Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

O destino de Serra e Aécio !

O anúncio da desistência da pré-candidatura a Presidência da República, pelo governador Aécio Neves (PSDB-MG), não precipita nada na estratégia do partido em relação à definição do seu nome para 2010. Neste domingo o Instituto Datafolha revelou novos números de pesquisa realizada após o programa de televisão do PT, que "atormentou" até alguns tucanos pela eficiência da comunicação dos lulopetistas, mas reforçou a liderança do nome do governador José Serra, com 37% (14% na frente de Dilma Rousseff). Esse resultado pareceu óbvio para todos, porém o destino de Aécio no processo eleitoral do ano que vem está gerando todo tipo de comentário, principalmente de quem torce pela divisão do PSDB e por uma suposta oposição de Minas Gerais a uma candidatura tucana que não seja de lá.

Já escrevi que entendo as razões do governador José Serra em não colocar o bloco na rua antes do tempo. No comando de São Paulo ele considera que há ainda muitas urgências administrativas que ele deseja consolidar como titular do cargo de governador. Acompanho a sua desenvoltura como testemunha das ações de governo, tanto como membro da sua equipe, quanto como dirigente do partido na comissão executiva estadual, atualmente empenhado na identificação e formação de chapas de candidatos a deputados estaduais e federais em todo Estado.

Por outro lado, essa "indefinição" do PSDB perturba mais os seus adversários que o próprio partido, porque o seu arco de alianças partidárias para 2010 está definido com muita antecedência e não é motivo de dúvida para quem analisa o cenário político nacional. Com o PSDB seguirão DEM, PPS e boa parcela do PMDB, apesar da influência exercida pelo presidente Lula em seus quadros mais autênticos (sic) José Sarney, Renan Calheiros, Romero Jucá etc.

Como fundador e militante do PSDB lamento que as instâncias de participação de todos os seus filiados no processo decisório ainda são limitadas. Nunca alimentei qualquer expectativa de que a escolha do presidenciável tucano para as próximas eleições acontecesse por meio de prévias ou primárias internas ou ampliadas. Luto por isso internamente, mas ainda há um longo caminho até obter esse amadurecimento e a consolidação da democracia interna, que conseguimos incluir no primeiro esboço dos seus estatutos e ainda não aconteceu. Mesmo assim, o PSDB nasceu como um partido de quadros e para as disputas de cargos majoritários sempre observou o entendimento entre os seus líderes maiores, como Franco Montoro, Fernando Henrique, Mário Covas, José Richa, Pimenta da Veiga, Tasso Jereissatti, José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin.

O candidato da vez é José Serra e não tenho dúvidas de que ele anunciará a sua disposição antes da Convenção Nacional no mês de junho. As pesquisas reconhecem essa condição e o governador Aécio Neves apenas convergiu, com o seu anúncio de servir ao seu Estado e ao país transferindo a sua chama política para outra direção. Ele tem o tempo que quiser para decidir, sem a aflição que acomete a imprensa e o lulopetismo, sobre as definições do PSDB.

Também não será a militância tucana que irá decidir o futuro de Aécio, bem como o seu próximo desafio partidário. Acho que há urgências maiores que o anúncio de Serra e de Aécio para 2010, como por exemplo a possível candidatura de Tasso ao governo do Ceará, Firmino Filho no Piauí, Álvaro Dias ou Beto Richa no Paraná, Luiz Paulo Velloso Lucas no Espírito Santos, Yeda Crusius no Rio Grande do Sul. Esses palanques são fundamentais para a campanha do PSDB no ano que vem, justamente porque servirão para ascender novas lideranças tucanas para o futuro próximo.

Agora, se você quer saber mesmo a minha opinião sobre a melhor chapa para liderar a aliança PSDB, DEM, PPS e boa parte do PMDB, não hesito dizer que ficarei muito feliz em votar José Serra Presidente, Aécio Neves Vice-Presidente, que representam de fato a unidade pelo Brasil!

Compartilhe

25 comentários em “O destino de Serra e Aécio !”

  1. Rodrigo Ferrão

    Somente uma observação qto à afirmação “lamento que as instâncias de participação de todos os seus filiados no processo decisório ainda são limitadas.”. Como filiado e militante do PSDB lamento que este partido menospreze o “militande chão de fábrica”, aquele que está à margem do partido e seua processos e que só toma conhecimento do que acontece por meio de alguma notícia na mídia (impressa e televisiva) o que acaba caracterizando o PSDB como um partido de poucos PARA poucos. Mto triste.

  2. Ernesto Donizete da Silva

    Concordo plenamente com o tucano Rodrigo e destaco o quanto fico feliz em ver que o companheiro Raul, está cônscio desta situação. E o partido não deve andar apenas de acordo com o “entendimento entre os seus líderes maiores”, mas sempre ter em mente que todo líder para se manter no poder, NECESSITA da base para sustentá-lo.

    Assim, também lamento que o PSDB, seja um partido de MUITOS para POUCOS, muito POUCOS. Cumpre aos chamados “líderes maiores” acordarem para este fato (como fez você Raul), e mudarem esta situação caótica da não participação ativa dos seus filiados.

    Isto sim seria a postura que mais se coaduna com as diretrizes do nosso amado PSDB.

    Acorda Povo Tucano!!! Este partido não tem dono; é de todos!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB / SANTOS

  3. Caríssimo Raul.
    Em minha humilde opinião, sobre candidato e Partido, para a Vice Presidência, os quais mais se encaixariam para a uniformização de leitura e discurso, a demonstrar o melhor caminho à realidade brasileira, confrontando com base e fundamentos a imagem populista, e extremamente fortalecida e favorecida, junto as massas pelos meios de comunicação, do “paizão” Lula e associados políticos, seria a de Roberto Freire, do PPS.
    A candidatura de Marina Silva, e essa sua candidatura das ONGs. terá expansão junto à classe média e será um grande divisor de águas, e creio que os históricos de Serra e Freire poderiam diferenciar o resultado do segundo turno.
    Um abraço tucano.
    Ivan Alvim (PSDB – GUARUJÁ)

  4. Milton Córdova Júnior

    Em documento recente que enviei à algumas lideranças nacionais, disse (o óbvio) que a chapa ideal é Serra/Aécio, até porque o Governador Aécio Neves será presidente da república, muito em breve. É o seu destino, e ninguém duvida disso. Mas também disse – e este é o ponto – que somente podemos pensar numa chapa (hoje) com Aécio de vice, se a ele for destinado um papel de grande destaque, de grande visibilidade, em vez de ser uma mera figura decorativa (vice-presidente da República). Perceba que é comum vice-governadores assumirem secretarias de estados, em seus Estados. Nesse sentido, Aécio poderia ser (pioneiramente) um dos Ministros. Problema: qual? Resposta: Ministério das Relações Exteriores, onde ele terá papel de grande destaque, na condição do grande estadista que é. Com o seu excepcional curriculum e carisma de um autentico, poderá abrir portas para o Brasil na comunidade internacional (Conselho de Segurança da ONU, etc), pavimentando o seu próprio caminho à presidência da República e interagindo com o Governo Serra de uma forma jamais vista na História deste país.

  5. Milton Córdova Júnior

    Nesse ponto, temos que ser pragmáticos. Aécio sabe que será o senador mais votado da História de Minas (não me surpreenderei se do Brasil), podendo chegar ao Senado num confortável mandato de oito anos, e com todas as credenciais para ser o seu presidente, enfim, presidir o Congresso Nacional (alguém duvida?). Portanto, Aécio poderá ser, de fato o vice-presidente. Mas a ele devem ser estendidas todas as possibilidades que merece, sem se descuidar da eleição em Minas Gerais, num esforço conjunto para eleger Anastasia como governador.

  6. Raul,

    Estamos no caminho certo.

    Em 2.010 também ficarei muito feliz em votar Serra/Aécio.

    Em São Paulo, como a Folha de S. Paulo informa hoje, é Geraldo Alckmin!!!

    Forte abraço.

  7. Ricardo Muza

    O programa eleitoral do PT foi um escárnio, nunca antes na história desse país houve uso da máquina de forma tão descarada.
    E todos os partidos estão perdendo excelente oportunidade de questionar, na Justiça, essa palhaçada, que poderá custar caro à democracia.

  8. fausto ivan

    Concordo com o Rodrigo Ferrão. O cupulismo domina o PSDB há muito, e também todos os Partidos. O problema é que está sempre cômodo para a cúpula, então, o militante que se vire, quando chegar a eleição receberá suas tarefas para executar, como bom soldado que deve ser. Quer um exemplo? V. Ouviu falar de algum Estado em que o PSDB está promovendo confraternização com os militantes???
    Desejo um Feliz Natal e Próspero Ano Novo a todos os colegas escribas que acrescentam com seu conhecimento a nossa cultura política, e, em especial ao companheiro Raul e família. Abraço a todos.

  9. Evandro Losacco

    Raul,

    Acho que a decisão do Aécio facilita o caminho do nosso Governador Serra e, concordo com vc, a chapa ideal é com Aécio de Vice, por isso, logo após o anúncio oficial do Serra como candidato a Presidente, vamos lançar o MAV- Movimebnto Aécio Vice. Está na hora de todos deixarem os projetos pessoais e pensar no Brasil.

    Abraços

  10. Conheci um PSDB que procura lideranças, e grupos que se dizem representantes da sociedade civil atraves de sue clubes ou agremiaçoes, associaçoes talvez.Disputam cada bloco com os demias partidos.atento ao fato, de que estamos na cidade de São Paulo.aqui as informações são trocadas rapidamente e em proporções absurdas,aqui sabe-se quem está por traz de qual movimento e demanda.não é bom arriscar com opinião pública.é o que acontece com pt dentro do ipiranga na maior favela de sao paulo com 120 moradores.com todo o prestigio do presidente Lula, dentro do Colegio Gonzaguinha a Marta perdeu feio pro kassab. o kassab mereçeu cada voto.é que também deixaram de ouvir a o comunidade e suas reinvindicações, esta não pertence ao UNAS e nem ao presidente. abraços

  11. Nesta arvore nem uma fruta esta madura para ser colhida

    Quem vai decidir a colheita, são os eleitores no dia da eleição, ate lá tem muito chão para queimar soltando fumaça

    E uma pena que ainda os eleitores que nos somos mesmos eu tu eles os outros todos nos os verdadeiros sócios de todo patrimônio publico

    Temos que ir votar por cer. Umas das ultimas pendências a caminho do fim alem de ser de livre iniciativa para votar em quem quiser, não tem todas as liberdades que pertence as democracias avançadas como devir cer. Com toda liberdade de expressão sem sofrer pressão, com o fim do voto obrigatório

    Livre para não votar isso sim provocaria uma dinâmica de comprometimento sem chute como vem sendo desde a época de D. Pedro I http://www.e-biografias.net/biografias/dompedro_ii.php vai se deixando e o tempo passa, sempre sendo desfavoráveis a educação dos nossos descendentes, talvez seja por isso que numca se reforma nada

    Em todas as eleições os eleitores deviam ter acesso aos currículos de todos cândidos de tudo agregado livre para acessar

  12. PAULO MATOS

    É, Raul, as massas se rebelam! E haja liderança consequente para agregá-las em torno de uma idéia – idéia? – coletiva, que inspire um programa mínimo e ação política determinada, amplamente debatida nas massas. Mas isto é poesia e é preciso construi-la em cada estrofe, auxilido agora por este mestre virtual do computador que nos permite refletir e deletar o que foi escrito para avançar no pensamento político e social. De poesia você entende e sei que a fará o quanto antes, deixando de lado esta prosopopéia sem graça dos líderes que estão mais perdidos que cachorro em dia de mudança. E abraçando as questões essenciais, fundamentais, sistemáticas, estruturais, programáticas, enfim. E se voc~e não entendeu, não tem nada: 2010 está ai e a história prossegue aos trancos e barrancos, com a sonora perspectiva da explosão diante da omissão e da incapacidade de mudar em Kopenhagen, em Brasília, em São Paulo, em Santos. Quando tiver algo novo me avise. Ainda não perdi o juízo.

    Do amigo Paulo Matos

  13. …Caro Raul,

    O PSDB sempre foi um partido que desprezou a militância “pé no chão”, além de jogar fora parte do seu programa, incluindo aí: ” Sempre que houver disputas entre o Capital e o Trabalho, o PSDB ficará ao lado do Trabalho”. Não foi isso que se viu nas privatizações descabidas, na opção do Partido por uma política elitista ( aliás, como a grande maioria…), benesses ao empresariado nacional, internacional, etc. Então, nada disso me espanta e lamento profudamente que os Tucanos vejam uma social-democracia com cara de neoliberalismo. Quanto aos tucanos que dizem ter sido a propaganda elitoral do PT abusiva, parece que se esqueceram que o PSDB fazia o mesmo quando estava no poder. É duro só ver aquilo que se deseja, enfim, o ser humano ainda caminha de quatro no planeta e aqui no Brasil, ainda se arrasta como réptil.

    Abraços, David.

  14. Demotucanos, pensem nas mentiras e conchavos com Globo, Folha et caterva, que vão armar pra 2014, porque pra 2010 não em pra ninguém. A Dilma vai papar Serra e seu porquinho da gripe de sobremesa. Foi a incompetência, roubalheira e desprezo aos pobres, que cavou sua própria cova.

  15. A máscara de “paz e amor” caiu.
    Preparem-se que vem guerra e muito jogo sujo.

  16. Milton Córdova Júnior

    Boa a observação do Fausto Ivan, sobre a promoção de uma confraternização com os militantes…porque não fazer disso um evento (reunião) ordinário?

  17. francisco de assis vieira filho

    Caro Raul,
    Estive em 2006 em Belo Horizonte na reeleição do Aécio,quando da convenção ,na qual o Geraldo também estava presente. Para a vitória é imprescindível que o Serra tenha o Aécio como Vice, numa demonstração que São Paulo e Minas estão juntos e tem o melhor projeto para o Brasil. A campanha de 2010 é difícil, todos estão cientes, agora é unir São Paulo com os partidos aliados e ter Geraldo candidato a Governador. É fundamental para o Serra, São Paulo unido, lembrando mais uma vez que o Aécio, Vice é a única certeza de que Minas Gerais estará com o PSDB, como dissemos, não aconteceu em 2006.
    Sáude e paz. Parabéns, Chesco

  18. Felício Castellani

    GOSTARIA de SABER COMO NAO MUDA NADA a SAIDA DO AECIO JA que ele tem 70% dos votos, ao menos que tenha sido uma saida previamente negociada.
    NA minha modesta opiniao o nosso partido continua sendo nessas ultimas eleiçoes presidenciais, o seu maior rival!

    ABRAÇOS FELICIO

  19. Ana Lúcia Studart

    Bom dia, Raul,

    Agradeço a sua mensagem e o envio do texto do Blog do Raul sobre a candidatura Serra.
    A decisão pessoal do Governador Aécio Neves demonstra generosidade política e preocupação com a unidade do Partido.
    José Serra comentou a grandeza e o desprendimento da decisão, em nota: “Vamos continuar trabalhando. Juntos”.
    Veja a nota aqui, caso ainda não tenha lido: https://www2.psdb.org.br/interna/index.php?title=Ag%EAncia+PSDB+-+Serra+elogia+grandeza+e+%3Cbr/%3Edesprendimento+de+A%E9cio&pg=4&id=41662O
    PSDB, com José Serra e o apoio manifesto de Aécio Neves, segue unido para a vitória em 2010.Contamos com o seu apoio nessa caminhada.
    Um abraço
    Ana Lúcia Studart

  20. Vejam o comentário de um coronel, que criticava o esquerdismo de José Serra, mas refletiu sobre nossos comentários e teve a humildade de rever sua opinião:

    “Bastou Aécio Neves(PSDB-MG) sair da disputa para que Lula voltasse as suas baterias, diariamente, contra José Serra(PSDB-SP), buscando a tão sonhada polarização que permitirá que ele realize a campanha presidencial que pretende, olhando o país pelo retrovisor.
    Os ataques saem na forma de piadinhas de mesa de boteco sobre futebol até acusações pesadas de que as obras que Serra inaugura são federais, como se os impostos cobrados dos paulistas pela União não devessem retornar ao estado.

    Serra, obviamente, está fugindo do confronto, com uma postura séria.
    Ontem, declarou: “Tem gente tentando antecipar o processo eleitoral, tirando-me do foco do governo de São Paulo, mas eu não caio nessa”.
    Na verdade, José Serra tem mais obras para inaugurar do que o PAC da Dilma.
    Tem mais o que mostrar em termos de realizações em áreas críticas como a Saúde e a Segurança.
    Se o sonho de Lula é comparar o Brasil dele com o Brasil de FHC, a resposta de Serra é comparar o Brasil de Lula com o São Paulo dele.
    Por isso, quanto mais tarde Serra sair do governo, melhor.
    E aí reside todo o nervosismo da imprensa lulista e do próprio Lula.
    Já o PSDB continua sendo o pior partido para defender os seus.
    Não apareceu ninguém para dizer: ” Lula, deixa o homem trabalhar!”.

  21. Perfeito, grande atitude de José Serra.
    Aécio Neves, seja vice de Serra ou eleito Senador, nada mais justo que assuma um Ministério.
    O mesmo eu digo de políticos brilhantes e competentes, como Marina Silva e Cristóvam Buarque.
    Chega de malandragem, mediocridade e improviso.

  22. Milton Córdova Júnior

    Caro Raul e demais companheiros,

    Na mensagem postada em 21/12, disse que em documento encaminhado à próceres e lideranças nacionais tucanas (enviado em 27 NOV)apresentei um arrazoado com proposta – certamente inédita – para trazer Aécio para a vice-presidência. Que ele assumisse um Ministério de destaque, uma vez que, em condições normais e no dia-a-dia, o vice-Presidente da República (apesar de sua inegável importância) tem um papel secundário. Na ocasião, pensei e sugeri o Ministério das Relações Exteriores, por conta de sua magnitude e da grandeza de Aécio Neves, certamente um dos maiores estadistas brasileiros deste início de Século. Não tenho a menor duvida que ele, na condição de estadista, teria (terá?) enorme visibilidade na comunidade internacional, abrindo caminhos nunca antes imaginados para o Brasil. Além disso, por conta do papel do MRE, estariam minimizados as possibilidades de “choques” e problemas inevitáveis caso ele assumisse ministérios da área econômica (dentre outras pastas que tem o poder de provocar interferência no Governo). Assumir um Ministério na área social também é uma boa possibilidade, pois não vislumbro, em princípio, “choques”. Além disso, para dar conforto a Aécio, há que se ter um compromisso de um envolvimento direto de Serra na campanha do companheiro Anastasia, ao Governo de Minas Gerais. Com os dois maiores colégios eleitorais (SP e MG) “assegurados”, e a dobradinha SERRA/AÉCIO, posso assegurar que esta País entrará numa nova Era, passando a colher os frutos das semeaduras passadas. Bom Natal a todos!

  23. GRANDE TEXTO.

    Realmente em termos internos Aécio facilitou e muito a tarefa do partido, demonstrou senso de solidariedade e maturidade política necessária para em breve se tornar nosso candidato a presidência.
    Todos os caminhos levam o governador Serra ao planalto; quanto a falta de democracia interna vc esta absolutamente correto,eu apelidei esse processo de fossilização partidária, isso é rui porque não dinamiza e incentiva a prática políticos partidária.
    O que acredito ser vital visando 2010 é que se estabeleça desde ontem uma estratégia para a candidatura, vou te dar um exemplo os PETISTAS se arvoram a dizer sobre a nossa voraz vocação privaticionista, engraçada por que então uma boa parte deles recebeu doações de SANTANDER, VALE etc nossa é tão ruim assim, mas din din pra campanha é diferente.
    E veja que coincidencia o ex diretor da montadora que era na época do então sindicalista que vira presidente de banco e ministro que coincidencia.
    O partido aqui na capital não apresenta bons numeros na pesquisa e se não colocar o cavalo a galope vai ter muuuuuuuuiiito trabalho, precisa interagir mais com a sociedade e se colocar em condições de FAZER MAIS E MELHOR PELO BRASIL.

    Grande abraço

  24. Milton Córdova

    O destino de Serra e Aécio? Fácil. AMBOS serão presidentes do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *