !!! ) , CHEIO DE PEDRAS , RIACHOS E CACHOEIRAS , E MUITOS PERCALÇOS . É BOM O PSDB TER PRUDENCIA , E SABER APROVEITAR OS PONTOS POSITIVOS QUE TEVE QUANDO GOVERNO , E RECONHECER O DO ATUAL ( GOVERNO LULA ) . CASO CONTRÁRIO ……………….

    Manoel Peres Esteves (Cananéia)

  10. Édson de Morais Bueno

    Caro Raul!

    Como é sabido por todos, o PT tem Projeto de se manter no Poder, se possível eternamente. Para isto se concretizar fazem o que acreditam ser certo, porém, nem sempre legal, ético e verdadeiro.
    Para virarmos este jogo temos que ter também um Projeto de Poder e isto sem sombra de dúvidas passa pelas eleições 2008 e depois pelas eleições de 2010, 2012, 2014 e assim por diante.
    Neste tabuleiro de xadrez que vivemos, ou mexemos nossas peças sabiamente, sacrificando algumas peças em alguns momentos, porém, protegendo sempre a Rainha, ou seja, nosso Projeto de Poder, ou vamos sempre colocar nosso Projeto em Xeque-Mate tendo sempre que voltar ao início do jogo, com derrotas em batalhas que lutamos a cada ano eleitoral, abalando a esperança de um futuro melhor para as próximas gerações, vislumbrando derrota na guerra.
    Assim como um livro que se lê uma página de cada vez, tucanos e democratas, vamos a batalha para ganharmos, e assim guanharmos a guerra, com a mira sempre voltada para o real adversário, pois, caso contrário, poderemos dar tiro no próprio pé e deixarmos o Brasil sem esperanças.
    Saudações Tucanas
    Édson de Morais Bueno
    PSDB Jabaquara

  11. Raul

    Hoje eu percebi algo interessante no discurso do senador Mão Santa que me chamou a atenção.
    O referido senador está sendo duramente perseguido porque acertou na mosca o segredo das campanhas milagrosas que têm influenciado tanto a população menos esclarecidas (mesmo os ignorantes diplomados).
    Porém, o que é mais significativo, é que ele jamais chama o presidente de LULA.
    Ele leu uma manifestação de apoio que várias vezes cita o presidente Lula, mas assim como em seus discursos diários, ele sempre dizia Luiz Inácio.
    Afinal, LULA é o nome conhecido pelo povão e que deve conter o feitiço que ilude as massas.
    Por isso, eu proponho, de agora em diante qualquer comentário sobre o presidente da república deveria se referir ao senhor Luiz Inácio.
    Chega de Lula, é muito infantil.
    O povo precisa amadurecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *