Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Blog do Raul

Brasis à flor da pele !

Discordo da forma com que a estudante de direito Mayara Petruso se expressou, sobre o povo nordestino brasileiro, logo após a eleição de Dilma Rousseff. Ela não foi a única, guardadas as proporções preconceituosas, a manifestar a sua contrariedade com esse fato, mas acho importante levar em conta que, durante a campanha eleitoral deste ano, o presidente Lula e o PT radicalizaram em acentuar brasis – na divisão de classes sociais, regiões, escolaridade e por aí afora.

Não foi um mero arroubo da juventude. Houve excessos dos dois lados, funcionando como um divisor de território e trincheiras. A campanha eleitoral livre com o uso das ferramentas digitais permitiu uma participação maior das pessoas no centro dos debates políticos. Alguns temas foram trazidos de modo nu e cru, fazendo submergir o nível do entendimento e de ataques aos adversários.

Em minha opinião, Mayara Petruso deve ter o direito de se retratar publicamente. É evidente que Mayara e muitos outros “militantes” virtuais não seriam capazes de sugerir a morte de alguma pessoa fora desse clima eleitoral com regras frágeis e desgovernado. Sobressaiu, infelizmente, a valorização do preconceito dos brasis que coexistem em nosso território nacional. O Brasil que se investe do que é politicamente correto, também esbarrou na hipocrisia da superficialidade no trato dos seus valores pessoais.

Lí o artigo do colunista do jornal “Folha de São Paulo”, Fernando Rodrigues, intitulado “Desenvolvimento e ódio”, em que ressalta: “Conviver com as diferenças e aceitar a diversidade é uma obrigação cívica. Sociedades como a brasileira, ao contrário da lenda, são atrasadas e pouco propensas à tolerância. O desenvolvimento do país explicita esse traço”. Ora, cabe aos governantes investir todos os seus objetivos e feitos em mais educação de qualidade. Quando você educa para a vida e para a compreensão da cidadania plena, o Brasil avançará para evitar essa dicotomia do lulopetismo e deixar de acentuar quem está na primeira e na segunda classe.

O saldo das eleições, independentemente dos resultados que cada um pudesse desejar mais, foi positivo. O Brasil precisa ter uma ação governamental integrada para evitar a protelação das desigualdades. As oposições devem concentrar os seus movimentos em uma proposta alternativa, ao invés de apostarem no quanto pior melhor ou naquela postura raivosa que o PT e os seus agregados tinham, à época dos governos Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

Sobre o mesmo clima emocional de Mayara, na noite pós-proclamação dos resultados pelo TSE – Tribunal Superior Eleitoral, a questão da influência dos programas assistenciais no voto do povo pobre nordestino dominou o debate virtual, e me recordo de postar no Twitter, em 140 caracteres, a minha interpretação da diferença dos votos obtida por Dilma Rousseff em relação ao candidato José Serra nos seus Estados: Parte atrasada do país ajuda vitória do atraso, da mentira, preservando estigma secular de submissão em currais eleitorais. A melhor resposta veio de Rogério Marinho, deputado federal do PSDB-RN: “Atraso do País se dá pelo crescimento desigual. Nem PT nem o nosso governo resolveram. Solução: educação e descentralização“.

Enquanto Dilma Rousseff acaba de afirmar que a “Educação está muito bem encaminhada!”, reflito se estas considerações estão boas para começar a conversar sobre o que está por vir…

Compartilhe

15 comentários em “Brasis à flor da pele !”

  1. Concordo com o texto.. principalmente no que tange à possibilidade devida à Mayara de que se retrate publicamente.. E só. Sem mais sanções. E,principalmente, que isso interrompa -vou usar a expressão preferida do marketing petista, nesta situação com justo uso – “linchamento moral” da moça.
    Mas tenho uma ressalva: não sei se é possível falar em radicalização do pt e Lula ocorrida NESTA eleição..Acho que nesta eleição houve apenas maior visibilidade das consequências, geradas pela influência numa parcela ampliada da clientela da internet.. Desde 2003 os discursos lulo-petistas promovem separatismo étnico, de categoria econômica, sócio educacional etc.., insuflam a desagregação e o conflito e eram, já, sim, extremamente radicais..

  2. Ricardo Muza

    Parabéns, Raul.

    Uma das leituras mais inteligentes sobre o episódio que eu já li.

    Nenhuma surpresa para alguém com o seu perfil.

    Abs

  3. Discordo do fato de ela ter sido demitida, já que, como estagiária, poderia receber mais uma chance. Ela também não deve servir de bode expiatório da vingança, já que seu comentário foi multiplacado por milhares de paulistas, o que demonstra um sintoma muito grave da população de nosso estado.
    Mas, ao fim de tudo, ela cometeu um crime e deve ser responsabilizada por isso.
    Culpar a radicalização do PT na oposição da década passada parece coisa do integrante do PSDB, não do jornalista Raul Christiano. Por favor, não vamos hierarquizar quem foi mais agressivo na campanha porque o resultado vai depender do ponto de vista e da preferência de cada um (e espero por isso não ser tratado como “dilmista radical” por comentar postagens tucanas como me aconteceu nesta semana).
    Mas acho que, além da campanha, essa reação preconceituosa, não só da estagiária, merece atenção e cuidado. Afinal, para ficarmos num episódio menos passional, mas não menos grave, estamos num país que publica livros de Geografia em que o Piauí é esquecido, né?
    Um abraço,
    Alessandro Atanes

  4. Tb fiquei chocada ao assistir discurso de Dilma Rousseff dizendo que a Educação está bem encaminhada.
    Seu texto aponta o quanto temos a avançar social e politicamente.
    Infelizmente, com a educação encaminhada do jeito que está, a ‘coisa’ vai demorar um pouco…
    Abraços, Chris.

  5. Reproduzindo e repassando:

    “As oposições devem concentrar os seus movimentos em uma proposta alternativa, ao invés de apostarem no quanto pior melhor ou naquela postura raivosa que o PT e os seus agregados tinham, à época dos governos Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.”

  6. Ernesto Donizete da Silva

    Bem, companheiro Raul, o caso da estagiária de direito, prefiro não comentar, pois como disse Fernando Rodrigues, nossa sociedade é atrasada é pouco propensa à tolerância. Há muita hipocrisia em nosso povo; o discurso é um, mas as práticas reais são muitas vezes totalmente dissonantes.

    Nosso povo é intolerante, que o diga as minorias. Quiçá, as minorias, que na realidade fática são a maioria no nosso verdejante Brasil. Mas esta intolerância assume diferentes roupagens e atinge um número indeterminado de pessoas e sob as mais variadas formas.

    Aproveitando o outro fato mencionado em seu artigo sobre a posição da Dilma, ao dizer que a educação “está muito bem encaminhada!”, é no mínimo preocupante e demonstra a ignorância desta em relação ao tema. A maior mazela existente no nosso país é justamente a falta de educação e formação do povo.

    Nestes dias, foram divulgados os índices do IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, e neste comemorou-se (apesar da mudança na metodologia aplicada), a elevação do Brasil, em algumas posições. No entanto, em relação a EDUCAÇÃO, o Brasil que está na posição 73ª. do ranking, se iguale ao Zimbábue, que está na última posição: 169ª.

    Como se depreende, NÃO HÁ o devido cuidado com o processo educacional no Brasil. Quanto mais ignorante for o povo, quanto mais desprovido de senso crítico, quanto mais alienado, mais fácil é de ser conduzido, manipulado e enganado.

    Enquanto este cenário não for alterado, nosso povo continuará “deitado em berço esplendido”, como uma criança, frágil e dependente. A mercê dos adultos (grupos poderosos que controlam o Brasil).

    É lamentável!

    Acorda Povo Brasileiro!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  7. Emílio Puime

    Caro Raul, o que está por vir, é mais do mesmo, muita propaganda oficial, e pouca ação nas áreas em que o governo deve investir, como a educação, saúde, infra-estrutura e segurança. A nova Presidente é adepta do mestre, então, acredito que ainda pode piorar mais ainda, devido a personalidade da eleita.

  8. Esta tal anti-xenofobia virou algo xenofóbico. O Brasil ninguém divide. E também ninguém pinta só de uma cor. sou nordestino convicto. parceiro de padim ciço, nascido na terra do algodão. o padre antonio vieira da letra do luis gonzage foi quem tentou me batizar. tentou porque pulei da pia batismal. portanto posso atacar nordestinos, defender paulistas ou defender nordestinos e atacar paulistas. este caso da mayara é história muito antiga. está nas estruturas antropologicas do imaginário nacional. remete as entradas e bandeiras — no sentido norte, onde cabras ruins como domingos jorge velho, que se aposentou no piaui, fez atrocidades. e remete a grande lutas políticas — no sentido sul, onde os paulistas deram ao brasil uma constituição e grandes homens como o notável franco montoro e o meu querido ulysses guimaraes… entendo os nordestinos na questão, mas há muito exagero e o episódio foi supervalorizado pelo lulapetismo que queria comemorar mais a “derrota” do serra que a “vitória” da dilma… o estado de sp não pode ser simplificado a um lapso de uma bobinha que virou celebridade… os paulistas estão no topo da cadeia econômica brasileira. se isso tem sido bom ou ruim pouco pode adianta porque é a realidade… babacas existem em todos os lugares. em porto alegre, por exemplo, já tive problemas de preconceito, em curitiba também. e o mais engraçado é que foram preconceitos de padrão social porque usava “roupas caras”, olha a bobagem… também já xinguei italiano em fortaleza. os vadios achavam que a cidade era o vaso sanitário deles… pouco avaliaram que muito deste preconceito é devido a um choque cultural… é a mesma coisa de parar o carro na casa de alguém e aumentar o som para escutar música no volume máximo, qualquer um fica muito puto… é a mesma coisa de um paulista chegar em curitiba e jogar lixo no chão… acho que está na hora de estudar a mentalidade no brasil, na hora de provar que sp não é este bicho de 7 cabeças que tantos traduzem nem esta beleza de concreto que tantos aludem… também é importante que o brasil saiba a importância cultural de são paulo, o que fazem hoje com são paulo foi o que fez com o rio de janeiro a rede globo para atingir brizola… um estado de tantas oportunidades não pode ser acusado de não ser generoso com os brasileiros de todos os cantos que aqui chegam, quantas pessoas perseguidas já venceram em são paulo? quantas pessoas chegam em são paulo banidas pela falta de governo em suas regiões? quantas histórias bonitas de superação existem para contar? vamos contá-las raul? é necessário que o governo do estado de são paulo distribua informações em todo o brasil sobre porque são paulo é o que é, que ensine práticas administrativas, que apóie o desenvolvimento regional, que combata a desigualdade regional. acho até mesmo que são paulo deveria ter uma secretaria especial para cuidar do nordestino e assim promover a união do brasil, desmascarando todos aqueles que tentam separar para manter o nordestino subjugado, cordeirinho de colégio eleitoral… uma secretaria do nordestino, raul christiano seria um bom secretário desta nova pasta…

  9. Cristina Bracco

    Parabéns Raul pelo belo texto.
    Achei sim xenofóbica a atitude da moça. Porém foi um mal expressar, arroubos da juventude, porque me pareceu que ela queria realmente era manifestar sua raiva pela eleição de uma candidata que não lhe agradava.
    Sinto falta dos “caras pintadas”, por onde anda aquela força que expurgou Collor do Planalto? Será que estão pretendendo manifestar-se em 140 caracteres?
    Um abraço

  10. Evangelista Torquato

    Porque vcs se escondem tanto atras das verdades. O texto desta moca e apenas um dentre dezenas postados. A intituicao ” SP e dos paulistas” existe com qual finalidade? Acho q seu texto foi absolutamente superficial ao deixar transparecer q foi um arroubo juvenil puro e simples. Existe preconceito sim! E nao e de forma velada. Outro ponto: foi crime o q ela fez? Foi ou nao foi? Se foi tem q aplicar as regras. Nao se trata de um crime menor ou maior. Trata se de um crime e ponto. Se Lula errou q erre e pague. Submeta se as regras. Do presidente a mocinha xenofobica e ai vem vc querer diminuir o fato. Paciência!

  11. Maisa Costa

    Amigo Raul, vivemos uma época de pacotes ilimitados para os nossos jovens, sem contar que não temos mais adultos por conta dos pacotes de juventude eterna. Além de parecermos jovens temos que ser jovens na atitude e no comportamento. Assim entendemos que tudo pode! Temos péssimos exemplos! E aí a intolerância se faz presente.
    Sobre a Educação para vida fica difícil quando o que cobram dos nossos jovens é o vestibular e o ENEM, e por conta disso as “escolas de qualidade” treinam os jovens a obterem sucesso nas provas e consequentemente são avaliadas como as melhores no ranking das escolas, vendendo sonhos e tornando jovens competidores, numa sociedade em que precisamos de pessoas cooperativas para o sucesso de todos. Percebe a dicotomia?
    E as mídias apresentam como humor hoje só humor trash, o que promove o preconceito e a intolerância e ainda sim rimos.

  12. PaulãoJjabaquara

    Caro Raul,

    Parabens pela materia, mas o que me faz opinar é esta frase:
    “Por isso mesmo a democracia, que garante a participação do povo nas decisões, tem o seu significado ignorado e banalizado, para a vantagem de uma minoria nacional” “esperta”.
    Sem passar o Brasil a limpo e exigirmos uma reforma politica que de fato de ao povo participação nas decisões, a Democracia nos da apenas ao direito ao voto de escolher o executivo e o legislativo, mas deixa ainda muito a desejar, o representante na maioria esta longe do representado ele age de forma unissoma, o povo é só um detalhe, o voto é só um n°, o povo fica sendo representado por um Tiririca que leva com ele outros palhaços do mal, enquanto os palhaços bem sempre sera o povo que fica agurdando uma luz se acender na escuridão.

    abraços.

  13. É exatamente por tratar um comentário como este de arroubo juvenil, que tantas sujeiras foram colocadas embaixo do tapete.
    Será que uma estudante de direito não tem dicernimento suficiente pra saber que um comentário desse é no mínimo inapropriado, que traria com certeza consequencias graves?
    Nãp acredito…

  14. Parabéns Raul por mais essa beleza de liberdade da manifestação de pensamento. Posso até não concordar comque você escreve, mas respeito muito sua opinião e a defendo porque poucos sabem o que é viver sem liberdade de absolutamente nada como aconteceu comigo e várias outras centenas de brasileiros que suportaram o regime de exceção que vivemos no Brasil, mas isto é passado, não importa muito não é mesmo? Essa liberdade que vivemos hoje, em minha juventude não tínhamos, todavia lutamos para que isso viresse um dia uma plena realidade, e eis ai o fruto de nossas lutas do passado, entretanto, há muita gente que ainda não aprendeu a conviver com a liberdade de expressão. Raul, parabéns pela matéria, apenas não concordo que o PSDB seria a solução para se salvar aquilo que tiveram oito anos para colocar os brasileiros num patamar de respeito e dignidade internacional. Doze anos na Presidencia do País é muito, mas ficar vinte anos no comando do Estado mais rico da federação é legítimo? Uma abraço amigo.

  15. Meus Caros,
    Em que pese o comentário politicamente incorreto e reprovável dessa moça, a verdade é que o resultado das urnas mandam um recado. Olhem o mapa do segundo turno, e não dá para negar um País dividido. Nenhum alicerce é mais forte para uma nação que a união de seu povo.
    Infelizmente o que se viu nos ultimos tempos foi o reforço dessa divisão ao se falar “das elites” desse País e outras coisas.
    A verdade é uma só: de uma população ignorante e faminta é facil de comprar corações e mentes. Taí o “Bolsa Familia” que não me dexia mentir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *